Revelação Progressiva de DEUS a humanidade Prof. Capri

89 visualizações

Publicada em

Estudo a Revelação de Deus a Humanidade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
89
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revelação Progressiva de DEUS a humanidade Prof. Capri

  1. 1. REVELAÇÃO de DEUS à humanidade Org. by Pb Capri Luiz Antonio Capriello
  2. 2. O SER HUMANO SE PERGUNTA..... •De onde vim? •Que estou fazendo aqui? •Para onde vou? •O que se “esconde” atrás do que vejo? •Quem criou todas as coisas???? O pensador, de Auguste Rodin 2
  3. 3. AMOR DE DEUS A Questão da REVELAÇÃO de Deus para com a humanidade GERAL/NATURAL ESPECIAL REVELAÇÃO QUAL FINALIDADE ?
  4. 4. A Questão da Revelação de Deus Será que Podemos Realmente Conhecer a Deus? ?
  5. 5. Será que Podemos Realmente Conhecer a Deus? Deus quis se revelar à humanidade através da Bíblia e ela é a única que nos diz como compreender o testemunho que a natureza dá de Deus. Mt 11.27 Jo 1.18 Rm 1.18,19, 21, 25 1Co 1.21 1Co 2.14 2Co 4.3-4 Primeira Resposta A Doutrina de Deus – Perguntas Normativas
  6. 6. Será que Podemos Realmente Conhecer a Deus? Deus é incompreensível, ou seja: Ele não pode ser plenamente compreendido. Sl 147.5 Sl 139.6, 17 1Co 2.10-12 Rm 11.33 Is 55.9 Jó 26.14 Sl 139.6, 17-18 Cl 1.10 Segunda Resposta A Doutrina de Deus – Perguntas Normativas
  7. 7. Será que Podemos Realmente Conhecer a Deus? As Escrituras nos falam sobre Deus e nos ensinam tudo o que necessitamos saber sobre ele. Jo 4.24 Rm 3.26 Sl 139.17 Jr 9.23-24 Hb 8.11 Terceira Resposta A Doutrina de Deus – Perguntas Normativas
  8. 8. Revelação • “Revelar” quer dizer “tornar conhecidas coisas desconhecidas”. • Tudo o que está escrito na Bíblia é inspirado, mas nem tudo o que ela contém foi divinamente revelado. Algumas coisas registradas da Bíblia nenhum ser humano poderia conhecer por si mesmo.
  9. 9. Revelação • São os mistérios de Deus, que foram divinamente revelados aos escritores: • 1 Co 2.7,10: “A Sabedoria que anunciamos é a sabedoria secreta de Deus, escondida dos seres humanos, a sabedoria que o próprio Deus, antes mesmo da criação do mundo, já havia escolhido para a nossa glória. [...] Mas foi a nós que Deus, por meio do Espírito, revelou o seu segredo.”
  10. 10. • Tudo o que sabemos sobre o Cristianismo nos foi revelado por Deus. Revelar significa "tirar o véu." Tem a ver com remover a cobertura e descobrir algo que está encoberto. • A Bíblia declara que Deus se revela de várias maneiras. Manifesta sua glória na natureza e por meio dela. Revelou-se nos tempos antigos por meio de sonhos e visões. As marcas da sua providência se manifestam nas páginas da História. Revela-se nas Escrituras inspiradas. O ponto mais alto da sua revelação é visualizado em Jesus Cristo, tornando-se ser humano – o que os teólogos chamam de "encarnação".
  11. 11. A CRIAÇÃO (NATURAL) RE-VELA DEUS Rm 1, 19-20 • Tudo está em movimento, girando e expandindo ( COSMOLOGIA e ASTROFÍSICA ). • “... a partir do movimento e do devir, da contingência, da ordem e da beleza, do mundo, pode-se conhecer a Deus...” • Estamos na “palma da mão” de Deus (cf. Jr 18,6) 12
  12. 12. TRAÇOS DO CRIADOR NA CRIAÇÃO • 1.Tudo está inter-retro- relacionado (interdependência). • 2.A biodiversidade entre os seres. • 3.A lógica no Universo. • 4. As quatro forças elementares: nuclear forte-fraca, gravitacional, eletromagnética • 5. O ser humano. 13
  13. 13. Hebreus 1.1,2 Deus falou em ambas as dispensações, só que de forma diferente. Na antiga dispensação, Deus falou “diversas vezes”, expressão que faz referência às várias mudanças de tempos. Na nova dispensação, chamada de “últimos dias”, Deus “nos falou pelo Filho”. “últimos dias”, o sentido consiste em que não há mais razão para ficarmos ainda em dúvida se devemos esperar alguma nova revelação.
