A sociedade Medieval    Parte I
Indicadores de aprendizagem• Relacionar as invasões bárbaras com a criação  do Feudalismo• Explicar em que consistem os la...
Bizâncio                        RomaA Idade Média teve início na Europa com asinvasões germânicas (bárbaras), no séculoV, ...
406          476             711                  Queda do                               Início das    Início das     Impé...
Onde estão as riquezas da terra com as quais deleitávamos outrora as nossas almas? Aquelehomem que antes lavrava a sua ter...
-Insegurança das populações devido aos ataques epilhagens-fuga da cidade para os campos procurandoproteção junto dos grand...
Depois da queda do Império Romano do                                      Ocidente,       nas     antigas      províncias ...
Entre os reinos bárbaros, destacou-se osFrancos que formaram um grandeimpério na europa central e expandiramo cristianismo...
Durante a Idade Média a já poderosa igreja católica tornou-se a forçapolítica, cultural e religiosa da europa feudal, devi...
No início do século IX houve uma primeira tentativa de restauração doImpério Romano do Ocidente. A unificação territorial ...
O Rei Franco Carlos Magno foi coroadoimperador pelo Papa, no Natal de 800.O Império Carolíngio só durou durantea vida de C...
“Meu dever é proteger-Vos emtodas as partes, com asarmas,        contra     inimigosexteriores, contra ataques dosgentios ...
estimulou o costume    germânico de fidelidade e                Divisão imperial em     honra entre seus súditos          ...
Poder Político• Depois da desintegração do império carolíngio os reis perderam grande parte de  seu poder para os membros ...
Séc V   Séc XI     Séc XV                 Vídeo- O Feudalismo
Nascida de laços domésticos , a vassalidade constitui a base de um regime querepousa sobre compromissos recíprocos, ainda ...
Conseguir a Homenagem de outros homens, senhores, era buscar , outrosfeudos: era muitas vezes unicamente o desejo de aumen...
FORMAÇÃO DO FEUDALISMOO feudalismo vem da fusão de duas culturas: agermânica e a romana.-O elemento principal da cultura G...
• As sucessivas invasões levaram a que a Europa  estivesse em guerra permanente o que gerava um  grande clima de inseguran...
FEUDO significa propriedade. Um feudo podia ser uma área de terra, umcargo, uma função eclesiástica ou o direito de recebe...
Seja por todos conhecido que eu, Afonso , pela graça de Deus, rei deAragão, conde de Barcelona, marquês de Provença., dou ...
Estas relações eram estabelecidas através de um contrato- contrato feudovassálico- celebrado através de uma cerimónia que ...
A sociedade medieval  parte 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A sociedade medieval parte 1

1.422 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.422
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A sociedade medieval parte 1

  1. 1. A sociedade Medieval Parte I
  2. 2. Indicadores de aprendizagem• Relacionar as invasões bárbaras com a criação do Feudalismo• Explicar em que consistem os laços de vassalagem
  3. 3. Bizâncio RomaA Idade Média teve início na Europa com asinvasões germânicas (bárbaras), no séculoV, sobre o Império Romano do Ocidente.
  4. 4. 406 476 711 Queda do Início das Início das Império segundas Invasões Romano do invasões Ocidente Vídeo-Invasões Idade MédiaBárbaras
  5. 5. Onde estão as riquezas da terra com as quais deleitávamos outrora as nossas almas? Aquelehomem que antes lavrava a sua terra com cem charruas , luta agora em vão para ter umasimples junta de bois.Um outro que costumava viajar de cidade em cidade , em carros magníficos tem de deslocar-seagora a pé extenuado para ir trabalhar no seu campo deserto. Aquele outro que possuía dezsoberbos navios sulcando os mares tem hoje apenas uma frágil barca que manobra sozinho. Próspero da Aquitânia, Carta a sua mulherAs cidades estão despovoadas , os mosteiros arruinados e queimados, o país convertido numdeserto. Assim, como os primeiros homens viviam sem regras e sem temos aDeus, abandonados às suas paixões, assim também hoje toda a gente faz o que bem lheapetece, com desprezo pelas leis divinas e humanas e dos mandamentos da igreja.Os fortes oprimem os fracos , o mundo está cheio de violência para com os pobres . Os homensdevoram-se uns aos outros , como peixes no mar. Actas do Sínodo de Troslé 1-Retira do 1º documento expressões que se adaptam à vida romana. 2-Compara-a com a situação criada pelas invasões. 3-Com base, no documento 2 ,descreve a situação social vivida pelas populações.
