Caracterização 2 anos

6.146 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.146
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caracterização 2 anos

  1. 1. 2 Anos Caracterização da Faixa Etária Perfil A personalidade da criança revelou-se claramente. É um indivíduo único com umacrescente noção de si próprio. Tudo o que faz é um teste para avaliar competências,capacidades e aptidões – define-se a si próprio através daquilo que consegue fazer e dacompetência com que o faz. Gosta de explorar os objectos; de os separar; de juntar coisas; de empurrar e puxar;de encher e despejar. Explora tudo com a mão (tacto) e com o paladar. Segura-se melhor nos pés, adora perseguir e ser perseguida. Raramente cai, mascaminha com os ombros arqueados e dobra ligeiramente os joelhos e os cotovelos,inclinando-se para diante ao correr. Levanta-se e baixa-se ainda um tanto desajeitadamente. A criança de 2 anos ganha controlo sobre os intestinos e a bexiga, tem os seus últimosdentes de leite. A criança deve saber começar a lavar-se e a usar a escova de dentes. É maishábil a comer sozinha, embora ainda se suje. Talvez já saiba ir à casa de banho. A criança reconhece-se ao espelho e nas fotografias recentes, mas não se reconheceno bebé que vê nas fotografias antigas.
  2. 2. 2 Anos Desenvolvimento CognitivoCognição: é o acto de pensar, e isso implica recordar e relacionar ideias e coisas.Não se pode observar a cognição directamente, mas pode-se observar o que a criança diz oufaz e a partir daí tentar compreender como se processou o acto de pensar. As novascapacidades cognitivas revelam-se durante as brincadeiras. - O vocabulário da criança aumenta no que diz respeito a nomes e objectos - Descreve as propriedades de objectos familiares e identifica-os - Obedece a ordens complexas e encontra uma coisa com que brincou anteriormente - Fala sem parar e faz perguntas - Começa a acrescentar pormenores a conceitos latos – um cavalo tem a cauda comprida - Conhece cores, números e é capaz de contar até 3 - Sabe o seu nome - Começa a perguntar “Porquê?” e diz “Não”, “Não quero” e “Não sei” - Desfaz embrulhos e tira as tampas às caixas - Dá os nomes aos objectos e utiliza-os de uma forma individualizada - Compreende o significado de dentro de, debaixo de e em cima de - Explora, observa e investiga - Une as palavras para construir frases simples e consegue seguir instruções simples - Consegue lembrar-se do que tem a fazer - Imita o que o adulto faz: a aprendizagem é feita através de situações vividas - Consegue pensar no que não vê – a linguagem dá-lhe essa capacidade - Faz a representação real através do jogo simbólico - Consegue realizar 2 ordens sequenciais - Interessa-se por mais coisas e durante mais tempo
  3. 3. 2 Anos DESENVOLVIMENTO COGNITIVO 2 Anos 30 Meses - Começa a acrescentar pormenores a conceitos latos - O vocabulário da criança aumenta rapidamente - Sabe 1 ou 2 canções e consegue encontrá-las no livro respectivo - Descreve propriedades de objectos familiares e identifica-os - Conhece cores, números e é capaz de contar até 3Características - Obedece a ordens complexas - Sabe o seu nome - Encontra um objecto com que brincou anteriormente - Começa a perguntar “Porquê?” e diz “Não”, “Não quero” e “Não sei” - Ensine-a a usar utensílios simples - Ponha-a em contacto com outras crianças, mas não a force a - Dê-lhe um brinquedo com muitas peças, por exemplo uma brincar com elas quinta, e use-o para contar vacas, carneiros, porcos e galinhasComo pode - Dê-lhe lápis e tintas e incentive-a a desenhar - Incentive-o a desenhar objectos. Descreva-os e adicione maisintervir - Leia-lhe histórias mais longas e complexas e também contos de pormenores fadas - Fale sobre incidentes e experiências para treinar a memória - Desenvolva o gosto musical com canções infantis, música e cassetes com histórias
