01- Introdução a programação e modelo RAD v1.0

63 visualizações

Publicada em

Ao final da aula, os alunos devem conhecer as diferenças entre os modelos de programação visual e console.

O conceito de desenvolvimento de software com base no modelo RAD será apresentado e exemplificado.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01- Introdução a programação e modelo RAD v1.0

  1. 1. César Augusto Pessôa
  2. 2. Sumário  Objetivos  Formas de programação  Ambiente de desenvolvimento  O modelo RAD  O modelo cascata  O que é uma IDE
  3. 3. Objetivos  Ao final da aula, os alunos devem conhecer as diferenças entre os modelos de programação visual e console.  O conceito de desenvolvimento de software com base no modelo RAD será apresentado e exemplificado.
  4. 4. Formas de programação  Console:  Segundo o dicionário Michaelis: Unidade que permite que um operador se comunique com um sistema de computador.
  5. 5. >_
  6. 6. Esta caixa preta é o que chamamos de console ou prompt de comando. Em ambientes não gráficos esta á a forma de comunicação do usuário com o sistema. É possível perceber que existem muitas limitações, tais como a ausência de interações com o mouse e apresentação de cores e imagens vetoriais. >_
  7. 7. Por muitos anos os computadores foram operados somente por meio de terminais como este. Graças a tecnologia, hoje é possível construir sistemas, jogos, websites e muito mais com uma gama de cores e ferramentas para interação usuário/máquina. >_
  8. 8. Ainda existem algumas atividades que são realizadas somente por meio de terminais, geralmente quando estão relacionadas a sistemas que envolvem um alto grau de segurança ou que necessitam de grande processamento e onde a usabilidade não é prejudicada por suas limitações visuais. Geralmente em grandes servidores todos os comandos são enviados ao sistema por meio de terminais. >_
  9. 9. Imagine uma calculadora, ela possui um avançado sistema de processamento para cálculos, porém, seu terminal de comandos é em preto é branco. Isso porque, a usabilidade e as funcionalidades dela não são comprometidas pelas limitações de um terminal. >_
  10. 10. Informe um número: >_
  11. 11. Informe um número: >65467946533 Informe outro número: >_
  12. 12. Informe um número: >65467946533 Informe outro número: >98765465 Obrigado! O quociente dos seus números é: 662,86273783047546022286231325899. O número 662,86273783047546022286231325899 é um número ímpar! Deseja realizar outra operação? (S/N) >_
  13. 13. Formas de programação  Visual (ambiente gráfico):  Refere-se a possibilidade de criar softwares mais atrativos visualmente ou que necessitam de efeitos visuais para garantir seu completo funcionamento.
  14. 14. Formas de programação  Visual (ambiente gráfico):  Não é correto afirmar que os softwares desenvolvidos em ambiente gráfico e com grandes efeitos visuais são melhores do que os softwares desenvolvidos em modo console.  A escolha do modo de desenvolvimento está relacionada à diversos fatores, tais como: a aplicação, funcionalidades envolvidas, disponibilidade de hardware e público alvo.
  15. 15. Ambiente de desenvolvimento  RAD:  Rapid Application Development, que pode ser traduzido para Desenvolvimento Rápido de Aplicação, é um modelo de processo de desenvolvimento de software interativo e incremental que enfatiza um ciclo de desenvolvimento extremamente curto (entre 60 e 90 dias).
  16. 16. RAD em cinco passos  O termo RAD foi registrado oficialmente em 1991 por James Martin e é comumente dividido em cinco etapas:  Modelagem de negócio  Modelagem dos dados  Modelagem do processo  Geração da aplicação  Teste e modificação
  17. 17. Modelagem de negócio  Nesta etapa é realizado o mapeamento e levantamento de informações sobre o funcionamento e os processos de negócio envolvidos.  São propostas as seguintes reflexões:  Que informação direciona o processo de negócio?  Quais informações são geradas?  Quem as gera?  Para onde vão estas informações?  Quem as processa?
  18. 18. Modelagem de negócio  Utilizando um restaurante como exemplo: 1. O processo se inicia com o pedido sendo realizada por um cliente, com base em informações disponíveis em um cardápio. 2. O pedido é registrado por um garçom e encaminhado para a fila de preparo, na cozinha. 3. O chef possui uma lista de pedidos e coordena o preparo dos mesmos. 4. Ao terminar todos os pratos solicitados o chef os direciona para o balcão, devidamente identificados, para que um garçom os entregue.
