Inatel Social Turismo Educativo JúNior 10

951 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
951
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inatel Social Turismo Educativo JúNior 10

  1. 1. TURISMO EDUCATIVO JÚNIOR 2010 O Ministério da Educação e a Fundação Inatel preparam actualmente o Programa «Turismo Educativo Júnior 2010», dirigido a jovens que frequentem ou tenham frequentado, no ano a que respeita o programa, o 9º ou 10º anos escolaridade e a ser realizado durante as férias de Verão. À semelhança de outros projectos organizados pela Fundação Inatel, oferece-se agora aos mais novos um leque vasto de actividades de carácter lúdico, cultural e desportivo, valorizando as vertentes de formação e conhecimento pessoal, de formação física com compreensão de limites e riscos, de dinâmicas que trabalhem aspectos artísticos, culturais e de educação ambiental, tendo como fio condutor a valorização do tempo livre dinâmico e frutuoso por excelência. Um maior e essencial dinamismo dos vários sectores da actividade económica das regiões onde o programa se realize e o combate à exclusão social, reforçado pela comparticipação estatal das inscrições de crianças que façam parte de agregados familiares de baixos recursos financeiros, são também fundamentos base para a concretização desta iniciativa. Em linhas gerais, este projecto segue as orientações existentes para outros programas de inclusão social com características similares. Todavia, apresenta especificidades próprias: 1: enfoque do programa nos jovens residentes em Portugal, frequentadores do 9º e do 10º anos de escolaridade; 2: processo de inscrição mediante valores diferenciados, em função dos quantitativos recebidos pelo agregado familiar a título do Abono de Família para Crianças e Jovens: para menores rendimentos corresponderá um menor valor de inscrição; 3: promoção de relações de cooperação com/entre Órgãos Autárquicos, Centros Regionais de Segurança Social, IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, Misericórdias, Instituições Privadas de Solidariedade Social e entidades do sector privado; 4: adaptação do programa às diferentes realidades culturais e turísticas de cada região onde se realize. Os factores pedagógicos e lúdicos estão muito presentes no plano semanal de actividades que preparámos, pelo desenvolvimento de acções adequadas a estas idades e no sentido de uma ocupação rica dos seus tempos livres. No acto da inscrição, cada grupo de crianças poderá optar por uma de quatro rotas temáticas disponíveis: Ciência Viva, Teatro, Castelos e Desporto. Em cada uma destas, as actividades a desenvolver estão subordinadas ao tema principal. Na execução do projecto referido, procurar-se-ão outras parcerias que agreguem vantagens para o mesmo e para as economias locais e regionais, nomeadamente Regiões de Turismo e Associações de Municípios, Autarquias, Juntas
  2. 2. de Freguesia, Associações de Comerciantes e comércio local, como hotelaria, restauração e sectores ligados à oferta de actividades de carácter lúdico e desportivo. Outras vantagens existem de forma directa da execução deste programa, como:  Incentivo à prática do turismo por parte dos jovens;  O preenchimento de lacunas na oferta de actividades lúdicas para os jovens, adequadas às características particulares deste grupo;  O estímulo à interacção social;  A criação de sinergias entre a execução do programa e as entidades turísticas;  Uma contribuição válida para o aumento da procura turística dos destinos. À semelhança do que já acontece, por exemplo, com os programas Turismo Sénior, a Inatel partilha com o Estado a racionalização de custos e recursos na execução deste projecto dirigido aos mais novos, desde que frequentem ou tenham frequentado o 9º ou o 10º anos de escolaridade no ano a que respeita o campo de férias. Será realizado durante as férias escolares de Verão, com a duração de seis dias e cinco noites, de acordo com a seguinte calendarização: Períodos de execução 1º 18 a 23 Julho 2º 25 a 30 Julho 3º 01 a 06 Agosto 4º 08 a 13 Agosto Férias de Verão 5º 15 a 20 Agosto 6º 22 a 27 Agosto 7º 29 Agosto a 03 Setembro No dia 8 de Setembro de 2009, foi firmado o Protocolo de Cooperação entre o Ministério da Educação, através da Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, e a Fundação Inatel, que dá vida ao projecto que agora se apresenta. O mesmo Protocolo prevê a execução do projecto para um máximo de 5.000 participantes durante o ano 2010, prevendo-se a comparticipação pelo Estado de até 3.500 inscritos. O preço de inscrição será diferenciado unicamente em função dos rendimentos ilíquidos do agregado familiar (de acordo com o valor a título de Abono de Família para Crianças e Jovens), permitindo que as famílias de recursos financeiros mais baixos paguem menos que os custos reais inerentes à sua participação.
  3. 3. Inscrições e Valores Escalões (definidos em função dos existentes para a atribuição Custos para o participante Financiamento pelo Ministério da Educação do Abono de Família para Crianças e Jovens) Escalão 1 10€ Comparticipação de lugares até um número máximo de 3.500 Escalão 2 30€ Escalão 3 290€ Escalão 4 290€ Escalão 5 290€ O valor de inscrição inclui:  O transporte em autocarro entre a localidade de partida e a unidade hoteleira seleccionada, incluindo a viagem de regresso ao ponto de origem da viagem;  O transporte em autocarro sempre que necessário para o desenvolvimento de actividades;  Alojamento em quartos: quádruplos, triplos, duplos e individuais;  Regime de pensão completa (6 refeições por dia);  O acompanhamento permanente por monitores especializados;  Seguros de acidentes pessoais e de responsabilidade civil;  Actividades de carácter curricular, lúdico, cultural e desportivo.
  4. 4. Rota da Ciência Viva Na Rota da Ciência Viva, vamos ao encontro da exploração e experimentação do mundo das ciências, visitando alguns dos museus interactivos de ciência e tecnologia distribuídos pelo território nacional. Os visitantes serão convidados a experimentar variados temas, tais como observar as leis de óptica através do manuseamento de um Labirinto Óptico, ou mesmo ficar de cabelos em pé com o Gerador de Van der Graff. Rota dos Castelos Explorando os vestígios histórico-culturais da Idade Média, a Rota dos Castelos dedica-se a visitas de carácter educativo acerca dos símbolos de poder e protecção coetâneos: os Castelos. Numa atmosfera única que alia a vertente educativa ao lazer, convidamos a uma viagem ao tempo dos nossos antepassados através de um grande jogo-aventura, onde qualquer pormenor pode ser uma pista para alcançar o próximo objectivo. Rota dos Teatros Dando a conhecer o ambiente cénico de reputadas salas de espectáculo do país, através de visitas guiadas pelos bastidores, a Rota dos Teatros convida também a assistir a algumas das grandes peças actualmente em cena. Ainda, através do contacto directo com o universo da 5ª Arte, pretende-se o conhecimento dos espaços e das dinâmicas de um teatro profissional e a experiência das várias etapas até à apresentação de um espectáculo, o projecto final da semana de férias.  Visitas guiadas a grandes teatros  Desenvolvimento de actividades de expressão dramática  Espectáculos de teatro Rota do Desporto Ao encontro do desenvolvimento de um espírito de equipa e reforçando a importância da actividade física para uma vida saudável, a Rota do Desporto visa o envolvimento das capacidades físicas e psicológicas em contexto desportivo, tanto num âmbito competitivo como de cooperação. Andebol, atletismo ou futebol, são apenas algumas das provas em que as equipas Juniores têm de provar o seu valor.
  5. 5. Turismo Júnior 2009
  6. 6. Imagens do campo de férias «Turismo Júnior 2009»

×