Anatomia do membro superior

5.199 visualizações

Publicada em

Aula de Anatomia Humana I (UEPA/Marabá, 2015, Biomedicina)

Publicada em: Educação
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
175
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anatomia do membro superior

  1. 1. Anatomia do membro superior Anatomia do membro superior Prof. Dr. Caio Maximino Marabá – Junho/2015
  2. 2. Anatomia do membro superior Organização geral Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● O membro superior humano é caracterizado pela sua mobilidade e destreza na manipulação ● “Como não está normalmente envolvido na sustentação de peso, sua estabilidade foi sacrificada para ganhar mobilidade” (Moore e Dalley, 2011) ● Composto por quatro segmentos: – Cíngulo do membro superior – Anel ósseo, incompleto posteriormente, formado pelas escápulas e clavículas e completado anteriomente pelo manúbrio do esterno – Braço – Porção entre o ombro e o cotovelo; contém o osso úmero, conectando estas duas regiões – Antebraço – Porção entre o cotovelo e o pulso; contém a ulna e o rádio, conectando estas duas regiões – Mão – Parte distal ao antebraço; contém os ossos carpais, metacarpo e falanges; composta de pulso, palma, e dorso da mão e dedos.
  3. 3. Anatomia do membro superior Áreas de transição Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Axila – Área de forma piramidal, irregular, constituída pelos ossos e músculos do ombro e a face lateral da parede torácica – Ápice descerra-se dentro da parte inferior do pescoço ● Fossa cubital – Depressão triangular formada pelos m anteriores da articulação do cotovelo – Passagem da artéria braquial e nervo mediano ● Túnel do carpo – Passagem para a região da palma da mão; forma um arco composto por ossos carpais da região proximal da mão. – Parede anterior formada pelo retináculo dos flexores – Passagem dos tendões flexores longos e do nervo mediano
  4. 4. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  5. 5. Anatomia do membro superior Fáscia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Profundo à pele encontra-se uma fáscia superficial, contendo gordura, e uma fáscia profunda, envolvendo os músculos ● Fáscia peitoral presa à clavícula e ao esterno – Reveste o m peitoral meior e é contínua inferiormente com a fáscia da parede abdominal anterior – Deixa a margem lateral do m peitoral maior e se torna a fáscia axilar ● Fáscia claviopeitoral estende-se a partir da fáscia axilar e envolve os m peitoral menor e subclávio, fixando-se à clavícula – Parte acima do m peitoral menor (“membrana costocoracóidea”) perfurada pelo nervo peitoral lateral – Parte abaixo do m peitoral menor (ligamento suspensor da axila) sustena a fáscia axilar e a traciona para cima durante a abdução do braço
  6. 6. Anatomia do membro superior Fáscia do membro superior ● Fáscia do braço – Bainha de fáscia profunda que envolve o braço como um manguito – Contínua superiormente com as lâminas das fáscias peitora e axilar e com a fáscia do antebraço – Fixada inferiormente aos epicôndilos do úlmero e ao olécrano da ulna – Septos intermusculares medial e lateral estendem-se a partir da face profunda da fáscia do braço até as cristas supra-epicondilares medial e lateral do úmero → Compartimento fascial anterior (flexor) e posterior (extensor) Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  7. 7. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  8. 8. Anatomia do membro superior Fáscia do membro superior ● Fáscia do antebraço – Mais espessa posteriormente sobre as extermidades distais do rádio e da ulna, formando uma faixa transversa (retináculo dos m extensores) que mantém a posição dos tendões extensores – Espessamento anterior contínuo com esse retináculo forma o ligamento palmar carpal – Imediatamente distal e mais profundo em relação ao lig palmar carpal, essa fáscia é contínua com o retináculo dos músculos flexores (também chamado ligamento transverso do carpo) → converte a concavidade anterior do carpo no túnel do carpo Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Fáscia profunda da mão – Contínua com a fáscia do antebraço via retináculos – Aponeurose palmar, localizada na parte central, espessa, tendínea e triangular; forma quatro espessamentos distintos que se irradiam para a base dos dedos e são contínuos com as bainhas fibrosas dos tendões dos dedos – Ligamento metacarpal transverso superficial percorre esses espessamentos e forma a base da aponeurose – Ligamentos cutâneos estendem-se da aponeurose até a pele
  9. 9. Anatomia do membro superior Axila Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Espaço piramidal abaixo da articulação do ombro e acima da fáscia axilar na junção do braço com o tórax ● Fornece passagem para os vasos e nervos alcançarem o membro superior ● Ápice situado entre a 1ª costela, a clavícula e a margem superior do m subescapular – Forma canal cervicoaxilar para passagem de feixe neurovascular
  10. 10. Anatomia do membro superior Axila Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  11. 11. Anatomia do membro superior Cíngulo do membro superior ● Formado pelas escápulas e clavículas e unido ao manúbrio do esterno ● Conecta as partes livres dos membros superiores ao esqueleto axial ● Altamente móvel, mas sustentado e estabilizado pelos músculos que estão presos às costelas, esterno e vértebras Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  12. 12. Anatomia do membro superior Cíngulo do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Escápula Clavícula Esterno Art. esterno- clavicular Art. acromio- clavicular