  4. 4. 2 Anos Desenvolvimento psicomotorFazem parte desta área as aquisições que relacionam a cognição e asactividades motoras grossas e finas.Com estas aquisições a criança tem a possibilidade de aprender novosmovimentos; compreender relações entre as coisas e ela própria; manipular etomar contacto com os objectos.- Começa a ter ritmo e gosta de fazer movimentos relacionados com a dança- Baixa-se firmemente e põe-se de pé sem usar as mãos como apoio- Corre facilmente, controlando as paragens e os arranques e evitandoobstáculos, mas não é capaz de abrandar e dobrar esquinas- Trepa aos móveis para alcançar janelas e os fechos das portas e desce semauxílio- Apercebe-se cada vez melhor da sua própria estatura, relativamente aosobjectos que a rodeiam- Consegue atirar para a frente uma bola pequena quando de pé- Corre em direcção a uma bola grande, na expectativa de a chutar- Agarrada ao corrimão ou à parede, sobe e desce escadas degrau a degrau- Anda de triciclo, sentando escarranchada e fazendo força com os pés- Consegue saltar com os dois pés ao mesmo tempo e andar em bicos dos pés- Caminha com segurança suficiente para poder transportar um objecto frágil- Quando está sentado é capaz de pegar numa criança mais nova ao colo- É já definitivamente dextra ou canhota- Sabe calçar meias, sapatos e luvas e consegue descer e subir fechos decorrer. Consegue apertar um botão desde que a casa seja larga- Consegue enfiar contas- Consegue rodar a maçaneta para abrir uma porta, desatarraxar tampas defrascos- Apanha agilmente pequenos objectos e pousa-os com cuidado- Consegue desembrulhar um caramelo
  5. 5. 2 Anos- Agarra e controla melhor o lápis entre os primeiros dois dedos e o polegar, esegura-o pela ponta com força; faz rabiscos, pontos, linhas circulares e sabecopiar uma linha vertical- Consegue puxar um brinquedo atrás dela- Consegue deslocar cadeiras para subir e chegar aquilo de que precisa- Consegue fazer puzzles simples- Consegue comer sozinha- Volta, uma a uma, as páginas de um livro de gravuras e reconhecepormenores nas mesmas
  6. 6. 2 Anos DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR – MANIPULAÇÃO 2 Anos 30 Meses - Folheia um livro página a página - Consegue enfiar contas e apertar um botão desde que a casa - Sabe calçar meias, sapatos e luvas seja larga - Consegue rodar a maçaneta para abrir uma porta, - Os seus desenhos são mais representativosCaracterísticas desatarraxar tampas de frascos, descer e subir fechos de correr - Consegue construir uma torre com 8 cubos e controla melhor o lápis - Poderá ser capaz de vestir e despir calças, cuecas, camisolas - É capaz de construir uma torre de 4 cubos e, eventualmente, uma camisa - Deixe-o escolher a roupa e ganhar prática a vestir-se e a - Incentive-o a fazer estruturas mais complexas com brinquedos despir-se para construirComo pode intervir - Os músculos mais pequeninos podem ser treinados com - Invista num cavalete e equipe-o com muito papel e todos os brinquedos que tenham de ser encaixados, como o Lego tipos de material de desenho e pintura DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR – LOCOMOÇÃO 2 Anos 30 Meses - Consegue saltar com os 2 pés ao mesmo tempo e andar em bicos - Começa a ter ritmo e gosta de fazer movimentos relacionados dos pés com a dança - Caminha com segurança suficiente para transportar um objectoCaracterísticas - Consegue correr mas, nesse caso, não é capaz de abrandar e frágil dobrar esquinas - Quando está sentado é capaz de pegar numa criança mais nova - Põe-se de cócoras sem dificuldade ao coloComo pode - Para fazer movimentos rítmicos, dance com a criança: não se - Dê-lhe um brinquedo que ele possa impelir estando sentado emintervir esqueça de balançar e ajoelhar; bata palmas e cante cima dele
