ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ
Título: Realismo: retrato da sociedade brasileira com base em obras Machadianas.
Disci...
Sumário
Sumário..............................................................................................................
1. INTRODUÇÃO
Essa pesquisa tem como foco aprofundar conhecimento sobre o
Movimento Literário Realismo, este terá como foc...
2. REALISMO NA SOCIEDADE BRASILEIRA
2.1Origem do Realismo no Brasil
Realismo trata-se de um movimento artístico e literári...
Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, em 1881. Nessa obra, o escritor
fluminense faz duras críticas à sociedade da ...
Janeiro. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de letras e seu primeiro
presidente.
Podem - se dividir as obras de ...
Memorial de Aires (1908) esta organizado como uma série de entradas em um
diário, não tem um enredo único, mas compõe-se d...
2.5 Evolução do Movimento Literário Realismo para o Movimento Literário
Naturalismo
Enquanto o Romantismo era criticado po...
século. O pior é que o estafaram a tal ponto, que foi
preciso deitá-lo à margem, onde o Realismo o veio achar
comido de la...
3. Considerações finais
O Movimento Literário Realismo não possui as mesmas características do
Romantismo: espontaneidade ...
• www.google.com.br/aluisio_de_azevedo
• www.google.com.br/obras_de_aluisio
• www.opensador.com.br 2008
• Memórias Póstuma...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Alunas: Caroline Segall e Gabriela Rovani

165 visualizações

Publicada em

Escola Estadual professor João Cruz
Professora: Maria Piedade Theodoro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
165
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alunas: Caroline Segall e Gabriela Rovani

  1. 1. ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOÃO CRUZ Título: Realismo: retrato da sociedade brasileira com base em obras Machadianas. Disciplina: Língua Portuguesa Professor: Maria Piedade Teodoro da Silva Alunos: Caroline Segall Arce Santos n° 39 Gabriela Rovani n°08 Série: segundo ano do ensino médio C Jacareí 2014
  2. 2. Sumário Sumário......................................................................................................................................2 1.INTRODUÇÃO.............................................................................................................................3 2.REALISMO NA SOCIEDADE BRASILEIRA..........................................................................4 2.1Origem do Realismo no Brasil....................................................................................................4 2.2O que foi o Movimento Literário Realismo no Brasil...............................................................4 2.3Machado de Assis: maior escritor do Brasil..............................................................................5 ..........................................................................................................................................................5 2.3.1 Quem foi Machado de Assis ...................................................................................................5 2.3.2Principais obras de Machado de Assis....................................................................................6 2.4NOVA TENDÊNCIA: REALISMO-NATURALISMO ..........................................................7 .........................................................................................................................................................7 2.5 Evolução do Movimento Literário Realismo para o Movimento Literário Naturalismo......8 3.Referencias bibliográficas ..........................................................................................................10
  3. 3. 1. INTRODUÇÃO Essa pesquisa tem como foco aprofundar conhecimento sobre o Movimento Literário Realismo, este terá como foco o Brasil. De antemão, pode-se dizer que esse movimento se configura em nítida oposição ao Movimento Literário Romantismo. Já se sabe que o tema "Realismo: retrato da sociedade brasileira" é bem abrangente, por isso o estudo se norteia em responder, no decorrer da pesquisa, os seguintes questionamentos: "Quais são as características do Movimento Literário Realismo?", "Como se deu a evolução do Movimento Literário Realismo para o Movimento Literário Naturalismo?" e "Por que Machado de Assis foi importante para o Movimento Literário Realismo no Brasil?". Justifica-se o trabalho então não só por ser uma exigência do Currículo do Estado de São Paulo, mas também por faltar entendimento crítico de textos literários principalmente do Realismo: origens e suas características. Têm-se como objetivo conhecer o Movimento Literário Realismo no Brasil, entender a evolução do Movimento Literário Realismo para o Movimento Literário Naturalismo, além de conhecer o maior escritor do Movimento Literário Realismo brasileiro e sua importância: Machado de Assis. Espera-se que, no final da pesquisa ter respondido todos os questionamentos propostos, assim como concluir todos os objetivos almejados, obtendo assim um conhecimento maior sobre o Movimento Literário Realismo que teve como foco o Brasil e as obras machadianas.
