George Bueno - Aula - Setup Ortodôntico

2.385 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
127
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

George Bueno - Aula - Setup Ortodôntico

  1. 1. SETUP ORTODÔNTICO George Bueno George Bueno
  2. 2. George Bueno George Bueno
  3. 3. George Bueno
  4. 4. Setup• É um importante recurso no planejamento da terapia ortodôntica corretiva;• Realiza-se o reposicionamento dos dentes, previamente removidos dos modelos de estudo, sobre as bases remanescentes dos mesmos;• Método auxiliar na tomada de decisões quanto a exodontias, desgastes e grau de perda de ancoragem ou distalização necessária;• Permite a visualização do caso antes de ser tratado. George Bueno
  5. 5. - Lapiseira - Recipiente p/ água - Paquímetro digital - Estilete ou faca - Avental - Toalha - Arco de serraGeorge Bueno
  6. 6. Clonagem (duplicação) dos modelos• Antes da realização do setup• Modelos recortados e impermeabilizados• Materiais necessários: - Espátula para manipular alginato - Cubas de borracha (tamanho grande) - Alginato - Gesso ortodôntico George Bueno
  7. 7. George Bueno
  8. 8. George Bueno
  9. 9. George Bueno
  10. 10. George Bueno
  11. 11. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  12. 12. Identificação dos dentes e registro do incisivo mais projetado George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  13. 13. George Bueno
  14. 14. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  15. 15. George Bueno
  16. 16. George Bueno
  17. 17. George Bueno
  18. 18. George Bueno
  19. 19. George Bueno
  20. 20. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  21. 21. George Bueno
  22. 22. George Bueno
  23. 23. George Bueno
  24. 24. George Bueno
  25. 25. George Bueno
  26. 26. George Bueno
  27. 27. George Bueno
  28. 28. George Bueno
  29. 29. George Bueno
  30. 30. George Bueno
  31. 31. • O registro de inclinação dos primeiros molares orienta o profissional sobre o grau de ancoragem necessário e a movimentação dentária decorrente do tratamento ortodôntico proposto. George Bueno
  32. 32. George Bueno
  33. 33. George Bueno
  34. 34. George Bueno
  35. 35. Preenchimento dos sulcos com cera azul George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  36. 36. George Bueno
  37. 37. George Bueno
  38. 38. George Bueno
  39. 39. George Bueno
  40. 40. George Bueno
  41. 41. George Bueno
  42. 42. George Bueno
  43. 43. • Perfurar no sentido vestíbulo-lingual ao nível de linha média, abaixo dos ápices dos incisivos inferiores; George Bueno
  44. 44. George Bueno
  45. 45. • Iniciar o corte no sentido horizontal até o último dente que se pretende remover;• Executar o corte horizontal nos modelos superior e inferior do mesmo lado; George Bueno
  46. 46. George Bueno
  47. 47. • Iniciar o corte no sentido horizontal até o último dente que se pretende remover;• Executar o corte horizontal nos modelos superior e inferior do mesmo lado;• Separar os dentes de um hemiarco fazendo cortes verticais na mesial de cada dente a ser removido ou fazendo dois cortes verticais. George Bueno
  48. 48. George Bueno
  49. 49. • Recortar o lado oposto ao desvio da linha média ou o lado de menor intercuspidação dentária. George Bueno
  50. 50. George Bueno
  51. 51. George Bueno
  52. 52. George Bueno
  53. 53. George Bueno
  54. 54. Preparo das porções radiculares e retenções no modelo George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  55. 55. George Bueno
  56. 56. Preparo das porções radiculares e retenções no modelo George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  57. 57. George Bueno
  58. 58. George Bueno
  59. 59. George Bueno
  60. 60. George Bueno
  61. 61. George Bueno
  62. 62. Colocação de cera e início da montagem dos dentesGeorge Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  63. 63. George Bueno