  7. 7. 2 Anos DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR – CONTROLO DA URINA 2 Anos 30 Meses - Está mais seguro de si e pede para não usar fralda durante o dia eCaracterísticas - Sente-se muito orgulhoso de ser capaz de ir ao bacio sem ajuda consegue manter-se seco a maior parte do tempo - Dê-lhe toda a liberdade e ajuda que ele pedir. Deixe-o cometer osComo pode - não espere que se conserve seco durante a noite, ou que não seus erros; estimulará assim a sua independência e orgulho eintervir tenha acidentes frequentes ajudá-lo-á a controlar mais rapidamente a urina DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR – CONTROLO DAS FEZES 24 A 30 Meses 30 Meses A 5 Anos - A criança deseja ardentemente largar as fraldas e ser - Consegue controlar e reter as fezes de modo a ter tempo de ir àCaracterísticas independente, mas decida quando usar o bacio de acordo com ela. casa de banho sem acidentesComo pode - Vista-lhe roupa que seja fácil de despir quando ela precisar de - Incentive-a elogiando-a quando ela acordar com a fralda limpaintervir usar a sanita
  8. 8. 2 Anos Desenvolvimento da linguagemPara a criança aprender a falar é necessário: ouvir falar, aprender a observaro meio em que está inserida. Deverão ser proporcionados à criança modelosadequados de imitação e aprendizagem e possibilidades de exprimir oaprendido.- Mostra interesse na conversa entre outras pessoas- A criança exprime vergonha, rebeldia e mágoa- Conversa consigo mesma contínua e muito ininteligivelmente enquantobrinca- Forma frases, combinado sinais de mãos com palavras, estendendo umbraço, o que equivale a dizer “olha”, e apontando e dizendo “cão”- Usa o nome para se referir a si própria- Diz pelo menos 50 palavras e conhece muitas mais – entre 200 a 300 palavras- Une as palavras para dizer frases curtas- Pergunta o nome das várias pessoas e coisas- Nomeia (imitando o adulto) e mostra as mãos, os olhos, a boca, os sapatos,etc.- Participa em canções e versos infantis- Nomeia e exibe gravuras e objectos familiares, quando lhe pedem- Executa recados simples- Sabe o nome dos objectos utilizados no dia a dia- Combina 2 palavras para exprimir posse- Usa artigo na fala- Gosta de contar e ouvir histórias
  9. 9. 2 Anos DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM 2 A 3 Anos - Sabe 200 ou 300 palavras e é capaz de se entregar a longos monólogos - Utiliza a linguagem com segurança e mostra curiosidade por palavras novas - Começa a escutar quando argumentam com ela, interessa-se por mais coisas e durante mais tempo - Registam-se progressos na fluência do discurso embora pronuncie mal certas palavras, substitua letras incorrectamente e a pronúncia ceceada seja comumCaracterísticas - Gosta de ouvir a mesma história vezes sem conta - Gosta de ouvir as conversas dos adultos - É capaz de saltar de um assunto para outro na mesma frase - Inicia o uso da palavra “e” para ligar ideias - Surgem mais palavras relacionadas com o tempo, à medida que percebe os conceitos de passado, presente e futuro - Repita as histórias favoritas para que a criança possa organizar os seus sentimentos em relação ao mundo que o rodeia - Leia-lhe histórias mais complexas e apresente-lhe palavras novas, explicando-as através da utilização repetida no seu discursoComo pode - Proporcione novas experiências: teatro, cinema, circo, …. E comente sobre elasintervir - Descreva as actividades que estão fazendo, acrescentando novas palavras - Deixe-a ouvir CD ou fitas infantis
