MBA (GEAP)

166 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
166
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MBA (GEAP)

  1. 1. MBA 2010/11 Gestão Estratégica e Análise de Projectos Trabalho Individual Final de Bruno Miguel Branco Docentes dos Seminários: Drª Luísa Ribeiro Dr. Jorge Costa
  2. 2. Gestão Estratégica e Análise de Projectos A. Introdução Keneth Andrews, um dos influentes teóricos no campo da estratégia empresarial, argumenta no seu artigo, The concept of corporate strategy, que a análise e formulação devem ser conduzidas consciente, explícita e racionalmente. Do ponto de vista do autor, o pensamento estratégico é uma “actividade lógica”, enquanto que a subsequente implementação da estratégia compreende uma série de sub-actividades que são essencialmente administrativas.
  3. 3. Gestão Estratégica e Análise de Projectos B. O que foi solicitado ? Comentar a posição defendida por Andrews, à luz do artigo referido e descrito no anterior diapositivo, recorrendo a exemplos reais para suportar as suas afirmações. Andrews, K. (1998). The concept of corporate strategy. In: de Wit, B. and Meyer, B. (Eds.). Strategy: Process, Content, Context - An International Perspective. 2nd Ed. St. Paul, MN, West Publishing Company. 86-93.
  4. 4. Gestão Estratégica e Análise de Projectos C. Análise Crítica – parte 1 Corroborando Andrews, a análise e formulação da estratégia devem ser conduzidas de forma consciente, explícita e racionalmente. Para o autor, a estratégia é um “procedimento intrinsecamente ligado à estrutura, actividade, desempenho e cultura da empresa …”, por isso é essencial uma análise baseada no conhecimento e nos “inputs” que directa e/ou indirectamente a empresa vai recebendo.
  5. 5. Gestão Estratégica e Análise de Projectos C. Análise Crítica – parte 2 Para Andrews, a “Estratégia é o padrão de decisões que determina e revela os seus objectivos, propósitos ou metas ”, ou seja dever-se-á utilizar um modelo cujas estratégias de concepção e as estratégias de acção estejam bem definidas. Corroborando Andrews, a estratégia depois de a conceber e a explicitar, assume um compromisso entre o que se deve fazer, como se pode agir e o que se ambiciona fazer.
  6. 6. Gestão Estratégica e Análise de Projectos C. Conclusão A definição de estratégia de Andrews é bastante abrangente sendo vista como uma variação de estratégia militar, todavia foi em 1980 (actualização) que podemos ver surgir uma visão da empresa no futuro como um elemento na estratégia. Corroborando Nickols (2010) a partir desse período tornou-se mais claro a definição dos mercados e negócios em que a empresa desejava operar, resolvida num quadro onde se descrevia a missão e visão da empresa, ou seja dizendo o que a empresa faz, porque faz, porque existe e para que se destina.
  7. 7. Gestão Estratégica e Análise de Projectos D. Anexo – Tabela comparativa de autores e as definições de estratégia Autor Keneth Andrews Definição de Estratégia Strategy is the pattern of decisions that determines and reveals its objectives, purposes or goals (…) Michael Porter Strategy os about adding value thought a mix of activities different from those used by competitors. Peter Drucker Strategy is a “purposeful action” D. G. Moore Strategy is “design for action”
  8. 8. Gestão Estratégica e Análise de Projectos E. Pesquisa o Andrews, K. (1998). The concept of corporate strategy. In: de Wit, B. and Meyer, B. (Eds.). Strategy: Process, Content, Context - An International Perspective. 2nd Ed. St. Paul, MN, West Publishing Company. 86-93. o Mintzberg, Henry (1987). General Strategic Theory. California Management Review. o Porter, Michael (1996). What is Strategy. Harvard Business Review o Nickols, Fred, 2010. URL: http://www.nickols.us/three_forms.pdf

×