Tipo de plástico Definição / monômero Estrutura química
Polietileno (PE) São polímeros de etileno. São poliolefinas.
Podem...
Subtipos do plástico Características específicas dos subtipos
PEBD (flexível), PEAD (cristalino) e PEBDL.
PEBD: polietilen...
Concentração de ramificações na cadeia Aplicações
PEBD: possui de 10 a 30 ramificações - a cristalização é mais difícil
de...
Barreira à gases e vapores Rigidez Envasamento a quente
Os PE não apresentam boa barreira a gases
como oxigênio, nitrogêni...
Cristalização/ Opacidade
Resistência ao impacto
(flexibilidade)
Susceptibilidade a produtos químicos
PEAD permite a crista...
Solubilidade em solventes Temperatura de soldagem Permeabilidade a óleos e gorduras
Insolúveis à temperatura ambiente
a to...
Barreira ao vapor d'água
Os PE são muito resistentes à água, sendo
o PEAD o mais resistente.
Boa ;D
Baixa para o PVC fle e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tabela de plásticos

1.423 visualizações

Publicada em

Resumo sobre plásticos - 2012

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tabela de plásticos

  1. 1. Tipo de plástico Definição / monômero Estrutura química Polietileno (PE) São polímeros de etileno. São poliolefinas. Podem ser lineares ou ramificados, homo ou heteropolímeros. A quantidade de ramificações influenciará na cristalinidade. Polipropileno (PP) São polímeros de propileno. São poliolefinas. Polímero linear, quase sem ramificações. Policloreto de vinila (PVC) São polímeros de cloreto de vinila. Mais de 50% vem do Cl, proveniente do NaCl (inorgânico). Linear e amorfo. Poliestireno (PS) É um polímero de estireno. A presença do anel aromático evita a cristalização, por isso, é bastante transparente. AMORFO! EVOH É um copolímero de etileno e álcool vinílico. - EVA É um copolímero de etileno com acetato de vinila. Etileno vinil acetato Poliamidas (PA) nylon É um polímero de amida. Linear (alta atração polar do grupo amida intermolecular - cristalização). Policarbonato - PC Poliéster linear do ácido carbônico (amorfo devido aos anéis aromáticos) Obtido da transesterificação do Bisfenol A + carbonato de difenila (dá rigidez) PET O PET é um poliéster, diferente do PP e PE que são poliolefinas. É um éster formado pela condensação de um ácido carboxílico(tereftálico) e um etileno glicol. + CARO PEN Chuck norris dos plásticos hahah Polientileno naftalato
  2. 2. Subtipos do plástico Características específicas dos subtipos PEBD (flexível), PEAD (cristalino) e PEBDL. PEBD: polietileno de baixa densidade: é utilizado em embalagens flexíveis. E o PEAD: polietileno de alta densidade: é utilizado em sacolas menos maleáveis e mais resistentes. Copolímero com PE (o random e o heterofásico(neste a porcentagem de etileno é maior). O copolímero apresenta menor rigidez e maior resistência ao impacto, maior transparência (menos cristalino). Utilizado para sorvetes. PVC flexível, PVC rígido e PVdC O PVC é sempre utilizado misturado com aditivos. PVdC: copolímero formado de cloreto de vinila e vinilideno. O PVC flexível não propaga chama! Pscristal, PSAi e Psexpandido. Pscristal: amorfo e frágil. É o homopolímero de PS. No PSAi é adicionado butadieno (como agente elastificante). No Psexpadido é adicionado um solvente baixo ponto de ebulição (pentano) é o ISOPOR. Apresenta baixa condutividade térmica. Quanto maior a porcentagem do etileno, amior a permeabilidade a gases e vapores e a barreira é menos afetada pela umidade. Diminui a temperatura de fusão. Quanto < etileno < permeabilidade, a barreira é mais afetada pela umidade (presença do OH), o ponto de fusão é aumentado e fica estável a menores temperaturas. Podem variar a quantidade de acetato de vinila (de 5 a 50%). Quanto maior o teor de AV, maior a polaridade, maior a adesão à alguns substratos. Ligar-se-á a substrato polares e apolares. Também maior será a solubilização em solventes. As propriedades dos nylons são afetadas pela cristalinidade e comprimento do segmento alifático. Os nylons mais utilizados para embalagens são os nylons 6; 6,6 e 11. À medida que aumento o número o nylon, reduz-se a densidade, o PF, a resistência à tração e na absorção de água. Proibido no Brasil depois de 2013 pois Bisfenol A é cancerígeno As características do PET variarão com a forma de processamento: filmes extrusados, injetados soprados e pré- formados. São adicionados aos PET comonômeros (até 5%) para evitar a cristalização (objetivo é abaixar o ponto de fusão e evitar a degradação térmica que resulta na liberação de acetaldeído - de sabor frutado), Em substituição ao PET + caro ainda
