Olm 100929-inconvenientes e perigos-papel do médium nas comunicações

215 visualizações

Publicada em

Estudo do livro da codificação espirita em ppt " O LIVRO DOS MÉDIUNS

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Olm 100929-inconvenientes e perigos-papel do médium nas comunicações

  1. 1. 1/24 O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS PARIS 1861
  2. 2. 2/24 Capítulo XIV: Os médiuns Capítulo XV: Médiuns escreventes ou psicógrafos Capítulo XVI: Médiuns especiais Capítulo XVII: Formação dos médiuns Capítulo XVIII: Inconvenientes e perigos da mediunidade - Influência do exercício da mediunidade sobre a saúde sobre o cérebro e sobre as crianças. Capítulo XIX: Papel dos médiuns nas comunicações - Influência do espírito do médium - Aptidão de certos médiuns para língua, música, desenho, etc Capítulo XX: Influência moral do médium Capítulo XXI: Influência do meio Capítulo XXII: Da mediunidade nos animais Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns” O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  3. 3. 3/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade Influência do exercício da mediunidade sobre a saude, sobre o cérebro e sobre as crianças A faculdade mediúnica é indício de algum estado patológico ou simplesmente anormal? — Às vezes anormal, mas não patológico. Há médiuns de saúdes vigorosa. Os doentes o são por outros motivos. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  4. 4. 4/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  O exercício da faculdade mediúnica pode causar fadiga? — O exercício muito prolongado de qualquer faculdade produz fadiga. Com a mediunidade acontece o mesmo, principalmente com a de efeitos físicos. Esta ocasiona um dispêndio de fluidos que leva o médium à fadiga, mas que é reparado pelo repouso O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  5. 5. 5/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  O exercício da mediunidade pode ter inconvenientes em si mesmo no tocante às condições de higidez, excluindo-se os casos de abuso. — Há casos em que é prudente e mesmo necessário abster-se ou pelo menos moderar o uso da mediunidade. Isso depende do estado físico e moral do médium, que geralmente o percebe. Quando ele começa a sentir-se fatigado, deve abster-se. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  6. 6. 6/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  Esse exercício teria mais inconvenientes para uma pessoa de que para outras? — Como já disse, isso depende do estado físico e moral do médium. Há pessoas que devem evitar qualquer causa de superexcitacão, e a prática mediúnica seria uma delas. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  7. 7. 7/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  A mediunidade poderia produzir a loucura? — Não produziria mais do que qualquer outra coisa, quando a fraquza do cérebro não oferecer predisposição para isso. A mediunidade não produzirá a loucura, se esta já não existir em germe. Mas se o seu princípio já existe, o que facilmente se conhece pelas condições psíquicas e mentais da pessoa, o bom senso nos diz que devemos ter todos os cuida dos necessários, pois nesse caso qualquer abalo será prejudicial. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  8. 8. 8/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  Será inconveniente desenvolver a mediunidade das crianças? — Certamente. E sustento que é muito perigoso. Porque esses organismos frágeis e delicados seriam muito abalados e sua imaginação infantil muito superexcitada. Assim, os pais prudentes as afastarão dessas idéias, ou pelo menos só lhes falarão a respeito no tocante às conseqüências morais. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  9. 9. 9/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  Mas há crianças que são médiuns naturais, seja de efeitos físicos, de escrita ou de visões. Haveria nesses casos o mesmo inconveniente? — Não. Quando a faculdade se manifesta espontânea numa criança, é que pertence à sua própria natureza e que a sua constituição é adequada. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  10. 10. 10/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  Qual a idade em que se pode, sem inconveniente, praticar a mediunidade? — Não há limite preciso na idade. Depende inteiramente do desenvolvimento físico e mais particularmente do desenvolvimento psíquico. Há crianças de 12 anos que seriam menos impressionadas que alguns adultos. Refiro-me à mediunidade em geral, pois a de efeitos físicos é mais fatigante para o corpo. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  11. 11. 11/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  A prática do Espiritismo requer muito tato para se desfazer o embuste dos Espíritos mistificadores. Se homens feitos são por eles enganados, a infância e a juventude estão ainda mais expostas a isso, por sua inexperiência. Como não se pode esperar de uma criança a gravidade necessária a um ato semelhante, seria de temer que, entregue a si mesma, ela o transformasse em brinquedo. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  12. 12. 12/24 Cap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidadeCap. XVIII – Inconvenientes e perigos da mediunidade  O problema da idade está subordinado tanto às condições do desenvolvimento físico, quanto às do caráter ou amadurecimento moral.  