Reforma Pereira Passos (1902-1906)
Reformas Paulo de Frontin (1919)
Reformas de Carlos Sampaio (1920-1922)
Guanabara – Cid...
O RIO QUE PEREIRA PASSOS ENCONTROU
O RIO QUE PEREIRA PASSOS ENCONTROU
Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
Rua da Ajuda no largo da Mãe do Bispo. Para se situar onde está o lampião, perto do carimbo na foto,
temos o vértice da es...
Rua Uruguaiana (1902).
Um típico Cortiço no centro da cidade.
Um típico Cortiço no centro da cidade.
Uma típica habitação popular no centro da cidade.
Construção da Av. Mem de Sá, em 1904.
O BOTA ABAIXO
Rua dos Arcos, na Lapa, em 1900.
"[a cidade] ia perdendo pouco a
pouco, o aspecto pictoresco e
inconfundível de grande vila
portuguesa.
Modificara a feia e...
Avenida Central com as obras concluídas.
O Teatro Municipal ainda em construção (1905-1909).
Teatro Municipal, inaugurado em 14 de julho de 1909.
Vista da Av. Rio Branco em 1919
Avenida Beira-Mar, em 1919
Vista das praias de Ipanema e Leblon. À direita, vista de parte da Lagoa Rodrigo de Freitas.
Ao fundo, o Morro Dois Irmãos...
Foto que mostra de forma muito detalhada a proporção do primeiro alargamento da Av. Atlântica, feito em 1919.
Avenida Atlântica em 1920.
Avenida Atlântica em 1920
A avenida Atlântica já foi uma avenida de casarões, em 1919.
 Comendador Conrad Jacob Niemeyer, construiu com
recursos próprios, o caminho ligando as Praias do
Vidigal à antiga Praia...
Avenida Niemeyer. A via, sendo aberta nas proximidades do Vidigal.
Homens trabalhando no canteiro de obras.
Vista do final do Leblon. Panorama do início das obras de abertura da Avenida Niemeyer, via que
ligaria os bairros da zona...
A obra da Avenida Niemeyer recebe a visita de Delfim Moreira e Paulo de Frontin.
Avenida Niemeyer. Detalhe de um trecho da obra, nas imediações do
Vidigal, onde a via foi aberta entre o mar e a montanha....
Avenida Niemeyer totalmente pronta e aberta ao
tráfego. À esquerda, a Praia da Gávea, atualmente
com o nome de Praia de Sã...
Avenida Rio Comprido (atual Av. Paulo de Frontin),
com uma extensão de 1.600 metros, aberta em 1919,
na gestão do Prefeito...
Obras de Canalização do Rio Comprido, 1919.
Avenida Paulo de Frontin, 1919.
Prof. Edelson Rocha
Casas no Morro do Castelo
Morro do Castelo no final do século XIX
Demolição do Morro do castelo
Desmonte do Morro do Castelo em andamento
Desmonte do Morro do Castelo em andamento
O mar chegava à Rua Santa Luzia (a igreja à esquerda)
Desmonte finalizado do Morro do Castelo
Túnel Velho no fim do século XIX
Túnel Velho em 1922
Aterro da Urca
Para a construção da Av. Beira Mar foi feito um "cais"
que a circunda. A parte da avenida inaugurada em
novembro de 1906, ...
Avenida Beira Mar
Avenida Beira Mar
Avenida Beira Mar
Porta Monumental na Avenida Rio Branco. À esquerda, o Palácio Monroe, que acomodou
a Comissão Executiva da exposição, e ao...
Pavilhão de Festas, um dos mais belos e imponentes pavilhões da exposição.
Pavilhão dos Estados. À esquerda, o Pavilhão das Grandes Indústrias. À direita, o
Pavilhão da Administração e do Distrito ...
Pavilhão de Honra de Portugal, único país que possuiu um pavilhão dentro da
área nacional.
Pavilhão da Cervejaria Antártica.
Vista aérea. À direita, o Morro do Castelo - berço da cidade - sendo desmontado para a
realização da exposição. À esquerda...
O Mercado Municipal recebendo uma fachada falsa, que encobriu
durante a exposição a sua bela arquitetura Art Nouveau.
Portugal
Noruega
Argentina
PROF. EDELSON ROCHA
Remoção do Parque Proletário da Gávea
Complexo de favelas do Leblon
Morro da Catacumba, na Lagoa
Favela da Catacumba, na Lagoa
Favela da Praia do Pinto, no Leblon
Favela da Praia do Pinto, no Leblon
Favela do Esqueleto, no Maracanã
Construção da Cidade de Deus
Alargamento da Praia de Copacabana
Construção do Túnel Rebouças
Inaugurado em 3 de outubro de 1967, o Túnel Rebouças tem 2.800 metros em
duas galerias, cada uma com nove metros de largur...
Adutora do Rio Guandu
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Exposição de fotos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Exposição de fotos

