Anelídeos

2.971 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.971
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.479
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anelídeos

  1. 1. Anelídeos
  2. 2. Filo Annelida  Reúne animais de corpo alongado e cilíndrico, formado por anéis dispostos em sequência.  Seus representantes mais conhecidos são as minhocas e sanguessugas.  Com cerca de 15 mil espécies, os anelídeos estão divididos em três grupos principais: Oligochaeta, Polychaeta e Hirudinea.
  3. 3. Principais grupos de  Os oligoquetas - apresentam poucas cerdas corporais. anelídeos Apresentam uma grande variedade de tamanho, vivem em solos úmidos ou em ambientes de água doce.  Os poliquetas - apresentam numerosas cerdas que estão implantadas em parápodes, possuem uma cabeça com vários apêndices sensoriais como palpos, tentáculos e cerdas. Vivem no mar, alguns são predadoras e saem a procura de animais, já outros filtram a água em busca dos nutrientes necessários.  Os hirudíneos - não possuem cerdas e nem parápodes, seu corpo é ligeiramente achatado. A maioria das espécies vivem em água doce e no mar, e algumas vivem em pântanos e brejos. São chamados de sanguessugas por se alimentarem de sangue de outros animais.
  4. 4. Anatomia e fisiologia dos anelídeos  Os anelídeos têm simetria bilateral.  São triblásticos e têm sistema digestório completo.  São celomados e apresentam o corpo dividido em segmentos que se repetem ao longo do comprimento.
  5. 5. Revestimento corporal e sistema muscular  O corpo da minhoca é revestido externamente por uma cutícula fina e transparente, secretada pela epiderme.  Existem segmentos mais dilatados e claros, eles formam o clitelo, estrutura importante na produção de muco e na formação do casulo.
  6. 6. Sistema digestório  A boca localiza-se no primeiro metâmero sob o lábio usado para cavar, o prostômio. Da faringe o alimento segue até o papo onde é lubrificado e umedecido. Depois passa para a moela, onde é triturado e fragmentado.  O alimento chega ao intestino. Na região aos cecos, o alimento mistura-se a enzimas secretadas por células da parede do tubo digestório e é digerido na cavidade instestinal (digestão extracelular).  O que não foi aproveitado é eliminado pelo ânus, juntamente com a terra ingerida. As fezes das minhocas formam montículos retorcidos, constituindo o húmus, material usado para adubo.
  7. 7. Sistema circulatório e respiração  Sistema circulatório fechado – o sangue circula dentro de vasos sanguíneos. O sangue da minhoca é impulsionado por contrações rítmicas das paredes dos grandes vasos, que são dotados de células musculares.  O sangue tem cor vermelha devido à presença de moléculas de hemoglobina. Ela combina-se com o gás oxigênio, transportando-o pelo sangue.  As minhocas não têm sistema respiratório. A absorção de gás oxigênio e a eliminação de gás carbônico são efetuadas pela superfície corporal – respiração cutânea.
  8. 8. Sistema excretor, nervoso e sensorial  A excreção é feita por metanefrídios. O principal produto da excreção da minhoca é a amônia. Essa substância juntamente com as fezes da minhoca, ajuda a fertilizar o solo.  O sistema nervoso é constituído por gânglios cerebrais localizados sobre a faringe e por cordões nervosos ventrais. Dos gânglios partem nervos para os músculos e para as células sensoriais.  O sistema sensorial das minhocas é pouco desenvolvido e apresenta células epidérmicas que captam estímulos mecânicos, químicos e térmicos.
  9. 9. Reprodução dos anelídeos Anelídeos têm reprodução sexuada. A maioria dos poliquetos é dióica, com fecundação externa e desenvolvimento indireto. Oligoquetos e hirudíneos são monoicos e têm desenvolvimento direto, sem estágio larval.
  10. 10. Oligoqueto - Minhoca
  11. 11. Poliqueto - Nereide
  12. 12. Hirudíneo Sanguessuga

×