  3. 3. Concentração de ramificações na cadeia Aplicações PEBD: possui de 10 a 30 ramificações - a cristalização é mais difícil de ocorrer. PEAD: possui de 1 a 5 ramificações, mais fácil a cristalização pois as cadeias conseguem aproximar-se. PEBD: filmes e sacos, potes, frascos e tampas ingetadas (flexíveis). PEAD: garrafas de óleo, galões, bombonas e engradados. Utilizado em produtos "boil in bag". Baixíssima. Podem-se produzir PP altamente cristalino (maior grau de isotaticidade). Em garrafas e fracos o copolímero heterofásico é o mais indicado (maior flexibilidade). As embalagens de PP podem ser usadas para envasamento a quente ou submetidas à pasteurização. Em pacotes de biscoitos, margarinas e sorvetes. Para embalagens mais transparentes o copolímero random é o mais indicado devido menor cristalinidade. - Amplamente utilizado em filmes esticáveis e encolhíveis com o calor (multipacks, utilizado em pallets). Por ser brilhante, é utilizado em rótulos, chicletes e cartelas de remédios. O PVdC é utilizado no revestimento de filmes PET, PVC e papel. Utilizado em embalagens multicamadas. São utilizados na construção civil. São utilizados em embalagens para garrafas e fracos por sopro (apresentam elevada transparência - amorfos!). - Pscristal é utilizado em taças de cristal. O PS vem sendo usado na fabricação de frascos pequenos por soprp para bebidas lácteas. PSE é utilizado em copos isolantes para bebidas quentes. - Utilizado co-extrusado com poliolefinas (PE e PP - apolares) para proteção contra a umidade pois usa polímero adesivo entre os dois. Permitem boa proteção à aromas. Em embalagens de ketchup e maionese e pratos prontos. Quanto mais AV menos cristalino e mais flexível Depende da concentração de AV: até 5% (filmes finos), de 6-12% (filmes esticáveis), De 15 a 18% (filmes termoselantes) e maior que 18% (adesivo). Geralmente é usado em filmes multicamadas. São praticamente lineares. A copolimerização é utilizada para diminuir a cristalização e o ponto de fusão do homopolímero. Embalagens à vácuo (presunto, salame) e coextrusados para embalagens de queijos, carnes, cook in, boil in bag. Garrafas retornáveis de água mineral, mamadeiras, janelas de avião. Coextrusado com PP, PE e PET pois não passa sabor ao alimento. Pode ser injetado e/ou soprado É uma estrutura biorienteda (estica de dois tipos) Filmes biorientados (1): Em embalagens conjugadas laminadas de café, biscoitos, "retort and pouch". Injetados por sopro e biorientação(2): Garrafas para bebidas,carbonatados, óleo, catchup e em coextrusados com PVdC, MXd6 e EVOH. PET termoformado(3): embalagens para pratos prontos.(+cristalino+resistente) Muito usado agora para carbonatados
  4. 4. Barreira à gases e vapores Rigidez Envasamento a quente Os PE não apresentam boa barreira a gases como oxigênio, nitrogênio e gás carbônico. Como o PEAD apresenta maior densidade, maior é a sua barreira a gases em comparação ao PEBD. PEAD possui maior resistência mecânica (maior rigidez). PEAD permite envasamento a quente e podem ser esterilizados a vapor. Média p/ gases e boa p/ vapor. Tanto o copolímero como o homopolímero são quebradiços à temperatura abaixo de - 10°C. Suporta enchimento a quente e pasteurização pós-envase. Baixa p/ vapor e alta p/ gases. PVC flexível: baixa. PVC rígido: maior que o PE e PVdC: boa. - Baixa resistência térmica para o PVC flexível e rígido. Mais alta para HPT então usado p/ embalagens de água retornáveis. PVdC pode ser autoclavado. Baixa. ;/ É muito