  14. 14. Introdução O que você entende por revelação? Deus se revelou sempre da mesma forma? Ele continua a se revelar em nossos dias? A Bíblia nos ensina que só podemos conhecer a Deus se ele nos fala, se nos revela. O nosso texto básico menciona o fato de Deus ter “falado” no período da antiga aliança e depois reafirma a ideia de que Deus “falou” também na nova aliança. Nunca conheceríamos a Deus se ele não nos falasse.
  15. 15. A revelação divina é progressiva e orgânica. A revelação foi sendo expandida no decorrer da história. A revelação no início era incompleta e parcial. É como uma semente que, potencialmente, é uma árvore, mas que só com o tempo manifesta todas as características
  16. 16. Propósito e Progressividade Em sua relação com o ser humano, sempre é Deus quem toma a iniciativa. A não se que, Deus se mostre aos homens, não temos condições de conhecê-lo. Tudo o que sabemos sobre Deus nos foi revelado por ele mesmo. Essa iniciativa torna o cristianismo diferente das demais religiões. O cristianismo é uma religião vinda de cima para baixo.
  17. 17. Propósito e Progressividade Podemos resumir as formas pelas quais Deus se revela
  18. 18. Propósito e Progressividade Deus não é um ser distante, que, depois de haver criado o mundo, se ausentou. A Bíblia afirma, de forma muito bonita, que Deus se envolve com o ser humano. Ele não é apenas o Deus transcendente, infinito, eterno, mas também o Deus imanente (Is 57.15; Sl 34.18; 145.18), o Deus que se revela, e a encarnação do verbo, o Deus conosco (Mt 1.23), é a grande prova disso.
  19. 19. Propósito e Progressividade Ao estudar a revelação de Deus, precisamos ter três aspectos em nossa mente: 1- Somos os recebedores da revelação, não seus juízes. Ao estudarmos a Escritura, devemos ter humildade e não nos comportar como juízes que determinam o que é aceitável e o que não é aceitável da Bíblia, estabelecendo critérios pessoais para apontar aquilo em que devemos e aquilo em que não devemos crer.
  20. 20. 2- Nosso entendimento da revelação nunca é perfeito. A revelação de Deus é perfeita, mas a teologia não.
  21. 21. 3- Devemos usar a revelação para o propósito para a qual foi dada. A doutrina bíblica não tem o objetivo de nos apresentar conceitos abstratos a respeito de Deus e da fé, mas de nos colocar em comunhão com Deus e alimentar nossa fé.
  22. 22. Formas de Revelação O autor aos Hebreus diz: “Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo” (Hb 1.1,2). Mesmo antes de a Bíblia ter sido escrita, Deus já se revelara de forma especial para o seu povo. Dois modos bastante usados foram: teofania e profecia.
  23. 23. Teofania Essa revelação por manifestação externa se refere às vezes em que Deus temporariamente apareceu sob uma forma (theo: Deus; phaino: aparecer). A teofania envolve uma presença pessoal de Deus (como anjo, homem fogo, nuvem etc) e uma voz audível. Portanto, trata-se de uma revelação que se dirige diretamente aos nossos sentidos.
  24. 24. Teofania
  25. 25. Profecias A partir de Moisés, Deus passou a usar mais amplamente uma nova forma de revelação. Ele começou a se revelar através da profecia (Nm 12.6- 8). A revelação por profecia é uma forma mais indireta de revelação. O profeta recebia algo de Deus, mas em forma de sonho ou visão. Era responsabilidade do profeta transmitir ao povo aquilo que viu no sonho ou visão. Dado o risco de falsificação, Deus estabeleceu dois testes para o profeta e a profecia. Veracidade do fato (Dt 18.20-22) e conformidade com a Palavra Escrita (Dt 13.1-5). O período profético se estendeu desde a morte de Moisés até João Batista.