  10. 10. 2 Anos Desenvolvimento social e afectivoAs crianças aprendem capacidades sociais básicas através da imitação, daparticipação e da comunicação.A criança é “ser social” na medida em que tem a capacidade para comportar-se adequadamente no seu meio ambiente fazendo uso dos conhecimentos quepossui.- Brinca junta a, mas não com, outra criança- Imita o adulto- Solicita a atenção da mãe e agarra-se frequentemente a ela- Resiste à autoridade e provoca um frenesim quando frustrada- É possessiva com os brinquedos- É provável que tenha dificuldade em partilhar com os outros e demonstresentimentos de rivalidade- Tenta impor a sua vontade- Quer ser independente, mas também procura a aprovação dos adultos.Poderá reagir à autoridade com acessos de mau génio que deverão serignorados- As crianças com pouca experiência social ainda não conseguem brincar- Começa a brincar com as outras crianças, mas não sabe pôr-se no lugar dosoutros. Tira-lhes os brinquedos e pode bater e morder. Pode gostar dareacção que desperta- Tornou-se mais independente dos adultos e é mais dada em relação ás outrascrianças. É possível que o altruísmo comece a desabrochar e poderão surgiramizades sólidas com outros adultos e crianças. Consegue comparar-se comoutras crianças- Começa a sentir pena quando alguém sofre e será mais generoso. Começa amostrar simpatia e empatia pelas personagens das histórias- A criança começa a juntar ideias. Consegue deixar uma ideia ou umaactividade “pendente” enquanto faz ou pensa noutra coisa- Finge, fala e apresenta razões. Finge que é outra(s) pessoa(s)
  11. 11. 2 Anos- Consegue imitar o que viu na véspera e continua a ser influenciadaessencialmente pelo que vê- A criança não desenha nada em especial. Se lhe perguntar o que desenhou,ela olha e depois diz-lhe o que julga que é; se lhe fizer a mesma pergunta nodia seguinte, a resposta pode ser diferente- Gosta de contrariar ordens (estado de negativismo)- Começam a ser capazes de suportar o facto de não serem atendidasimediatamente- É sensível aos elogios e quando é chamada à responsabilidade- Gosta de chamar a atenção
  12. 12. 2 Anos DESENVOLVIMENTO SOCIAL E AFECTIVO 2 Anos A 30 Meses - É provável que tenha dificuldade em partilhar com os outros e demonstre sentimentos de rivalidade - Tenta impor a sua vontadeCaracterísticas - Quer ser independente mas também procura a aprovação dos adultos - Poderá reagir à autoridade com acessos de mau génio (BIRRAS) que deverão ser ignorados - Apoie os seus esforços. Desvalorize os desaires e mostre delicadamente como resolver as dificuldades. Elogie-oComo pode - Comece a ensinar boas maneiras e o respeito pela propriedade privadaintervir - Seja firme em relação a regras que não podem ser infringidas (segurança) - Use a disciplina com moderação, mas seja justa e firme
  13. 13. 2 Anos Desenvolvimento da autonomiaAs aquisições nesta área têm como objectivo tornar a criança capaz de serindependente a nível social, mas principalmente a nível pessoal.- Tem uma melhor coordenação dos movimentos (manipulação da colher,utilização do copo) – Alimenta-se à colher sem dificuldade e bebe por umachávena- Veste roupas simples- Começa a arrumar os objectos nos respectivos lugares- Pede de comer, de beber, para ir à casa de banho- Consegue manter-se enxuta durante o dia – Controla melhor os esfíncteres(tem 1 ou 2 descuidos)- Sabe calçar os sapatos e pôr o chapéu- Abre as portas e corre para a rua sem atender ao perigo
  14. 14. 2 Anos COMPORTAMENTO E TÉCNICAS DA CRECHE (2 a 3 Anos)ComportamentoNo ambiente de creche, a criança ocupa-se principalmente em actividadesindividuais- Ficam entretidas, com maior ou menor satisfação, em brincadeiras simplescom os brinquedos que lhes dão para a mão- Costumam falar consigo próprias enquanto brincam (podem dizer o queestão a fazer, ou podem trautear, cantar, rir ou sorrir)- A maioria das crianças presta muita atenção à educadora: + Podem pedir coisas + Podem mostrar coisas + Podem conta-lhe coisas + Podem pedir informações + Chamam a atenção para o que estão a fazer + Podem obedecer ou não