561 visualizações

Publicada em

Reformas - Rio Antigo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exposição de fotos

  1. 1. Reforma Pereira Passos (1902-1906) Reformas Paulo de Frontin (1919) Reformas de Carlos Sampaio (1920-1922) Guanabara – Cidade-Estado (1960-1975)
  2. 2. O RIO QUE PEREIRA PASSOS ENCONTROU
  3. 3. O RIO QUE PEREIRA PASSOS ENCONTROU
  4. 4. Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
  5. 5. Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
  6. 6. Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
  7. 7. Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
  8. 8. Centro do Rio de Janeiro, 1889. Marc Ferrez.
  9. 9. Rua da Ajuda no largo da Mãe do Bispo. Para se situar onde está o lampião, perto do carimbo na foto, temos o vértice da esquina da atual Av. Rio Branco (hoje ao lado do Teatro Municipal). Essa rua era uma das mais largas da cidade velha. Foto de 1900 tirada por Malta.
  10. 10. Rua Uruguaiana (1902).
  11. 11. Um típico Cortiço no centro da cidade.
  12. 12. Um típico Cortiço no centro da cidade.
  13. 13. Uma típica habitação popular no centro da cidade.
  14. 14. Construção da Av. Mem de Sá, em 1904. O BOTA ABAIXO
  15. 15. Rua dos Arcos, na Lapa, em 1900.
  16. 16. "[a cidade] ia perdendo pouco a pouco, o aspecto pictoresco e inconfundível de grande vila portuguesa. Modificara a feia e pesada edificação colonial e banira archaicas usanças commerciaes." (Francisco Noronha Santos)
  17. 17. Avenida Central com as obras concluídas.
  18. 18. O Teatro Municipal ainda em construção (1905-1909).
  19. 19. Teatro Municipal, inaugurado em 14 de julho de 1909.
  20. 20. Vista da Av. Rio Branco em 1919
  21. 21. Avenida Beira-Mar, em 1919
  22. 22. Vista das praias de Ipanema e Leblon. À direita, vista de parte da Lagoa Rodrigo de Freitas. Ao fundo, o Morro Dois Irmãos e a Pedra da Gávea.
  23. 23. Foto que mostra de forma muito detalhada a proporção do primeiro alargamento da Av. Atlântica, feito em 1919.
  24. 24. Avenida Atlântica em 1920.
  25. 25. Avenida Atlântica em 1920
  26. 26. A avenida Atlântica já foi uma avenida de casarões, em 1919.
  27. 27.  Comendador Conrad Jacob Niemeyer, construiu com recursos próprios, o caminho ligando as Praias do Vidigal à antiga Praia da Gávea. Essa estrada atualmente, tem o nome de Avenida Niemeyer. Comendador Conrad Jacob Niemeyer, construiu com recursos próprios, o caminho ligando as Praias do Vidigal à antiga Praia da Gávea. Essa estrada atualmente, tem o nome de Avenida Niemeyer.
  28. 28. Avenida Niemeyer. A via, sendo aberta nas proximidades do Vidigal. Homens trabalhando no canteiro de obras.
  29. 29. Vista do final do Leblon. Panorama do início das obras de abertura da Avenida Niemeyer, via que ligaria os bairros da zona sul da cidade, às Praias do Vidigal e Praia da Gávea.
  30. 30. A obra da Avenida Niemeyer recebe a visita de Delfim Moreira e Paulo de Frontin.
  31. 31. Avenida Niemeyer. Detalhe de um trecho da obra, nas imediações do Vidigal, onde a via foi aberta entre o mar e a montanha. Ao fundo, vê-se a Prainha do Vidigal.
  32. 32. Avenida Niemeyer totalmente pronta e aberta ao tráfego. À esquerda, a Praia da Gávea, atualmente com o nome de Praia de São Conrado. 1919
