Inês de Castro

11.276 visualizações

Publicada em

Projecto elaborado no âmbito do concurso Inês de Castro. Apresentação elaborada pela aluna Ana Maria Meireles, EB23 Egas Moniz-Guimarães.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
198
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
165
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inês de Castro

  1. 1. Inês de Castro Um amor proibido
  2. 2. Inês de Castro Sumário Biografia Casamento de D. Pedro Vinda para Portugal Paixão Exílio
  3. 3. Inês de Castro Sumário Morte de D. Constança Descendência Assassinato Lenda: Rainha depois de morta Sepultura Lenda Camoniana
  4. 4. Inês de Castro Biografia Nasceu na Galiza entre 1320-1325 (século XIV)
  5. 5. Inês de Castro Biografia Pai: Pedro Fernandes de Castro Mãe: Aldonça Lourenço Valadares
  6. 6. Inês de Castro Casamento de D. Pedro D. Pedro I D. Constança
  7. 7. Inês de Castro Vinda para Portugal Inês de Castro vem como ama de D. Constança
  8. 8. Inês de Castro Paixão Apaixona-se pelo príncipe herdeiro de Portugal, D. Pedro Viveram felizes em Coimbra, mas o rei D. Afonso IV não aceitava
  9. 9. Inês de Castro Exílio D. Afonso IV exila Inês no Castelo de Albuquerque (Castela)
  10. 10. Inês de Castro Morte de D. Constança D. Constança morre em 1345 ao nascer o filho D. Fernando
  11. 11. Inês de Castro Morte de D. Constança D. Pedro chama Inês para junto de si
  12. 12. Inês de Castro Descendênc ia Inês Pedro Afonso João Dinis Beatriz 1346 1349 1354 1347
  13. 13. Inês de Castro Assassinat Em 1355 D. Afonso IV o manda Pêro Coelho, Álvaro Gonçalves e Diogo Lopes Pacheco matarem D. Inês Episódio da Súplica de Inês de Castro
  14. 14. Inês de Castro Lenda Quando subiu ao trono D. Pedro homenageou-a considerando-a Rainha depois de morta
  15. 15. Inês de Castro Sepultura Mandou fazer no Mosteiro de Alcobaça um belíssimo túmulo
  16. 16. Inês de Castro Lenda Camoniana As filhas do Mondego a morte escura Longo tempo chorando memoraram, E, por memória eterna, em fonte pura As lágrimas choradas transformaram. O nome lhe puseram, que inda dura, Dos amores de Inês, que ali passaram. Vede que fresca fonte rega as flores, Que lágrimas são a água e o nome Amores. Luís de Camões, Lusíadas, III, 135.
  17. 17. Inês de Castro Fim AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER Luís de Camões

×