às indicações da educadora, mas Gostam da companhia dela + Podem gostar de brincar ao pé dela ou podem implicá-la em brincadeirasimaginativas simples- “Ignoram” as outras crianças, mas podem muitas vezes brincarvoluntariamente ao pé doutra criança. No entanto, a verbalização social émuito escassa e as crianças dão muito pouco atenção umas às outras (exceptono caso de uma agressão ocasional ou duma breve discussão sobre direitos depropriedade) – (brincadeira paralela)- As crianças desta idade são incapazes de repartir. Estão a consolidar osentimento do EU, mediante a obtenção e a acumulação de coisas – “Meu” éum dos seus termos predilectos
  15. 15. 2 AnosA partir dos 2 anos e meio (30 meses):- As brincadeiras solitárias já não são a actividade predominante. O maiornúmero de abordagens sociais, verbais ou doutro género são entre educadorae criança.- A criança gosta de falar com a educadora: + Sobre o que está a fazer ou daquilo que vai fazer + Pede ajuda + Fala-lhe de coisas do lar + Chama atenção para as suas proezas + Fazer queixas das outras crianças e pedir auxílio contra elas- Prevalecem ainda as brincadeiras paralelas – brincam muito pouco emcooperação. As suas relações interpessoais com as outras crianças consistemprincipalmente em tirar-lhes objectos ou em defender delas a posse dequalquer objecto que esteja a utilizar, que tenha utilizado ou que possa vir autilizar.- É uma idade agressiva e as brincadeiras, quer com os objectos, quer com asoutras crianças tendem a ser bastante violentas. A maior parte das criançassão mais agressivas espontaneamente do que em resposta a um ataque.Algumas nem reagem quando lhes tiram os brinquedos. É raro serem capazesde resolver por elas próprias as suas desavenças.- Há uma fraca actividade de grupo, embora possam juntar-se várias criançasao pé da educadora, ou em redor de determinados materiais, por sugestão daeducadora.Ambiente físico- nesta idade, a organização do ambiente é muito importante: deve estar bemmontado, ter material variado e estimulante; material ao alcance dascrianças, áreas de trabalho bem definidas e variadas.Adaptação- É talvez a idade mais difícil para uma boa adaptação. A criança tem cada vez mais consciência da mãe e está mais afeiçoada a ela e,
  16. 16. 2 Anos consequentemente, custa deixá-la. As pessoas e os lugares que não conhece intimidam-na.- A adaptação inicial pode fazer-se melhor com distracções simples e / ou ao ar livre. A princípio pode ser que chore, mas, em geral, depressa se cala, logo que lhe despertem e mantenham o interesse.A partir dos 2 anos e meio (30 meses):- Algumas crianças adaptam-se facilmente nesta idade, mas outras sãopropensas a criar problemas aquando da separação da mãe e podem até baternela ou na educadora.- Técnicas de adaptação: + Despedida formal + Saída discreta, enquanto a educadora distrai a criança + As crianças tímidas podem ter uma melhor adaptação se a educadora nãoestabelecer com elas um contacto directoRotinas- Nesta idade, as crianças aceitam e apreciam a maior parte das rotinas.- A rotina é um instrumento educativo que ajuda a criança a compreender otempo, através da sequência de tempos que se repetem sistematicamente.A educadora- A maioria das crianças exige uma educadora maternal.- A criança vai gradualmente adquirindo maior independência em relação àeducadora- Às vezes quando uma criança se nega a obedecer, a educadora pode agirsobre ela por intermédio de outra criança mais velha (“Belinha, levas a Joanaa lavar as mãos)A partir dos 2 anos e meio (30 meses):- Nesta idade, as crianças podem carecer duma orientação adulta para as suasbrincadeiras. Não se deve confiar demasiado na criança.- Com a criança de 2 anos e meio não se deve levar a disciplina muito a sériopois o nível de compreensão da criança é baixo.
