Trabalho realizado por:
- Cátia Magrinho Nº12 12ºT2
Fábrica de Horta del Ebro
(1909). Pablo Picasso
O Viaduto de L'Estaque Georges Braque.
Luz da Rua (1910) –
Giacomo Balla

Campo de Marte (1911) - Robert
Delaunay.
A Persistência da Memória
(séc.XX) - Salvador Dali

Sunrise by the Ocean –
Vladimir Kush
O urinol - Marcel
Duchamp

Gigante Acéfalo – Max
Ernest
 Impressões do crepúsculo
Pauis de roçarem ânsias pela minh' alma em ouro...
Dobre longínquo de Outros Sinos... Empalidece...
 Impressões do crepúsculo
Pauis de roçarem ânsias pela minh' alma em ouro...
Dobre longínquo de Outros Sinos... Empalidece...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trab. pt. (2)

419 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trab. pt. (2)

  1. 1. Trabalho realizado por: - Cátia Magrinho Nº12 12ºT2
  2. 2. Fábrica de Horta del Ebro (1909). Pablo Picasso O Viaduto de L'Estaque Georges Braque.
  3. 3. Luz da Rua (1910) – Giacomo Balla Campo de Marte (1911) - Robert Delaunay.
  4. 4. A Persistência da Memória (séc.XX) - Salvador Dali Sunrise by the Ocean – Vladimir Kush
  5. 5. O urinol - Marcel Duchamp Gigante Acéfalo – Max Ernest
  6. 6.  Impressões do crepúsculo Pauis de roçarem ânsias pela minh' alma em ouro... Dobre longínquo de Outros Sinos... Empalidece o louro Trigo na cinza do poente... Corre um frio carnal por minh' alma... Tão sempre a mesma, a Hora!... Balouçar de cimos de palma! Silêncio que as folhas fitam em nós... Outono delgado Oh que mudo grito de ânsia põe garras na Hora! Que pasmo de mim anseia por outra coisa que o que chora! Estendo as mãos para além, mas ao estendê-las já vejo Que não é aquilo que quero aquilo que desejo...
  7. 7.  Impressões do crepúsculo Pauis de roçarem ânsias pela minh' alma em ouro... Dobre longínquo de Outros Sinos... Empalidece o louro Trigo na cinza do poente... Corre um frio carnal por minh' alma... Tão sempre a mesma, a Hora!... Balouçar de cimos de palma! Silêncio que as folhas fitam em nós... Outono delgado Oh que mudo grito de ânsia põe garras na Hora! Que pasmo de mim anseia por outra coisa que o que chora! Estendo as mãos para além, mas ao estendê-las já vejo Que não é aquilo que quero aquilo que desejo...

×