  6. 6. -Insegurança das populações devido aos ataques epilhagens-fuga da cidade para os campos procurandoproteção junto dos grandes proprietários quetinham exércitos próprios-decadência do comércio-a agricultura torna-se a principal actividade (ruralização da economia)-aparecimento de um economia de subsistência(produz- se para consumo próprio)-enriquecimento dos grandes proprietáriosdetentores de terras e exércitos próprios-enfraquecimento do poder dos reis
  7. 7. Depois da queda do Império Romano do Ocidente, nas antigas províncias romanas, foram-se instalando diversos povos, sobretudo de origem germânica. • Da introdução desses povos no mundo romano nasceu uma sociedade original, onde se misturavam com as populações romanas e romanizadas. Apesar de os diferentes reinos apresentarem uma organização do poder diversa e frágil e uma multiplicidade de crenças, o Cristianismo constituiu um factor de unidade desta diversidade de povos. Sob a ação evangelizadora de bispos e monges, o Cristianismo e o legado da cultura greco-romana penetraram nos reinos bárbaros, emergindo uma nova civilização europeia cristã. Os vários povos germânicos que penetraram as fronteiras do império romanoformaram reinos independentes, de curta duração, pois viviam em conflito entre si ou com novos invasores
  8. 8. Entre os reinos bárbaros, destacou-se osFrancos que formaram um grandeimpério na europa central e expandiramo cristianismo entre os povos bárbaros.Clovis foi o primeiro rei Franco a seconverter ao cristianismo.
  9. 9. Durante a Idade Média a já poderosa igreja católica tornou-se a forçapolítica, cultural e religiosa da europa feudal, devido aos acordos que celebroucom os povos Germânicos. A base desses acordos era simples: os reis bárbarosrecebiam o apoio político e espiritual da igreja, que legitimava o poder dos reis.Em troca, os reis reconheciam a autoridade moral e política da igrejacatólica, pagavam tributos e adotavam o catolicismo como religião oficial eúnica.
  10. 10. No início do século IX houve uma primeira tentativa de restauração doImpério Romano do Ocidente. A unificação territorial partiu de um dos maisfortes reinos da Europa Ocidental – o Império Carolíngio ( Poder exercidopor um chefe político (imperador) sobre um territórioplurinacional, cultural e linguístico.)Carlos Magno conquistou a maior parte da Europa central, o norte e o centro daPenínsula Itálica. Vídeos- francos e Carlos Magno
  11. 11. O Rei Franco Carlos Magno foi coroadoimperador pelo Papa, no Natal de 800.O Império Carolíngio só durou durantea vida de Carlos Magno. Foi muitoimportante como referência políticapara os séculos que se seguiram. Carlos Magno, após a conquista e vários territórios e da intervenção na Itália para defender o papado [ameaçado pelos Lombardos], fez-se coroar em Roma, pelo Papa, como imperador o Ocidente [800]. A coroação pelo Papa simbolizava que o poder vinha de deus. reafirmando a autoridade da igreja sobre os homens e os reis.
  12. 12. “Meu dever é proteger-Vos emtodas as partes, com asarmas, contra inimigosexteriores, contra ataques dosgentios e a devastação pelosinfiéis ; e também é meu deverrobustecer, no interior, a SantaIgreja, mediante oreconhecimento da Fé católica”.Carlos Magno, SacroImpério, VIII, em sua primeiracarta ao Papa Leão III
  13. 13. estimulou o costume germânico de fidelidade e Divisão imperial em honra entre seus súditos 300 partes ( criando a instituição de condados, ducados vassalagem. e marcas ) Distribuição de terras entre clero e nobrezaEnfraquecimento do poder real que permitiu que os poderes públicos fossem transferidos para os grandes senhores locais
  14. 14. Poder Político• Depois da desintegração do império carolíngio os reis perderam grande parte de seu poder para os membros da nobreza. A fim de assegurar a lealdade dos nobres os reis faziam com eles alianças individuais, por meio das quais juravam fidelidade de um ao outro. Os reis continuaram existindo, mas sem poderes plenos e efetivos.
  15. 15. Séc V Séc XI Séc XV Vídeo- O Feudalismo
  16. 16. Nascida de laços domésticos , a vassalidade constitui a base de um regime querepousa sobre compromissos recíprocos, ainda que desiguais, sobre um contratoentre dois homens livres , dos quais um, o senhor, pode ser também subordinadoa um maior e o outro , o vassalo, pode por sua vez acolher de mão juntas umdependente…Aos olhos do senhor , homenagem e fidelidade não são apenas uma fonte desegurança, mas o começo de novas relações políticas e sociais , a fonte deserviços remunerados por uma tendência feudal. Aplicado ao governo dos homens, o regime inspirou métodos fundados não sobre a lei, mas sobre a devoçãopessoal, a honra e a vingança. Entregue a si próprio forneceu aos chefes umaautoridade frágil e limitada.A feudalidade é, enfim, uma organização de classe, uma solidariedade vertical, uma sociedade de homens desiguais , mas distintos do comum, graças à suavocação militar, fortuna, direitos de comando: sociedade de poderosos que por sipróprios ou ainda por terceiros com os quais estão notoriamente ligados , estãoem situação de intimidar, seduzir pela promessa de benefício . Robert Boutruche1-Em que consistiam os laços de vassalagem?2-Porque se estabeleceram estes laços?4Quais foram as consequências da criação de laços de vassalidade?