  17. 17. 2 Anos- As crianças não reagem bem a ordens ou perguntas, mas reagem a umadeclaração que tenha sentido para elas e que seja feita com firmeza (“Agorajá são horas do sumo. Primeiro vamos lavar as mãos”)- É importante fugir às perguntas que possam ser respondidos por um “não” .Também se deve evitar dar a escolher entre 2 opções (no fim de fazer umaopção, tem tendência para desejar outra alternativa). Contudo, as opções quenão tenham importância essencial podem actuar como motivações (“Queresbrincar com o carro azul ou com o vermelho?”)- As expressões verbais de afecto, tal como de louvor podem ser de grandeeficácia.Verbalização- É importante usar sempre uma linguagem simples e concreta.- A linguagem da educadora deve moldar-se ao nível das crianças. Devemrealçar-se as palavras importantes num tom de voz calmo e tranquilizador- É frequentemente necessário acompanhar ou apoiar a verbalização com aacção (em vez de simplesmente dizer simplesmente “Vai lavar as mãos”, podeencaminhar a criança para o lavatório ao mesmo tempo que fala com ela)A partir dos 2 anos e meio (30 meses):- A compreensão cada vez maior da criança e o seu uso da linguagempossibilitam que tanto a educadora como ela se exprimam através desta.- Certas palavras e expressões-chaves ajudam a organizar as tendênciasvacilantes da criança e dar-lhe um impulso para diante(“precisas”, “tens de ter”, “quando acabares”, “são horas de”, “esqueceste-te”)As outras crianças- Começa a despertar na criança o interesse pelas outras crianças da mesmaidade- Predominam as brincadeiras solitárias, mas ocorrem também, comfrequência abordagens afectuosas. Começam a brincar a par umas das outras.Passam muito tempo a observar-se mutuamente
  18. 18. 2 Anos- Nesta idade a agressão não significa necessariamente desagrado. Pode ser aúnica forma de contacto social que a criança conhece- Uma das maiores dificuldades da criança de 2 anos é partilharA partir dos 2 anos e meio (30 meses):- A educadora deve fazer às crianças recomendações necessárias, mas comuma margem de manobra suficiente para compor as coisas de acordo com asnecessidades individuais de cada uma delas- Acontece com muita frequência a educadora ter de separar fisicamente ascrianças.- A substituição dum objecto por outro é um dos melhores métodos de acabarcom as brigas. Algumas crianças são incapazes de ceder o seu brinquedo, masconseguem descobrir outro que dêem em vez dele.
  19. 19. 2 Anos CAPACIDADES A DESENVOLVER NAS CRIANÇAS DE 2 A 3 ANOS Actividade Motora Corporal – Motricidade GrossaObjectivos Meios- Aperfeiçoamento dos movimentos - Exercícios corporais, ginástica,complexos de habilidade, rapidez, utilização de diversos aparelhoscorridas, saltos e trocas de equilíbrio - Jogos de movimento com motivos e- Conhecimento do corpo e iniciação ao temas atractivosesquema corporal - Passeios- Andar em todas as condições trepandopor cima de obstáculos Actividade motora manual – motricidade finaObjectivos Meios- Domínio dos dedos, pulso e braço com - jogos de construção e imitação - trabalhos com diferentes materiaismovimentos eficazes (plasticina, barro, argila) - exercícios das mãos com canções - colaboração nas pequenas tarefas diárias