  4. 4. 2. REALISMO NA SOCIEDADE BRASILEIRA 2.1Origem do Realismo no Brasil Realismo trata-se de um movimento artístico e literário surgido em meados do século XIX, na Europa (na França mais precisamente), em sequência, e em oposição do Movimento Literário Romantismo, contrariamente, a estética romântica, em que a narrativa de aventura ou a o romance de amor contrapunham um herói íntegro às forças sociais instituídas, o texto realista criticava as futilidades da vida burguesa. No Brasil, o Realismo se manifestou por volta de 1870, fugindo do foco sentimental e emocional, sendo expresso por textos em prosa e em verso. Dentro da sociedade brasileira não era mais possível ignorar a desigualdade de direitos e supressão da liberdade que marcavam a sociedade da época. Armados de um olhar atento, os escritores souberam transpor para o contexto da literatura, muitas vezes de modo cômico e mordaz, os impasses vivenciados pela sociedade. A imagem de uma elite que adaptava as ideologias progressistas a seus próprios interesses constituiu um dos maiores alvos da crítica do Realismo brasileiro “A vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal” (ASSIS, 2010). Machado de Assis defendia que as pessoas lutassem por seus direitos, para assim, viver em uma sociedade igualitária. 2.2O que foi o Movimento Literário Realismo no Brasil Na literatura brasileira, o Movimento Literário Realismo manifestou-se, principalmente, na prosa. Os romances realistas tornaram-se instrumentos de crítica ao comportamento burguês e às instituições sociais. Muitos escritores românticos começaram a explorar a proposta da literatura realista. Os especialistas em literatura dizem que o marco inicial do movimento, no Brasil, é a publicação do livro Memórias
  5. 5. Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, em 1881. Nessa obra, o escritor fluminense faz duras críticas à sociedade da época. 2.3Machado de Assis: maior escritor do Brasil Machado de Assis é importante para o Movimento Literário Realismo por ser um grande crítico e escritor revelador não só do comportamento humano, mas também do contexto sócio-político da época assim como em seus romances pertencentes ao Romantismo, (primeira fase) Ressurreição (1872), seu primeiro livro, A Mão e a Luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878), suas principais obras foram Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro. No artigo "Instinto de Nacionalidade" (1899), Machado critica o principal ponto de honra do Romantismo brasileiro: o tema nacionalista, nesse artigo ele diz em poucas palavras que, para ser brasileiro não é necessário falar sempre de imagens nacionalistas e de símbolos, como na natureza do Brasil, e a figura indígena. Em relação ao Realismo, Machado sempre se manteve crítico as normas da escola. Para Carlos Fuentes, a produção de Machado de Assis é um verdadeiro milagre do contexto limitado do realismo latino-americano. 2.3.1 Quem foi Machado de Assis Nasceu no Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839, filho de uma família muito pobre. Mulato e vítima de preconceito, perdeu na infância sua mãe e foi criado pela madrasta. Superou todas as dificuldades da época e tornou-se um grande escritor. Na infância, estudou numa escola pública durante o primário e aprendeu francês e latim. Trabalhou como aprendiz de tipógrafo, foi revisor e funcionário público. Publicou seu primeiro poema intitulado “Ela”, na revista Marmota Fluminense. Trabalhou como colaborador de algumas revistas e jornais do Rio de
  6. 6. Janeiro. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de letras e seu primeiro presidente. Podem - se dividir as obras de Machado de Assis em duas fases: na primeira fase (fase romântica) as personagens de suas obras possuem características românticas, sendo o amor e os relacionamentos amorosos os principais temas de seus livros. Na segunda fase (fase realista), Machado de Assis abre espaços para as questões psicológicas dos personagens. É a fase em que o autor retrata muito bem as características do Movimento Literário Realismo. Machado de Assis faz uma análise profunda e realista do ser humano, destacando suas vontades, necessidades, defeitos e qualidades. Machado de Assis morreu de câncer, em sua cidade natal, no ano de 1908. 2.3.2Principais obras de Machado de Assis Primeira fase: Ressurreição (1872) – É o primeiro romance de machado de Assis onde o seu Romantismo e considerado moderado, sem os excessos moderados e sentimentais. A Mão e a Luva (1874) é o segundo romance escrito por Machado de Assis, sua primeira experiência foi como folhetinista de jornal, seguindo o exemplo de seus amigos Manuel Antonio de Almeida e José de Alencar. Helena (1876) onde tem poucos termos da sutileza psicológica dos dois primeiros romances, verdadeiros estudos de mulheres ou da sutileza filosófica dos romances da fase madura de Machado. Iaiá Garcia (1878) o ultimo romance da chamada fase romântica de Machado de Assis. Segunda fase: Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)desenvolvido em principio como folhetim, onde no ano seguinte foi publicado como livro, onde o livro marca um tom caustico e novo estilo na obra de Machado de Assis. Quincas Borba (1892) este livro é considerado pela critica moderna o segundo da trilogia realista de Machado de Assis, em que o autor esteve preocupado em utiliza e o pessimismo e a ironia. Dom Casmurro (1900) uma historia que é contada em primeira pessoa, pretende “atar as duas pontas da vida”, ou seja, unir relatos desde sua mocidade até os dias em que está escrevendo o livro.
