Abdome agudo

2.990 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.990
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Abdome agudo

  1. 1. ABDOME AGUDO Resumo Cap. 22
  2. 2. DEFINIÇÃOCorresponde a qualquer distúrbio não-traumático súbito cuja principal manifestação ocorre na região abdominal; Como proceder? - Abordagem ordenada e completa; - Duvidar de queixas leves e atípicas;
  3. 3. ANAMNESE 1- Localização da Dor: - Rede sensitiva parietal e visceral: Torna a dor mal localizada em relação à dos membros; - Dor Visceral: - Causada por distensão, inflamação ou isquemia ou por envolvimento direto dos nervos sensitivos; - Costuma ser de início lento, vaga, mal localizada prolongada; - é mais sentida na linha média em função d suprimento sensitivo bilateral da medula espinhal; - Dor Parietal: - Sensação dolorosa mais aguda, intensa e bem localizada; - Inervação cutânea de T6-L1; - Inervação unilateral; - Ocorre em um dos quadrantes ou na região epigátrica; - Provável DOR REFERIDA
  4. 4. Dor Referida • Expansão ou Deslocamento: - Reconhecer a irradiação da Dor e a Sua Origem;
  5. 5. Anamnese • 2- Modo de Início e Progressão • - Reflete a natureza e a intensidade da dor, podendo ser: a) Explosivo: Víscera perfurada, gravidez ectópica (“catástrofes abdominais”): Dor Excruciante b) Rapidamente progressivo: colecistite aguda, pancreatite aguda, infarto mesentérico: Dor leve e constante/ intensa e localizada; c) Gradual: Apendicite aguda, hérnias encarceradas, obstruções intestinais, doença ulcerosa não-complicada, cond. geniturinárias e ginecológicas: desconforto/ achados mais pronunciados, constantes e localizados;
  6. 6. • 3- Caráter da Dor: • Natureza, intensidade e Periodicidade; • Mais comum: Dor contínua - Ex.: - Obstrução intestinal: Dor intermitente, vaga, profunda, crescente e post. mais intensa, contínua e mais bem localizada: Suportável à insuportável; - Cólica: Dor intermitente - Ruptura de aneurisma da Aorta: Queimação - Desconforto contínuo: Dor ulcerosa - Dor lancinante: Pancreatite e Infarto mesentérico - ATENÇÃO!!! - Dor agoniante denota situação grave ou avançada; - Cólicas: Aliviam com analgésicos/ Dor Isquêmica: Levemente mitigada com narcóticos Anamnese
  7. 7. 4- Sintomas associados: a) Vômitos: Anterior à dor: Abdome Clínico Posterior à dor: Abdome Cirúrgico Ex.: Ânsia de vômito intensa com alívio temporário a dor > Episódios mod. Pancreatite Ausência de Bile no Vômito: Estenose Pilórica Vômitos recorrentes de líquido tinto de bile > Obstrução do intestino delgado prox. Náusea prolongada precede os vômitos e/ou vômitos fecaloides > Obstrução de intestino delgado distal e intestino grosso; b) Constipação: Redução da peristalse intestinal > íleo paralítico reflexo ( enfraquece o diagnóstico diferencial), mas a OBSTIPAÇÃO (ausência de eliminação de fezes e flatos) + vômitos + distensão >>> Obstrução intestinal Mecânica c) Diarreia: - Diarreia aquosa copiosa > Gastroenterite - Diarreia sanguinolenta > Colite ulcerativa, D. de Crohn ou disenteria baciliar ou amebiana d) Sintomas Específicos: Icterícia, Hematêmese, Hematúria ATENÇÃO!!! A evacuação de coágulos sanguíneos ou restos de mucosa necrótica podem ser a única evidência de Isquemia intestinal avançada; Anamnese Outros pontos a serem considerados: - História GO - Histórico de Viagens - Cirurgias prévias - Uso de medicamentos - Histórico Familiar
  8. 8. Tipos de Abdome Agudo
  9. 9. EXAME FÍSICO 1. Observação Geral: Indica de forma razoável a situação clínica do paciente; 2. Sinais sistêmicos: Acompanham os casos rapidamente progressivos ou avançados; 3. Febre: Leve: Condições inflamatórias mais brandas. Ex: Diverticulite Febre alta + dor à palpação inferior em mulher jovem > Salpingite aguda Letargia, desorientação + Febre muito alta ou febre intermitente + calafrios > Choque séptico iminente Pielonefrite, Peritonite avançada e Colangite aguda
  10. 10. Exame do Abdome Agudo • A) Inspeção: • Abdome distendido + cicatriz cirúrgica (aderências) > Obstrução intestinal • Abdome contraído Escafoide > úlcera perfurada • Peristalse visível: Obstrução intest. avançada • Distensão pastosa mole: íleo paralítico incip. Ou trombose mesentérica Manobra de Valsalva (?): Tossir
  11. 11. Exame Físico - Inspeção
  12. 12. Ex.: Torrente peristáltica sincrônica + cólica: Obst. intestinal e Pancreatite aguda incip. Ruídos hiperperistálticos agudos sem cólica: Gastroenterite, Disenteria e colite ulc. fuminante Abdome silencioso (*): Obstrução intest. avançada ou Peritonite difusa Exame Físico - Ausculta *** Normal: Ruídos Hidroaéreos
