Cbltd grl

1.471 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cbltd grl

  1. 1. ContabilidadeContabilidade Fundação Biblioteca Nacional ISBN 978-85-7638-731-2 Gerencial Gerencial Contabilidade Gerencial Fundação Biblioteca Nacional ISBN 978-85-387-3100-9 Cleber Bado Gilberto Elói Milani Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  2. 2. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  3. 3. Cleber Bado Gilberto Elói Milani Contabilidade Gerencial Edição revisada IESDE Brasil S.A. Curitiba 2012Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  4. 4. © 2006 – IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentordos direitos autorais. CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO-NA-FONTE SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ __________________________________________________________________________________ B127c Bado, Cleber Contabilidade gerencial / Cleber Bado, Gilberto Elói Milani. - 1.ed., rev. - Curitiba, PR: IESDE Brasil, 2012. 156p. : 28 cm Inclui bibliografia ISBN 978-85-387-3100-9 1. Contabilidade gerencial. 2. Contabilidade de custo. I. Milani, Gilberto Elói. II. Título. 12-6859. CDD: 658.1511 CDU: 657.05 20.09.12 09.10.12 039337 __________________________________________________________________________________ Capa: IESDE Brasil S.A. Imagem da capa: Shutterstock Todos os direitos reservados. IESDE Brasil S.A. Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482. CEP: 80730-200 Batel – Curitiba – PR 0800 708 88 88 – www.iesde.com.br Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  5. 5. Sumário Elementos de Contabilidade Gerencial | 7 Histórico da Contabilidade | 7 Principais conceitos contábeis | 8 Álgebra contábil | 14 A lógica do Balanço Patrimonial | 17 Classificação das contas contábeis | 27 Contas | 27 Classificação | 28 Compensação | 29 Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 39 Estrutura das demonstrações financeiras | 39 Plano de contas contábeis | 43 Contas contábeis segundo a Lei 6.404/76 e o método das partidas dobradas | 55 Método das partidas dobradas | 57 A escrituração contábil | 63 Escrituração | 63 Livro diário | 63 Diferença entre lucro real e contábil | 65 Operações típicas | 66 A escrituração contábil – livros fiscais obrigatórios | 71 Apuração do inventário | 71 Apuração e lançamentos do ICMS e IPI (impostos sobre o valor agregado) | 72 Conceitos de tributos | 72 ICMS | 72 IPI | 73 O Imposto de Renda Retido na Fonte – Pessoa Física (IRRF/PF) | 74 Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  6. 6. Prática contábil I | 77 Aplicação de recursos – o débito | 77 Origem dos recursos – o crédito | 77Prática contábil II | 85 Escrituração e lançamentos | 85 Livro diário | 85 Livro razão | 86 Ajustes | 86 Balancete | 87Depreciação, amortizações e exaustões | 93 Custo dos estoques | 95 Método periódico | 95 Método permanente | 96Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) | 103 O custo da mão de obra nas empresas, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a parte empregado | 103 Direitos básicos dos trabalhadores | 104 Das obrigações dos trabalhadores | 105 Parte patrão | 107Práticas trabalhistas | 111 Salário-base | 111 Repouso remunerado | 111 Insalubridade e periculosidade | 112 Adicional noturno | 112 Total dos proventos ou salário bruto | 112 A Previdência Social | 112 IRRF/PF | 113 Contribuição confederativa e sindical | 113 Vale-transporte | 113 Vale-refeição | 113 Benefícios sociais | 114 Salário-família | 114 Salário líquido a pagar | 114 FGTS | 114 Décimo terceiro salário | 114 Férias + abono 1/3 | 114 INSS patrão | 115 Custo da mão de obra – parte patrão | 116 Trabalhadores autônomos | 117 Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  7. 7. Custos empresariais | 121 Introdução histórica | 121 Contabilidade Geral e Contabilidade de Custos | 122 A importância do custo no ciclo econômico das empresas | 123 Terminologia da Contabilidade de Custos | 124 Classificação dos custos | 125Custos empresariais – prática I | 131 Método de custeamento por absorção ou integral | 131 Método de custeamento marginal | 132Custos empresariais – prática II | 139 Características | 139 Margem X preço de venda | 139 Margem de Contribuição | 140 Margem de Contribuição (MC) | 140 Ponto de Equilíbrio Contábil | 140 Ponto de Equilíbrio Econômico | 140Análise financeira de empresas | 145 Alavancagem | 145 Análise vertical e horizontal de balanços | 148 Indicadores financeiros | 150Referências | 153 Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  8. 8. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  9. 9. Resumo Neste capítulo trataremos sobre os conceitos fundamentais da Conta­ bilidade, abordando as noções de Patrimônio, Bens, Direitos e Obrigações e Aspectos Patrimoniais. Além disso, explicaremos o que é e como é classificado o Capital Social, seus tipos próprios ou de terceiros. Elementos de Contabilidade Gerencial Cleber Bado Gilberto Elói MilaniHistórico da Contabilidade O início da Contabilidade como ciência é atribuído ao frei Lucca Paccioli, que escreveu o livrosobre geometria e aritmética Summa de Divina Proportioni, o princípio da partida dobrada, isto é, quecada débito corresponde a um crédito de igual valor. Conta-se que ele foi convidado, pelo Papa, paratomar conta de um convento localizado numa pequena cidade italiana, próximo a Roma. Para aceitar Especialista em Controladoria de Gestão Empresarial pela UFRGS e Programa Avançado de Desenvolvimento de Executivos pela Unisinos(PADE). Graduado em Ciências Contábeis pela PUC-RS. Professor universitário nas áres Contabilidade Financeira e Controladoria. Mestre em Engenharia da Produção pela UFRGS. Especialista em Finanças Empresariais pela FGV. Graduado em Economia pela ULBRA.Técnico em Contabilidade pela ACM. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  10. 10. 8 | Elementos de Contabilidade Gerencialtal incumbência solicitou do sumo pontífice uma lista de tudo que pertencia ao convento. A lista lhe foifornecida e continha as seguintes informações: ::: Valores a receber R$4.000,00 ::: Convento (casa) R$7.000,00 ::: Valores a pagar R$2.000,00 ::: Caixa R$2.000,00 De posse dessas informações, o frei Lucca Paccioli começou a refletir sobre o significado daquelalista. Logo percebeu que aquela lista continha os valores de todos os bens, direitos e obrigações doconvento. Dessa forma ele chegou a um dos conceitos mais importantes da Contabilidade: o patrimônioda entidade. A Contabilidade expandiu sua utilização para instituições como a Igreja e o Estado, sendo muitoimportante no desenvolvimento do capitalismo, porém as informações ficavam restritas aos donos dosempreendimentos, uma vez que os livros contábeis eram considerados sigilosos. O único objetivo da Contabilidade nessa época era informar ao dono do negócio qual o lucroobtido numa empreitada comercial. Somente com o desenvolvimento do mercado acionário a Conta-bilidade passou a ser considerada como um importante instrumento para a sociedade, as sociedadesanônimas. Hoje, a Contabilidade tornou-se essencial porque com ela foi possível apresentar demonstraçõescontábeis e divulgações adequadas e esclarecedoras à opinião pública e acionistas.Principais conceitos contábeis Depois de percebermos como frei Lucca Paccioli investigou e constatou um dos principaisconceitos contábeis, está na hora de conhecermos outros conceitos da Ciência Contábil.Contabilidade [...] a Contabilidade é uma ciência do grupo das chamadas ciências econômicas e administrativas. A Contabilidade registra, estuda e interpreta (analisa) os fatos financeiros e/ou econômicos que afetam a situação patrimonial de determinada pessoa, física ou jurídica apresentando-se ao usuário (pessoa que tem interesse em avaliar a situação da entidade) por meio das demonstrações contábeis tradicionais e de relatórios de exceção, específicos para determinada finalidade. (GRECO; AREND, 1997, p.11) O Primeiro Congresso Brasileiro de Contabilidade, realizado na cidade do Rio de Janeiro, de 17 a27 de agosto de 1924, formulou um conceito oficial para Contabilidade: “Trata-se de uma ciência queestuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro relativas à administração econômica”. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  11. 