Aula II: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama

766 visualizações

Publicada em

Banco de Dados
Sistemas de Informação

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
766
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula II: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama

  1. 1. Banco de Dados Sistemas de Informação Informática em SaúdeProfa. Dra. Lourdes BrasilProfa. MSc. Camila Hamdan
  2. 2. TemasBanco de DadosSistemas de InformaçãoProntuário Eletrônico do PacienteTelemedicina
  3. 3. Informática em Saúde Natureza e Modelagem da Informação em Saúde
  4. 4. Proc. Humano x Proc. Máquina• Toda comunicação em um computador para processar uma informação é constituída: – um remetente – um canal de transmissão – um destinatário
  5. 5. Proc. Humano x Proc. Máquina• O processamento da informação no ser humano é equivalente: – mensagens são geradas – mensagens são transportadas através do sistema nervoso ou sistema hormonal – mensagens são enviadas aos órgãos dos sentidos
  6. 6. Proc. Humano x Proc. Máquina• O processamento da informação no ser humano é equivalente: – o organismo se comunica com o meio externo, através dos transportes físicos ou químicos (voz, gestos e cheiro), tendo como destinatários os cinco sentidos
  7. 7. Proc. Humano x Proc. Máquina• A visão e a audição são os sentidos mais importantes para a realização da aquisição de informações do meio externo.• O olho humano é capaz de receber 3 milhões de bits (menor unidade de informação), através da retina.
  8. 8. Proc. Humano x Proc. Máquina• A habilidade humana para adquirir imagens é impressionante, já que a maioria das câmeras de televisão possuem uma resolução bem mais baixa.
  9. 9. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – O cérebro humano inicia o processo através da retina que possibilita o processamento paralelo da informação, já que possui mais de 1 milhão de nervos ligado ao córtex. – A maioria dos computadores só possuem um processador.
  10. 10. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – Um neurônio pode ser comparado a menor unidade de armazenamento de informação em um computador (só armazena 1 bit). – A capacidade de armazenamento de um cérebro em termos de bits é estimada na ordem de 1 milhão de bits por cm3.
  11. 11. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – Capacidade total de armazenamento do cérebro: 1012 bits ( 1 milhão de megabits). Número de neurônios envolvidos: 1.5 x 1010. – O compact disk possui uma capacidade de armazenamento de: 5 x 109 bits.
  12. 12. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – Os sentidos humanos não são capazes de coletar muitas das informações importantes para identificar um diagnóstico. • Ultrasom de vários MHz que ultrapassa a escala perceptível ao nosso ouvido • ondas eletromagnéticas como raio X ou luz infravermelho que estão fora do espectrum de luz visível.
  13. 13. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – Os sentidos humanos não são capazes de coletar muitas das informações importantes para identificar um diagnóstico. Nesses casos utilizamos um transdutor (transforma uma grandeza analógica em uma tenção elétrica correspondente. Exs.: microfone para detecção de sons cardíacos).
  14. 14. Proc. Humano x Proc. Máquina• Diferenças entre o processamento humano e da máquina: – Nem todos os dados adquiridos através dos nossos sentidos contém informação.
  15. 15. Ciência da Informação• É a ciência que faz uso de símbolos e suas combinações, ou em geral, de uma linguagem.• A linguagem natural é a maneira mais direta de nos expressarmos.• Utilizando a linguagem do computador nós nos expressamos de uma forma mais estruturada.
  16. 16. Ciência da Informação• A informação possui três diferentes aspectos que estão, diretamente, relacionados aos três estágios da atividade humana e, particularmente, aos três estágios do ciclo diagnóstico- terapêutico (observação, diagnóstico e terapia): sintático, semântico e pragmático.
  17. 17. Aspecto Sintático• Constitui a gramática ou sintaxe para a descrição, armazenamento ou transmissão de mensagens.• A sintaxe descreve as regras de condução para os transportadores da informação. Exs.: conjunto de códigos ou símbolos, as letras do alfabeto, a maneira que as palavras devem ser soletradas.
  18. 18. Aspecto Sintático• É fortemente relacionado ao transportador da informação: – a linguagem – o tipo da imagem – um biosinal.• Aspecto Sintático Puro: Dado.• Os dados não precisam ser interpretados pelo destinatário.
  19. 19. Aspecto Sintático• Muitas observações no campo da saúde são apenas dados. Somente depois da interpretação humana é que os dados adquirem um significado.
  20. 20. Aspecto Semântico• Relativo ao significado da mensagem.• Está interessado apenas no significado da informação para interpretação e tomada de decisão.• O significado só pode ser derivado se é sabido o contexto da mensagem.
  21. 21. Aspecto Semântico• Os profissonais de saúde lidam com o aspecto semântico quando estão definindo um diagnóstico.• Mesmo que a mensagem tenha sido transmitida sem qualquer distúrbio e está sintaticamente correta, a interpretação não é, necessariamente, não-ambígua.
  22. 22. Aspecto Semântico• A linguagem natural permite a dedução de vários significados, especialmente, quando não conhecemos o contexto.
  23. 23. Aspecto Pragmático• Toda interpretação de uma informação tem uma intenção ou um objetivo a ser alcançado.• Muitos exemplos do uso de dados ilustrando todos os três aspectos podem ser encontrados nos registros de pacientes.
  24. 24. Aspecto Pragmático• Ex.: Em um registro do paciente não apresenta um valor 8.2 sem estar ligado a algum contexto. Como, por exemplo, Hemoglobina: 8.2. – As regras sintáticas (aspecto sintático) definem que um valor seja precedido por uma unidade.
  25. 25. Aspecto Pragmático– O significado deste valor para o acompanhamento do paciente (aspecto semântico) depende se o valor é anormal, dado um contexto (por exemplo, a idade do paciente ou a história do paciente).– O aspecto pragmático trata das ações que necessitam serem realizadas (por exemplo, transfusão de sangue, prescrição de dieta, prescrição de medicamentos).
  26. 26. Informação• A definição de informação segundo três pioneiros da ciência da informação: – Claude E. Shannon (1916): Informação é o valor negativo do logaritmo da probabilidade de ocorrência. – Louis-Marcel Brillouim (1854-1948): Informação é uma função da relação entre possíveis erros ocorridos antes e depois da recepção.
  27. 27. Informação• A definição de informação segundo três pioneiros da ciência da informação: – Nobert Wierner (1894-1964): Informação é o nome para o conteúdo do que é trocado com o mundo externo
  28. 28. Bibliografia• Bemmel, J.H.V; Musen, M. A. – Handbook of Medical Informatics. In capítulo 2. http://www.mieur.nl/mihandbook/r_3_3/ha ndbook/home.htm
  29. 29. OBRIGADA!

×