  13. 13. Anatomia do membro superior Clavícula ● Osso longo duplamente curvado que conecta o membro superior ao tronco ● Extremidade esternal (medial) grande e triangular no ponto onde se articula com o manúbrio do esterno na articulação esternoclavicular ● Extermidade acromial (lateral) plana onde se articula com o acrômio na articulação acromioclavicular ● Dois terços mediais do corpo convexos anteriormente, terço lateral achatado e côncavo anteriormente Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  14. 14. Anatomia do membro superior Funções da clavícula ● Suporte rígido para suspensão da esácpula e do membro livre, mantendo-os longe do tórax para produzir liberdade máxima de movimento para o braço – Suporte móvel permite que a escápula se mova sobre a parede torácica, aumentando a amplitude do movimento – Fixação em posição permite elevação das costelas na respiração profunda ● Forma um dos limites ósseos do canal cervicoaxilar entre o pescoço e o braço, proporcionando proteção ao feixe neurovascular que supre o membro superior ● Transmite impactos traumáticos do membro superior para o esqueleto axial Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  15. 15. Anatomia do membro superior Morfologia da clavícula ● Constituída de osso esponjoso com uma capa de osso compacto ● Face superior situada imediatamente abaixo da pele e do platisma – Tubérculo deltóide – Fixação do m deltóide ● Face inferior rugosa unida por fortes ligamentos à costela (extremidade esternal) e à escápula (extermidade acromial) – Tubérculo conóide – Sulco do m subclávio – Impressão do ligamento costoclavicular – Linda trapezóidea Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão EA
  16. 16. Anatomia do membro superior Escápula Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Osso triangular plano que se situa na face póstero-lateral do tórax e estende-se sobre a 2ª até a 7ª costela ● Face costal côncava formando a fossa escapular ● Face posterior convexa dividida irregularmente pela espinha da escápula em fossas supra- e infra-espinais ● Acrômio (contínuo com a espinha da escápula) forma a extremidade do ombro e articula-se com a extremidade acromial da clavícula ● Cavidade glenoidal articula-se com a cabeça do úmero
  17. 17. Anatomia do membro superior Escápula Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Margem superior Margem medial Ângulo inferior Margem lateral Ângulo lateral Acrômio Processo coracóide Incisura da escápula Ângulo superior Espinha da escápula Fossa supra-espinal Fossa infra-espinal
  18. 18. Anatomia do membro superior Escápula Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Face articular da clavícula Acrômio Processo coracóide Incisura da escápula Colo da escápula Ângulo lateral Tub. infraglenoidal Margem lateral Ângulo superior Margem superior Face costal Margem medial Ângulo inferior
  19. 19. Anatomia do membro superior Escápula Acrômio Espinha da escápula Cavidade glenoidal Tub. infraglenoidal Tub. supraglenoidal Ângulo superior Processo coracóide Base do processo coracóide Margem lateral Ângulo inferior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  20. 20. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares ● Anteriores: 4 músculos que movem o cíngulo do membro superior – Peitoral maior – Peitoral menor – Subclávio – Serrátil anterior ● Posteriores: Fixam a parte superior do esqueleto apendicular ao esqueleto axial – Superficiais: Trapézio e latíssimo do dorso – Profundos: Levantador da escápula e rombóides – Escapuloumerais: Deltóide, redondo maior, manguito rotador Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  21. 21. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares anteriores Trapézio Acrômio Deltóide Peitoral maior Serrátil anterior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  22. 22. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares anteriores Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Subclávio Peitoral menor Peitoral maior Subescapular Coracobraquial Serrátil anterior
  23. 23. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares anteriores Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  24. 24. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares posteriores Trapézio Rombóide maior Latíssimo do dorsoLatíssimo do dorso Deltóide Infra-espinal Redondo menor Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  25. 25. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares posteriores Levantador da escápula Supra-espinal Romboide menor Rombóide maior Infra-espinal Redondo maior Latíssimo do dorso Deltóide Redondo menor Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  26. 26. Anatomia do membro superior Músculos toracoapendiculares posteriores Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Rombóide menor Rombóide maior Levantador da escápula Supra-espinal Deltóide Infra-espinal Redondo menor Redondo maior