11. Elementos de Contabilidade Gerencial | 9Objeto da Contabilidade Podemos dizer que o objeto da Contabilidade é o patrimônio e, registrando todas as transaçõesque acontecem na entidade por meio dos lançamentos contábeis, possibilitará obter informações sobrea variação da composição de bens, direitos, obrigações, formação de lucro ou de prejuízo no períodoapurado, tanto física quando monetariamente. As informações contábeis devem inspirar confiança e segurança aos usuários, com agilidade. Asinformações devem respeitar o nível de conhecimento de quem se destina, pois somente dessa formaserá possível utilizá-las para a tomada de decisão.Campo da Contabilidade A área contábil é capaz de ajudar entidades econômico-administrativas, com fins lucrativos ounão, a controlar suas atividades, ou seja, mostrar se o comportamento está de acordo com os planostraçados; e também pode ajudar no planejamento, ou seja, nas linhas de ação a serem tomadas e namaneira como devem ser executadas para alcançar os objetivos. Porém, como a Contabilidade se prestaao controle patrimonial, também pode ser elencado ao seu campo de atuação as pessoas físicas quedesejarem controlar seu patrimônio.Finalidade A finalidade da Contabilidade é assegurar o controle do patrimônio administrado e fornecerinformações sobre a composição e as variações patrimoniais, bem como o resultado das entidades eco-nômicas desenvolvidas pela entidade para alcançar seus fins, que podem ser lucrativos ou meramenteideais (sociais, culturais, esportivos, beneficentes, entre outros).Técnica que utiliza para atingir sua finalidade Como foi descrito anteriormente, a Contabilidade estuda o patrimônio, assim concluímos quea sua função principal é o registro e o controle desses fatos. Podemos chamar de ato administrativo asoperações que não modificam o patrimônio, como o anúncio de venda de um terreno. Já fato adminis-trativo são as operações que modificam o patrimônio, como a concretização da venda do terreno. Agora você irá conhecer as técnicas contábeis utilizadas no trabalho dos profissionais da área: ::: escrituração – registro dos fatos; ::: demonstrações contábeis – demonstração expositiva dos fatos; ::: auditoria – confirmação dos registros e demonstrações contábeis; ::: análise de balanços – análise e interpretação de balanços. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  12. 12. 10 | Elementos de Contabilidade GerencialPatrimônio Patrimônio, segundo Greco e Arend (1997, p. 35), “é o conjunto de bens materiais e/ou imateriais,avaliáveis em dinheiro e vinculados à entidade pela propriedade ou por cessão a qualquer título, dosquais a mesma possa dispor no giro dos seus negócios.” O essencial do patrimônio é sua autonomia em relação a demais patrimônios existentes, o quesignifica que a entidade dele pode dispor livremente, dentro dos limites legais, racionalidade econômicae administrativa. O conceito de patrimônio deriva da seguinte equação: ::: Bens + Direitos = Patrimônio Bruto (tudo que tenho). ::: Bens + Direitos – Obrigações = Patrimônio Líquido (tudo que tenho menos o que devo). Quando o resultado é negativo, denomina-se Passivo a Descoberto, ocorre quando as obrigaçõessuperam o valor dos Bens e Direitos.Bens É toda coisa suscetível de avaliação monetária, que tem a qualidade de satisfazer uma necessidadehumana. Podem ser segmentados em: Conceito econômico de bens ::: Bens de Capital: são os que se destinam a propiciar a produção de outros bens. Ex.: matéria- -prima. ::: Bens de Consumo: são aqueles aplicados na satisfação das necessidades/apoio. Ex.: computador administrativo. Classificação dos bens ::: Quanto à natureza. Bens materiais, tangíveis ou corpóreos: têm como característica básica sua própria existência. Ex.: Móveis – veículos Imóveis – terrenos Bens imateriais, intangíveis ou incorpóreos: a principal característica de um bem intangível é a sua inexistência como coisa. É um bem imaterial. Ex.: marcas e patentes, direitos industriais, ponto comercial, royalties, entre outros. Além dessa classificação podemos abordar os bens quanto à sua posse/propriedade, indepen- dente da sua natureza. Segue abaixo: ::: Quanto à disposição. Bens próprios: a empresa tem a propriedade do bem, podendo estar em poder da mesma ou de terceiros; Bens de terceiros: são bens que a empresa tem posse, ou seja, está usufruindo, perante promessa de devolução ou pagamento. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  13. 13. Elementos de Contabilidade Gerencial | 11Direitos São créditos que a empresa possui de terceiros. São bens e valores que nos pertencem, mas quenão estão em nosso poder. São os valores de propriedade da empresa que estão em posse de terceiros,representados por títulos de créditos que o titular do patrimônio ou direito receberá de terceiros, inclu-sive impostos. Ex.: locações a receber, duplicatas a receber, notas promissórias a receber, impostos a recuperar.Obrigações São bens em nosso poder que pertencem a terceiros ou direitos cedidos por estes, gerandodívidas da empresa para com terceiros. São compromissos assumidos pela empresa em pagar alguémem determinada data. Ex.: duplicatas a pagar, salários a pagar, impostos a recolher. Recapitulando: o patrimônio é composto por Bens, Direitos e Obrigações.No caso de impostos Ilustremos o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS). É devido ao Governo opagamento a título desse tributo quando o valor de venda exceder o de compra (unitário). Essa diferençaentre o valor de compra e venda denomina-se Valor Agregado, que é tributado. Ocorrerá o ICMS aRecuperar quando o valor das compras superarem o das vendas, caso contrário teremos ICMS a Recolher.Vejamos exemplos práticos. No estabelecimento temos um produto com base tributária definida de 12% de ICMS: ICMS a Recuperar ::: Compra de 1 000 peças ao valor de R$100,00 cada, totalizando R$100.000,00. Dentro desse valor já está incluso os 12% de ICMS, ou seja, R$12,00 a cada produto, totalizando R$12.000,00 de ICMS que teríamos direito, ou seja, a recuperar. ::: Venda de 200 peças ao valor de R$200,00 cada, totalizando R$40.000,00. O valor do ICMS será de 12% sobre o valor da venda, ou seja, R$24,00 a cada peça, totalizando o valor de R$4.800,00, de obrigações com o Governo, ou seja, a recolher/pagar. ::: A apuração do valor do ICMS se dá por meio do saldo dos valores a recuperar e a recolher, assim sendo teríamos a seguinte situação: ICMS a recuperar: R$12.000,00 ( – ) ICMS a recolher/pagar: R$4.800,00 Saldo a recuperar: R$7.200,00 – Direito de ser ressarcido pelo governo. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  14. 14. 12 | Elementos de Contabilidade Gerencial ICMS a Recolher ::: Venda de 1 000 peças (incluindo peças do estoque) ao valor de R$200,00 cada, totalizando R$200.000,00. Dentro desse valor já está incluso os 12% de ICMS, ou seja, R$24,00 a cada produto, totalizando R$24.000,00 de ICMS que teríamos de obrigações com o Governo, a re- colher/pagar. ::: Compra de 200 peças ao valor de R$100,00 cada, totalizando R$20.000,00. O valor do ICMS será de 12% sobre o valor da venda, ou seja, R$12,00 a cada peça, totalizando o valor de R$2.400,00, que teríamos direito, ou seja, a recuperar. ::: A apuração do valor do ICMS se dá por meio do saldo dos valores a recuperar e a recolher, assim sendo teríamos a seguinte situação. ICMS a recuperar: R$2.400,00 ( – ) ICMS a recolher/pagar: R$24.000,00 Saldo a recolher/pagar: R$21.600,00 – Obrigação de pagamento para o governo. A nomenclatura impostos a recolher ou a recuperar pode ser utilizada para outros impostos, outrascontas, respeitando a sua forma de apuração.Aspectos do Patrimônio Patrimônio pode ser visto sob dois aspectos de interesse para a Contabilidade: ::: Aspecto qualitativo – considera as espécies dos elementos que compõem o patrimônio, Bens, Direitos, Obrigações, Patrimônio Líquido, Receita e Despesa; os tipos de bens, descrição ou referência, ou seja, onde foram aplicados os recursos. Alguns autores denominam Subs- tância Patrimonial os investimentos e Contrassubstância Patrimonial a origem de recurso. Ex.: veículos, máquinas, dinheiro. ::: Aspecto quantitativo – considera o valor atribuído aos componentes do patrimônio, sem- pre em moeda corrente nacional a valores históricos. Ex.: veículos R$5.000.00; máquinas R$8.000,00; dinheiro R$3.000,00. O patrimônio é representado graficamente pelo Balanço Patrimonial, que demonstra uma situação estática da empresa, uma vez que funciona como uma fotografia da empresa no momento em que busca sua situação patrimonial. Ativo Passivo Obrigações Bens Patrimônio Líquido + Direitos Situação Líquida Patrimonial Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  15. 