A IMPORTÂNCIADA CO-INOVAÇÃOPARA O TRABALHOMAIO’13co-innovationEm primeirolugar, o termoemprego entrarápara a história
O primeiro bilhão de Tweets atingidosdemorou três anos para acontecer,o segundo bilhão foi atingido em 7 dias.O Instagram,...
A HipercolaboraçãoA Hipercolaboração nasceu fundamentada nateoria de que duas mentes sempre pensammelhor que uma. E essa n...
A‘diip’co-inovação nasceu pensando nessecenário. Nós somos co-inovadores. Ou seja,co-criamos para co-capturar valor. Com m...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As três tendências que todo RH deve saber

299 visualizações

Publicada em

Work

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As três tendências que todo RH deve saber

  1. 1. A IMPORTÂNCIADA CO-INOVAÇÃOPARA O TRABALHOMAIO’13co-innovationEm primeirolugar, o termoemprego entrarápara a história
  2. 2. O primeiro bilhão de Tweets atingidosdemorou três anos para acontecer,o segundo bilhão foi atingido em 7 dias.O Instagram, uma empresa de 19 meses deidade, foi vendido por 1 bilhão de dólares.90% dos dados mundiais que conhecemoshoje foram criados nos últimos dois anos.Um smartphone hoje é bilhões de vezes maispoderoso que um computador, além de milvezes menor. A Taxa Topple, que define arelação de velocidade em que as empresasperdem suas posições de liderança,praticamente dobrou nos últimos 40 anos.Surpreendente?As prévias revoluções tecnológicas sempreseguiram um padrão, onde partiam deuma necessidade absoluta por mudança,seguidas por uma explosão de inovaçãotecnológica com alto desempenho ao longode um determinado tempo, finalizadas porum período de estabilidade. No entanto,a estabilidade não se configura maisverdadeira na contemporaneidade.EM 1972, UM RELÓGIODIGITAL CUSTAVA R$2.000,00.APENAS QUATRO ANOSDEPOIS, EM 1976, PASSOUA CUSTAR R$20,00.Em tempos onde as mudanças sãoexponenciais, mas a intuição humana linear,inevitavelmente são redefinidos os padrõese os parâmetros da sociedade, impactandodiretamente o nosso estilo de vida.O cenário que compõe a passagem para oséculo XXI é permeado por intensos avançose transformações disruptivas, impulsionadaspela revolução contínua da tecnologia nonosso dia a dia. Mas diferentemente dasoutras revoluções, desta não surgiramapenas novos modelos de vida, mas novosvalores que têm estabelecido outrasestruturas lógicas da nossa sociedade, comoa relação entre o homem e o trabalho.Diferentemente do emprego, o trabalhosurgiu junto com o homem e muda de acordocom a época em que vivemos. Sendo assim,torna-se ainda mais fundamental entendera sociedade, suas estruturas efuncionamento durante os processos demudança para entender a relação entre ohomem e o trabalho, uma vez que um temalta influência sobre o outro.Frutos desse contexto, as gerações vigentesnos apresentam outros perfis e exigemnovos padrões de trabalho, questionandoantigos dogmas. O ser humano e a tecnologianunca estiveram tão integrados, e essa fusãotecnológica não permite que identifiquemosquando começa e onde termina o nossoperíodo de trabalho. Acordamos e dormimosconectados, conferindo nossos e-mails,pesquisando sobre as primeiras e últimasnotícias do dia. Em todos os momentos danossa vida e, mesmo em nossos sonhos,contribuímos para o progresso humano.O grande problema é que a maioria dasempresas não foram pensadas para o mundoem que agora se encontram. Construídassob outras condições, elas lutam para semanterem atuais, percebendo a necessidadepor mudanças efetivas para acompanhar oritmo dessas transformações, que sempreocorreram, mas nunca nessa intensidade.E como estão semovimentando as empresas para seadaptarem a esse futuro?Como consequência desse cenárioem constante evolução, torna-sefundamental promover três aspectosessenciais que moldam um novouniverso organizacional:a hipercolaboração, a fluênciatecnológica e o engajamento coletivo.EM TEMPOS ONDE AS MUDANÇAS SÃOEXPONENCIAIS, MAS A INTUIÇÃO HUMANA LINEAR,INEVITAVELMENTE SÃO REDEFINIDOS OS PADRÕESE OS PARÂMETROS DA SOCIEDADE, IMPACTANDODIRETAMENTE O NOSSO ESTILO DE VIDA.
  3. 3. A HipercolaboraçãoA Hipercolaboração nasceu fundamentada nateoria de que duas mentes sempre pensammelhor que uma. E essa necessidade nunca foitão veemente. No fim do século XVIII, éramos 600milhões de pessoas no mundo. Hoje, atingimosos 7 bilhões. Nunca tivemos tanta massa cerebralou“cérebro de obra” juntos na história da terra,sendo esse o principal ativo das empresas atuais.Não é à toa que as áreas urbanas, com umaalta concentração populacional, são as maispropensas para crescer, alavancando umalto desenvolvimento econômico e produtivo,graças ao acesso à informação, cultura,educação e tecnologia. São nessas regiões quevemos nascer redes cada vez mais fortes emaiores para trocar e agregar conhecimento,formando espécies de bibliotecascolaborativas, onde a competição, da formacomo conhecemos, será cada vez menosincentivada entre as pessoas, dando espaçopara uma expertise coletiva no ambiente dotrabalho.