A orientação espírita para as pessoas que apresentem distúrbios psíquicos é que busque o tratamento médico. Qualquer tratamento espiritual será realizado em conjunto com o acompanhamento da medicina. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  13. 13. 13/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  Aksacof, no século passado, admitiu um tríplice determinismo para os fenômenos mediúnicos:  Personismo – Apropriação de um nome. Criação de um personagem a partir dos arquivos do inconsciente do médium  Animismo – Fenômenos provocados pela alma do médium. (Parapsicologia)  Espiritismo – Ação de outra inteligência O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  14. 14. 14/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações - Influência do espírito do médium - Sistema dos médiuns inertes - Aptidão de certos médiuns para línguas, música, desenho etc - Disertação de um espírito sobre o papel dos médiuns O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  15. 15. 15/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  As comunicações escritas ou verbais podem ser também do próprio Espírito do médium? — A alma do médium goza de um certo grau de liberdade, recobra então as suas qualidades de Espírito. Tens a prova na visita das almas de pessoas vivas que se comunicam contigo, muitas vezes sem serem chamadas. Entre os Espíritos que evocas há os que estão encarnados. Por que o médium não poderia fazer o mesmo? O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  16. 16. 16/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  Como distinguir se o Espírito que responde é o médium ou se é outro Espírito? — Pela natureza das comunicações. Estuda as circunstâncias e a linguagem e distinguirás. É sobretudo no estado sonambúlico ou de êxtase que o Espírito do médium se manifesta, pois então se acha mais livre. No estado normal é mais difícil. Há respostas, aliás, que não lhe podem ser atribuídas. Por isso é que te digo para observar e estudar. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  17. 17. 17/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  Importante: ANIMISMO MISTIFICAÇÃO  Animismo – Manifestação inconsciente  Mistificação - Deliberação consciente de enganar, resultada da má intenção. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  18. 18. 18/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  O Espírito do médium influi nas comunicações de outros Espíritos que ele deve transmitir? — Sim, pois se não há afinidade entre eles, o Espírito do médium pode alterar as respostas, adaptando-as às suas próprias idéias e às suas tendências. Mas não exerce influência sobre os Espíritos comunicantes. É apenas um mau intérprete. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  19. 19. 19/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  Concebe-se que seja assim para os médiuns intuitivos, mas não quando se trata de médiuns mecânicos. — Não compreendeste bem a função do médium. Há uma lei que ainda te escapa. Para uma comunicação inteligente o espírito desencarnado necessita também de um intermediário inteligente, e esse intermediário é o Espírito do médium. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  20. 20. 20/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  Parece resultar dessas explicações que o Espírito do médium não é jamais completamente passivo? — Ele é passivo quando não mistura suas próprias idéias com as do Espírito comunicante, mas nunca se anula por completo. Seu concurso é indispensável como intermediário, mesmo quando se trata dos chamados médiuns mecânicos. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  21. 21. 21/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  A aptidão de certos médiuns para escreverem numa língua estranha não provém do fato de a terem usado noutra existência, conservando-a na atual em forma intuitiva? — Certamente isso pode acontecer, mas não é uma regra. O Espírito pode, com algum esforço, superar momentaneamente a resistência material. É o que se verifica quando o médium escreve, na sua própria língua, palavras que não conhece O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  22. 22. 22/24 Cap. XIX – Papel do médium nas comunicaçõesCap. XIX – Papel do médium nas comunicações  A expressão do pensamento pela poesia, o desenho ou a música depende unicamente da aptidão do médium ou também do Espírito comunicante? — Algumas vezes do médium, outras do Espírito. Os Espíritos superiores possuem todas as aptidões, os Espíritos inferiores têm conhecimentos limitados. O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  23. 23. 23/24 Capítulo XVI: Médiuns especiais Capítulo XVII: Formação dos médiuns Capítulo XVIII: Inconvenientes e perigos da mediunidade Capítulo XIX: Papel dos médiuns nas comunicações Capítulo XX: Influência moral do médium Capítulo XXI: Influência do meio Capítulo XXII: Da mediunidade nos animais Capítulo XXIII: Da obsessão Capítulo XXIV: Identidade dos espíritos Capítulo XXV: Das evocações Capítulo XXVI: Perguntas que se podem fazer Sumário de “O livro dos médiuns”Sumário de “O livro dos médiuns” O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS
  24. 24. 24/24 O LIVRO DOS MÉDIUNSO LIVRO DOS MÉDIUNS “O médium é como uma ponte. Há pontes rústicas, mas que são extremamente seguras. Há pontes vistosas, mas que se encontram prestes a ruir” DIVALDO FRANCO

×