15. Elementos de Contabilidade Gerencial | 13Capital Capital é todo bem capaz de produzir riquezas, renda ou utilidade, isto é, representa bens capazesde produzir outros bens. Na Ciência Econômica, Capital é um dos fatores produtivos mais importantes, porque junto aosdemais fatores ele é responsável pela aceleração da acumulação capitalista no sentido mais amplo dapalavra. Karl Marx em seu livro Das Kapital (O Capital), já percebia a importância do capital como cernedo sistema capitalista e só ele levaria as economias à acumulação de capital necessária ao crescimentoeconômico. Sob o ponto de vista contábil, o termo capital pode encontrar vários sentidos: ::: Capital próprio – é a diferença entre o Ativo e o Passivo, abrangendo o capital inicial e suas variações (Patrimônio Líquido). É aquilo que sobra aos sócios ou acionistas da empresa, por- tanto, é igual ao patrimônio líquido ou situação líquida. São recursos que os sócios investiram para exploração da atividade econômica. ::: Capital de terceiros – corresponde ao montante das dívidas da empresa, para com terceiros. O capital de terceiros é representado pelo total do passivo.Capital Social O Capital Social é o recurso investido pelo sócio ou acionista no momento da abertura daempresa (Firma Individual, Ltda., S.A. na Junta Comercial do respectivo estado). É o valor no qual ossócios ou acionistas se comprometem a colocar à disposição da empresa (parcelas entregues pelosacionistas ou promessa), para esta realizar suas atividades empresariais, almejando obter retorno pormeio da distribuição de lucros, bem como o acréscimo às reservas (lucro não distribuído). O mesmopode ser alterado ao longo do tempo conforme as necessidades e conveniências dos empresários. O Capital Social, quando da representação no Balanço Patrimonial, assume diversas nomenclaturas,as quais representam suas situações peculiares: ::: Capital Social Autorizado – contém, no estatuto, disposições autorizando o aumento de capi- tal até certo teto (capital autorizado), sem necessidade de anuência da Assembleia Geral, dando flexibilidade à empresa, o que é particularmente útil em caso de mercados em expansão. Essa informação deve ser divulgada, podendo ser nas demonstrações financeiras, no próprio balanço, na descrição do capital ou nas notas explicativas; ::: Capital Social Subscrito – é o recurso captado nas adesões iniciais ao capital social ou à parte do capital autorizado que encontra colocação, isto é, que encontrou quem se comprometesse a entregá-lo à empresa, na qualidade de sócio, constituindo promessa de ingresso de recursos; ::: Capital Social não Subscrito – corresponde à parcela do capital autorizado que não foi colo- cado em circulação, por vontade própria ou por não ter encontrado interessados. Corresponde à equação: Capital Social não Subscrito = Capital Social Autorizado – Capital Social Subscrito Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  16. 16. 14 | Elementos de Contabilidade Gerencial ::: Capital Social Realizado – é o valor efetivamente entregue pelos sócios para cumprimento total ou parcial da obrigação assumida quando da subscrição, podendo ser concretizado por meio de moeda nacional ou bens; ::: Capital Social não Realizado – corresponde à parte da obrigação oriunda da subscrição de Capital Social ainda não cumprida pelos sócios. Exemplo: Capital Autorizado: R$15.000,00 (–) Capital não Subscrito R$5.000,00 Capital Subscrito R$10.000,00 (–) Capital não Realizado R$3.000,00 Capital Realizado R$7.000,00 (GRECO; AREND, 1997, p. 46)Álgebra contábil Neste momento, usaremos como ferramenta a matemática elementar, aplicando matematica­mente os conceitos aprendidos anteriormente.Patrimônio bruto Patrimônio bruto são todos os Bens e Direitos, representam tudo o que a empresa possui, podendoser expresso como representamos a seguir: Bens + Direitos = Patrimônio BrutoObrigações Obrigações são compromissos financeiros assumidos com terceiros.Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido são todos meus bens e direitos, deduzidas as dívidas com terceiros. Bens + Direitos – Obrigações = Patrimônio Líquido Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  17. 17. Elementos de Contabilidade Gerencial | 15Equação de equilíbrio Matematicamente, tratando a contabilidade como uma equação de 1.º grau, se separássemos deum lado somente minhas aplicações de recurso, ou seja, bens que eu comprei, direitos que eu adquiri edo outro lado as origens de recurso, de onde veio os recursos para comprar tais bens ou adquirir essesdiretos, teríamos a seguinte equação: Bens + Direitos = Patrimônio Líquido + Obrigações Ativo = Patrimônio Líquido + Passivo Dessa equação de 1.º grau surge a equação fundamental da contabilidade e seu resultado é o Balanço Patrimonial. Imaginem o seguinte: 1.ª situação – Vocês têm no bolso R$10.000,00, pois fizeram um empréstimo no banco. 2.ª situação – Passaram por uma loja e gostaram de um relógio de R$1.000,00 e o compraram. Ago- ra vocês teriam R$9.000,00 em dinheiro e R$1.000,00 em um bem (relógio), mas seu patrimônio continua de R$10.000,00. Vamos verificar como ficaria essa situação na nossa Balança Patrimo- nial. Podemos observar que o Balanço Patrimonial foi alterado nas suas contas, mas o equilíbriopermaneceu, pois será sempre assim. Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  18. 18. 16 | Elementos de Contabilidade Gerencial Ativo Passivo Obrigações Bens Patrimônio Líquido + Direitos Situação Líquida Patrimonial Lembre-se! Consideramos os Bens e Direitos como destino ou Aplicação de Recursos, e as Obrigações e Situação Líquida Patrimonial como Origem de Recursos. Exemplo: observe como foram respondidas as questões a seguir deste exemplo, para que entendaa lógica matemática da contabilidade. A Cia. ABC possui os seguintes Bens: Edifícios R$360,00 Móveis e utensílios R$180,00 Veículos R$220,00 Máquinas R$800,00 Terrenos R$900,00 Marcas e patentes R$300,00 Total R$2.760,00 Cia. ABC possui os seguintes Direitos: Bancos conta movimento R$700,00 Duplicatas a receber R$900,00 Aluguéis a receber R$800.00 Empréstimos a diretores R$700,00 Títulos a receber R$180,00 Total R$3.280,00 A Cia. ABC possui as seguintes Obrigações: Fornecedores R$1.600,00 Empréstimos bancários R$800,00 Salários a pagar R$700,00 Encargos sociais a pagar (FGTS, INSS) R$600,00 Títulos a pagar R$200,00 INSS a pagar R$900,00 Total R$4.800,00 Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  19. 19. Elementos de Contabilidade Gerencial | 171. Qual o total dos Bens?2. Qual o total de Direito?3. Qual o total das Obrigações?4. Como ficou formada a Equação Patrimonial?5. Como se soube o valor do Patrimônio Líquido?A lógica do Balanço Patrimonial As legislações pertinentes à contabilidade mencionam demonstrações financeiras para o controleempresarial, ou seja, o resultado econômico da atividade contábil.Demonstração Financeira – Lei 6.404/76 Balanço Patrimonial, utilizando a moeda nacional como padrão de medida, demonstra a situaçãopatrimonial de uma empresa, com ou sem fins lucrativos, em determinado momento, apresentando oativo, o passivo e o patrimônio líquido, sempre sob valores históricos, ou seja, valores da época do lança-mento. No balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do patrimônio que registrem,e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia (art.178 da Lei 6.404/76). Art. 1.º São procedidas as seguintes alterações na NBC T 3 – Conceito, Conteúdo, Estrutura e Nomenclatura das Demonstrações Contábeis, aprovada pela Resolução CFC 686/90 e alterada pela Resolução CFC 847/99: [...] 3.2.1.1. O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira da Entidade. (NBC T 3)Ativo É o conjunto de bens e direitos da entidade. São itens positivos do patrimônio. Por convenção,todos os elementos do ativo acham-se discriminados no lado esquerdo do Balanço Patrimonial. Tam-bém conhecido como Patrimônio Bruto, representa as Aplicações de Recursos da empresa. A ordem das contas no ativo obedecem ao grau de liquidez, ou seja, são apresentadas primeiro ascontas que mais rapidamente são convertidas em dinheiro (de cima para baixo). Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  20. 20. 