  13. 13. Exame Físico – Percussão Pesquisa de Ascite: Colocar o paciente em Dec. Lateral Dir. e Esq. e Percutir os Flancos: Região livre: Timpanismo Região encostada: Macicez Detecção de Líquidos (macicez móvel), Gases (macicez local) ou Alças aprisionadas (Timpanismo local)
  14. 14. • Inicia-se pela região não-dolorosa; • É realizada de forma superficial e profunda; 1- Defesa Abdominal: Sinal patológico: Rigidez Abdominal Involuntária - Inflamação peritoneal: contratura m. reto do abdome - Cólica renal: espasmo m. reto ipsilateral - Dor bem demarcada: Colecistite, apendicite, diverticulite e salpingite aguda - Dor difusa: Gastroenterite ou outro proc. Inflamatório sem peritonite; - Dor leve e pouco localizada: Obstrução não complicada de víscera oca Exame Físico – Palpação
  15. 15. • À movimentação: Dor: doenças da parede abdominal • Alívio: Dor peritoneal mais profunda • Hiperestesia: Ex. Herpes Zoster, Peritonite localizada, distúrbios da parede abdominal, etc. • Massas abdominais: Palpação Profunda - Sinal de Murphy: Interrupção da respiração durante a palpação dolorosa da ves. Biliar; - Sinal do íleopsoas: Abscesso local, enterite de Crohn perfurada - Sinal do Obturador: Hérnia obturadora - Punhopercussão: proc. Inflamatório no fígado, baço, diafragma e adjacentes (costelas inferiores dorsais) - Percussão do Ângulo costovertebral: Pielonefrite aguda Exame Físico – Palpação
  16. 16. • Sempre palpar: - Aneis inguinais e femorais; - Orgãos genitais masculino; - Toque retal e vaginal; Exame Físico – Palpação
  17. 17. Exames de Investigação • Considerar a relação risco/benefício, condições do paciente e invasividade; • Os exames básicos devem ser solicitados a todos os pacientes, exceto os mais enfermos; • LABORATORIAIS • Hemograma • Exames para função Hepática (TGO, TGP, Glob, Alb, Fosfatase) • Eletrólitos, Creatinina, Ureia (Risco de Hipovolemia) • Gasometria • Níveis de Amilase • Estudos da coagulação • Esfregaço de sangue periférico • URINA - Escura ou muito densa: Desidratação em pacientes com função renal normal - Urina cor de Chá ou com espumada (agitada): Hiperbilirrubinemia - Hematúria microsc.: cólica ureteral ou inf. trato urinário; - Teste com tiras de imersão • FEZES: Sangue oculto nas fezes Esfregaço de fezes Cultura
  18. 18. • Raios X de Tórax: • Radiografia simples do Abdome - Indicadas em pacientes que tem dor ou distensão abd. considerável ou que são suspeitos de obsTrução ou isquemia inestinal, víscera perfurada, cálculos renais ou ureterais ou colecistite aguda; - OBSERVAR: - padrão de gases nas vísceras ocas - Ar livre ou anormal sob o diafragma, dentro de canalículos biliares ou fora da parede intest. - Contorno dos órgãos sólidos - Linhas de gordura peritoneal - Densidades radiopacas - DISTENSÃO GASOSA é regra na OBSTRUÇÃO INTESTINAL - GÁS LIVRE SOB O HEMIDIAFRAGMA é típico nas ÚLCERAS PERFURADAS - DELINEAMENTO DO SISTEMA PORTA POR AR: PILEFLEBITE - AUMENTO DAS SOMBRAS RENAIS OU OBLITERAÇÃO DAS MARGENS DO M. PSOAS: DOENÇA RETROPERITONEAL Exames de Investigação
  19. 19. Radiografia simples do Abdome Apendicite Colelitíase Obstrução intestinal
  20. 20. Exames de Investigação • Angiografia: Casos com suspeita de Isquemia intestinal intra-abdominal ou hemorragia continuada; • Deve preceder exames contrastados; • Está contraindicado em pacientes instáveis com choque ou sepse Aneurisma de Aorta
  21. 21. Exames Radiográficos contrastados
  22. 22. • US: - Útil na avaliação de dor abdominal alta que não seja ulcerosa ou obstrução intestinal - Investigação de massas abdominais - Solicitada em pacientes SEM peritonite óbvia - É proveitosa em casos de colecistite, colangite aguda, pancreatite, abscessos hepáticos e intra-abdominais e massas RP e pélvicas • TC: - Gás intestinal impedir a US - Lesões pancreáticas e RP e qualquer infecção localizada intensa - Pode detectar gás intestinal intramural e venoso: infatRo intestinal Exames de Investigação Apêndice edemaciada
  23. 23. Cintilografia • Podem localizar abscessos intra-abdominais • Fontes de Sangramento intestinal • Mucosa Gástrica (divertículo de Meckel) Endoscopia • Proctossigmoidoscopia • Colonoscopia • Gastroduodenoscopia e CPRE (Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica) Paracentese - Achado de líquido abdominal livre - Sangue livre, ascite turva, infectada - Aspiração de sangue, bile ou outros líquidos > Laparotomia de Urgência
  24. 24. Diagnóstico Diferencial
  25. 25. Indicações para Cirurgia de Urgência
  26. 26. Indicações Cirúrgicas

×