É disso que se trata a hipercolaboração: de umconhecimento produzido por todos e para todos,onde a tecnologia tem um papel drástico nosnossos fluxos de trabalho, nos permitindo editar,comentar e revisar informações em tempo real esimultaneamente. Percebemos que quanto maisdiverso o conhecimento adquirido, mais fortes sãoos conceitos que criamos.Estamos na época do co-tudo, ondeco-criamos para co-capturar valor. É a era daco-inovação no trabalho. A era de propiciar ahipercolaboração dentro das empresas.A Fluência TecnológicaCom o mundo cada vez mais veloz einterligado, há uma democratização doacesso à informação e ao conhecimento, noscapacitando para a utilização de diferentesferramentas no trabalho.Ferramentas que se alavancam dosmeios digitais e têm a capacidade paraestabelecer uma conexão mais profundaentre os colaboradores, a fim de criarbons relacionamentos e não apenas umaorientação voltada a tarefas. Nesse contexto,o futuro do trabalho será permeado porferramentas de gestão inteligentes, que nospermitirão quantificar o talento e o valor dosnossos colaboradores.Com o constante aperfeiçoamento dasferramentas de comunicação e das conexõesvirtuais, começaremos a notar apenasvantagens em adotar a telepresença, nospossibilitando trabalhar em qualquer cantodo mundo e em qualquer horário,com a riqueza de poder trazer experiênciasde outros contextos, fundamentais para osprodutos e serviços criados para o mundoglobalizado. As atualizações dos colaboradoresocorrerão por intermeios digitais, mais velozespor essência, elevando os níveis e competênciasdas empresas no mercado, através de umarevolução do e-learning aplicada. Ao contráriodo que se imagina, a fluência tecnológicasignifica simplicidade, principalmente noâmbito dos relacionamentos humanos, onde atendência é que essas ferramentas aproximemnão só os colaboradores internos, como osexternos.O Engajamento ColetivoEm primeiro lugar, o termo emprego entrarápara a história. A humanidade continuarádispendendo de suas capacidade físicas ementais para transformar a natureza, masatravés de outras relações, menos estáveis,causando um grande impacto na culturaorganizacional. É imprescindível entender ofator humano nas organizações para saberquais valores cultivar nesse ambiente:1) O Beta Mood será a base para a inovação,onde assumir riscos será incentivado atravésde uma cultura de prova e erro.2) A decisão coletiva tomará o lugar dasindividuais. A flexibilidade hierárquica acarretaránuma autonomia muito maior entre stakeholders,permitindo que os colaboradores tenhamporcentagens pelos trabalhos e produtos pelosquais são responsáveis. O Co-owning não só trarámelhores resultados para o trabalho, mas trarámudanças no nível de engajamento entre oscolaboradores.3) Veremos o“Workspace”dar espaço parao“Workplay”, onde o lazer e o trabalho sefundem, influenciados também por técnicasNUNCA TIVEMOS TANTAMASSA CEREBRAL OU“CÉREBRO DE OBRA”JUNTOSNA HISTÓRIA DA TERRA,SENDO ESSE O PRINCIPALATIVO DAS EMPRESAS ATUAIS.motivacionais baseadas no gamification, quecompreendem badges e níveis.Tais valores tornarão a relação entre aspessoas mais construtivas, fazendo comque haja um engajamento coletivo, a fim decriar um sentimento profundo e leal entre oscolaboradores e os espaços de trabalho.Como empresas, temos a responsabilidade depromover esses aspectos fundamentais nessenovo universo organizacional, que nos abreum mundo de possibilidades. E se podemosimaginá-las, podemos realizá-las. Precisamosnos adaptar para um mercado de trabalho quejá é bem diferente e será ainda mais daqui aalguns anos. E o futuro, hoje, não mais se prevê,se co-cria.
  4. 4. A‘diip’co-inovação nasceu pensando nessecenário. Nós somos co-inovadores. Ou seja,co-criamos para co-capturar valor. Com maisde 100 projetos de consultoria no mercado,desenvolvemos um treinamento de inovação,que ensina os colaboradores a aplicar oconceito de Co-Innovation em seu dia a dia.O treinamento da‘diip’está orientado para aação, baseado na metodologia de consultoriada empresa: inspiracional, empírica ehipercolaborativa, provocadora em suaessência.A DIIP CO-INOVAÇÃOAJUDA A CO-CRIAR OFUTURO DAS EMPRESASLeverage the‘diip’knowledge, experience &technical understandingof your peersPrimeiro, alavancamos o conhecimentosobre inovar, desenvolvendo três habilidadesfundamentais: Inspiração, Criatividadee Inovação. Em seguida, fornecemos osdetalhes de como inovar, seguindoprocessos práticos e efetivos, tanto deinspiração, como de criação. Por último,direcionamos a motivação intrínseca,através de um método“aprendendo fazendo”,20% teórico e 80% prático.Nosso objetivo é ensinar os colaboradores aaplicar o conceito de Co-Innovation em seudia a dia, e prepará-los para essecontexto veloz em que vivemos.E a sua empresa, está prontapara co-inovar o futuro?>contato@diip.cocontato@diip.coTaupe Yards facilities . Rua Álvaro Rodrigues . 403 . Brooklin.04582 000 . São Paulo . SP . BrasilA TaupeGroup Co.

×