Filmes classicos

179 visualizações

Publicada em

filmes classicos

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filmes classicos

  1. 1. Indicações de Filmes para a sessão de clássicos E o Vento Levou (1939), de Victor Flemming: O filme é um marco histórico, foi o mais aguardado da época e recebido calorosamente por público e crítica. Em pesquisa realizada com grupo de admiradores do cinema clássico, esse foi o mais votado para ser revisto nas telas do cinema. Matrimônio à Italiana (1964), de Vitório de Sicca: Da dupla Marcello Mastroianni e Sophia Loren, é uma adaptação de uma peça teatral de muito sucesso na Itália. Foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor filme estrangeiro e Melhor atriz, vencendo o Globo de Ouro Vidas Amargas (1955), de Elia Kazan: Um dos três filmes estrelados por James Dean e seu melhor. Adaptado do livro de John Steinbeck, “East of Eden”.
  2. 2. O Bebê de Rosemary (1968), de Roman Polanski: Um dos maiores sucessos do diretor polaco e considerado um dos mais icônicos da década de 70 e um dos grandes clássicos do suspense e terror. Noites de Cabíria (1957), de Federico Fellini: Com trilha sonora de Nino Rota, foi o vencedor do Oscar de Melhor filme estrangeiro de 1958. Uma Rua Chamada Pecado (1951), de Elia Kazan: baseado na peça de Tennessee Williams, trouxe Marlon Brando e Vivien Leigh em papéis icônicos. Brando repete o papel feito por ele no teatro e Leigh vem para compor a personagem que sofre de depressão. Os Incompreendidos (1959), de François Truffaut: o primeiro filme de Truffaut foi também o primeiro da série Antoine Doinel e um dos primeiros da nouvelle vague, seu personagem mais icônico vivido pelo ator Jean-Pierre Léaud, da infância até a idade adulta. É um filme triste e reflexivo.
  3. 3. Gilda (1946), de Charles Vidor: filme que lançou Rita Hayworth ao estrelato é considerado um dos filmes mais eróticos de todos os temas, devido às dúbias frases e ao clima sugestivo, presente em todas as cenas. Um Dia de Cão (1975), de Sidney Lumet: o filme baseado em fatos reais traz Al Pacino em um de seus melhores papéis no cinema, interpretando um homem que junto com o amigo tentam roubar um banco. A Bela da Tarde (1967), de Luis Buñuel: Catharine Deneuve interpreta uma das prostitutas mais memoráveis do cinema. É um dos trabalhos mais importantes de Buñuel que fez também Um Cão Andaluz. Ninothcka (1939), de Ernst Lubitsch: O filme recebeu quatro indicações ao Oscar e é o penúltimo em que Greta Garbo atua. Também é um dos primeiros filmes americanos a retratarem a União Soviética.
  4. 4. Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (1966), de Mike Nichols: Elizabeth Taylor e Richard Burton como um casal em crise e o interpretam com maestria. A performance de Liz rendeu a ela um Oscar. Acossado (1960), de Jean-Luc Godard: Um dos filmes ícones do movimento nouvelle vague, traz Jean Seberg e Jean- Paul Belmondo nos papéis principais. A Primeira Noite de um Homem (1967), de Mike Nichols: A adaptação do romance "The Graduate", de Charles Webb, traz um jovem que se envolve com uma mulher mais velha, mas acaba se apaixonando pela filha desta. O Garoto (1921), de Charles Chaplin: clássico do cinema mudo do diretor Chaplin, que atua ao lado de Jackie Coogan como o icônico garoto. O filme definiu a cinebiografia do diretor que unia perfeitamente drama ao humor.
  5. 5. A Malvada (1950), de Joseph L. Mankiewicz: O drama contando a história de Margo que foi traída por uma ambiciosa atriz. Tornou-se o filme mais famoso de Bette Davis, mas Anne Baxter também foi destaque. O filme foi elogiado pela crítica e teve 14 indicações ao Oscar. O Que Terá Acontecido a Baby Jane? (1962), de Robert Aldrich: um dos encontros mais marcantes do cinema, de Bette Davis e Joan Crawford, interpretando duas irmãs que se detestam mas que precisam uma da outra. Quanto Mais Quente Melhor (1959), de Billy Wilder: considerada a maior comédia de todos os tempos, traz Marilyn Monroe divina ao lado de Tony Curtis e Jack Lemmon. Charada (1963), de Stanley Donen: o suspense estilo Hitchcock traz Audrey Hepburn e Cary Grant, que apesar de trabalharem juntos em apenas um filme, formaram uma das duplas mais inesquecíveis do cinema.
  6. 6. Mãe India (1957), de Mehboob Khan: estrelado por Nargis, foi o primeiro filme indiano a concorrer ao Oscar e é um dos mais lembrados dos filmes hindis. A Canção da Estrada (1955), de Satyajit Ray: considerado a primeira melhor estréia do cinema, é o primeiro da trilogia Apu. Um dos filmes mais sensíveis já feitos no cinema. Cidadão Kane (1941), de Orson Welles: considerado o melhor filme de todos os tempos por alguns críticos, é sem dúvida o maior de Orson Welles.

×