Energia Eólica

7.991 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.991
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
66
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
217
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Energia Eólica

  1. 1. <ul><li>Trabalho realizado por: </li></ul><ul><li>Jessica Fernandes Nº10 </li></ul><ul><li>Sandra Correia Nº21 </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Entende-se por energia a capacidade de realizar trabalho. Fontes de energia, dessa forma, são determinados elementos que podem produzir ou multiplicar o trabalho: os músculos, o sol, o fogo, o vento etc. As primeiras formas de energia que o homem utilizou forma o esforço muscular (humano e de animais domesticados), a energia eólica (do vento) e a energia hidráulica, obtida pelo aproveitamento da corrente dos rios. Com a Revolução Industrial, na Segunda metade do século XVIII e no século XIX, surgem as modernas máquinas, inicialmente movidas a vapor e que hoje funcionam principalmente a energia eléctrica. </li></ul>
  3. 3. Aérogeradores
  4. 4. Energia eólica <ul><li>A força dos ventos é uma fonte de energia, já conhecida há milhares de anos em moinhos e agora pesquisada para gerar electricidade. Actualmente, já existem no mundo cerca de 20 mil geradores que produzem electricidade a partir da força eólica (do vento), principalmente nos Estados Unidos, na costa oeste do país, onde cada pequena central produz cerca de 1,5 mil quilowatts. Na Dinamarca, a energia eólica já produz em conjunto cerca de 350 mil quilowatts de electricidade. A energia eólica é obtida através da força dos ventos que fazem girar as pás do moinho. O impacto causado ao meio ambiente é mínimo, além de ter a mesma estimativa de custo que as termoeléctricas a gás, por exemplo, propostas pelo governo brasileiro. </li></ul>
  5. 5. Um aerogerador é um dispositivo que aproveita a energia eólica e a converte em energia eléctrica Vista Aérea do Brasil em Janeiro de 2007
  6. 6. O vento <ul><li>É uma corrente que se desloca numa determinada direcção. É proveniente de diferença de pressão entre duas regiões actuantes. Os ventos regionais só actuam numa região, como ocorre com o mistral em Provença, na França. O minuano ocorre no sul do Brasil. Os centros de acção da atmosfera ou anticiclones e depressões determinam os ventos. “A força dos ventos e sua rapidez são tanto maiores, quanto mais elevado for o grau de pressão ou queda barométrica, isto é, quando as linhas isobáricas estiverem mais próximas”. O aparelho usado para medir os ventos é o anemómetro. A escala de Beauforte indica a força dos ventos. Entre massa de ar e ventos existe grande distinção. A massa de ar possui milhares de quilómetros de extensão em sentido horizontal, ao passo que o vento alcança amplitudes bem menores. </li></ul>
  7. 7. Greenpeace
  8. 8. IMPACTO AMBIENTAL <ul><li>Além de ser mínimo o impacto causado ao meio ambiente, as energias renováveis não tem conseguido competir economicamente com os fósseis, porém este estudo mostra que em relação a energia eólica isto está mudando, um novo tipo de turbina de grande porte, que já está sendo encontrado no mercado pode gerar 1.500 kWh a um custo de 4 centavos de dólar por kWh, este é o mesmo preço por unidade de energia de uma termoeléctrica a carvão, enterrando diz Mark Jacobson que o governo dos Estados Unidos já gastou cerca de US$ 70 bilhões com auxílio-saúde para os mineiros de carvão desde 1973,isto somado aos custos do aquecimento global e da fumaça o preço do kWh do carvão sobe para 5.5 e 8.3 centavos de dólar. Segundo o físico José Goldemberg, do Instituto de Electrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo, &quot;apesar de não pagar por eles na fonte, o contribuinte acaba pagando de outras formas, como em internações hospitalares&quot;. </li></ul>
  9. 9. EFEITO ESTUFA <ul><li>Para Jacobson os Estados Unidos poderia instalar um parque gerador de energia eólica que hoje em dia corresponde a 0.1% do total produzido naquele país em substituição às termoeléctricas a carvão, estima-se que se o país trocasse metade do carvão por turbinas a vento, ele poderia cumprir sua meta na redução de emissão de gases-estufa prevista pelo Protocolo de Kyoto de 7% em relação aos níveis de 1990. O Presidente George W. Bush desistiu do pacto alegando razões económicas. </li></ul>
  10. 10. Conclusão <ul><li>Concluímos este trabalho com a nossa opinião: </li></ul><ul><li>Gostamos muito de fazer este trabalho, porque ficamos a conhecer um tipo de energia menos poluente. </li></ul><ul><li>Bibliografia: </li></ul><ul><li>Wikipedia </li></ul><ul><li>Google </li></ul>

×