Questão Social

5.761 visualizações

Publicada em

By Professora Alcidiana
alcidiana.assessoria@hotmail.com

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.761
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
196
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questão Social

  1. 1. QUESTÃO SOCIAL: fenômenovinculado à histórica luta de classes edeterminante básico do Serviço Social como profissão. Revista Ser Social 6- UNB
  2. 2. Surgimento da questão social no Brasil Partindo da industrialização, quando se evidenciam embates antagônicas – capitalistas e proletariado.
  3. 3. Período EscravocrataSeres Humanos eramconsiderados e tratados comoanimais
  4. 4. PROCESSO DEINDUSTRIALIZAÇÃO Evidencia a questão social na realidade brasileira. Movimento embrionário da classe operária, que migravam para o Brasil de países europeus, onde não ocorria a escravidão.
  5. 5. CONCEITO“O CONJUNTO DE PROBLEMAS POLÍTICOSSOCIAIS E ECONÔMICOS QUE OSURGIMENTO DE CLASSE OPERÁRIAIMPÔS AO MUNDO, NO CURSO DACONSTITUIÇÃO DA SOCIEDADECAPITALISTA. ASSIM A QUESTÃO SOCIALESTÁ FUNDAMENTALMENTE VINCULADAAO CONFLITO CAPITAL E O TRABALHO” (CERQUEIRA, 1982)
  6. 6. FORMAS DE ENFRENTAMENTOAS FORMAS DE ENFRENTAMENTO PORPARTE DO GOVERNORESISTÊNCIA DOS SETORESSUBALTERNOS
  7. 7. UM RESGATE DA QUESTÃO SOCIAL NO BRASIL NA PRIMEIRA REPÚBLICAProcesso de Industrialização e implantaçãodo capitalismo no país (1890-1930)Classes dominantes – Oligarquias agrárias– mas não reconhecem a questão políticalegal e legítima.
  8. 8. FORMAS DE ENFRENTAMENTO DESSA ÉPOCA TRATAMENTO NA BASE DA REPRESSÃO POLICIAL; SOLIDARIEDADE E FILANTROPIA -ATUAÇÃO DA IGREJA CATÓLICA. OS EMPREGADOS DEVERIAM SE CONFORMAR COM O LUGAR QUE “DEUS LHE DEU”, “ AQUILO QUE NÃO FOI LHE DADO NA TERRA, SERÁ DADO NO CÉU”.
  9. 9. FORMAS DE ENFRENTAMENTO DO TRABALHADOR MUTUALISMO – ORGANIZAÇÃO DE SISTEMAS DE SOCORRO MÚTUO. POR RAZÕES ETNICAS ( MIGRANTES) OU POR CATEGORIA PROFISSIONAL OU OCUPACIONAL.
  10. 10. ANARQUISMO FORMAÇÃO DA CONSCIÊNCIA DO TRABALHADOR.SURGIMENTO DE LIGAS OPERÁRIAS, UNIÕES PROFISSIONAIS, OU ASSOCIAÇÕES DE RESISTÊNCIA.
  11. 11. ANARQUISMO LIBERTÁRIOO SINDICATO É O PRINCIPALINSTRUMENTO DE LUTA PARALIBERTAÇÃO DA CLASSE OPERÁRIA,ENQUANTO A GREVE GERAL É AARMA DECISIVA PARA REVOLUÇÃOPROLETÁRIA.
  12. 12. CRITÉRIOS LIBERTÁRIOS PARA OS SINDICATOS A Assembléia é a autoridade máxima e rejeitam a delegação de poderes;  Discordam da estrutura que comporta diretorias com mandatos determinados;  Discordam de pagamento de salários a dirigentes sindicais
  13. 13.  Criação do Partido Operário – 1892; Italianos, com influência de grupos alemães; 1º Congresso Socialista no Brasil – Condições de vida e de trabalho do operário.
  14. 14. GREVES Manifestação através de greves, todas deflagradas por questões salariais: Redução da Jornada de trabalho; Regulamentação do trabalho do menor e da mulher; Aposentadoria.
  15. 15. LEGALIZAÇÃO DOS SINDICATOS Lei 1.637 de 05 de fevereiro de 1907. – organizações livres de ingerência do Estado, contraditoriamente, estavam obrigadas a registrar os seus estatutos, enviar relação dos membros, e se orientarem pela harmonia entre capital e trabalho.
  16. 16.  GREVE GERAL EM 1917; PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL – PROPAGANDA ANTIMILITARISTA; DESCÊNDIO DO DISCURSO ANARQUISTA; REPRESSÃO POLICIAL COMO INSTRUMENTO DA MANUTENÇÃO DA ORDEM.
  17. 17. 1925 - CRIA-SE O CONSELHO NACIONAL DOTRABALHOAPROVADAS LEIS RELACIONADAS À QUESTÃO DEPROTEÇÃO DO TRABALHO: LEI DE FÉRIAS, CÓDIGODE MENORES, ACIDENTE DE TRABALHO, TRABALHOFEMININO, SEGURO-DOENÇA E OUTRAS.CRISE DE 29 – ESTÍMULOS GOVERNAMENTAISCRESCIMENTO DA INDUSTRIA E DO MERCADONACIONAL.ACENTUA-SE O ANTAGONISMO DE CLASSES
  18. 18. LEGALIDADE E LEGITIMIDADE DAQUESTÃO SOCIAL NO PERÍODO DO POPULISMO NO BRASIL.GOVERNO VARGAS – QUESTÃO POLÍTICA LEGAL, ALVO DE INTERVENÇÃO DO ESTADO. INTEFERÊNCIA NAS ORGANIZAÇÕES SINDICAISBASES CONSERVADORAS – CLIENTELISTA – CORPORATIVAS – POPULISTA.
  19. 19. Formas de Expressão e de Enfrentamento da questão social a partir dos anos 70: desafios postos ao Serviço Social como profissão.  Limites do Fordismo – produção em massa, especialização do trabalhador, muitos trabalhadores, etc;  Crise e retomada do padrão de acumulação capitalista;  Precisam tornar estas relações mais flexíveis, mais leves, livres dos pesados encargos sociais e constante interferência do Estado.
  20. 20. NEOLIBERALISMO Mercado da Oferta x Demanda; Redução do papel do Estado; Desorganização das políticas; Desregulamentação das relações de trabalho.
  21. 21. NEOLIBERALISMO Privatização das empresas e serviços estatais; Desemprego; Transferência de responsabilidade – “Faça sua parte”.
  22. 22. Sucateamento dos Serviços Públicos Dos serviços que ainda subsistem ao Estado, tais como Saúde, Educação, previdência, o que se observa: Seletividade; Segmentação; Focalização; Precarização.
  23. 23. Tendências Retorno de antigas formas de assistencialismo e uma tendência à refilantropização; “Filantropia Empresarial” – (Iamamoto); Agregar “valor” aos seus produtos, como um cunho social embutido.
  24. 24. Tendências Direitos trabalhistas ultrajados; Trabalho Precarizado, temporário e terceirizado – necessita-se não do trabalhador de massa, mais do polivalente.
  25. 25. Desafios ao Serviço Social Agravamento da questão social Necessidade de debate e pesquisas sistemáticas; Realidade social dinâmica Desenha-se um novo perfil de mercado de trabalho para o assistente social. Reduz-se a demanda no âmbito do setor público Expansão das ofertas no setor privado; Terceiro Setor ou ainda filantropia.
  26. 26. Bom final de semana  Bons estudos!  Leiam o texto: Cerqueira Filho  Professora Alcidiana – alcidiana.assessoria@hotmail.com

×