  64. 64. George Bueno
  65. 65. George Bueno
  66. 66. • Iniciar o reposicionamento dos dentes da região anterior para a posterior, no hemiarco inferior; George Bueno
  67. 67. George Bueno
  68. 68. • Iniciar o reposicionamento dos dentes da região anterior para a posterior, no hemiarco inferior;• Colocar o incisivo central inferior conforme a previsão da análise cefalométrica e o planejamento para o nivelamento da curva de Spee George Bueno
  69. 69. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  70. 70. George Bueno
  71. 71. George Bueno
  72. 72. George Bueno
  73. 73. George Bueno
  74. 74. George Bueno
  75. 75. Manutenção das distâncias intercaninos e intermolares George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  76. 76. George Bueno
  77. 77. George Bueno
  78. 78. George Bueno
  79. 79. George Bueno
  80. 80. George Bueno
  81. 81. George Bueno
  82. 82. George Bueno
  83. 83. George Bueno
  84. 84. George Bueno
  85. 85. George Bueno
  86. 86. George Bueno
  87. 87. George Bueno
  88. 88. • Avaliar o reposicionamento dos dentes;• Analisar a obtenção das relações de sobremordida, sobressaliência, relacionamento de caninos e de molares, intercuspidação, pontos de contato, simetria ântero-posterior e transversal desejadas; George Bueno
  89. 89. George Bueno
  90. 90. George Bueno
  91. 91. George Bueno
  92. 92. George Bueno
  93. 93. George Bueno
  94. 94. George Bueno
  95. 95. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  96. 96. George Bueno
  97. 97. • Avaliar o reposicionamento dos dentes;• Analisar a obtenção das relações de sobremordida, sobressaliência, relacionamento de caninos e de molares, intercuspidação, pontos de contato, simetria ântero-posterior e transversal desejadas;• Fixar os dentes com cera rosa n° 7 George Bueno
  98. 98. George Bueno
  99. 99. George Bueno
  100. 100. • A ausência clínica de dentes permanentes pode ser contornada pela utilização de dentes esculpidos em gesso, ou obtidos de outros modelos;• O diâmetro mésio-distal desses dentes pode ser estimado através da comparação com o homólogo, radiografias periapicais ou cefalométricas em 45°; George Bueno
  101. 101. George Bueno
  102. 102. George Bueno
  103. 103. George Bueno
  104. 104. • Modificações anatômicas planejadas (desgastes proximais, ajustes oclusais, restaurações dentárias) devem ser executadas no setup;• Anotar a localização (superfície e dente), a quantidade (em milímetros) e do tipo de alteração morfológica executada (desgaste ou restauração) George Bueno
  105. 105. George Bueno
  106. 106. Setup finalizadoGeorge Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  107. 107. George Bueno
  108. 108. Simulação de crescimento mandibular George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  109. 109. Simulação de crescimento mandibular George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007)
  110. 110. Setup computadorizadoGeorge Bueno
  111. 111. Setup computadorizado (vídeo) George Bueno
  112. 112. Conclusões•O setup é um excelente auxiliar de diagnóstico eplanejamento ortodôntico;• Permite a simulação de diferentes tratamentos para ummesmo paciente• O setup deve ser confeccionado, principalmente, em todos oscasos em que o desgaste interproximal, agenesias, extraçõesassimétricas, ou não, de dentes forem considerados comoparte do tratamento. George Bueno (SIMPLÍCIO et al, 2007; Bolognese et al)
  113. 113. REFERÊNCIAS:SIMPLÍCIO ET AL. O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnósticoe planejamentoRev. Clín. Ortodon. Dental Press. 2007 Ago/Set;6(4):25-33.VIANNA ET AL. Setup: um auxílio no diagnóstico ortodôntico. J BrasOrtodon Ortop Facial. 2002 Set/Out;7(41):398-405. George Bueno
  114. 114. George Bueno
  115. 115. George Bueno
  116. 116. George Bueno
  117. 117. George BuenoGeorge Bueno
  118. 118. George BuenoGeorge Bueno

×