  33. 33. Avenida Rio Comprido (atual Av. Paulo de Frontin), com uma extensão de 1.600 metros, aberta em 1919, na gestão do Prefeito Paulo de Frontin.
  34. 34. Obras de Canalização do Rio Comprido, 1919.
  35. 35. Avenida Paulo de Frontin, 1919.
  36. 36. Prof. Edelson Rocha
  37. 37. Casas no Morro do Castelo
  38. 38. Morro do Castelo no final do século XIX
  39. 39. Demolição do Morro do castelo
  40. 40. Desmonte do Morro do Castelo em andamento
  41. 41. Desmonte do Morro do Castelo em andamento
  42. 42. O mar chegava à Rua Santa Luzia (a igreja à esquerda)
  43. 43. Desmonte finalizado do Morro do Castelo
  44. 44. Túnel Velho no fim do século XIX
  45. 45. Túnel Velho em 1922
  46. 46. Aterro da Urca
  47. 47. Para a construção da Av. Beira Mar foi feito um "cais" que a circunda. A parte da avenida inaugurada em novembro de 1906, tinha aproximadamente quase 3 quilômetros. Este trecho da Av. Beira Mar partia da Av. Central (atual Rio Branco) onde existe um obelisco, dando continuidade até Botafogo. O desmonte do Morro do Castelo em 1922 deu origem a um aterro posterior da antiga Enseada da Glória, de todo o Boqueirão (área de frente à Lapa e Passeio Público), até o Calabouço (ponta de terra que entrava no mar onde é o Museu Histórico Nacional). Estes aterros permitiram a construção da Praça Paris. Deve-se lembrar que o mar chegava até o antigo terraço do Passeio Público, onde existe uma grade que o cerca.
  48. 48. Avenida Beira Mar
  49. 49. Avenida Beira Mar
  50. 50. Avenida Beira Mar
  51. 51. Porta Monumental na Avenida Rio Branco. À esquerda, o Palácio Monroe, que acomodou a Comissão Executiva da exposição, e ao fundo, a Cinelândia.
  52. 52. Pavilhão de Festas, um dos mais belos e imponentes pavilhões da exposição.
  53. 53. Pavilhão dos Estados. À esquerda, o Pavilhão das Grandes Indústrias. À direita, o Pavilhão da Administração e do Distrito Federal, tendo ao fundo as ruínas do Convento dos Jesuítas, no já quase arrasado Morro do Castelo.
  54. 54. Pavilhão de Honra de Portugal, único país que possuiu um pavilhão dentro da área nacional.
  55. 55. Pavilhão da Cervejaria Antártica.
  56. 56. Vista aérea. À direita, o Morro do Castelo - berço da cidade - sendo desmontado para a realização da exposição. À esquerda, o aterro do desmonte, onde seriam levantados os pavilhões e que décadas depois daria origem ao Aeroporto Santos Dumont.
  57. 57. O Mercado Municipal recebendo uma fachada falsa, que encobriu durante a exposição a sua bela arquitetura Art Nouveau.
  58. 58. Portugal
  59. 59. Noruega
  60. 60. Argentina
  61. 61. PROF. EDELSON ROCHA
  62. 62. Remoção do Parque Proletário da Gávea
  63. 63. Complexo de favelas do Leblon
  64. 64. Morro da Catacumba, na Lagoa
  65. 65. Favela da Catacumba, na Lagoa
  66. 66. Favela da Praia do Pinto, no Leblon
  67. 67. Favela da Praia do Pinto, no Leblon
  68. 68. Favela do Esqueleto, no Maracanã
  69. 69. Construção da Cidade de Deus
  70. 70. Alargamento da Praia de Copacabana
  71. 71. Construção do Túnel Rebouças
  72. 72. Inaugurado em 3 de outubro de 1967, o Túnel Rebouças tem 2.800 metros em duas galerias, cada uma com nove metros de largura.
  73. 73. Adutora do Rio Guandu

×