  27. 27. Anatomia do membro superior 1 – Fascículo clavicular 2 – Fascículo acromial 3 – Fascículo espinhal Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  28. 28. Anatomia do membro superior Manguito rotador ● Manguito musculocutâneo formado em torno da articulação do ombro por 4 músculos escapuloumerais (supra-espinal, infra-espinal, redondo menor, subescapular) ● Tendões fundem-se com a cápsula articular da articulação do ombro, protegendo a articulação e doando estabilidade através de contração tônica – Mantem a cabeça do úmero na pequena e rasa cavidade glenoidal Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  29. 29. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  30. 30. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  31. 31. Anatomia do membro superior Articulações do ombro ● 3 articulações princiais ● Articulações esternoclavicular e acromioclavicular unem os dois ossos do cíngulo entre si e com o tronco – Movimentos combinados permitem que a escápula se movimente sobre a parede torácica ● Articulação glenoumeral entre úmero e escápula → ombro propriamente dito Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  32. 32. Anatomia do membro superior Articulação glenoumeral ● Articulação esferóidea entre a cabeça do ombro e a cavidade glenoidal da escápula – Superfícies recobertas por cartilagem hialina ● Multiaxial com prejuízo da estabilidade – Flexão, extensão, abdução, adução, rotação medial, rotação lateral, circundução – Estabilidade emprestada pelo manguito rotador, cabeça longa do bíceps braquial, processos ósseos relacionados, e ligamentos extracapsulares ● Cavidade glenoidal aprofundada e expandida perifericamente pelo lábio glenoidal (anel fibrocartilagíneo) contínuo com o tendão da cabeça longa do bíceps braquial ● Membrana sinovial e projeta através de aberturas para formar bolsas sinoviais, reduzindo o atrito entre os tendões e as cápsulas articulares e ossos adjacentes – Bolsa sub-tendínea do m subescapular – Repousa entre o m subescapular e a membrana fibrosa; única em contato direto com a articulação – Bolsa subacromial – Entre deltóide e supra-espinal e cápsular articular – Entre acrômio e pele – Entre processo coracóide e cápsula articular – Relacionada com os tendões musculares ao redor da articulação Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  33. 33. Anatomia do membro superior Articulação glenoumeral Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Cavidade articular Cartilagem articular do úmero Cápsula articular Úmero Acrômio M. supra-espinal Lábio glenoidal Cartilagem da cavidade glenoidal
  34. 34. Anatomia do membro superior Articulação glenomumeral ● Membrana fibrosa da cápsula espessada – ântero-superiormente em 3 locais para formar os ligamentos glenoumerais superior, médio e inferior – passam entre a margem da cavidade glenoidal para o tubérculo menor – superiormente, entre a base do processo coracóide e o tubérculo maior do úmero, formando o ligamento coracoumeral – entre os tubérculos maior e menor do úmero (ligamento transverso do úmero) – mantém o tendão da cabeça longa do bíceps no sulco intertubercular Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  35. 35. Anatomia do membro superior Articulação glenoumeral Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  36. 36. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  37. 37. Anatomia do membro superior Plexo braquial ● Origem da maioria dos nervos situados no membro superior ● Ramos originados na axila após o cruzamento na 1ª costela ● Raízes se unem na parte inferior do pescoço para compor 3 troncos – Superior – C5 e C6 – Médio – C7 – Inferior – C8 e T1 ● “Cada tronco se separa em divisões anterior e posterior à medida que o plexo passa posterior à clavícula” (Moore e Dalley, 2011) – Divisões anteriores suprem os compartimentos flexores – Divisões posteriores suprem os compartimentos extensores ● Divisões anteriores dos troncos superior e médio formam o fascículo lateral ● Divisão anterior do tronco inferior continua como fascículo medial ● Divisões posteriores dos 3 troncos se unem para formar o fascículo posterior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  38. 38. Anatomia do membro superior Ramos supraclaviculares ● Originam-se das raízes e dos troncos do plexo braquial; acessíveis através do pescoço Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  39. 39. Anatomia do membro superior Ramos infraclaviculares ● Originam-se dos fascículos do plexo braquial; acessíveis através da axilaEstruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  40. 40. Anatomia do membro superior Ramos infraclaviculares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  41. 41. Anatomia do membro superior Plexo braquial Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  42. 42. Anatomia do membro superior Braço ● Estende-se do ombro até o cotovelo ● Parte superior comunica-se medialmente com a axila ● Inferiormente, um importante número de estruturas passa através da fossa cubital, posicionada anteriormente à articulação do cotovelo Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  43. 43. Anatomia do membro superior Úmero ● Maior osso do membro superior, articula-se com a escápula na articulação glenoumeral e com o rádio e a ulna na articulação do cotovelo ● Extremidade proximal possui – Cabeça – articula-se com a cavidade glenoidal da escápula – Colo anatômico do úlmero – formado pelo sulco que circunscreve a cabeça e a separa dos tubérculos – Tubérculos – indicam a junção da cabeça e do colo com o corpo do úmero ● Tubérculo maior – Margem lateral ● Tubérculo menor – Projeta-se anteriormente – Colo cirúrgico – parte estreita distal aos tubérculos e às cristas que deles descem Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  44. 44. Anatomia do membro superior Úmero ● Corpo do úmero apresenta uma tuberosidade para fixação do m. deltóide, lateralmente, e um sulco do nervo radial, posteriormente. ● Extremidade inferior se alarga quando as cristas supra- epicondilares medial e lateral se formam, terminando distalmente nos epicôndilos medial e lateral (mais proeminente) ● Côndilo do úmero – Epicôndilos, tróclea e capítulo (faces articulares), fossas do olécrano, coronóide e radial Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  45. 45. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Tubérculo maior Tubérculo menor Cabeça do úmero Sulco intertubercular Colo cirúrgico Tuberosidade para o m deltóide Face ântero-lateral Crista supra-epicondilar Epicôndilo lateral Capítulo Epicôndilo medial Tróclea Colo anatômico Face ântero- medial Face posterior Fossa do olécrano