  20. 20. 2 Anos Desenvolvimento cognitivoObjectivos Meios- Aumentar os níveis de atenção, - Explicações sistemáticas, conversasmemória e concentração provocadas - Respostas ás perguntas - Narrações de recordações e factos - Descrições de desenhos sobre temas - Representações de uma narração - Excursões, passeios Desenvolvimento da linguagemObjectivos Meios- Falar com clareza e com uma - Observação e descrição do meioarticulação correcta - Conversas, histórias, fábulas, pequenos- Aumento do vocabulário e do nível de poemas e teatroscompreensão - comentários de jogos e trabalhos- importância da linguagem não verbal - Estimulação de conversas(gestual e corporal) Hábitos SociaisObjectivos Meios- fomentar a autonomia e independência - segurança da criança e o aparecimento(devem-se sentir livres) dos hábitos procurados- fomentar a solidariedade e a - utilização do adulto como modelocolaboração - empenho nos hábitos de arrumação e- fomentar a responsabilidade e as regras limpezade bom comportamento e cortesia, bemcomo a arrumação e cuidado com osbrinquedos e roupas
  21. 21. 2 Anos Relações Sociais e EmocionaisObjectivos Meios- criação de um ambiente que fomente a - utilização do jogo simbólico como meioalegria, solidariedade, disciplina, amizade para assimilarem as relações pessoais ee bem estar as normas do meio- conseguir uma tolerância à frustração, - estimular a criança com um bomque supere o sentimento de oposição ao contacto afectivo, com recompensas eoutro (típico da idade) elogios- criar um clima calmo e relaxado para - criar um ambiente de mútua simpatia eque aprendam a ter relações positivas aceitação do grupocom as outras crianças - fomentar a responsabilidade através do- descoberta e identificação com o próprio exemplo pessoal do adulto - escassez de reforços face às atitudessexo negativas que surjam Expressão e CriatividadeObjectivos Meios- fomento da expressão corporal, musical - pôr ao alcance da criança o materiale plástica necessário para a obtenção destes fins- discriminação de sons e memóriaauditiva (lápis de cera, tintas, argila, instrumentos- trabalhar o ritmo para conseguir uma musicais, discos, marionetas)estruturação correcta- estimulação de relações sociais decolaboração- transmissão de folclore
  22. 22. 2 Anos INSTRUMENTOS DE APRENDIZAGEMA partir dos 24 meses- Pranchas De Madeira (Para Subir, Pular, Etc.)- Dispositivo Para Trepar, Com Estrado De Fácil Acesso-Rampa De Escorregar- Baloiço De Prancha- Automóvel De Criança- Automóveis E Camiões- Comboios Com Carruagens De Atrelar- Blocos Leves E Ocos- Blocos Coloridos Pequenos- Tabuleiros Com Furos E Estacas De Cores Variadas Para Encaixar Nesses Furos- Cadeira De Saltos- Balde E Pá- Cestos- Boneca (Macia E Lavável)- Cama De Boneca (Grande E Suficientemente Forte Para A Criança Se MeterNela)- Pratos (Inquebráveis)- Ferro De Engomar- Telefone- Lápis De Cor – Tamanho GrandeA Partir Dos 30 Meses- Caixas De Embalagem Grandes- Triciclo- Argila- Tinta Para Pintar Com Os Dedos- Canudos Para Fazer Bolas De Sabão- Enfiamentos (Contas Grandes)
  23. 23. 2 Anos ACTIVIDADESBolas de sabãoLivros de recorteColagensDançaRepresentação de histórias no FlanelógrafoFantoches feitos com diferentes materiaisRepresentação de uma história pela criançaSalame de castanhas ou chocolateGelatina de morangoBrincar com águaFarinha mágicaMassa sem cor e com corDigitintaJogos com bolasJogos mímicos baseados no quotidianoJogos de encaixeDesenho com lápis de cera (papel na parede, mesa, chão)Revistas e jornaisBrincadeiras com jornalContar histórias com o livro de imagensBarroMovimento (imitar animais, fitas, bolas, etc.)RodasCorridasHistórias oraisLotoTrapalhadasBalõesPintura com pés
  24. 24. 2 Anos Caixas de música Embalagens vazias Sons com xilofone Gravar vozes das crianças para depois ouvirem Cassetes com sons da sala Cassetes com sons conhecidos para identificarem Histórias com fantoches Animais Receitas feitas com um motivo (ocasião especial) Fazer um cantinho na horta Ir ver animais à quinta-feira faz de conta Jogo de bowling Jogo com bolas de meia Jogo do cobertor Tocar diferentes instrumentosMaterial da sala: Placar de meteorologia Livro de receitas Livro de visitas Exposição de trabalhos Quadro do chefe

×