  19. 19. Modelagem de negócio 5. O garçom realiza a entrega dos pratos e verifica se existem novos pedidos para a mesa, se existirem, o fluxo volta para o passo 2. 6. Quando os clientes estão satisfeitos, a presença do garçom é solicitada para realizar o cálculo final de todos os pedidos. 7. O garçom verifica a forma de pagamento e direciona todos os pedidos ao operador de caixa que realiza os devidos cálculos, incluindo a taxa de 10%.
  20. 20. Modelagem de negócio 8. Após realizar todos os cálculos e conferir o operador emite o descritivo e a nota fiscal e os entrega ao garçom, juntamente com a máquina de cartão, se necessário. 9. O garçom direciona o descritivo e a nota fiscal para os clientes. 10. Após realizar o recebimento dos valores e conferi-los, o garçom encaminha o descritivo e o dinheiro ou comprovante do cartão de crédito para o operador de caixa.
  21. 21. Modelagem de negócio 10. O operador de caixa realiza a conferência do valor, comparando-o com o descritivo e, se não houver divergências, registra a operação no livro caixa. 11. Todos os passos acima serão repetidos para cada novo cliente atendido. 12. No final do expediente o operador de caixa deve realizar a conferência dos registros no livro, comparando-os com o valor total no caixa. 13. Caso exista um divergência, esta deve ser registrada e corrigida antes do fechamento mensal.
  22. 22. Modelagem de dados  Tendo o fluxo de informação definido na fase de modelagem de negócio chega a hora de definir os principais objetos de dados que devem ser processados pelo sistema.  Esta definição geralmente é composta com o apoio de ferramentas de modelagem como diagramas UML, DER ou MER.
  23. 23. Modelagem de dados  Mantendo o exemplo do restaurante, é possível identificar alguns objetos principais:  Pedido: composto pelo número da mesa, data e hora de entrada e registro unitário dos pratos solicitados com seus respectivos valores.  Comanda: este objeto pode ser composto com base nas informações do pedido agregado as informações de data e hora de encerramento, cálculo da taxa de atendimento, forma de pagamento, garçom responsável e operador que registrou a movimentação.
  24. 24. Modelagem do processo  Possuindo os objetos de dados já definidos na modelagem de dados, deve-se construir o fluxo necessário para implementar as operações de negócio.  Este trabalho chega a um nível mais detalhado de informações, onde inclusive é especificado o momento em que os dados devem ser criados, alterados, consultados e excluídos.  Podem ser utilizados diagramas de BPMN.
  25. 25. Geração da aplicação  O RAD considera o uso de técnicas de quarta geração, trabalha com a reutilização de componentes de programa existentes quando possível, ou cria componentes reusáveis. São usadas ferramentas automatizadas para facilitar a construção do software.
  26. 26. Teste e modificação  Como o processo do RAD enfatiza o reuso, muitos componentes já estão testados, isso reduz o tempo total de teste. Todavia os novos componentes devem ser testados e todas as interfaces devem ser exaustivamente exercitadas.
  27. 27. O modelo cascata  Este modelo prevê o desenvolvimento de um software deve sempre fluir de forma constante para frente (como uma cascata) através das seguintes fases:  Análise de requisitos  Projeto  Implementação  Testes e validação  Integração  Manutenção de software
  28. 28. O modelo cascata Análise de requisitos Projeto Implementação / Desenvolvimento Testes e validação Integração Manutenção
  29. 29. Ambiente de desenvolvimento  IDE – Integrated Development Environment ou ambiente de desenvolvimento integrado são, em suma, programas para fazer programas.  Em conjunto com as práticas do modelo RAD são utilizados para tornar mais ágil o desenvolvimento de softwares.  Alguns exemplos: Delphi, Visual Studio, NetBeans, Eclipse, GeneXus...
  30. 30. IDE – Visual Studio  No decorrer deste curso, será utilizada a IDE Microsoft Visual Studio e a linguagem C# (lê-se C Sharp), baseada na tecnologia .Net.  Mais informações podem ser encontradas no site oficial da ferramenta:  https://www.visualstudio.com
  31. 31. Agradecimentos Find Icons http://findicons.com Iconfinder https://www.iconfinder.com
  32. 32. Dúvidas?
  33. 33. César Augusto Pessôa capfg@hotmail.com

×