18 | Elementos de Contabilidade GerencialPassivo São as obrigações, isto é, as quantias que a entidade deve a terceiros. São as dívidas da empresa,representando os Capitais de Terceiros e Origens de Recursos. Por convenção, todos os elementos doPassivo estão discriminados no lado direito do Balanço Patrimonial. No passivo são dispostas as contas em ordem decrescente de prazo de pagamento. Assim sendo,as contas com vencimentos anteriores ficam mais acima.Patrimônio Líquido É a diferença entre o Ativo e o Passivo de uma entidade, em determinado momento. Representaos valores que efetivamente pertencem à empresa. É o quarto grupo dos elementos patrimoniais que,juntamente com os Bens, Direitos e Obrigações, completará a demonstração contábil, denominadaBalanço Patrimonial. Se somarmos tudo que a empresa tem (Bens + Direitos) e subtrairmos o que eladeve (Obrigações), encontraremos o seu Patrimônio Líquido. O Patrimônio Líquido é composto dos seguintes elementos: ::: Reservas – é a parte do lucro líquido, que por força de lei, estatutos, é formada para um determinado fim; ::: Capital – são contribuições recebidas por proprietários ou de terceiros, que nada têm a ver com as receitas ou ganhos, não transitando pelo resultado como receitas; ::: Lucros – são obtidos pela apropriação de lucros da companhia ou da empresa por vários motivos, por exigência legal, estatutária ou por outras razões; ::: Reavaliação – indica acréscimo de valor ao custo de aquisição de Ativos já corrigidos mone- tariamente, baseado no mercado; ::: Lucros ou prejuízos acumulados – é o resultado das atividades da empresa, podendo ser positivo/lucro ou negativo/prejuízo. Atribuindo-se valores aos Bens, Direitos e Obrigações poderemos analisar qual a situação de de-terminado patrimônio, concluindo que se a parte positiva for maior que a negativa, teremos patrimôniopositivo. Os Bens e Direitos superam suas dívidas; se a parte positiva for igual à parte negativa não tere-mos patrimônio positivo, pois os bens e direitos gravados em tal patrimônio estão comprometidos comas obrigações; se a parte positiva do patrimônio for menor que a parte negativa, teremos patrimônionegativo. Denominamos de situação líquida patrimonial à soma algébrica entre a parte positiva e a partenegativa do patrimônio.Importante Ativo > Passivo – patrimônio positivo Ativo = Passivo – nulo Ativo < Passivo – patrimônio negativo (passivo a descoberto) Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  21. 21. Elementos de Contabilidade Gerencial | 19 O Ativo representa os capitais aplicados pela pessoa física ou jurídica e o Passivo representa oscapitais de terceiros. O Patrimônio Líquido representa os capitais próprios da empresa, sendo que o Capitalde Terceiros e o Capital próprio representam também as Origens de Recursos, enquanto o Ativo, representaas Aplicações de Recursos da Empresa. Pelo quadro anterior você percebe que o Balanço Patrimonial é constituído pela equação funda-mental da contabilidade na qual, Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido, assim sendo, teremos do ladoesquerdo do balanço as Aplicações de recursos e do lado direito as Origens.Atividades Proponho fazermos uma reflexão a respeito do conhecimento apresentado. Sugiro que você primeiro responda às questões de forma escrita no espaço disponível, depois leia e analise novamente o texto comparando-o com suas respostas. Se for o caso, corrija-as. Todas as respostas estão contidas no texto.1. O que é Contabilidade? Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  22. 22. 20 | Elementos de Contabilidade Gerencial2. As empresas têm patrimônio próprio, independente dos seus sócios. Como pode ser caracterizado esse patrimônio, ou seja, quais são os aspectos patrimoniais?3. Conceitue, exemplifique e classifique: Bens, Direitos e Obrigações.4. Vimos que na constituição da empresa se usa o termo Capital Social. O que é Capital Social e quais as suas representações (como podem ser apresentadas) no Balanço Patrimonial?5. O que é Capital de terceiros e próprios?6. Existe uma equação que melhor caracteriza o que a Contabilidade “controla”, que é chamada de equação fundamental da Contabilidade. Como ela é expressa algebricamente?7. O que são Bens e Direitos? E o conjunto desses dois elementos compõe o quê? Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  23. 23. Elementos de Contabilidade Gerencial | 218. Qual a conta que representa a situação líquida patrimonial?9. Dentro da demonstração financeira, Balanço Patrimonial, aparecem os termos Ativo e Passivo. O que querem dizer?10. O que significa o termo Ativo e quais as contas que o compõe?11. Vimos o conceito de origem de recurso. Qual as fontes de recursos que a empresa poderá utilizar?12. Monte um Balanço Patrimonial dentro do quadro apresentado a seguir. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  24. 24. 22 | Elementos de Contabilidade GerencialAmpliando conhecimentos Proponho a leitura do livro Contabilidade Geral, de Hilário Franco, que aborda muito bem osconceitos básicos de Contabilidade.Autoavaliação Escolha a alternativa correta em relação ao tema Elementos de Contabilidade Gerencial.1. O que é patrimônio? a) O conjunto de tudo que se deve. b) O conjunto de Bens, Direitos e Obrigações. c) O conjunto do capital social. d) As contas contábeis.2. Quais os tipos de Bens que existem? a) Bens de vida e sem vida. b) Bens de valor e sem valor. c) Bens que possuem corpo e os que não possuem corpo. d) Bens de necessidade e sem necessidade.3. O que são Direitos e Obrigações? a) Tudo que a empresa deve em relação ao que tem. b) Tudo que se tem e tudo que se deve. c) A Situação Líquida Patrimonial. d) O Patrimônio Líquido.4. Quais são os aspectos do patrimônio? a) Realizado ou não realizado. b) Bom ou ruim. c) Numérico ou alfabético. d) Quantitativo e qualitativo. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  25. 25. Elementos de Contabilidade Gerencial | 235. O que é Capital Social? a) Recurso externo recebido de fornecedores. b) Capital de terceiros. c) Bens e Direitos. d) Recursos disponibilizados pelos sócios ou acionistas.6. Bens + Direitos constituem o que a empresa tem, enquanto Obrigações são: a) o Capital Próprio. b) tudo que a empresa tem. c) tudo que a empresa deve a terceiros. d) a Situação Líquida Patrimonial.7. A situação líquida patrimonial é representada pelo Patrimônio Líquido, logo o mesmo vem a receber também o nome de Capital: a) de Terceiros. b) Social. c) autorizado. d) Próprio.8. Qual a equação fundamental da Contabilidade? a) Bens + Direitos – Obrigações b) Patrimônio Bruto – Patrimônio Líquido c) Patrimônio Líquido d) Bens + Direitos = Obrigações + Patrimônio Líquido9. Ativo é: a) o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações. b) o conjunto de Bens e Direitos. c) o Patrimônio Líquido. d) a Situação Líquida Patrimonial.10. Como fica a equação fundamental da contabilidade dentro da nomenclatura atual utilizada na contabilidade? a) Ativo = Passivo b) Ativo + Passivo Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  26. 26. 24 | Elementos de Contabilidade Gerencial c) Ativo + Passivo = Patrimônio Líquido d) Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido11. O que são origens de recursos e o que são aplicações de recursos no Balanço? a) Origens são o Passivo e o Patrimônio Líquido e Aplicações Ativo. b) Origens são o Passivo e Aplicações são o Ativo. c) Bens e Direitos. d) Patrimônio Líquido e Situação Líquida Patrimonial.Gabarito1. R$2.760,002. R$3.280,003. R$4.800,004. B + D = PL + O 2.760,00 3.280,00 1.240,00 4.800,005. B+ D – O = PL. Logo: 2.760,00 + 3.280,00 – 4. 800,00 = 1.240,0012. Ativo Passivo Bens Obrigações + Direitos Patrimônio Líquido Situação Líquida Patrimonial Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  27. 27. Elementos de Contabilidade Gerencial | 25Autoavaliação1. B2. C3. B4. D5. D6. C7. D8. D9. B10. D11. A Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  28. 28. 26 | Elementos de Contabilidade Gerencial Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  29. 29. Resumo Nesta aula, trabalharemos basicamente exercícios de classificação das contas contábeis quanto à sua principal classificação e à Natureza Patrimonial ou de Resultado. Porém, destacaremos outras classificações sobre a funcionalidade, para complementarmos o conhecimento e apli- cá-los na prática. Classificação das contas contábeisContas São denominações contábeis que identificam e controlam elementos contábeis de naturezasemelhante. É o registro de débitos e créditos da mesma natureza, identificados por um título quequalifica um componente do patrimônio ou uma variação patrimonial. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  30. 30. 