  26. 26. Profecias A função básica do profeta era ser um porta voz de Deus. Por isso, usualmente o profeta começava sua mensagem com a sentença: “Assim diz o Senhor...”. Isso indica que o próprio Deus colocava suas palavras na boca dos profetas. Um detalhe que não pode ser esquecido é o caráter orgânico da recepção e entrega da mensagem profética. Os profetas não falavam em transe, mas usavam seus recursos, qualidades e talentos para transmitir a mensagem de Deus. A mensagem era, de certo modo, acomodada à personalidade do profeta.
  27. 27. Profecias ou Profetadas ??? 2 Samuel Cap 7:1-13 1 O rei Davi já morava em seu palácio e o Senhor lhe dera descanso de todos os seus inimigos ao redor. 2 Certo dia ele disse ao profeta Natã: “Aqui estou eu, morando num palácio de cedro, enquanto a arca de Deus permanece numa simples tenda”. 3 Natã respondeu ao rei: “Faze o que tiveres em mente, pois o Senhor está contigo”. 4 E naquela mesma noite o Senhor falou a Natã: 5 Vá dizer a meu servo Davi que assim diz o Senhor: Você construirá uma casa para eu morar?...................12 Quando a sua vida chegar ao fim e você descansar com os seus antepassados, escolherei um dos seus filhos para sucedê-lo, um fruto do seu próprio corpo, e eu estabelecerei o reino dele. 13 Será ele quem construirá um templo em honra ao meu nome, e eu firmarei o trono dele para sempre.
  28. 28. Revelação na pessoa do Filho
  29. 29. Revelação na pessoa do Filho Conhecer a Cristo é privilégio dos que vivem na nova aliança (Mt 13.16,17). Nada depois se diz mais que ele sobre Deus. Todas as coisas que os apóstolos disseram sobre eram apenas uma explanação daquilo que, em semente já havia sido revelado por Cristo e em Cristo. Quando Jesus prometeu que o Espírito os guiaria a toda verdade (Jo 16.12-15), não significa que a revelação aos apóstolos fosse um adendo ou uma melhoria em relação ao ensino de Jesus; a verdade ensinada pelo Espírito aos apóstolos era a verdade de Cristo.
  30. 30. Revelação de Deus na história por feitos heroicos e seus heróis – no Antigo Testamento • Elias e os profetas de baal – I Reis 18 • Davi e Golias – I Sm 17 • Daniel na cova dos leões – Daniel 6 Revelação de Deus na história através dos profetas • Profetas maiores • Profetas menores O percurso da Bíblia Sagrada na Revelação de Deus • Acontecimentos e Experiências • Interpretação e formulação • Assimilação (percepção de Deus) • Transmissão oral • Escritura • Cânon • Traduções
  31. 31. “A revelação é Deus se mostrando à raça humana no contexto da libertação. Conhecer a Deus é conhecer a obra de libertação que Deus realiza em prol dos oprimidos. A revelação da parte de Deus importa na libertação, na emancipação das estruturas políticas, econômicas, e sociais da sociedade, que só desferem golpes mortais. Essa é a essência da revelação bíblica”. Ouvindo a Deus – uma abordagem multidisciplinar da leitura bíblica.
  32. 32. E aquela pessoa que nunca ouviu de Deus? Rm 1:19-20 A auto-revelação em comparação com a revelação especial (através de Cristo e das escrituras) Auto-revelação Revelação Especial 1) É universal – se destina a todo mundo 2) Ela é natural – através da ordem natural das coisas 3) Ela é contínua – veio da criação até a atualidade 4) Ela é criacional – revela a glória de Deus na criação 1) É dada a pessoas específicas, através de Cristo 2) É sobrenatural – envolve a encarnação e a inspiração das escrituras 3) É final – se completa em Cristo 4) É salvadora – manifesta a graça de Deus
  33. 33. Conclusão Deus não se revelou sempre da mesma forma. Ele usou uma variedade de modos de revelação para, de uma forma didática, se fazer conhecido à humanidade (revelação geral) e ao seu povo (revelação especial). No entanto, apesar da variedade de modos de revelação e de seu caráter progressivo, a revelação de Deus é orgânica, de modo que cada modo de revelação usado na antiga aliança está ligado e relacionado à sua revelação máxima em Cristo, em quem habita a plenitude da Divindade.
  34. 34. 2 Samuel Cap 7:1-13

×