rígido (Pscristal). Quebradiço. PSAi possui baixa resistência térmica. PSE é isolante térmico. Excelente. Mas ela decai com a umidificação do polímero. ;/ - Boa estabilidade térmica o// - - Geralmente usado como adesivo entre polímeros Excelente. Mas decai se o nylon estiver úmido. A barreira a aromas é ótima. Resistência à tração. Resiste a altas temperaturas (pode ser autoclavado). Não soldam com o calor. Ótima barreira a aromas. Bom para sucos, chás e cafés. Muito rígido e durável ;) Boa estabilidade térmica, esquentado e autoclavado. Mas em altas temperaturas faz ataque químico. (1) e (2): Boa. Barreira a aromas tbm :D (1) Boa resistência à tração e perfuração. o/ O PET termoformado (3) pode ser usado para aquecimento do produto no próprio recipiente. Os outros são sensíveis. Barreira CO2 6*superior ao PET; Barreira O2 superior 400*PET;
  5. 5. Cristalização/ Opacidade Resistência ao impacto (flexibilidade) Susceptibilidade a produtos químicos PEAD permite a cristalização e menor traansparência. PEBD possui maior resistência ao impacto. Baixa. Mas não são resistentes a ácidos oxidantes nem halogênios livres e certas cetonas.Em temperaturas elevadas solubilizam em hidrocarbonetos e clorados. Os copolímeros random possuem menos etilenos e são mais transparentes Razoavelmente boa nos copolímeros. Baixa. Degrada se irradiado e libera monômeros. Sensível a degradação oxidativa a altas temperaturas. PVC rígido: transparência elevada e elevado brilho. PVC-HPT tem alta transparência. Elevada para o PVC-HPT. E baixa nos demais. O PVC não plastificado é resistente a ácidos e álcalis. É menos rígido e é opaco (PSAi). PS é transparente. Baixa. O PSAi possui melhor resistência ao impacto. Sâo resistentes a ácidos e bases fortes. Off-falvour: liberam monomeros de estireno. ;D Apresenta alto brilho. - Baixa - - - > Vel. Resfriamento < cristalino. > estiramento (orientação) > cristalino Boa a baixas temperaturas. Não são susceptíveis. Resistem a álcalis e a ácidos diluídos. Amolece em temperaturas de 220°C :O Resistem a ácidos e bases diluídos porém não a concentrados. Amarelam sob radiação. (1) e (2) Apresentam boa transparência e brilho. (2) apresenta boa resistência ao impacto e à pressões internas (para produtor gaseificados). (1) e (2) apresentam boa resistência química. (2) Se for VERDE ou AMBAR resiste a UV Resiste a lavagem alcalina a quente e tem barreira natural UV
  6. 6. Solubilidade em solventes Temperatura de soldagem Permeabilidade a óleos e gorduras Insolúveis à temperatura ambiente a todos os solventes. PEAD: acima de 100°C, e PEBD: abaixo de 100°C. PEBD é permeável. Não apresenta solubilidade em solventes. Fusão cristalina: (135-random e a 151 °C- p/ homo e copolímero heterofásico). Não é permeável. O PVC rígido pode ser amolecido por cetonas e hidrocarbonetos clorados, PVdc apresenta boa termosoldabilidade. A temperatura de transição vítrea do PVC é por 74°C. E doPVC-HPT é até 90. O PVC não plastificado apresenta boa resistência a óleos e gorduras. PVdC tbm. Tanto o Pscristal quanto o PSAi são insolúveis nos álcoois metílico e etílico e em hidrocarbonetos alifáticos. Sâo solúveis em hidrocarbonetos aromáticos e em álcoois de cadeias longas. Temperatura de transição vítrea: de 90 a 100°C. O Psexpandido é resistente à gorduras. - - - - - - Ácidos fortes e agentes oxidantes reagem com o nylons. Acima de 140°C. (quanto maior o n° do nylon, menor o ponto de fusão). Boa. Solúvel em hidrocarbonetos clorados, aromáticos, ésteres e cetonas 150°C Resistente a óleos e gorduras Acetaldeído oferece off flavour depois do sopro (1) Boa estabilidade de -40°C a 150°C. (3) Suporta de -40°C a 220°C. Mais normalmente estável até 85°C Todos os tipos (1, 2 e 3) são resistentes à gorduras. Resiste até 100°C pra mais
  7. 7. Barreira ao vapor d'água Os PE são muito resistentes à água, sendo o PEAD o mais resistente. Boa ;D Baixa para o PVC fle e ríg. E alta para o PVdC. O Psexpandido é resistente à água. - - Baixa. (1) e (2): baixa. Menor permeabilidade ao vapor d'agua

×