Defesa dissertação - Mestrado

5.293 visualizações

Publicada em

Defesa da Dissertação do Mestrado.
Aprendizagem em Ambientes de Blended-Learning - uma Abordagem na Formação Contínua de Professores

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • De repente você vê que chegou a hora de elaborar a dissertação de Mestrado, mas ainda não tem clareza sobre o que fazer para criar uma obra impactante, que seja capaz de impressionar a banca examinadora e que lhe dê possibilidades de apresentá-lo sem maiores problemas. Quem nunca ouviu falar disso às vezes imagina. Saiba mais em: http://www.assessoriaescrita.com.br/dissertacao-de-mestrado/
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Defesa dissertação - Mestrado

  1. 1. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS APRENDIZAGEM EM AMBIENTES DE BLENDED-LEARNING - UMA ABORDAGEM NA FORMAÇÃO CONTÍNUA DE PROFESSORES Carla Oliveira Mestrado em Tecnologias e Metodologias em E-Learning Dissertação de mestrado orientada pela Professora Doutora Neuza Pedro 2013
  2. 2. PROBLEMA A aquisição de competências através da formação contínua na modalidade de blended-learning contribui para a satisfação dos professores? Palavras-chave: Formação de Professores, Blended-learning, Ensino-Aprendizagem.
  3. 3. OBJETIVOS DA INVESTIGAÇÃO  Identificar as potencialidades do blended-learning para a formação contínua dos professores (identificando dificuldades e vantagens);  Perceber as competências adquiridas no seguimento da formação ministrada;  Medir o grau de satisfação da formação na modalidade blended-learning face à formação presencial.
  4. 4. ENQUADRAMENTO Sociedade do Conhecimento e Sociedade da Informação A formação de professores e as Tecnologias da Informação e Comunicação As Tecnologias Web 2.0 na formação de professores Bransford (1999); Pouts-Lajus (1999); Pelgrum (2001); Paiva (2002); Silva (2003); Peralta (2008) Downes (2004); Alexander (2006); Beldarrain (2006); Seitzinger (2006); Anderson (2007); Modalidades de Formação O Ensino à Distância Modelos do blendedlearning Anderson (2000); Lima e Capitão (2003); (Campbell, 2004); Khan (2005) Keegan (1991); Santos (2000); Souza (2005); Savini (2008); Costa (2010); Cação, R., Dias, F. (2003); Bjorke (2003) ; Peres e Pimenta (2009); Heather Staker (2011) Cunha (1996); Fernandes (2005); Tratado de Lisboa (2007); (Costa, 2009); Agenda Digital Europeia (2010) Os intervenientes principais no processo de formação Berge (1995); Mason (1998); Collison et al. (2000); Duggleby (2002); Salmon (2002); Rodrigues (2004); (Allen, 2007)
  5. 5. O ESTUDO Turma 1 Turma 2 Formação no regime presencial (15h) Formação no regime blendedlearning (4 horas no regime presencial e 11 no regime à distância) Formação no regime blendedlearning (4 horas no regime presencial e 11 no regime à distância) Formação no regime presencial (15h) Tecnologias: Formação no regime presencial: Moodle. Formação no regime blended-learning: Moodle; Fóruns de discussão do Moodle; Chat do Moodle; Sessões Síncronas (Anymeeting e Skype).
  6. 6. O ESTUDO Formação em Regime Presencial – Estratégias/Metodologia:  Exemplificação das tarefas através do projetor de vídeo;  Metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Formação em Regime Blended-learning – Estratégias/Metodologia:  1º Sessão (presencial) – Apresentação das atividades a desenvolver ao longo da ação, apresentação do conceito de ferramentas Web e realização de uma atividade prática.  2º/3º/4º Sessões à distância – Realização de atividades práticas.  5º Sessão (presencial) – Comentar o trabalho de colegas, partilhar experiências e avaliar a ação de formação.
  7. 7. ABORDAGEM METODOLÓGICA Investigação quantitativa: descritiva/correlacional Participantes Grupo de professores pertencentes a seis escolas públicas, de diversos ciclos de escolaridade, que se inscreveram nas ações de formação. N (inicial) N (final) 30 28 Instrumentos 1º Questionário 2º Questionário Questionários aplicados após a conclusão de cada ação de formação