  7. 7. Memorial de Aires (1908) esta organizado como uma série de entradas em um diário, não tem um enredo único, mas compõe-se de vários episódios e anedotas que se interpermeiam . 2.4NOVA TENDÊNCIA: REALISMO-NATURALISMO A partir da segunda metade do século XIX, as concepções estéticas que nortearam o ideário romântico começaram a perder espaço. Uma nova tendência, baseada na trama psicológica e em personagens inspirados na realidade, toma conta da literatura ocidental. Estava inaugurado o Realismo-Naturalismo. No Brasil, essa passagem ocorre em 1881, com a publicação de “Memória Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis (1839-1908) o romance marca um tom cheio de ironias “(...) Escrevi-a com a pena da galhofa e a tinta da melancolia” (Machado, 2013) e negatividade “(...) não sei se lhe menti algumas rabugens de pessimismo“ (Machado, 2013) e novo estilo na obra de Machado, bem como audácia e inovando a literatura no cenário nacional “(...) Quando meu pai foi eleito deputado e veio para o Rio de Janeiro com a família“ (Machado, 2008), que o fez receber, à época, resenhas estranhas, o autor rompe com Memórias Póstumas de Brás Cubas com a narração linear e objetivista retratando o Rio de Janeiro e sua época em geral com pessimismo, ironia e indiferença que era seu marco. Memórias Póstumas de Brás Cubas retrata a escravidão, as classes sociais, o cientificismo e o positivismo da época, chegando a criar, inclusive, uma nova filosofia. E de “O Mulato”, de Aluísio Azevedo (1857-1913) também marcou essa passagem, esse livro contém denuncia ao preconceito racial na sociedade maranhense e da corrupção do clero, provocando irritação os comprovincianos de Aluísio a ponto de o escritor resolver mudar-se para a corte, onde fizera sucesso. Enquanto o livro de Machado apresenta acentuado viés realista, o de Aluísio é claramente naturalista. “Machado de Assis é considerado o maior escritor do Realismo por criticar a sociedade burguesa”; “Aluísio de Azevedo é naturalista por escrever que o ser humano e suas atitudes dependem do meio em que vivem”
  8. 8. 2.5 Evolução do Movimento Literário Realismo para o Movimento Literário Naturalismo Enquanto o Romantismo era criticado por exaltar o sentimento, a emoção e iludir o leitor, levando-o a um mundo de sonhos, o Realismo, segundo o escritor português, Eça de Queiroz, condenaria o que houvesse de mal na sociedade. Os escritores realistas consideravam que a arte deveria ser dotada de uma finalidade moralizante. A função do escritor era condenar os vícios, mostrar o certo e o errado, para limpar a sociedade e a consciência dos indivíduos. Curiosamente, tanto o Romantismo quanto o Realismo apresentavam como princípios fundamentais a aliança entre o belo, o justo e o verdadeiro, contudo, por vias diferentes. Enquanto o artista realista acreditava na possibilidade de alcançar a verdade absoluta por meio da ciência, o romântico, como um iluminado por Deus, se guiava pela religião. Para apontar todas as mazelas sociais, o romance realista se caracterizava por descrições minuciosas, de maneira a constituir um espelho da sociedade para não falsear a realidade. Apesar de criticar os valores burgueses, os romances realistas acabavam por validá-los, já que o pensamento da época não contemplava outra saída. Como refém social, o homem, por heroísmo, renunciava à própria vida, ou seguia a sociedade burguesa e renunciava à singularidade. Ao punir a adúltera Luisa com a morte em O Primo Basílio, Eça de Queiroz induz as esposas a permanecerem casadas e fiéis aos maridos, validando o casamento, grande símbolo das instituições da sociedade