  46. 46. Anatomia do membro superior Anatomia de superfície do úmero Capítulo do úmero Crista supra-epicondilar Epicôndilo lateral Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  47. 47. Anatomia do membro superior Músculos do braço Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Flexores – Supridos pelo nervo musculocutâneo
  48. 48. Anatomia do membro superior Músculos do braço Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Extensores – Supridos pelo nervo radial
  49. 49. Anatomia do membro superior Tríceps braquial 1) Cabeça lateral (vasto externo) do músculo tríceps braquial 2) Cabeça larga (porção larga) do músculo tríceps braquial 3) Cabeça medial (vasto interno) do músculo tríceps braquial Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  50. 50. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Músculos do braço
  51. 51. Anatomia do membro superior Fossa cubital ● Importante área de transição entre o braço e o antebraço, localizada anteriormente à articulação do cotovelo ● Depressão triangular formada entre o braquiorradial e o pronador redondo – A base do triângulo é uma linha imaginária entre os epicôndilos medial e lateral do úmero – Assoalho formado pelo m braquial ● Conteúdo principal – Tendão do m bíceps braquial (mais lateral) – Artéria braquial – Nervo mediano (mais medial) ● A pressão arterial é verificada com o estetoscópio sobre a artéria braquial na fossa cubital Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  52. 52. Anatomia do membro superior Antebraço ● Se estende a partir do cotovelo até o pulso e contém dois ossos, o rádio e a ulna, que são unidos por uma membrana interóssea (junta os ossos e fornece inserção para alguns músculos profundos) ● Funcionalmente, o limite proximal do braço não é o cotovelo, mas a parte distal do úmero ● A funcionalidade da parte distal do antebraço, pulso e mão depende de músculos extrínsecos localizadas proximalmente no antebraço ● Partes proximais do compartimento flexor-pronador situam-se ântero- medialmente, e o compartimento extensor-supinador situa-se póstero- lateralmente – Tomam posições anterior e posterior na parte distal do antebraço e pulso Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  53. 53. Anatomia do membro superior Ulna ● “Osso estabilizador do antebraço” ● Osso mais medial e mais longo dos dois ossos do antebraço ● Extermidade proximal apresenta duas projeções proeminentes: olécrano (se projeta proximalmente a partir da face posterior) e processo coronóide (se projeta anteriormente) ● Face anterior do olécrano forma a parede posterior da incisura troclear, que se articula com a tróclea do úmero ● No processo coronóide encontra-se a incisura radial, que articula-se com a cabeça do rádio Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  54. 54. Anatomia do membro superior Ulna ● Abaixo do processo coronóide encontra-se a tuberosidade da ulna, para inserção do m bíceps braquial ● Abaixo da incisura radial, na face lateral, encontra-se a crista do m supinador, que, com o processo coronóide, delimita a fossa do m supinador ● Corpo espesso e cilíndrico proximalmente; afina-se distalmente ● Cabeça e processo estilóide situados distalmente Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  55. 55. Anatomia do membro superior Rádio ● Osso mais lateral e mais curto do antebraço ● Extremidade proximal consistida em uma cabeça côncava na articulação, um colo e uma tuberosidade que separa cabeça e colo do corpo ● Corpo possui convexidade lateral que aumenta de tamanho conforme passa distalmente ● Extremidade distal retangular em secção transversal – Incisura ulnar acomoda a cabeça da ulna – Processo estilóide do rádio – Tubérculo dorsal – permite a passagem dos tendões dos músculos do antebraço Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  56. 56. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Cabeça do rádio Circunf. articular Colo do rádio Tuberosidade do rádio Corpo Face anterior Proc estilóide Incisura ulnar Incisura troclear Proc coronóide Tuberosidade da ulna Cabeça da ulna Proc estilóide Olécrano Face posterior Cabeça do rádio Circunf. articular Colo do rádio Face posterior
