A revolução liberal de 1820-2

1.913 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.913
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
283
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A revolução liberal de 1820-2

  1. 1. 1820 e o triunfo dos liberais A Revolução Liberal de 1820 (Continuação)
  2. 2. A Revolução Liberal de 1820 • As Cortes Constituintes • A Constituição de 1822 • Princípios fundamentais da Monarquia Liberal • Monarquia Absoluta / Monarquia Liberal • O poder do Rei • D. João VI • A independência do Brasil
  3. 3. A Revolução Liberal de 1820 As Cortes Constituintes Assembleia formada por deputados eleitos com o objectivo de elaborar uma Constituição (lei fundamental do país). •Dezembro de 1820: realizaram-se eleições para as Cortes Constituintes; foram as primeiras eleições feitas em Portugal. •A primeira Constituição Portuguesa foi elaborada pelos deputados e aprovada em 1822: ficou conhecida pela Constituição de 1822. As Cortes Constituintes começaram os seus trabalhos em Janeiro de 1821 e acabaram em Setembro de 1822.
  4. 4. A Revolução Liberal de 1820 A Constituição de 1822 •Baseava-se nas “ideias liberais”: •Liberdade e igualdade dos cidadãos •A lei era igual para todos , qualquer que fosse a sua origem ou riqueza. •Consagrava a soberania da Nação: a escolha dos deputados e dos governos era feita através de eleições. •Os três poderes eram divididos: •Poder legislativo – exercido pelos deputados •Poder executivo – exercido pelo rei •Poder judicial – exercido pelos juízes
  5. 5. A Revolução Liberal de 1820 MONARQUIA ABSOLUTA / MONARQUIA LIBERAL Monarquia absoluta O rei tinha todos os poderes •Fazia as leis •Mandava-as cumprir •Era o juiz supremo Monarquia liberal Os poderes são divididos em: Legislativo: Pertencia às Cortes •Os deputados eleitos faziam as leis Executivo: Pertencia ao governo •O rei e os seus ministros faziam cumprir as leis Judicial: Pertencia aos tribunais •Os juízes julgavam quem não cumpria as leis
  6. 6. A Revolução Liberal de 1820 D. João VI Na monarquia constitucional passou a ter muito menos poder do que tinha na monarquia absoluta •Tinha de respeitar a Constituição •Exercia apenas o poder executivo D. João VI, "O Clemente". Foi rei da Quarta Dinastia e o 27º Rei de Portugal. Filho de Pedro III e de Maria I, rainha de Portugal. Nasceu em Lisboa a 13-05- 1767 e morreu em Lisboa a 10-03-1826. Casou com D. Carlota Joaquina. Descendentes legítimos: Pedro, Miguel. Começou a governar em 1816 e terminou em 1826.
  7. 7. A Revolução Liberal de 1820 Chegada de D. João VI a Portugal, ao porto de Lisboa (4 de Julho de 1821) A Independência do Brasil •O regresso de D. João VI e da sua corte a Portugal provocou grande descontentamento no Brasil: •Cortes Constituintes decretaram que: •O Brasil voltasse à condição de colónia portuguesa •O comércio externo voltasse a fazer-se por Portugal •O príncipe D. Pedro regressasse a Portugal •D. Pedro decidiu permanecer no Brasil •D. Pedro decidiu declarar a independência do Brasil – 7 de Setembro de 1822. D. Pedro IV Imperador do Brasil

×