1/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
“Na casa do Pai, há muitas moradas”
O Céu dos
anjos e
dos
eleitos
O Inferno dos
de...
2/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
Parte I - Doutrina
I-O PORVIR E O NADA
II-TEMOR DA MORTE
Causas do temor da morte
...
3/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
A Igreja de modo algum nega a realidade das
...
4/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
“Não vos desvieis do vosso Deus para
procura...
5/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
“...e entre vós ninguém haja que pretenda
pu...
6/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Em algumas traduções da Bíblia, a termo
“esp...
7/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Ainda na tentativa de forçarem uma
condenaçã...
8/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
O pesquisador Severino Celestino da Silva,
p...
9/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Tradução do Novo Mundo das Escrituras
Sagrad...
10/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Tradução de João Ferreira de Almeida
Gálata...
11/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Tradução do Novo Mundo das Escrituras
Sagra...
12/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Tradução de João Ferreira de Almeida
Levíti...
13/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
É preciso compreender os motivos que
justif...
14/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
A proibição de Moisés era assaz justa,
porq...
15/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Se a lei de Moisés deve ser tão
rigorosamen...
16/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Levítico 1,8-9 - Também os filhos de Arão, ...
17/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Levítico 14 - Adquira dois pássaros. Mate u...
18/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Levítico 20:9-12 - Quando um homem
amaldiço...
19/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Número 15:32-36 - Estando, pois, os filhos
...
20/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Deuteronômio 17, 1-7 - NÃO sacrificarás ao
...
21/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Esquecem que Jesus na sua mensagem,
revoga ...
22/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Um raciocínio bem interessante...
Se Moisés...
23/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Uma outra dificuldade ...
A igreja diz que ...
24/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
XI – Da proibição de evocar os mortos
Uma vez que os espíritas não sacrificam
cri...
25/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
Parte I - Doutrina
I-O PORVIR E O NADA
II-TEMOR DA MORTE
Causas do temor da morte...
26/26
O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO
Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos Céus, qual
imenso exército que se...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cei 100331-i-cap.11-proibição de evocar os mortos

248 visualizações

Publicada em

Estudo do livro espirita em ppt "O CÉU E O INFERNO"

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
283
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cei 100331-i-cap.11-proibição de evocar os mortos