burguesa, que pretendia combater. Embora seja contemporâneo do Romantismo e do Realismo, Machado de Assis não deve ser classificado como membro integrante de nenhum desses dois movimentos literários, uma vez que em suas obras são encontradas críticas a ambos os estilos de época. Afinal, como citado anteriormente, ele antecipou traços da estética modernista, sendo considerado por muitos autores como “inclassificável”. [...] cavalgando um corcel nervoso, rijo, veloz, como o corcel das antigas baladas que o Romantismo foi buscar ao castelo medieval, para dar com ele nas ruas do nosso
  9. 9. século. O pior é que o estafaram a tal ponto, que foi preciso deitá-lo à margem, onde o Realismo o veio achar comido de lazeira e vermes, e, por compaixão, o transportou para os seus livros. (ASSIS, 1978). A literatura realista preserva uma “atitude natural”. O signo realista ou representacional é doentio, pois pretende apagar a sua própria condição de signo para alimentar a ilusão de que estamos percebendo a realidade sem a sua intervenção. Dessa maneira, nega o caráter produtivo da linguagem e elimina o fato de que só temos um mundo, porque temos a linguagem. 2.6 Aluísio de Azevedo Considerado o pioneiro do Naturalismo no Brasil, o romancista Aluísio de Azevedo nasceu em São Luís, Maranhão em 14 de abril de 1857. Quando jovem ele fazia caricaturas e poesias, como colaborador, para jornais e revistas no Rio de Janeiro. Seu primeiro romance publicado foi: Uma lágrima de mulher, em 1880. Fundador da cadeira número quatro da Academia Brasileira de Letras e crítico social, este escritor naturalista foi autor de diversos livros, entre eles estão: O Mulato, que provocou escândalo na época de seu lançamento, Casa de Pensão, que o consagrou e O Cortiço, conhecido com sua obra mais importante. Esse autor, que não escondia seu inconformismo com a sociedade brasileira e com suas regras escreveu, durante grande parte de sua vida, Aluísio de Azevedo viveu daquilo que ganhava como escritor, mas ao entrar para a vida diplomática ele abandonou a produção literária. Faleceu em Buenos Aires, Argentina, no dia 21 de janeiro de 1913.
  10. 10. 3. Considerações finais O Movimento Literário Realismo não possui as mesmas características do Romantismo: espontaneidade e emoção; ele mostra a realidade, criticas e angústias da sociedade; dentro do Realismo o homem apresentava a influência de movimentos políticos. Os escritores visavam não retratar o belo, como no Movimento Literário Romantismo, Machado de Assis se destacava no Realismo brasileiro, por ser considerado “criador” do Realismo no Brasil, sendo absurdamente crítico e negando a burguesia; portanto criando um retrato real e ferino desse contexto social, isso também se estende em relação a Luis de Azevedo de uma forma mais patológica desvenda o lado perverso dos grupos sociais. Com o Realismo surgiu novos campos de conhecimentos na literatura, como: sociologia e a psicologia, além de evoluir algum tempo depois para outro movimento que prezava uma de suas características: a natureza, sendo criado o Naturalismo. 3. Referencias bibliográficas • Livro didático “Ser protagonista 2” (BARRETO,Ricardo, 2010) • www.manualdoestudante.com.br 2010 • www.guiadoestudante.com.br 2007 • www.suapesquisa.com.br 2011 • www.google.com.br/imagens/machado_de_assis • www.google.com.br/imagens/obras_machadianas
  11. 11. • www.google.com.br/aluisio_de_azevedo • www.google.com.br/obras_de_aluisio • www.opensador.com.br 2008 • Memórias Póstumas de Brás Cubas (ASSIS, Machado,2008) • Memórias Póstumas de Brás Cubas (ASSIS, Machado, 1978) • Dom Casmurro (ASSIS, Machado, 2012)

×