28 | Classificação das contas contábeisClassificaçãoQuanto à composição Podem ser: ::: Contas sintéticas – são aquelas que dispensam ou não exigem desdobramentos. Cada conta desse tipo reúne débitos e créditos de várias subcontas relacionadas, grupo. Exemplo: bancos, contas-correntes, caixa. ::: Contas analíticas – são subcontas filiadas a determinadas contas gerais. Agrupadas, elas com- põem as sintéticas. Exemplo: Banco do Estado do Piauí, Banco Português do Brasil (são desdobramentos da contasintética bancos).Quanto à posição Podem ser: ::: Contas unilaterais – são aquelas que sofrem variações apenas num sentido. Por isso, o saldo dessas contas aumenta (positiva ou negativamente) sempre. Estão nesse caso as contas Receitas, que sempre serão creditadas, e as contas Despesas, que sempre serão debitadas. ::: Contas bilaterais – sofrem variações nos dois sentidos, ou seja, seu saldo pode aumentar ou diminuir. Elas são divididas em três classes: contas do ativo, contas do passivo ou contas mistas.Quanto à movimentação Podem ser: ::: Contas dinâmicas – contas de lançamentos contínuos/cotidianos, que atendem à rotina do processo contábil, sendo debitadas ou creditadas a cada passo. Exemplo: caixa, bancos, despesas gerais, duplicatas a receber. ::: Contas estáticas – são movimentadas apenas em virtude de eventos específicos e acidentais, como constituição da empresa, construções, constituição de reservas, reforma de instalações e apuração de resultados. Exemplo: capital, prédios, reserva legal, gastos com instalação.Quanto à duração Podem ser: ::: Contas permanentes – são aquelas que registram os fatos da administração econômica em seus movimentos usuais. Exemplo: mercadorias, capital, contas a receber, contas a pagar. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  31. 31. Classificação das contas contábeis | 29 ::: Contas transitórias – atendem situações especiais e que perdem a razão de existir quando tais situações se extinguem. Exemplo: balanço de abertura (usado para receber valores ativos e passivos de um inventário levantado ao iniciar-se um negócio. Ela deixa de existir quando esses valores são debitados nas contas de Bens e de Direitos, conforme o caso, e creditados nas contas de obrigações e de capital).Demonstração legal Podem ser: ::: Contas patrimoniais – são contas que expressam valores do patrimônio, ou seja, do Ativo, do Passivo e do Patrimônio Líquido. Exemplo: duplicatas a receber, fornecedores, empréstimos. ::: Contas de resultado – são aquelas que representam e expressam valores das despesas e receitas. Exemplo: salários, juros, passivos, receitas financeiras.Compensação Representam atos administrativos que não alteram o patrimônio. Elas funcionam apenas comonotas de acompanhamento para o administrador do patrimônio. Representam deslocamentos momen-tâneos de bens ou direitos para outras entidades e compromissos firmados pelos gestores da massapatrimonial em nome da empresa. Por exemplo: ::: empréstimo de um bem; ::: obrigações – fiança prestada em contratos, hipotecas imobiliárias; ::: mercadorias compradas e vendidas em consignação; ::: entrega de duplicatas a receber para cobrança. As contas de compensação são lançadas aos pares, ou seja, a uma conta de compensação nodébito contrapõe-se outra no crédito, para se anularem; assim sendo, nunca terá uma contrapartidapatrimonial. A seguir apresento-lhe um esquema básico e fácil para saber os principais conceitos contábeis esuas aplicações nas contas. Veja como isso é feito: Esquema prático para saber os principais conceitos contábeis – Lei 6.404/76 Bens – tangíveis e intangíveis. Direitos – tudo que tenho a receber de terceiros ou recuperar de impostos. Obrigações – tudo que tenho a pagar a terceiros ou recolher de impostos. Patrimônio líquido – capital social, reservas e lucros ou prejuízos do exercício. Receita – todos os ingressos de recursos. Despesa – todas as saídas de recursos. Contas redutoras – são contas que deduzem o valor de outra conta. No Balanço Patrimonial sempre estarão junto às contas de origem. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  32. 32. 30 | Classificação das contas contábeisExercícios práticos1. Classificar as contas contábeis em Bens, Direitos, Obrigações, Patrimônio Líquido, Receita, Despesa, Redutoras. Banco Aplicação financeira Estoques Capital Social Venda de mercadorias ICMS a recuperar Clientes Duplicatas a receber Fornecedores Contas a pagar Empréstimos bancários Caixa Adiantamento de clientes Adiantamento a fornecedores Adiantamento a funcionários Salários a pagar Salários Previdência Social Previdência Social a recolher FGTS FGTS a recolher Décimo terceiro salário Juros recebidos Juros pagos Devolução de vendas ICMS a recolher IPI a recolher Imposto de Renda – pessoa jurídica Imposto de Renda – pessoa jurídica a recolher Veículos Gastos pré-operacionais Participação em outras empresas Marcas e patentes Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  33. 33. Classificação das contas contábeis | 31 Desenvolvimento de novos produtos Terrenos Prédios Reserva legal Comissão de vendas Décimo terceiro salário a pagar Depreciação acumulada Amortização acumulada Exaustão acumulada Ações em tesouraria Duplicatas descontadas Prejuízos acumulados Lembre-se de que, em relação aos tributos, quando se menciona “a recolher”, entende-se como uma dívida, uma promessa. Quando nos referirmos aos tributos já efetuados, constitui-se uma despesa. Exemplo: ICMS a recolher – obrigação Pagamento de ICMS – despesa2. Observe os exemplos fornecidos e classifique as contas a seguir em Bens, Direitos, Obrigações, Patrimônio Líquido, Receita e Despesas. Após isso, reflita sobre cada uma das opções, aplicando os conhecimentos adquiridos dos conceitos da Contabilidade. Conta Tipo da conta 1. Caixa 2. Imposto de Renda a recolher 3. Contribuição sindical 4. Reserva legal 5. Máquinas 6. Capital Social 7. Duplicatas a receber (clientes ) 8. Empréstimos bancários 9. Credores 10. Bancos 11. Imóveis 12. Móveis e utensílios 13. Juros recebidos 14. Lucros acumulados 15. Publicidade Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  34. 34. 32 | Classificação das contas contábeis 16. Depreciações 17. Aluguéis 18. Títulos a pagar 19. Salários a pagar 20. Salários 21. ICMS sobre vendas 22. ICMS a recolher 23. ICMS a recuperar 24. Devolução de vendas 25. CEEE 26. Despesas de viagem 27. Juros pagos 28. Ordem de pagamento a receber 29. Adiantamento a fornecedoresAtividade1. Proponho fazermos uma reflexão a respeito do conhecimento apresentado. Sugiro que primeiro responda às questões de forma escrita no espaço disponível, depois leia e analise novamente o texto comparando-o com suas respostas. E, se for o caso, corrija-as. Todas as respostas estão contidas no texto. Conforme os conceitos apresentados, classifique as contas em Bens, Direitos, Obrigações, Patrimônio Líquido, Receitas e Despesas. Contas contábeis Classificação Caixa Aplicação financeira Banco Estoques Mercadorias Contas a pagar Impostos a recolher Previdência Social Décimo terceiro salário Venda de mercadorias ICMS sobre vendas INSS a recolher Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  35. 35. Classificação das contas contábeis | 33 Contas contábeis Classificação ICMS a recuperar Duplicatas a receber Clientes Gastos pré-operacionais Participação em outras empresas Devolução de vendas Fornecedores de mercadoriasAmpliando conhecimentos Estude o capítulo sobre plano de contas em qualquer livro de Contabilidade Geral, pois você teráa classificação das contas baseadas nos conceitos de Contabilidade.Autoavaliação Escolha a alternativa correta em relação ao tema “classificação das contas contábeis”.1. Utilizando a classificação contábil, a conta venda de mercadorias é: a) despesa. b) direito. c) obrigação. d) receita.2. Contas que representam Direitos empresariais são: a) vendas, devolução de vendas, comissão de vendas. b) juros pagos, juros recebidos e venda de mercadorias. c) mercadorias, ICMS a recolher e contas a pagar. d) venda de mercadorias, juros recebidos e venda de imóveis.3. São obrigações da empresa: a) venda de mercadorias, juros recebidos e juros pagos. b) juros pagos, Previdência Social e Imposto de Renda. c) Capital Social, ICMS a recuperar, ICMS a recolher. d) contas a pagar, impostos a recolher e credores. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  36. 36. 34 | Classificação das contas contábeis4. São contas do Patrimônio Líquido da empresa: a) venda de mercadorias e lucros ou prejuízos acumulados. b) Capital Social e venda de mercadorias. c) duplicatas a receber e fornecedores. d) Capital Social, reservas e lucros ou prejuízos acumulados.GabaritoExercícios práticos1. Banco Direito Aplicação financeira Direito Estoques Bens Capital Social Patrimônio Líquido Venda de mercadorias Receitas ICMS a recuperar Direito Clientes Direito Duplicatas a receber Direito Fornecedores Obrigações Contas a pagar Obrigações Empréstimos bancários Obrigações Caixa Bens ou direitos Adiantamento de clientes Obrigação Adiantamento a fornecedores Direito Adiantamento a funcionários Direito Salários a pagar Obrigação Salários Despesa Previdência Social Despesa Previdência Social a recolher Obrigação Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  37. 