  57. 57. Anatomia do membro superior Músculos flexores-pronadores do antebraço ● Rotadores do rádio, flexores do punho e dos dedos ● Separados dos mm. extensores pelo rádio, ulna e membrana interóssea ● Tendões localizados em sua maioria na face anterior do pulso e mantidos no lugar pelo ligamento palmar carpal e retináculo dos mm flexores ● Separados em dois grupos – Superficial – Fixação, pelo menos em parte, por meio de um tendão flexor comum proveniente do epicôndilo medial do úmero; cruzam a articulação do cotovelo – Profundo – Não cruzam a articulação do cotovelo Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  58. 58. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  59. 59. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  60. 60. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  61. 61. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  62. 62. Anatomia do membro superior Músculos extensores-supinadores do antebraço ● Inervados pelo nervo radial ● Organizados em 3 grupos funcionais – Mm que estendem e abduzem ou aduzem a mão na articulação radiocarpal – Mm que estendem os 4 dedos mediais – Mm que estendem ou abduzem o polegar ● Tendões mantidos no lugar pelo retináculo dos mm extensores Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  63. 63. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  64. 64. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  65. 65. Anatomia do membro superior Anatomia de superfície 1) Músculo anconeo 2) Músculo extensor ulnar do carpo 3) Músculo extensor do dedo mínimo 4) Músculo flexor ulnar do carpo 5) Músculo extensor radial longo do carpo Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  66. 66. Anatomia do membro superior Articulação do cotovelo ● Articulação sinovial do tipo gínglimo localizada 2 a 3 cm abaixo dos epicôndilos do úmero ● A tróclea e o capítulo do úmero articulam-se com a incisura troclear da ulna e com a face superior da cabeça do rádio, respectivamente ● Articulação envolta por cápsula articular fibrosa fixada nas margens das extremidades lateral e medial das faces articulares – Cápsula fraca anterior e posteriormente, mas reforçada de cada lado pelos ligamentos colaterais ● A cápsula fibrosa é envolva por membrana sinovial Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  67. 67. Anatomia do membro superior Ligamentos do cotovelo ● “Os ligamentos colaterais são faixas triangulares fortes que são espessamentos medial e lateral da cápsula fibrosa” (Moore e Dalley, 2010) ● Ligamento colateral radial – Lateral, flabeliforme; estende-se do epicôndilo lateral do úmero e funde-se distalmente com o ligamento anular do rádio – Envolvem e mantém a cabeça do rádio na incisura radial da ulna, formando a articulação radioulnar proximal e permitindo a supinação e pronação do antebraço ● Ligamento colateral ulnar – Medial, triangular; se estende do epicôndilo medial do úmero até o processo coronóide e olécrano da ulna; consiste em 3 faixas Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  68. 68. Anatomia do membro superior Úmero Epicôndilo lateral do úmero Cápsula articular Ligamento anular do rádio Tendão do bíceps Rádio Epicôndilo medial do úmero Ligamento colateral ulnar Corda oblíqua Ulna Membrana interóssea Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  69. 69. Anatomia do membro superior Ligamentos do cotovelo Úmero Epicôndilo medial do úmero Ligamento colateral ulnar Olécrano Tendão do bíceps Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Tub. do rádio Rádio Membrana interóssea Ulna
  70. 70. Anatomia do membro superior
  71. 71. Anatomia do membro superior Articulação radioulnar proximal ● Articulação sinovial do tipo trocóide que permite o movimento da cabeça do rádio sobre a ulna permite supinação e pronação do→ antebraço ● Cápsula fibrosa que envolve a articulação é contínua com a da articulação do cotovelo – Membrana sinovial reveste a face profunda da cápsula fibrosa e as faces não- articulares dos ossos; prolongamento inferior da cápsula sinovial da articulação do cotovelo ● O ligamento anular, fixado na ulna, envolve as faces ósseas articulares, formando um “colar” que, com a incisura radial, forma um anel que envolve completamente a cabeça do rádio. Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  72. 72. Anatomia do membro superior Articulação radioulnar proximal Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  73. 73. Anatomia do membro superior Mão ● Parte manual do membro superior distal ao antebraço ● Dividida em cinco partes (T.A.): – Região carpal – Região metacarpal – Região dorsal – Região palmar – Região dos dedos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  74. 74. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Movimentos básicos da mão ● Na posição normal de repouso, os dedos formam uma arcada fletida, com o dedo mínimo mais flexionado e o indicador menos fletido ● A abdução e a adução dos dedos (menos o polegar) são baseadas em relação ao eixo longitudinal do dedo médio ● Na posição anatômica, os dedos estão estendidos, e o eixo longitudinal do polegar forma um ângulo de 90º em relação ao eixo dos demais dedos; assim, seus movimentos são definidos em ângulos retos com os movimentos dos outros dedos da mão
  75. 75. Anatomia do membro superior Movimentos básicos da mão ● Força de pega “refere-se aos movimentos enérgicos dos dedos atuando contra a palma; os dedos são colocados em torno de um objeto com pressão oposta do polegar” (Moore e Dalley, 2010) – Envolve os mm flexores longos para os dedos, os mm intrínsecos da palma, e os mm extensores do pulso ● Aperto em gancho – Postura da mão envolvendo os flexores longos dos dedos, fletidos em graus variados em função do tamanho do objeto que é agarrado ● Aperto de manipulação precisa – Envolve a mudança na posição de um objeto manuseado que requer controle preciso dos movimentos dos dedos e do polegar – Pulso e dedos mantidos fixos pelos mm flexores e extensores longos enquanto os mm intrínsecos da mão realizam os movimentos ● Pinçamento – Compressão de algum objeto entre o polegar e dedos adjacentes, usualmente o indicador Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  76. 