  8. 8. ABORDAGEM METODOLÓGICA 1º MOMENTO (antes da frequência das formações) • • • (depois da frequência das formações) Recolha de dados dos participantes • 2º MOMENTO 3º MOMENTO Recolha de dados dos participantes Caraterização pessoal e profissional; Conhecimentos e utilização das TIC; Conhecimento e utilização de ferramentas Web 2.0; Ações de formação frequentadas. • • • • Grau de satisfação das ações frequentadas; Preferência da metodologia utilizada nas ações de formação; Vantagens e dificuldades na formação recebida no regime blended-learning; Conhecimentos adquiridos. (comparação dos questionários aplicados no 1º e 2º momento) Análise comparativa dos dois momentos anteriores.
  9. 9. RESULTADOS  A aquisição de competências através da formação contínua na modalidade de blended-learning contribui para a satisfação dos professores. Aquisição de Competências – Satisfação Elevada Presencial Blended-learning 57,1% 78,6% Preferência por regime de formação Antes da frequência das ações Após a frequência das ações Presencial Blended-learning Presencial Blended-learning 73% 60% 36% 86%
  10. 10. RESULTADOS COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS NO REGIME BLENDED-LEARNING SEGUNDO A TAXONOMIA DE ANDERSON ET AL. (2001), READAPTADA DA TAXONOMIA DE BLOOM  Conhecimento Processual  Recordar (1º competência verificada);  Criar (2º competência verificada).  Conhecimento Metacognitivo  Recordar (3º competência verificada).
  11. 11. RESULTADOS DIFICULDADES Apenas 5 dos 28 participantes identificaram dificuldades:  Acesso à informação (2 formandos);  Barreiras tecnológicas (5 formandos);  Ritmo e motivação para o trabalho (5 formandos).
  12. 12. RESULTADOS DESVANTAGENS NO BLENDED-LEARNING:  Isolamento físico dos participantes (número de incidência:11);  Obriga a ter uma motivação forte e um ritmo próprio (número de incidência:11);  Aprendizagem solitária (número de incidência:9).
  13. 13. RESULTADOS VANTAGENS NO BLENDED-LEARNING  Acesso ao sistema a qualquer hora e em qualquer local (número de incidência: 26);  Eliminação de custos e inconvenientes associados à deslocação ao centro de formação (número de incidência: 23);  Aprendizagem a um ritmo próprio (número de incidência: 23);  Flexibilidade no acesso à aprendizagem (número de incidência: 22).
  14. 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS Apesar de a formação ter ocorrido em dois cenários diferentes não se verificaram disparidades entre o grau de satisfação das duas turmas. O Blended-learning poderá ser uma solução para a transição progressiva entre o ensino tradicional e o à distância, permitindo uma mudança aprazível e de fácil aceitação. Esta dissertação veio contribuir para:  Justificação da pertinência na promoção de formação contínua de professores, na modalidade blended-learning, por parte dos Centros de Formação de Professores.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS  As vantagens identificadas pelos participantes relativamente à formação recebida no regime blendedlearning vão ao encontro da opinião de diversos autores citados na revisão de literatura (por exemplo Cação e Dias (2003)).  Nesta linha de pensamento é fundamental sensibilizar os Centros de Formação para a promoção das diferentes metodologias baseadas no ensino à distância.  Pelos resultados empíricos obtidos, em alinhamento com a legislação em vigor da formação continua e na sequência da análise dos modelos apresentados por Staker e Horn (2012) destaco o modelo Flipped Classroom como uma possibilidade para a sua aplicação em ações de formação.  Seguindo as diretrizes deste modelo os conteúdos e as atividades a realizar ocorreriam online, através de uma plataforma de ensino/aprendizagem à qual os formandos acederiam a partir de casa. O espaço físico, o Centro de Formação, apenas serviria como um local para o esclarecimento de dúvidas e/ou aprofundamento dos conteúdos em regime presencial. Contudo, ao contrário do modelo Flipped Classroom, não existiria a obrigatoriedade do formando se deslocar ao Centro de Formação. Neste caso específico pretende-se que um formador possa assegurar mais do que uma ação de formação em simultâneo, existindo um limite de formandos.
  16. 16. CONSIDERAÇÕES FINAIS

×