37. Classificação das contas contábeis | 35FGTS DespesaFGTS a recolher ObrigaçãoDécimo terceiro salário DespesaJuros recebidos ReceitaJuros pagos DespesasDevolução de vendas DespesasICMS a recolher ObrigaçõesIPI a recolher ObrigaçõesImposto de Renda – pessoa jurídica DespesaImposto de Renda – pessoa jurídica a recolher ObrigaçãoVeículos BensGastos pré-operacionais DireitoParticipação em outras empresas DireitoMarcas e patentes BensDesenvolvimento de novos produtos DireitoTerrenos BensPrédios BensReserva legal Patrimônio LíquidoComissão de vendas DespesaDécimo terceiro salário a pagar ObrigaçãoDepreciação acumuladaAmortização acumuladaExaustão acumuladaAções em tesourariaDuplicatas descontadasPrejuízos acumulados Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  38. 38. 36 | Classificação das contas contábeis2. Conta Tipo de conta 1. Caixa Bem 2. Imposto de Renda a recolher Obrigação 3. Contribuição sindical Despesa 4. Reserva legal Patrimônio Líquido 5. Máquinas Bens 6. Capital Social Patrimônio Líquido 7. Duplicatas a receber (clientes ) Direito 8. Empréstimos bancários Obrigações 9. Credores Obrigações 10. Bancos Direitos 11. Imóveis Bens 12. Móveis e utensílios Bens 13. Juros recebidos Receitas 14. Lucros acumulados Redutora 15. Publicidade Despesa 16. Depreciações Despesa 17. Aluguéis Despesa 18. Títulos a pagar Obrigação 19. Salários a pagar Obrigação 20. Salários Despesa 21. ICMS sobre vendas Despesa 22. ICMS a recolher Obrigação 23. ICMS a recuperar Direito 24. Devolução de vendas Despesa 25. CEEE Despesa 26. Despesas de viagem Despesa 27. Juros pagos Despesa 28. Ordem de pagamento a receber Direito 29. Adiantamento a fornecedores Direito Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  39. 39. Classificação das contas contábeis | 37Atividades1. Contas Contábeis Classificação Caixa Bem Aplicação financeira Direito Banco Direito Estoques Bem Mercadorias Bem Contas a pagar Obrigação Impostos a recolher Obrigação Previdência Social Despesa Décimo terceiro salário Despesa Venda de mercadorias Receita ICMS sobre vendas Despesa INSS a recolher Obrigação ICMS a recuperar Direito Duplicatas a receber Direito Clientes Direito Gastos pré-operacionais Direito Participação em outras empresas Direito Devolução de vendas Redutora Fornecedores de mercadorias ObrigaçãoAutoavaliação1. D2. D3. D4. D Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  40. 40. 38 | Classificação das contas contábeis Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  41. 41. Resumo Neste capítulo, abordaremos as estruturas obrigatórias do Balanço Patrimonial e da demonstração do resultado segundo a Lei 6.404/76. Balanço Patrimonial eDemonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76Estrutura das demonstrações financeiras “O Balanço Patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar, quantitativa e quali-tativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira da entidade” (Greco; Arend,1997). Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  42. 42. 40 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76Classificação das contas no Balanço Patrimonial –obrigatória pela Lei 6.404/76Ativo Representam as aplicações de recursos nos Bens e Direitos da entidade. Será apresentado porordem de liquidez, sendo dividido em: ::: Circulante – disponível, créditos, outros créditos, investimentos temporários, estoques e despesas do exercício seguinte pagas antecipadamente (capitais de alta circulação, possíveis de serem convertidos em moeda corrente em curto prazo e com facilidade de acesso); ::: Entende-se por curto prazo o exercício social (atual e o seguinte); porém, quando o ciclo de operação da empresa exceder o exercício social, esse espaço de tempo será denominado curto prazo. ::: O conceito de exercício social é o espaço de tempo (12 meses), no qual as pessoas jurídicas apuram seus resultados ao seu final; ele pode coincidir, ou não, com o ano- -calendário, de acordo com o que dispuser o estatuto ou o contrato social. Perante a legislação do Imposto de Renda, é chamado de período-base (mensal ou anual) de apuração da base de cálculo do imposto devido. ::: Realizável a longo prazo – pode ser composto pelos mesmos grupos do circulante, porém com prazo superior ao exercício social seguinte para recebimento, após o levantamento do balanço; ::: Ativo permanente – investimentos, imobilizado e diferido – representam todos os direitos e bens que a empresa possui com a finalidade de ficar permanentemente aplicado para gerar novos ativos.Passivo Representa todos os capitais de terceiros aplicados em nossa empresa (obrigações). ::: Circulante – representa todas as obrigações de curto prazo da empresa, ou seja, os compro- missos que devem ser quitados até o termino do exercício social seguinte; ::: Exigível a longo prazo – representa as obrigações com prazo superior ao exercício social seguinte para pagamento, após o levantamento do balanço.Resultado de exercícios futuros ::: Receitas de exercícios futuros e custos/despesas – compreende as receitas recebidas ante­ ci­ a­ a­ ente (receita antecipada) que, de acordo com o regime de competência, pertencem p d m a exercício futuro. São utilizadas quando se recebe antecipação de clientes e quando se quer controlar os gastos pertinentes a essa receita, não simplesmente a antecipação de recurso. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  43. 43. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 41Patrimônio Líquido Representa todos os recursos próprios da empresa, podendo ser subdividido em Capital Social,reservas e lucros e prejuízos acumulados.Demonstração do Resultado do Exercício –Demonstração Financeira – Lei 6.404/76Despesas É o consumo de Bens ou Serviços utilizados pela empresa para a manutenção de suas atividades,o que gera um benefício imediato. A despesa deverá ser registrada por ocasião do consumo dos bens ouserviços utilizados pela empresa para a manutenção, independentemente de seu efetivo pagamento.Constitui um desembolso, podendo ser em dinheiro ou por uma dívida assumida.Receitas São valores que a empresa gera, como fonte de recursos financeiros, para atender aos seus gastose manter as suas atividades. Existem receitas realizadas com recebimento à vista ou com recebimentopara datas posteriores, constituindo um direito. O confronto entre receitas e despesas estará contido na Demonstração do Resultado do Exercício,segundo a Lei 6.404/76, sendo essa outra demonstração contábil obrigatória às sociedades anônimas. Demonstrativo do Resultado do Exercício (DRE) Receitas ( – ) Despesas = Lucro / Prejuízo Se tivermos receitas > despesas então teremos Lucro / Superávit. Se tivermos receitas < despesas então teremos Prejuízo / Déficit. Superávit/Déficit acontece somente nas empresas que não têm como objetivo a atividadelucrativa, mas sim caráter beneficente ou empresas do Governo.Classificação das contas da Demonstração do Resultadodo Exercício – obrigatória pela Lei 6.404/76 ::: Receita bruta de vendas Composta por todas as vendas à vista, a prazo e a termo da empresa. ::: ( – ) Deduções de vendas Abatimentos sobre vendas, ICMS sobre vendas, IPI sobre vendas, devoluções de vendas, impostos proporcionais à venda, Cofins e PIS. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  44. 44. 42 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 ::: ( = ) Receita líquida de vendas Diferença entre receita de vendas e deduções de vendas. ::: ( – ) CMV Custo da Mercadoria Vendida. ::: ( = ) Lucro bruto ou resultado operacional bruto Diferença entre receita líquida de vendas e CMV. ::: ( – ) Despesas operacionais São aquelas despesas que fazem parte do negócio da empresa, podendo ser subdivididas em despesas administrativas, pessoais, vendas gerais e tributárias. ::: ( = ) Lucro ou prejuízo operacional ou resultado operacional líquido Diferença entre lucro bruto e despesas operacionais. ::: ( + ) ( – ) Receitas/despesas não operacionais Receitas e despesas que não fazem parte da atividade-fim da empresa. ::: ( = ) L.A.I.R. Lucro antes do imposto de renda e contribuição social ( – ) IR e C.S.L.L. ( = ) Lucro do exercício A seguir apresentaremos como fica organizado o Balanço Patrimonial dentro da legislação vigenteno Brasil: Balanço Patrimonial segundo a Lei 6.404/76 Ativo Passivo Circulante Circulante Realizável a longo prazo Exigível a longo prazo Permanente Patrimônio líquido Investimentos Capital Social Imobilizado Reservas Diferido Lucros/prejuízo acumulado Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  45. 45. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 43 A demonstração do Resultado do Exercício fica organizada da seguinte forma, segundo a Lei6.404/76: Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 Receita de vendas / serviços ( – ) Dedução de vendas ( = ) Receita líquida da venda ( – ) CMV – Custo das Mercadorias Vendidas ( = ) Resultado bruto ( – ) Despesas operacionais ( = ) Resultado operacional ( + ) Receita não operacional ( – ) Despesa não operacional ( = ) Lucro ou prejuízo líquido Trabalhamos, neste tópico, as estruturas segundo a legislação vigente do Balanço Patrimonial eda Demonstração do Resultado do Exercício. Todas as contas “cabeça de chave” em cada demonstrativofinanceiro, desde as contas do Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido até as contas de resultado, receitas edespesas e suas classificações obrigatórias.Plano de contas contábeis Agora, amigo aluno, iremos tratar do plano de contas contábeis. Observe bem como o mesmo estáorganizado em capítulos, títulos, subtítulos e a estrutura das contas do Balanço Patrimonial e Demons-tração do Resultado.Contas contábeis no plano de contas Sabemos que uma empresa possui uma estrutura contábil composta da seguinte forma: cada umdos itens que compõe o Patrimônio e o Resultado representa uma série de tipos de transações que a con-tabilidade deve registrar. Assim, temos fatos contábeis que envolvem movimentação de bens, direitos,obrigações, patrimônio líquido, despesas e receitas. Esses grupos (Bens, Direitos, Obrigações, Patrimônio Líquido, Despesas e Receitas) são genéricos.Dentro de cada um deles se apresentam diversas espécies de transações específicas. Por exemplo: a) compra de uma máquina (grupo dos bens) b) depósito em c/c (grupo dos direitos) c) pagamento de salários (grupo das despesas) d) recebimento de juros (grupo das receitas) Se cada uma das transações mencionadas representa um fato contábil, de natureza distinta,consequentemente cada um deles deve ser registrado de forma individual, utilizando-se um títuloespecífico, denominado conta. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  46. 46. 44 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 Utilizando os exemplos citados, podemos criar as seguintes contas representativas dos fatosindividualmente: Fato contábil Nome da conta Compra de uma máquina Maquinários Depósito em conta-corrente bancária Banco X c/c Pagamento de salários Salários Recebimento de juros Juros recebidos O fato contábil é representado por uma conta, cujo título indica a sua natureza. Um fato contábil envolve sempre um débito e um crédito, uma partida e uma contrapartida.Portanto, para cada fato, sempre serão movimentadas pelo menos duas contas: uma para indicar odébito e a outra o crédito, ou a aplicação e origem dos recursos. Para a apresentação das demonstrações financeiras, poderão ser agrupadas contas conforme suanatureza. A utilização de contas genéricas não é permitida, como, por exemplo, “contas diversas”.Saldo de uma conta Saldo de uma conta é a diferença algébrica entre os débitos e os créditos. Uma conta pode apre-sentar: saldo positivo (+), saldo negativo (–) ou saldo nulo. Dessa forma, teremos saldo credor ou devedordependendo da soma algébrica entre as movimentações da conta. A existência de um saldo devedor ou credor depende unicamente do tipo de natureza do fatocontábil que a conta representa.Determinação do débito e do crédito O primeiro passo é saber a origem da mesma, ou seja, se ela é um Bem ou Direito (Ativo), umaObrigação (Passivo), ou se ela representa um elemento do Patrimônio Líquido positivo ou negativo.Dessa forma, temos: ::: o Ativo é composto por contas com saldo devedor; ::: o Passivo é composto por contas com saldo credor; ::: o Patrimônio Líquido positivo é sempre creditado e seu saldo é credor; ::: o Patrimônio Líquido negativo é sempre debitado e seu saldo é devedor. Vamos entender isso melhor: ::: uma conta que representa um bem ou um direito da empresa terá seu valor inicial sempre a débito. ::: nas contas de resultado/Patrimônio Líquido, as despesas são debitadas. ::: as contas que representam Obrigações da empresa terão seu valor inicial sempre a crédito. ::: nas contas de resultado/Patrimônio Líquido, as receitas são creditadas. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  47. 47. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 45 Exemplificando: Se formos usar pela primeira vez a conta Caixa, teremos que fazê-lo a débito, pois se trata de umBem (dinheiro) – portanto, de um Ativo da empresa. Se formos usar a conta Fornecedores, vamos creditá-la, pois ela representa uma obrigação e,portanto, um passivo da empresa. Assim, partindo de um valor inicial, as contas bilaterais (Ativo e Passivo), vão sendo debitadas ecreditadas com seu saldo variando a cada operação: Lançamentos de débito Lançamentos de crédito – os aumentos do Ativo – as reduções do Ativo – as reduções do Passivo – os aumentos do Passivo – os aumentos do Patrimônio Líquido negativo – os aumentos do Patrimônio Líquido positivo ::: as contas do Ativo têm o valor inicial a débito; aumentam seu saldo com os débitos e dimi- nuem com os créditos; ::: as contas do Passivo têm o valor inicial a crédito; aumentam com os créditos e diminuem com os débitos; ::: as contas do Patrimônio Líquido positivo têm seu valor inicial a crédito; serão sempre creditadas e o seu saldo aumentará sempre; ::: as contas do Patrimônio Líquido negativo têm seu valor inicial a débito; serão sempre debitadas e o saldo aumentará sempre. Para concluir, o registro dos fatos contábeis fica muito mais fácil se forem seguidos alguns passos: 1.º – Identificar as contas envolvidas; 2.º – Identificar a que grupo pertence a conta; 3.º – Identificar qual é o efeito do fato sobre cada conta; 4.º – Efetuar o lançamento segundo o mecanismo de débito e crédito.Contas patrimoniais Registram os fatos contábeis relativos ao patrimônio, Bens, Direitos, Obrigações e PatrimônioLíquido. Dividem-se em contas do Ativo, saldo devedor e contas do Passivo e devem possuir saldo cre-dor – com exceção das contas redutoras, que são aquelas que figuram com saldo contrário tanto noAtivo como no Passivo e sua finalidade é representar o valor líquido da conta principal.Contas redutoras São aquelas que reduzem a conta principal, ou seja, possuem saldo invertido das contas principais.Se a conta principal é débito, essa será a crédito e vice-versa. Exemplo de contas redutoras: depreciaçãoacumulada, amortização acumulada, exaustão acumulada, títulos descontados, provisão para créditosde liquidação duvidosa, ações em tesouraria, capital social a integralizar, entre outros. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  48. 48. 46 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76Contas de resultado ou diferenciais Registram os fatos contábeis relativos às receitas e despesas. As contas que compõem esse gruposão representativas da dinâmica operacional da empresa e servem para apurar o resultado obtido emum exercício. Dividem-se em dois grupos: receitas e despesas.Plano de contas Trata-se de uma ferramenta metódica, em que os fatos contábeis devem ser classificados paraque a contabilização seja padronizada, apresentando as contas, o título e a descrição de cada uma, bemcomo os regulamentos e convenções que regem o uso do plano e de suas contas integrantes do sistemacontábil da empresa. A forma na qual estão dispostas as contas no plano de contas lembra a forma da organização deum livro (olhe e perceba). O plano de contas funciona da mesma forma que um livro didático, pois é estruturado em capítulos,títulos e subtítulos. Exemplo: A Conta 1.1.1.1 significa: 1 Ativo 1.1 Ativo circulante 1.1.1 Ativo circulante disponível 1.1.1.1 Ativo circulante disponível caixa Então, a conta caixa está localizada no ativo circulante disponível, sendo ela a primeira conta dodisponível. Já a conta Banco: 1.1.1.2 é a segunda conta do disponível banco (conta-corrente) Plano de contas é uma relação de contas dispostas em ordem de classificação, segundo a naturezadas operações, ou seja, por denominação do Bem, do Direito, da Obrigação, do Patrimônio Líquido e daReceita e Despesa. Um bom plano de contas deve ter os seguintes elementos básicos: ::: elenco de contas – relação das contas que serão utilizadas segundo o planejamento contábil; ::: função atribuída a cada conta – o que cada título (conta) representa no patrimônio da empresa; ::: funcionamento – quando deve ser debitada e quando deve ser creditada. Ao elaborar um plano de contas, é necessário estudar a natureza da empresa a que ele vai per-tencer, colhendo dados como forma jurídica (fundação, associação etc.), ramo de atividade (comércio,indústria etc.), sistema de operações (à vista, a prazo etc.), volume dos negócios (atacado ou varejo),exigências de ordem legal (autorização e/ou concessão de órgãos públicos). De posse desses elementos, ou de outros que forem considerados como necessários, torna-sepossível a confecção do plano de contas. Cabe ao setor de contabilidade, mais especificamente o Con-tador ou Técnico em Contabilidade, elaborar um Plano de Contas para as Empresas, conforme suas Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  49. 49. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 47especificidades, porém deve-se levar em conta a estrutura básica das contas segundo a Lei 6.404/76,que facilita a unificação dos Demonstrativos Financeiros que será utilizado para o registro das opera-ções da Empresa e facilita aos analistas a comparação entre empresas. Apresentaremos a seguir a estrutura do plano de contas utilizada para o registro dos fatos contábeisde uma empresa. Planos de contas: 1 Ativo 1.1 Circulante 1.1.1 Disponibilidades 1.1.1.1 Caixa 1.1.1.2 Bancos 1.1.1.3 Aplicações financeiras 1.1.1.4 Títulos de curto prazo 1.1.2 Direitos realizáveis 1.1.2.1 Clientes 1.1.2.2 ( – ) Duplicatas descontadas 1.1.3 Créditos diversos 1.1.3.1 Títulos a receber 1.1.3.2 Adiantamentos de salários 1.1.3.3 Adiantamentos de viagens 1.1.3.4 Seguros pagos antecipadamente 1.1.4 Estoque 1.1.4.1 Estoque inicial 1.1.4.2 Compras de mercadorias para revenda 1.1.4.3 ( – ) Devolução de compras 1.1.4.4 ( – ) ICMS sobre compras 1.1.5 Créditos fiscais 1.1.5.1 ICMS a recuperar 1.1.5.2 I.R.R.F a recuperar 1.2 Realizável a longo prazo 1.2.1 Bens e direitos 1.3 Permanente 1.3.1 Investimentos Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  50. 50. 48 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 1.3.1.1 Participações livres 1.3.1.2 Empresas coligadas e controladas 1.3.2 Imobilizado 1.3.2.1 Terrenos 1.3.2.2 Prédios 1.3.2.3 Instalações 1.3.2.4 Veículos 1.3.2.5 Móveis e utensílios 1.3.2.6 ( – ) Depreciações e exaustões acumuladas 1.4 Diferido 1.4.1 Despesas pré-operacionais 1.4.2 Obras em andamento 1.4.3 Pesquisas e desenvolvimento de novos produtos 1.4.4 ( – ) Amortizações acumuladas 2 Passivo 2.1 irculante 2.1.1 Fornecedores 2.1.2 Adiantamento de clientes 2.1.3 Salários a pagar 2.1.4 Pró-labore a pagar 2.1.5 INSS a recolher 2.1.6 ICMS a recolher 2.1.7 IRRF a recolher 2.1.8 IRPJ a recolher 2.1.9 Empréstimos bancários de curto prazo 2.2 Patrimônio líquido 2.2.1 Capital social 2.2.2 ( – ) Capital a realizar 2.3 Reservas de capital 2.4 Lucros ou prejuízos acumulados Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  51. 51. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 49 3 Demonstração de Resultado do Exercício 3.1 Receita bruta 3.1.1 Vendas à vista 3.1.2 Vendas a prazo 3.2 Deduções de vendas 3.2.1 ICMS sobre vendas 3.2.2 PIS sobre faturamento 3.2.3 Devoluções de vendas 3.2.4 Fretes sobre vendas 3.3 Receita líquida 3.4 CMV/CSP/CPV 3.5 Lucro bruto 3.6 Despesas operacionais 3.6.1 Despesas administrativas 3.6.1.1 Despesas com pessoal 3.6.1.2 Salários 3.6.1.3 Pró-labore 3.6.1.4 Férias 3.6.1.5 FGTS 3.7 Despesas gerais 3.7.1 Água 3.7.2 CEEE 3.8 Despesas tributárias 3.8.1 Impostos e taxas 3.9 Despesas financeiras 3.9.1 Despesas com cobrança de títulos 3.10 ( + ) Receitas financeiras 3.11 Resultado antes do imposto de renda 3.11.1 Lucro ou prejuízo do exercício Neste capítulo, aprendemos como estão organizadas as contas do plano de contas da Conta-bilidade. Percebemos, também, que as contas estão dispostas de maneira semelhante à organização,porém padronizadas segundo a estrutura das demonstrações financeiras. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  52. 52. 50 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76Atividades Proponho fazermos juntos uma reflexão a respeito do conhecimento apresentado. Sugiro queprimeiro responda às questões por escrito no espaço disponível. Depois leia e analise novamente o texto,comparando-o com suas respostas. Se for o caso, corrija-as. Todas as respostas estão contidas no texto.1. Com base em seu material, cite duas contas que podem ser classificadas como Ativo Circulante.2. Qual o conceito de Ativo, conforme a Contabilidade?3. O que difere a conta de investimento enquadrada no ativo circulante e a conta investimento enquadrada no ativo permanente?4. O que é Ativo realizável a longo prazo?5. As contas enquadradas como passivo circulante têm origem no capital empregado pelos sócios na empresa? Comente. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  53. 53. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 516. O que é Passivo exigível a longo prazo?7. O que são contas da receita bruta?8. O que são despesas operacionais e não operacionais?9. Proponho ao aluno que observe, com muita atenção, a disposição das contas no plano de contas contábil, além de perceber o que são contas patrimoniais, resultado e redutoras. Procure fixar cada uma delas.Ampliando conhecimentosFRANCO, Hilário. Contabilidade Geral. 23. ed. São Paulo: Atlas, 1997.IUDICIBUS, Sérgio; MARTINS, Eliseu; GELBCKE, Ernesto R. Manual de Contabilidade das Sociedadespor Ações. São Paulo: Atlas, 2003. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  54. 54. 52 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76Autoavaliação Escolha a alternativa correta, em cada uma das questões propostas, em relação ao conhecimentoaté agora desenvolvido e referente ao tema “conceito de gestão e concepção de valor”.1. São contas de estrutura do Ativo: a) Circulante, exigível a longo prazo e permanente. b) Circulante, realizável a longo prazo e permanente. c) Circulante e patrimônio líquido. d) Receitas e despesas.2. São contas de estrutura do Passivo: a) Circulante e capital social. b) Circulante e disponível. c) Circulante e exigível a longo prazo. d) Circulante e patrimônio líquido.3. São contas de estrutura da demonstração do resultado: a) Ativo, passivo e patrimônio líquido. b) Ativo e passivo. c) Receita bruta, resultado bruto, despesas operacionais. d) Ativo, receita bruta e despesas operacionais.4. Onde está localizada a conta de caixa dentro do plano de contas? a) Ativo permanente. b) Ativo realizável a longo prazo. c) Passivo circulante. d) Ativo circulante disponível.5. Onde está localizada a conta veículos dentro da estrutura das demonstrações financeiras? a) Ativo circulante disponível. b) Ativo permanente diferido. c) Ativo permanente investimentos. d) Ativo permanente imobilizado. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  55. 55. Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 | 53GabaritoAutoavaliação1. B2. C3. C (Resposta: letra C, conforme páginas 2 e 3 do capítulo 3)4. D5. D Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  56. 56. 54 | Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado segundo a Lei 6.404/76 Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  57. 57. Resumo Neste capítulo, classificaremos as contas a seguir segundo o plano de con- tas contábeis dentro da estrutura obrigatória da Lei 6.404/76. Antes disso, relembremos que o conceito de conta é um recurso contábil utilizado para reunir sob um único item todos os eventos e valores patrimoniais (Bens, Direitos ou Obrigações) de mesma natureza. Contas contábeis segundo a Lei 6.404/76 e o método das partidas dobradas1. Classifique as contas de acordo com o plano de contas contábeis. Banco Aplicação financeira Estoques Capital Social Venda de mercadorias ICMS a recuperar Clientes Duplicatas a receber Fornecedores Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br
  58. 58. 56 | Contas contábeis segundo a Lei 6.404/76 e o método das partidas dobradas Contas a pagar Empréstimos bancários Caixa Adiantamento de clientes Adiantamento a fornecedores Adiantamento a funcionários Salários a pagar Salários Previdência Social Previdência Social a recolher FGTS FGTS a recolher Décimo terceiro salário Juros recebidos Juros pagos Devolução de vendas ICMS a recolher IPI a recolher Imposto de Renda – pessoa jurídica Imposto de Renda – pessoa jurídica a receber Veículos Gastos pré-operacionais Participação em outras empresas Marcas e patentes Desenvolvimento de novos produtos Terrenos Prédios Reserva legal Comissão de vendas Décimo terceiro a pagar Ferramentas Depreciação sobre ferramentas Depreciação acumulada sobre ferramentas Gastos pré-operacionais Amortização sobre gastos pré-operacionais Amortização acumulada sobre gastos pré-operacionais Minas de carvão Exaustão sobre minas de carvão Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

×