Impacto dos          grandes projetos          econômicos na               vida das             populações             ind...
Introdução Neste trabalho iremos analisa os impactos sociais e ambientais causados pela execução        de     grandes   ...
Informações    Usina Hidrelétrica de Belo              Monte Localização:  Rio Xingu, Pará. Inicio do projeto: 1989 Pre...
Informações      Impactos da Obra Alteração  do regime de escoamento do  rio, com redução do fluxo de agua; Afetará a fl...
Informações           Pós e contrasO  governo afirma que beneficiará 26  milhões de brasileiros; Membros da igreja  cató...
Análise teórica Devido aos estímulos da globalização e a necessidade incansável de crescimento em países emergentes como ...
Análise teóricaEm seu livro “A Chegada do Estranho”, ele introduzassim: “(...)Em principio, o que vem “de fora”, o que  p...
Análise teórica“(...)Aqui não se trata de introduzir nada navida de ninguém. Aqui se trata de projetoseconômicos      de  ...
Análise teórica (...)Algumas  vezes,       o      pressuposto inconfessado e inconfessável é o próprio aniquilamento das ...
Análise teórica “Não se tem avaliações semelhantes em relação a populações camponesas alcançadas por grandes projetos, qu...
Análise teórica “Não   se trata de introduzir nada na vida dessas populações, mas de tirar-lhes o que         tem      vi...
Análise teórica “(...)Sinto-me pobre por viver numa  sociedade em que índios e camponeses  precisem proclamar de vós viva...
Análise teórica “(...)As   ciências sociais têm estado  dividido entre uma orientação que  privilegia     o    econômico ...
Análise teórica “(...)A partir do momento em que essa  interferência se dá, ela não se efetiva  apenas atreves da coisa f...
Análise teórica “(...)Amodernidade, porém, não é feita pelo  encontro homogeneizante da diversidade do  homem, como suger...
Análise teórica “A       modernidade           anuncia       o possível,    embora        não      realize.  A modernidad...
Análise teórica “(...)Se a modernidade é o provisório  permanente, o transitório como modo de  vida, a moda, a nossa ques...
Análise teórica “O inacabado e incluso, a modernidade que não se completa, produziu no Brasil uma consciência social dupl...
Análise teórica “(...) Ou na fotografia de Sebastião  Salgado, que põe o gênero humano do  terceiro mundo em faces de coi...
Análise teórica “Nossa   crítica é antes resistência ao novo, que ainda assim aponta-lhes as irracionalidades, a desumani...
Conclusão Diante de temas tão polêmicos como o da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, é necessário          analisar       ...
Referências 1. Martins, José de Souza. A Chegada do  Estranho. Falta completar 2. Martins, José de Souza. A Sociabilidad...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Impacto dos grandes projetos ...rbc

606 visualizações

Publicada em

rbc

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
606
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Impacto dos grandes projetos ...rbc