  17. 17. Conseguir a Homenagem de outros homens, senhores, era buscar , outrosfeudos: era muitas vezes unicamente o desejo de aumentar o património , desejomuito comum que impelia o vassalo. Mas se um homem fosse vassalo dediversos senhores que se guerreavam entre si? Ser vassalo de diversossenhores significava na verdade , não ser vassalo de ninguém .A despeito das hesitações iniciais as soluções apresentaram um ponto comum:um dos senhores seria privilegiado, tendo a homenagem que lhe tivesse sidoprestada prioridade sobre as outras. Uma noticia de 895- primeiro testemunhoduma dupla vassalidade- considerava que aquele dos senhores que tivesseconcedido o benefício mais importante seria o senhor principal..Mais tarde, na Itália do Norte, o costume baseou-se na ordem cronológica: osenhor que tivesse recebido o compromisso mais antigo deveria ser servido comprioridade. Guy Fourquin1-Poderia um vassalo ser suserano? Justifica.2-O que impelia os vassalos a procurar outros vassalos?3-Explica por palavras tuas a frase sublinhada.4-De que modo se procurou resolver as relações duplas de vassalidade?
  18. 18. FORMAÇÃO DO FEUDALISMOO feudalismo vem da fusão de duas culturas: agermânica e a romana.-O elemento principal da cultura Germânica era oComitatus (suserania e vassalagem) , de onde surgea vassalagem.-O elemento principal da cultura Romana era o Colonato(servidão). O feudalismo pode ser definido como uma forma de organização social política e económica baseada na relação de fidelidade e dependência entre os homens
  19. 19. • As sucessivas invasões levaram a que a Europa estivesse em guerra permanente o que gerava um grande clima de insegurança. Face a este clima de insegurança, à incapacidade dos reis em defenderem as populações dos povos invasores e a necessidade de aumentar os seus bens levou a que os senhores menos poderosos se colocassem sob a dependência de senhores mais poderosos recebendo deles terras ou outros bens (feudo) e em contrapartida, deviam-lhes obediência, fidelidade. Estas relações de dependência designam-se de relações de vassalagem, sendo o senhor que concedia o feudo o suserano e era o senhor mais poderoso e o que recebia o feudo e era o menos poderoso chamava-se de vassalo. Este podia ser ao mesmo tempo vassalo de um senhor mais poderoso e suserano de um menos poderoso.
  20. 20. FEUDO significa propriedade. Um feudo podia ser uma área de terra, umcargo, uma função eclesiástica ou o direito de receber alguma vantagem.Mas, quase sempre, o feudo era uma extensão de terra, concedida a alguém como"benefício", em troca de serviços.
  21. 21. Seja por todos conhecido que eu, Afonso , pela graça de Deus, rei deAragão, conde de Barcelona, marquês de Provença., dou e concedo ati, Guilherme de Anglessola, o meu castelo de MUR e tomá-lo-ás comobrigação de serviço e fidelidade.Dou-te este castelo com todos os seus limites e pertences, além dissoreceberás 60 medidas de trigo que anualmente me costumam dar oshabitantes da região. Dou-te como feudo e tu me prestarás serviços e serásfiel perpetuamente tanto a mim como aos meus sucessores. Doação de um feudo, Afonso II Que obrigações contraiu Guilherme de Anglessola ao receber o feudo? Justifica com expressões do texto. Em seguida, aquele que havia prestado homenagem, presta “ juramento de fidelidade com estas palavras:” comprometo-me pela minha fé, a ser fiel daqui por diante…”Finalmente, com uma varinha que segurava na mão, o conde deu a investidura a quem lhe tinha prestado juramento.” Galberto Bruges
  22. 22. Estas relações eram estabelecidas através de um contrato- contrato feudovassálico- celebrado através de uma cerimónia que era constituída por 3 partes: aHomenagem pela qual o vassalo se colocava na dependência do suserano; oJuramento de Fidelidade na qual o vassalo jura ser fiel ao suserano e aInvestidura na qual o senhor entrega o feudo ao vassalo. SUSERANO VASSALO -Oferecer proteção militar -Prestar serviço militar, -prestar assistência -libertar o suserano, caso judiciária aos seus vassalos; ele fosse aprisionado; -receber de volta o feudo, -comparecer às reuniões presididas pelo suserano caso o vassalo morresse toda vez que fosse sem deixar herdeiros; convocado. -proibir o casamento entre seus vassalos e pessoas que não lhe são fiéis.

×