Do país dos diagnósticos ao Brasil das soluções

119 visualizações

Publicada em

Desenvolvimento para superar apenas o diagnóstico

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Do país dos diagnósticos ao Brasil das soluções

  1. 1. Do país dos diagnósticos ao Brasil das soluções Armando Cavanha F. Parece que não conseguimos, na sociedade brasileira, completar o ciclo do conhecimento. Fazemos diagnósticos, discussões, sabemos tão bem quais são os problemas, reclamamos, desconfiamos, acusamos, enfim, somos ótimos em reunir e apenas falar mal de tudo, dos erros, das falhas, de tudo que não dá certo. Há centenas de teses sobre os problemas das favelas, do trânsito, da segurança, da educação. Nossos estudantes e professores fazem pesquisa de todos os ângulos de qual a situação disto, ou daquilo. Os profissionais, quando se reúnem, já iniciam por reclamar, criticar, parece fazer parte de uma acumulação cultural longínqua. Ainda não somos capazes de organizar de forma eficiente um grupo, a produção, as forças, para construir algo com um mínimo de direção clara e duradoura. Assim, na busca de solução para este paradoxo social ou negativista, poderia ser dito que a sequência das boas soluções se resumiria da seguinte forma: 1. diagnósticos, estudos, discussões 2. propostas e seleção 3. implementação 4. acompanhamento e correção Somos ótimos no item 1, os melhores. Somos oblíquos no item 2.
  2. 2. Quase que inexistentes no item 3. Sem memória para o item 4. Portanto, de forma resumida, o diagnóstico está feito. A fase 2, propostas e seleção, poderia ser composta assim: 1. sequência A, com o objetivo de atingir o resultado X, esforços e custos K 2. sequência B, com o objetivo de atingir o resultado Y, esforços e custos L 3. sequência C, com o objetivo de atingir o resultado Z, esforços e custos M A fase 3, implementação, poderia ser composta assim: ● Um cronograma ● Lista de responsabilidades ● 5 a 6 etapas com os objetivos intermediários ● Curva S física financeira de acompanhamento A fase 4, acompanhamento e correção, poderia ser composta assim: ● Periodicidade da verificação ● Aleatoriedade da abordagem ● Alternância dos verificadores ● Pontos a avaliar ● Sistemática da crítica ● Ações de correção Assim, um problema pode passar a ser uma oportunidade de melhoria, uma crítica pode se tornar uma proposta de solução. O negativo pode dar lugar à construção. O clima entre as
  3. 3. pessoas pode se transformar na chance de participar de novos tempos de interação para construir. Enfim, a sociedade pode se tornar mais agradável, a proposta de viver mais desafiante, o mundo menos arriscado. Quem sabe seja a hora do Brasil trocar as conversas sem fim por discussões pragmáticas de propostas objetivas e viáveis. Quem sabe.

×