  1. 1. Impacto dos grandes projetos econômicos na vida das populações indígenas eJoás camponesasBeatriz
  2. 2. Introdução Neste trabalho iremos analisa os impactos sociais e ambientais causados pela execução de grandes projetos econômicos, em especial da usina hidrelétrica de belo monte que atualmente tem gerado muitas polêmicas dentro e fora do Brasil, tendo como base teórica algumas obras e ensaios de José de Souza Martins.
  3. 3. Informações Usina Hidrelétrica de Belo Monte Localização: Rio Xingu, Pará. Inicio do projeto: 1989 Previsão de funcionamento: 2015 Fim da obra: 2019 Custo: 19 Bilhões de reais Capacidade: 11.233 MW Classificação: 3ª maior do mundo
  4. 4. Informações Impactos da Obra Alteração do regime de escoamento do rio, com redução do fluxo de agua; Afetará a flora e fauna da região; Inundação permanente dos Igarapés, Altamira e Ambé; Interrupção do Rio Xingu em 100 Km;
  5. 5. Informações Pós e contrasO governo afirma que beneficiará 26 milhões de brasileiros; Membros da igreja católica, ambientalistas, ribeirinhos, e analistas independentes, afirmam que irá provocar mudanças sócio ambientais.
  6. 6. Análise teórica Devido aos estímulos da globalização e a necessidade incansável de crescimento em países emergentes como o Brasil, a construção de grandes projetos tem sido de mais importância do que certos aspectos sociais. Diante disto, antes de darmos a nossa completa opinião sobre o projeto, vamos ver o que José de Souza Martins escreve sobre isto, e seu impacto social.
  7. 7. Análise teóricaEm seu livro “A Chegada do Estranho”, ele introduzassim: “(...)Em principio, o que vem “de fora”, o que pertence a “outro mundo social”, diverso do daqueles que sofrem o seu impacto e vivem a sua presença intrusa e incômoda(...)” “(...)É preciso inverter a perspectiva. Essas populações tem vivido e sofrido o impacto do estranho , que não só invade os territórios tribais e terras camponesas, confinando ou expulsando, mas também quebra linhagens de família, destrói relações sociais, clandestina as concepções culturais, valores, regras – vitais para a sobrevivência de tribos indígenas e comunidades rurais.(...)” (ref.1,P.11,12)
  8. 8. Análise teórica“(...)Aqui não se trata de introduzir nada navida de ninguém. Aqui se trata de projetoseconômicos de envergadura, comohidrelétricas, rodovias, planos decolonização, de grande impacto social eambiental, mas que não têm pordestinatárias as populações locais. Seupressuposto é o de remoção dessaspopulações.(...)” (Ref.1, p.61,62)
  9. 9. Análise teórica (...)Algumas vezes, o pressuposto inconfessado e inconfessável é o próprio aniquilamento das populações que possam representar algum estorvo para a implantação dos grandes projetos governamentais(...). (Ref.1, p.62)
  10. 10. Análise teórica “Não se tem avaliações semelhantes em relação a populações camponesas alcançadas por grandes projetos, que, no entanto, sofrem drásticas reduções e suas condições de vida.(...)” (ref.1,p.62).
  11. 11. Análise teórica “Não se trata de introduzir nada na vida dessas populações, mas de tirar-lhes o que tem vital para sua sobrevivência, não só economia: terras e territórios, meios e condições de existência material, social, cultural e política. É como se elas não existissem ou, existindo, não tivessem direito ao reconhecimento de sua humanidade.” (ref.1,p.63)
  12. 12. Análise teórica “(...)Sinto-me pobre por viver numa sociedade em que índios e camponeses precisem proclamar de vós viva que são humanos, que não são animais, e menos ainda animais selvagens.(...)” (ref.1,p.63)
  13. 13. Análise teórica “(...)As ciências sociais têm estado dividido entre uma orientação que privilegia o econômico e o tecnológico, no estudo de populações indígenas e camponesas, assumindo, como fato natural e inevitável, sua transformação e desaparecimento;(...)” (ref.1,p.64)
  14. 14. Análise teórica “(...)A partir do momento em que essa interferência se dá, ela não se efetiva apenas atreves da coisa física que é a barragem, o lago ou a rodovia. Os projetos se materializam em obras que se apresentam diante de indígenas e camponeses através de pessoas diferentes e de relações sociais novas.(...)” (ref.1,p.64,65)
  15. 15. Análise teórica “(...)Amodernidade, porém, não é feita pelo encontro homogeneizante da diversidade do homem, como sugere a concepção de globalização. É constituída, ainda , pelos ritmos desiguais do desenvolvimento econômico e social, pelo acelerado avanço tecnológico, pela acelerada e desproporcional acumulação de capital,(...). Fome e sede de realização democrática das promessas da modernidade, do que ela é para alguns e, ao mesmo tempo parece ser para todos.” (ref.2,p.18,19)
  16. 16. Análise teórica “A modernidade anuncia o possível, embora não realize. A modernidade é uma espécie de mistificação desmistificadora das imensas possibilidades de transformação humana e social que o capitalismo foi capaz de criar, mas não é capaz de realizar . Mistifica desmistificando porque põe diante do ser humano , (...), todo imenso catálogo e alternativas de vida que estão disponíveis no mercado globalizado. Basta ter os recursos para consegui-los.(...)” (ref.2,p.19)
  17. 17. Análise teórica “(...)Se a modernidade é o provisório permanente, o transitório como modo de vida, a moda, a nossa questão é saber qual a forma que ela assume em sociedades como as sociedades latino- americanas e na sociedade brasileira em particular, em muitos aspectos tão diversa do restante da América Latina.(...)”(ref.2,p.21)
  18. 18. Análise teórica “O inacabado e incluso, a modernidade que não se completa, produziu no Brasil uma consciência social dupla, o diverso fragmentado e distribuído nos compartimentos da cultura e da vida.”(ref.2,p.22)
  19. 19. Análise teórica “(...) Ou na fotografia de Sebastião Salgado, que põe o gênero humano do terceiro mundo em faces de coisas e situações que tornam as pessoas vencidas, engolidas pela coisificação das imensas obras do capital; ou sucumbidas ante as marcas e o peso do trabalho onde a acumulação ainda é acumulação primitiva, como na série Serra Pelada.(...)”(ref.2,p.23)
  20. 20. Análise teórica “Nossa crítica é antes resistência ao novo, que ainda assim aponta-lhes as irracionalidades, a desumanização que contém e dissemina. Mas, uma resistência passiva, dissimulada, que não repercute em doutrinas, em partidos, em ações políticas ou culturais organizadas.(...)”(ref.2,p.26)
  21. 21. Conclusão Diante de temas tão polêmicos como o da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, é necessário analisar vários aspectos, principalmente os impactos socioambientais provocados pela mesma. E estas e outras obras de José de Souza Martins nos permite fazer isto de forma clara, de modo a perceber o drama enfrentado pelas populações indígenas e camponesas diante de tais projetos.
  22. 22. Referências 1. Martins, José de Souza. A Chegada do Estranho. Falta completar 2. Martins, José de Souza. A Sociabilidade do Homem Simples: cotidiano e história na modernidade anômala. 2.ed. rev. e ampl., 1ª reimpressão. – São Paulo: Contexto, 2010. 3. www.blogbelomonte.com.br , acesso em 15 de julho de 2012. 4. www.infoescola.com , acesso em 15 de julho de 2012.

×