76. Anatomia do membro superior Fáscia da palma ● Contínua com as fáscias do antebraço e do dorso da mão ● Fáscia palmar fina sobre as eminências tenar e hipotenar; se espessa centralmente, onde forma a aponeurose palmar fibrosa e nos dedos, onde forma as bainhas digitais ● Aponeurose palmar recobre os tecidos moles e reveste os tendões flexores longos; contínua proximalmente com o retináculo dos mm flexores e com o tendão do m palmar longo ● Bainhas fibrosas digitais da mão (bainhas fibrosas dos dedos) contínuas proximalmente com a aponeurose palmar; envolvem as bainhas sinoviais, expansões extensoras, e tendões – Cinco partes anulares e quatro cruciformes Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão ● Septo fibroso medial estende-se profundamente da margem medial da aponeurose palmar até o 5º metacarpal – Compartimento hipotenar medial ao septo medial; contém os mm hipotenares ● Septo fibroso lateral estende-se profundamente da margem lateral da aponeurose palmar até o 3º metacarpal – Compartimento tenar lateral ao septo lateral; contém os mm tenares ● Entre os compartimentos hipotenar e tenar está o compartimento central, que contém os tendões flexores e suas bainhas, os mm lumbricais, o arco arterial palmar superficial, e os vasos e nervos dos dedos. ● O plano muscular mais profundo é o compartimento adutor, que contém o m adutor do polegar
  77. 77. Anatomia do membro superior Fáscia e compartimentos da palma Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  78. 78. Anatomia do membro superior Ossos carpais ● Carpo (esqueleto do pulso) composto de 8 ossos carpais dispostos em duas fileiras de quatro ossos cada ● Região acentuadamente convexa posteriormente e côncava anteriormente (“arco carpal”) ● Com o movimento na articulação radiocarpal, as duas fileiras de ossos carpais deslizam uma sobre a outra, e cada osso pode deslizar sobre aqueles adjacentes a eles ● Ossos fixados uns aos outros por meio de ligamentos interósseos ● Fileira proximal – Escafóide – em forma de bote; se articula proximalmente com o rádio – Semilunar – em forma de meia-lua; se articula proximalmente com o rádio – Piramidal – pirâmide de 3 faces; se articula proximalmente com o disco articular da articulação radioulnar distal – Pisiforme – em forma de ervilha; situado na face palmar do osso piramidal ● Fileira distal – Trapézio – com quatro lados – Trapezóide – cuneiforme – Capitato – possui cabeça redonda – Hamato – cuneiforme com processo curvo (hâmulo do hamato) Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  79. 79. Anatomia do membro superior Ossos metacarpais ● Esqueleto da mão entre os carpais e as falanges; articulam-se com as faces distais dos carpais ● Cada um dos 5 metacarpais é composto de um corpo e duas extremidades – Extremidades distais (cabeças) articulam-se com as falanges proximais, formando as nodosidades do pulso – Extremidades proximais (bases) articulam-se com os ossos carpais ● 1º metacarpal (do polegar) mais espesso e mais curto; 3º metacarpal apresenta processo estilóide na base lateral Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  80. 80. Anatomia do membro superior Falanges ● Cada dedo apresenta 3 falanges (exceto o polegar, que apresenta 2) ● Cada falange apresenta uma base proximal (articula-se com a cabeça do metacarpal), uma cabeça distal, e um corpo entre base e cabeça ● Falanges proximais maiores; médias de tamanho intermediário; distais menores. ● A cabeça das falanges distais é não-articular e achatada em uma tuberosidade palmar, em forma de lua crescente, que repousa sobre o coxim palmar no final dos dedos (leito unguenal) Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  81. 81. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Rádio Ulna Proc. estilóide da ulna Semilnunar Piramidal Capitato Hamato Base do 3º metacarpal Ossos metacarpais Corpo do 3º metacarpal Falanges proximais Falanges médias Falanges distais Proc. estilóide do rádio Escafóide Trapézio Trapezóide Metacarpal do polegar Falange proximal do polegar Falange distal do polegar
  82. 82. Anatomia do membro superior 1)Base do 3º metacarpal 2) Depressão do capitato 3) Cabeça do capitato 4) Semilunar 1)Base do 2º metacarpal 2) Trapezóide 1) Processo estilóide da ulna 2) Osso piramidal 3) Osso hamato Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  83. 83. Anatomia do membro superior Músculos da mão ● Ao contrário dos músculos extrínsecos da mão, que se originam no antebraço e se inserem na mão aumentando a força da preensão, os músculos intrínsecos estão situados inteiramente na mão e executam principalmente movimentos de precisão ● Quase todos inervados pelos ramos profundos do n ulnar, exceto os mm do compartimento tenar e os lumbricais laterais (n mediano) ● Organizados em quatro compartimentos – Compartimento tenar: abdutor curto do polegar, flexor curto do polegar, oponente do polegar – Compartimento adutor: adutor do polegar – Compartimento hipotenar: abdutor do dedo mínimo, flexor do dedo mínimo, oponente do dedo mínimo – Compartimento central: mm lumbricais, interósseos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  84. 84. Anatomia do membro superior Músculos tenares ● Formam a eminência tenar da face lateral da palma; principalmente responsáveis pela oposição do polegar ● Abdução: mm abdutor longo do polegar e abdutor curto do polegar ● Adução: mm adutor do polegar e 1º interósseo dorsal ● Extensão: mm extensores longo e curto do polegar, m abdutor longo do polegar ● Flexão: mm flexores longo e curto do polegar ● Oposição: m oponente do polegar Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  85. 85. Anatomia do membro superior Músculos tenares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  86. 86. Anatomia do membro superior Músculos tenares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Oponente do polegar Flexor curto do polegar Abdutor curto do polegar Adutor do polegar