  1. 1. 1/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO “Na casa do Pai, há muitas moradas” O Céu dos anjos e dos eleitos O Inferno dos demônios e dos condenados O Espiritismo tem uma visão totalmente diferente do tema
  2. 2. 2/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO Parte I - Doutrina I-O PORVIR E O NADA II-TEMOR DA MORTE Causas do temor da morte Por que os espíritas não temem a morte III-O CÉU IV-O INFERNO Intuição das penas futuras O inferno cristão imitado do inferno pagão Os limbos Quadro do inferno pagão Esboço do inferno cristão V-O PURGATÓRIO VI-DOUTRINA DAS PENAS ETERNAS Origem da doutrina das penas eternas Argumentos a favor das penas eternas Impossibilidade material das penas eternas A doutrina das penas eternas fez sua época Ezequiel contra a eternidade das penas e o pecado original VII-AS PENAS FUTURAS SEGUNDO O ESPIRITISMO A carne é fraca Princípios da Doutrina Espírita sobre as penas futuras Código penal da vida futura VIII-OS ANJOS Os anjos segundo a Igreja Refutação Os anjos segundo o Espiritismo IX-OS DEMÔNIOS Origem da crença nos demônios Os demônios segundo a Igreja Os demônios segundo o Espiritismo X-INTERVENÇÃO DOS DEMÔNIOS NAS MODERNAS MANIFESTAÇÕES XI-DA PROIBIÇÃO DE EVOCAR OS MORTOS I-O PASSAMENTO II-ESPÍRITOS FELIZES III-ESPÍRITOS EM CONDIÇÕES MEDIANAS IV-ESPÍRITOS SOFREDORES V-SUICIDAS VI-CRIMINOSOS ARREPENDIDOS VII-ESPÍRITOS ENDURECIDOS VIII-EXPIAÇÕES TERRESTRES Parte II - Exemplos
  3. 3. 3/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos A Igreja de modo algum nega a realidade das manifestações. Ao contrário, como vimos nas citações precedentes, admite-as totalmente, atribuindo-as à exclusiva intervenção dos demônios. Quanto à proibição de evocar os mortos, não existe nenhuma passagem no novo testamento indicando tal regra. O que prevalece é a proibição de Moisés.
  4. 4. 4/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos “Não vos desvieis do vosso Deus para procurar mágicos; não consulteis os adivinhos, e receai que vos contamineis dirigindo-vos a eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.” (Levítico, 19:31.) “O homem ou a mulher que tiver Espírito pitônico, ou de adivinho, morra de morte. Serão apedrejados, e o seu sangue recairá sobre eles.” (Levítico, 20:27.)
  5. 5. 5/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos “...e entre vós ninguém haja que pretenda purificar filho ou filha passando-os pelo fogo; que use de malefícios, sortilégios e encantamentos; que consulte os que têm o Espírito de Píton e se propõem adivinhar, interrogando os mortos para saber a verdade. O Senhor abomina todas essas coisas e exterminará todos esses povos, à vossa entrada, por causa dos crimes que têm cometido.” (Deuteronômio, 18:9 a 12.)
  6. 6. 6/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Em algumas traduções da Bíblia, a termo “espiritismo” ou a expressão “médium espírita” foi inserida nessas passagens, que representariam condenações diretas ao espiritismo; Como Moisés ou os profetas ou os evangelista poderiam ter citado o espiritismo, visto que o seu surgimento se deu com a publicação de “O livro dos espíritos” em 1857?
  7. 7. 7/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Ainda na tentativa de forçarem uma condenação bíblica à doutrina espírita, dizem que os termos como advinhos, feiticeiros, encantadores, etc são sinônimos de espiritismo, o que é uma total ignorância com relação ao verdadeiro caráter do espiritismo ou pior; denota má fé, ao igualar o espiritismo com práticas superticiosas e antigas.
  8. 8. 8/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos O pesquisador Severino Celestino da Silva, publicou um livro chamado “Analisando as Traduções Bíblicas”, que é o resultado de uma pesquisa onde ele analisou 16 diferentes bíblias e encontrou disparidades de conteúdo. Cada tradutor faz as suas “inserções” de acordo com as idéias que a sua religião prega. Vejamos alguns exemplos:
  9. 9. 9/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas Gálatas, 5:19-21 - Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são fornicação, impureza, conduta desenfreada, idolatria, prática de espiritismo, inimizades, rixa, ciúme, acessos de ira, contendas, divisões, seitas, invejas, bebedeiras, festanças e coisas semelhantes a estas. Vejamos em outra tradução
  10. 10. 10/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Tradução de João Ferreira de Almeida Gálatas, 5:19-21 - Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissenções, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, ....
  11. 11. 11/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas Levítico, 20:6 – Quanto à alma que se vira para os médiuns espíritas e para os prognosticadores profissionais de eventos, a fim de ter relações imorais com eles, certamente porei minha face contra essa alma e a deceparei dentre seu povo. Vejamos em outra tradução
  12. 12. 12/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Tradução de João Ferreira de Almeida Levítico, 20:6 - Quando uma alma se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir após deles, eu porei a minha face contra aquela alma, e a extirparei do meio do seu povo.
  13. 13. 13/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos É preciso compreender os motivos que justificavam essa proibição e que hoje se anularam completamente. O legislador hebreu queria que o seu povo abandonasse todos os costumes adquiridos no Egito, onde as evocações estavam em uso e facilitavam abusos..
  14. 14. 14/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos A proibição de Moisés era assaz justa, porque a evocação dos mortos não se originava nos sentimentos de respeito, afeição ou piedade para com eles, sendo antes um recurso para adivinhações, tal como nos augúrios e presságios explorados pelo charlatanismo e pela superstição.
  15. 15. 15/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Se a lei de Moisés deve ser tão rigorosamente observada neste ponto, força é que o seja igualmente em todos os outros. Por que seria ela boa no tocante às evocações e má em outras de suas partes? Ou existiria pontos da lei Mosaica que não mais se justificam ou sejam cabíveis no mundo moderno? Alguns exemplos:
  16. 16. 16/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Levítico 1,8-9 - Também os filhos de Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e o redenho sobre a lenha que está no fogo em cima do altar. Porém a sua fressura e as suas pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote tudo isso queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao SENHOR. (instruções sobre sacrifícios) Levítico 2,9-10-... e a queimará sobre o altar; oferta queimada é de cheiro suave ao SENHOR. ... coisa santíssima é, das ofertas queimadas ao SENHOR.
  17. 17. 17/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Levítico 14 - Adquira dois pássaros. Mate um. Molhe o pássaro vivo no sangue do morto. Espirre o sangue no leproso sete vezes, e então solte o pássaro vivo no campo. Depois ache dois cordeiros e os mate. Esfregue um pouco de seu sangue na orelha direita do paciente, no dedo polegar, e no dedo polegar do pé. Espirre óleo sete vezes e esfregue um pouco do óleo na orelha direita dele, no dedo polegar e no dedo polegar do pé. Finalmente, arrume um par de pombas. Mate uma. Molhe a ave viva no sangue da morta e espalhe pela casa (Resumo de um ritual para cura da hanseníase)
  18. 18. 18/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Levítico 20:9-12 - Quando um homem amaldiçoar a seu pai ou a sua mãe, certamente morrerá; amaldiçoou a seu pai ou a sua mãe; o seu sangue será sobre ele. Também o homem que adulterar com a mulher de outro... morrerá o adúltero e a adúltera. E o homem que se deitar com a mulher de seu pai... com a sua nora ... com outro homem, como com mulher ... uma mulher e a sua mãe ... com um animal ... ambos certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles. (O capítulo 20 é todo nestes termos)
  19. 19. 19/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Número 15:32-36 - Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado. E o trouxeram a Moisés... Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Certamente morrerá aquele homem; toda a congregação o apedrejará fora do arraial... e o apedrejaram, e morreu, como o SENHOR ordenara a Moisés.
  20. 20. 20/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Deuteronômio 17, 1-7 - NÃO sacrificarás ao SENHOR teu Deus, boi ou gado miúdo em que haja defeito ou alguma coisa má; pois abominação é ao SENHOR teu Deus. Quando no meio de ti ... se achar algum homem ou mulher que fizer mal aos olhos do SENHOR teu Deus, transgredindo a sua aliança, que se for, e servir a outros deuses, e se encurvar a eles ou ao sol, ou à lua, ou a todo o exército do céu, o que eu não ordenei... Então tirarás o homem ou a mulher que fez este malefício, às tuas portas, e apedrejarás até que morra. (Intolerância com outras crenças)
  21. 21. 21/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Esquecem que Jesus na sua mensagem, revoga muitas dessas leis já ultrapassadas para a época. “Ouvistes que foi dito aos antigos: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem...” Trecho do sermão da montanha
  22. 22. 22/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Um raciocínio bem interessante... Se Moisés proibiu evocar os mortos, é que estes podiam vir, pois do contrário inútil fora a proibição. Ora, se os mortos podiam vir naqueles tempos, também o podem hoje; e se são Espíritos de mortos os que vêm, não são exclusivamente demônios. Demais, Moisés de modo algum fala nesses últimos.
  23. 23. 23/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Uma outra dificuldade ... A igreja diz que a alma dos mortos não voltam para se comunicar, pois as que estão no inferno estão presas para sempre, as que estão no céu, estão entregues a total beatitude, as que estão no purgatório, estão totalmente preocupadas em se salvarem; então, porque a igreja invoca a presença dos santos? Como explicar as aparições? E os milagres realizados a partir destes contatos?
  24. 24. 24/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO XI – Da proibição de evocar os mortos Uma vez que os espíritas não sacrificam criancinhas nem fazem libações para honrar deuses; uma vez que não interrogam astros, mortos e áugures para adivinhar a verdade sabiamente velada aos homens; uma vez que repudiam traficar com a faculdade de comunicar com os Espíritos; uma vez que os não move a curiosidade nem a cupidez, mas um sentimento de piedade, um desejo de instruir-se e melhorar-se, aliviando as almas sofredoras; uma vez que assim é, porque o é — a proibição de Moisés não lhes pode ser extensiva
  25. 25. 25/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO Parte I - Doutrina I-O PORVIR E O NADA II-TEMOR DA MORTE Causas do temor da morte Por que os espíritas não temem a morte III-O CÉU IV-O INFERNO Intuição das penas futuras O inferno cristão imitado do inferno pagão Os limbos Quadro do inferno pagão Esboço do inferno cristão V-O PURGATÓRIO VI-DOUTRINA DAS PENAS ETERNAS Origem da doutrina das penas eternas Argumentos a favor das penas eternas Impossibilidade material das penas eternas A doutrina das penas eternas fez sua época Ezequiel contra a eternidade das penas e o pecado original VII-AS PENAS FUTURAS SEGUNDO O ESPIRITISMO A carne é fraca Princípios da Doutrina Espírita sobre as penas futuras Código penal da vida futura VIII-OS ANJOS Os anjos segundo a Igreja Refutação Os anjos segundo o Espiritismo IX-OS DEMÔNIOS Origem da crença nos demônios Os demônios segundo a Igreja Os demônios segundo o Espiritismo X-INTERVENÇÃO DOS DEMÔNIOS NAS MODERNAS MANIFESTAÇÕES XI-DA PROIBIÇÃO DE EVOCAR OS MORTOS I-O PASSAMENTO II-ESPÍRITOS FELIZES III-ESPÍRITOS EM CONDIÇÕES MEDIANAS IV-ESPÍRITOS SOFREDORES V-SUICIDAS VI-CRIMINOSOS ARREPENDIDOS VII-ESPÍRITOS ENDURECIDOS VIII-EXPIAÇÕES TERRESTRES Parte II - Exemplos
  26. 26. 26/26 O CÉU E O INFERNOO CÉU E O INFERNO Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos Céus, qual imenso exército que se movimenta ao receber as ordens do seu comando, espalham-se por toda a superfície da Terra e, semelhantes a estrelas cadentes, vêm iluminar os caminhos e abrir os olhos aos cegos. Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos. As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se lhes associam. Nós vos convidamos, a vós homens, para o divino concerto. Tomai da lira, fazei uníssonas vossas vozes, e que, num hino sagrado, elas se estendam e repercutam de um extremo a outro do Universo. Homens, irmãos a quem amamos, aqui estamos junto de vós. Amai-vos, também, uns aos outros e dizei do fundo do coração, fazendo as vontades do Pai, que está no Céu: Senhor! Senhor!... e podereis entrar no reino dos Céus.

×