  87. 87. Anatomia do membro superior Músculos tenares Músculo Inserção proximal Inserção distal Inervação Ação principal Abdutor curto do polegar Retináculo dos mm flexores e tubérculos do escafóide e trapézio Expansão extensora e lado lateral da base da falange proximal do polegar Ramo muscular recorrente do nervo mediano (C8 e T1) Abduz o polegar e a juda a opô-lo Flexor curto do polegar Retináculo dos mm flexores e tubérculos do escafóide e trapézio Expansão extensora e lado lateral da base da falange proximal do polegar Ramo muscular recorrente do nervo mediano (C8 e T1) Flete o polegar Oponente do polegar Retináculo dos mm flexores e tubérculos do escafóide e trapézio Lado lateral do 1º metacarpal Ramo muscular recorrente do nervo mediano (C8 e T1) Puxa o 1º metacarpal lateralmente para opor o polegar ao centro da palma e gira-o medialmente Adutor do polegar Cabeça oblíqua: Bases do 2º e 3º metacarpais, capitato e ossos carpais adjacentes Cabeça transversa: Face anterior do corpo do 3º metacarpal Expansão extensora e lado medial da base da falange proximal do polegar Ramo profundo do nervo ulnar (C8 e T1) Aduz o polegar para o dedo médio Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  88. 88. Anatomia do membro superior Músculos hipotenares ● Produzem a eminência hipotenal no lado medial da palma e movem o dedo mínimo ● Localizados no compartimento hipotenal com o 5º metacarpal ● Similares aos mm da eminência tenar em nome e organização ● Inervados pelo ramo profundo do nervo ulnar (C8 e T1) Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  89. 89. Anatomia do membro superior Músculos hipotenares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  90. 90. Anatomia do membro superior Músculos hipotenares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Abdutor do dedo mínimo Flexor curto do dedo mínimo Oponente do dedo mínimo
  91. 91. Anatomia do membro superior Músculos hipotenares Músculo Inserção proximal Inserção distal Inervação Ação principal Abdutor do dedo mínimo Pisiforme Lado medial da base da falange proximal do dedo mínimo Ramo profundo do nervo ulnar Abduz o 5º dedo Flexor curto do dedo mínimo Hâmulo do hamato e retináculo dos mm flexores Lado medial da base da falange proximal do dedo mínimo Ramo profundo do nervo ulnar Flete a falange proximal do 5º dedo Oponente do dedo mínimo Hâmulo do hamato e retináculo dos mm flexores Margem medial do 5º metacarpal Ramo profundo do nervo ulnar Puxa o 5º metacarpal anteriormente e gira-o, trazendo o 5º dedo para oposição ao polegar Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  92. 92. Anatomia do membro superior Músculo palmar curto ● M fino e pequeno situado no tecido subcutâneo da eminência hipotenar, mas localizado fora do compartimento hipotenar ● Franze a pele da eminência hipotenar e aprofunda a concavidade da palma, auxiliando assim o aperto palmar ● Fixado proximalmente na margem medial da aponeurse palmar e na pele na margem medial da mão Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  93. 93. Anatomia do membro superior Músculos curtos da mão ● Lumbricais – forma vermiforme; fletem os dedos nas articulações metacarpofalângicas e estendem as articulações interfalângicas ● Interósseos – 4 dorsais (entre os metacarpais) abduzem os dedos, 3 palmares (faces palmares dos metacarpais) aduzem os dedos ● Inserção nas faixas laterais das expansões extensoras ● Atuando juntos, os mm interósseos dorsais e palmares e os lumbricais produzem flexão nas articulações metacarpofalângicas e extensão das articulações interfalângicas (“movimento-Z”) Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  94. 94. Anatomia do membro superior Músculos interósseos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  95. 95. Anatomia do membro superior Músculos interósseos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  96. 96. Anatomia do membro superior Lumbricais Interósseos dorsais Interósseos palmares Tendões do flexor profundo dos dedos Tendões do flexor superficial dos dedos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  97. 97. Anatomia do membro superior Tendões flexores dos músculos extrínsecos da mão ● Sistema de bainhas dos flexores e dos dedos permite aos tendões deslizar lvremente uns sobre os outros durante o movimento dos dedos ● Os tendões dos mm flexor superficial dos dedos e flexor profundo dos dedos entram na bainha sinovial comum dos mm flexores (bolsa ulnar) profunda ao retináculo dos mm flexores ● Entram no compartimento central da mão e abrem-se em leque para entrar nas suas bainhas sinoviais digitais respectivas ● Bainhas fibrosas digitais formam túneis ligamentosos fortes que contêm os tendões dos mm flexores e suas bainhas sinoviais; estendem-se das cabeças dos metacarpais até as bases das falanges distais impedem os tendões de sair de seus dedos→ – Combinam com os ossos para formar os túneis osteofibrosos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  98. 98. Anatomia do membro superior Tendões flexores dos músculos extrínsecos da mão Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  99. 99. Anatomia do membro superior Tendões flexores dos músculos extrínsecos da mão Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Túnel do carpo Bainhas fibrosas dos dedos da mão Tendões do flexor profundo Tendões do flexor superficial
  100. 100. Anatomia do membro superior Expansões extensoras ● Nas extermidades distais dos metacarpais e ao longo das falanges, os tendões extensores alargam-se para formar expansões (expansão dorsal; capuz dorsal) ● Cada expansão extensora dos dedos é uma aponeurose tendínea triangular que envolve o dorso e os lados de uma cabeça do metacarpal e a falange proximal ● Capuz mantém o tendão extensor no meio do dedo e está preso ao ligamento palmar de cada lado Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  101. 101. Anatomia do membro superior Articulação radiounal distal ● Articulação sinovial do tipo trocóide que permite que o rádio mova-se em torno da extremidade distal relativamente fixa da ulna permite supinação e→ pronação da mão ● Um disco articular fibrocartilagíneo (ligamento triangular) une as extermidades da ulna e do rádio ● Cápsulta fibrosa reforçada por ligamentos anterior e posterior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  102. 102. Anatomia do membro superior Articulação radiounal distal Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  103. 103. Anatomia do membro superior Articulação radiocarpal ● Articulação sinovial do tipo condilóide, indicada por uma linha imaginária que une os processos estilóides do rádio e da ulna ● Extremidade distal do rádio e disco articular articulam-se com a fileira proximal dos ossos carpais (exceto pisiforme) ● Cápsula fibrosa envolve a articulação radiocarpal e está fixada nas extremidades distais do rádio e da ulna e na fileira proximal dos ossos carpais. ● Membrana sinovial fixada às margens das faces articulares ● Cápsula reforçada por fortes ligamentos radiocarpais dorsais e palmares ● Ligamento colateral ulnar fixado no processo estilóide da ulna e no osso piramidal ● Ligamento colateral radial fixado no processo estilóide do rádio e osso escafóide Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  104. 104. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Lig. colateral ulnar do carpo Lig. colateral radial do carpo Lig. radiocarpal dorsal
  105. 105. Anatomia do membro superior Lig. col. radial do carpo Lig. radiocarpal palmar Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Lig. ulnocarpal palmar
  106. 106. Anatomia do membro superior Movimentos da articulação radiocarpal ● Flexão da mão/pulso – mm flexor radial do carpo e flexor ulnar do carpo com auxílio dos mm flexores dos dedos e do polegar, palmar longo e abdutor longo do polegar ● Extensão da mão/pulso – mm extensores radiais longo e curto do carpo e extensor ulnar do carpo, com auxílio dos mm extensores dos dedos e do polegar ● Abdução da mão/pulso – mm abdutor longo do polegar, flexor radial do carpo e extensores radiais longo e curto; limitada pela projeção do processo estilóide do rádio ● Adução da mão/pulso – contração simultânea dos mm extensor e flexor ulnares do carpo Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  107. 107. Anatomia do membro superior Articulações intercarpais ● Articulações sinoviais planas que interligam os ossos carpais – Articulações entre os ossos carpais da fileira proximal – Articulações entre os ossos carpais da fileira distal – Articulação mediocarpal entre as fileiras proximal e distal ● Forma cavidade articular comum e contínua com as articulações carpometacarpais – Articulações envolvidas por cápsula fibrosa, que ajuda a unir os ossos carpais – Membrana sinovial fixada nas margens das faces articulares dos ossos carpais ● Ossos unidos por ligamentos intercarpais palmares, dorsais e interósseos Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  108. 108. Anatomia do membro superior Articulações carpometacarpais e intermetacarpais ● Articulações sinoviais planas (exceto articulação carpometacarpal do polegar, que é uma articulação selar) ● Os metacarpais articulam-se uns com os outros nas suas bases ● Ossos unidos pelos ligamentos carpometacarpais ventrais e metacarpais, bem como pelos ligamentos posterior e interósseo ● 4 articulações carpometacarpais mediais e 3 articulações intermetacarpais envolvidas por uma cápsula fibrosa nas faces palmar e dorsal – Cápsula fibrosa independente na articulação carpometacarpal do polegar Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão
  109. 109. Anatomia do membro superior Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Intercarpais profundos Intercarpais dorsais Carpometacarpais dorsais Metacarpais dorsais Carpometacarpais dorsais Metacarpais dorsais
  110. 110. Anatomia do membro superior Carpometacarpais palmares Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão Metacarpais palmares Pisometacarpal Pisohamato
  111. 111. Anatomia do membro superior Articulações metacarpofalângicas e interfalângicas ● Metacarpofalângicas - Articulações sinoviais elipsóides biaxiais (flexão-extensão e abdção-adução) ● Interfalângicas – Articulações sinoviais do tipo gínglimo ● Cápsula fibrosa envolve cada articulação ● Cada cápsula fibrosa é reforçada por 2 ligamentos colaterais que passam distalmente a partir das cabeças dos metacarpais e das falanges para as bases das falanges ● As articulações metacarpofalângicas do 2º ao 5º metacarpal são unidas pelos ligamentos metacarpais transversos profundos, que mantêm as cabeças dos metacarpais unidas. Estruturas superficiais Axila e articulação do ombro Braço Antebraço e articulação do cotovelo Mão

×