Raleste Edição 32

84 visualizações

Publicada em

Revista Acontece Leste

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
84
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Raleste Edição 32

  1. 1. ANO IX • N.o XXXII • ABR/MAI de 2015 Troféu Imprensa Zona Leste homenageia 55 empresários, personalidades e imprensa da região
  2. 2. 4 Focada na Grande Zona LesteFocada na Grande Zona Leste  Bairros com grande concentração de distribuição.  Bairros com boa concentração de distribuição.  Bairros com média distribuição em locais pré estabelecidos. O Grupo Acontece de Jornais e Revista, formado pelos jornais: Acontece Agora, Folha do Itaim, Jornal de Ermelino&Ponte Rasa, Jornal de Guaianás&Cidade Tiradentes e a Revista Acontece Leste já distribuiu gratuitamente mais de 27 milhões de exemplares desde a fundação do Jornal Acontece Agora em 1993 Central de atendimento: 2031-2364 e 2513-0928 Redação e Comercial: raleste@gmail.com Nosso site: www.aconteceleste.com.br Sede Própria: Av. dos Guachos, 166 - Vila Curuça CEP 08030-360 - São Paulo - SP Importante: A Revista Acontece Leste não mantém vínculos empregatícios com nenhum de seus colaboradores relaciona- dos neste expediente e nem autoriza permutas de anúncios, com exceção daqueles autorizados pelo Diretor Executivo. Diretor Executivo e Editor: Divaldo Rosa MTb: 42488 - divaldorosa@ig.com.br Administrativo e Financeiro: Ademir Rodrigues Criação e Editoração: sergio avante Jornalista: Silmara Galvão Fotos: Eduardo Rocha e Bruno Barreto Comercial: Ariane Andrade e Eduardo Rocha Revisora: Suseli Corumba Distribuição: Mega Multi Promoções e Eventos Tiragem: 30.000 exemplares comprovados Área de Circulação: Zona Leste SP Nosso site: www.aconteceleste.com.br Um veículo do Grupo Acontece de Jornais e Revista “Defesa da verdade e dos interesses da Zona Leste” Revista 4
  3. 3. 55 09Estação Jardim Shopping 12Laços 38O resgate da represen- tatividade 60Paramotor: um remédio radical contra o estresse NOSSA CAPA Prezados leitores, Mais uma revista Acontece Les- te para você se inteirar dos acon- tecimentos relevantes da nossa re- gião, em uma edição agradável e cheia de fatos importantes. O as- sunto principal, como não poderia deixar de ser, são as reportagens “ 20 anos do Grupo Acontece de Jornais e Revista” e “Troféu Im- prensa Zona Leste”. O evento, que resultou nessas duas reporta- gens, foi o maior e mais represen- tativo acontecimento dos últimos anos, onde reunimos cerca de 400 empresários representantes das maiores empresas da região, per- sonalidades, formadores de opi- nião e lideranças civis e militares. O Grupo Acontece de Jornais e Revista surgiu há 20 anos, quan- do lançamos o Jornal Acontece Agora que circula em São Miguel e Itaquera e que se constituiu no primeiro veículo do Grupo. Depois vieram os jornais Folha do Itaim & Curuçá, Ermelino & Ponte Rasa, Guaianás & Cidade Tiradentes e a Revista Acontece Leste. O Troféu Imprensa Zona Leste foi idealizado para homenagear as empresas que se destacam na região e que sempre acreditaram em nossos jornais e revista. Home- nagear também personalidades e lideranças que sempre nos apoia- ram. E, por último, homenagear os profissionais que se destacam na imprensa regional e colabora- dores de nossa empresa. Além dessas matérias princi- pais, esta edição traz outras óti- mas reportagens como esporte Radical, fitness, gastronomia, moda outono inverno, entre ou- tras. Desejamos a todos uma ótima leitura! Divaldo Rosa Diretor Executivo www.fb.com/RevistaAconteceLeste E-mail: raleste@gmail.com Estação Jardim Shopping.................................................................... 9 Laços................................................................................................12 Coisas de mãe...................................................................................13 Natalia Alves ganha destaque no mundo virtual das blogueiras .........14 Festa dos 20 anos do Grupo Acontece é comemorado em grande estilo.......................................................18 Troféu Imprensa Zona Leste ..............................................................21 Gastronômia - Camarão ao molho branco........................................ 30 Zumba: a modalidade que tornou preferência nas academias.............32 Combinações para decorar ambientes pequenos ............................. 34 O resgate da representatividade....................................................... 38 O que o ídolo representa na vida dos adolescentes ...........................42 Pessoas com depressão são maioria em ambulatório de saúde mental.............................................................................. 44 Os cuidados para não ser carimbado com o HIV .............................. 48 Rivalidade no futebol, cumplicidade no amor.....................................51 Recreio é parte essencial da jornada escolar...................................... 54 Mundo fashion: veja o que usar neste Outono - Inverno 2015........... 56 Paramotor: um remédio radical contra o estresse ............................. 60 Nova área de lazer “Parque Sabesp Cangaiba” ................................ 62 18Festa dos 20 anos do Grupo Acontece é comemorado em grande estilo
  4. 4. 8 Investimentos iniciais somam R$ 277 milhões. “Estação Jardim” terá 32 mil m2  de ABL e 200 operações. Mais de 2 mil empregos diretos serão gerados após a inauguração  A Zona Leste da cidade de São Paulo irá ganhar um novo shopping center.  A Enplanta Engenharia inicia em abril a comercialização do  Estação Jardim Shopping.  Com inau- guração prevista para 2017, o empreendimento conta com investimentos iniciais de R$ 277 milhões e será constru- ído em uma área de 50 mil m2 na Av. Marechal Tito, en- tre os bairros de São Miguel e Itaim Paulista. O shopping terá acesso direto pela Esta- ção Jardim Romano  (linha 12 da CPTM), por onde circulam diariamente cerca de 200 mil pessoas. O Estação Jardim Sho- pping terá 32 mil m2 de ABL (Área Bruta Locável), divididos em quadro pisos, com 200 lo- jas, sendo 5 âncoras, 5 mega “Estação Jard Enplanta Engenharia inicia comercialização Revista lojas, 3 restaurantes, 22 lojas na  pra- ça de alimentação, 6 salas de cinema, 1 teatro, setor de serviços e estacio- namento com 1.600 vagas.  “Nossa expectativa é atingir di- retamente uma população de apro- ximadamente 2 milhões de pessoas, potencialmente 1 milhão de consu- midores, transformando a rotina dos moradores do local, com novas opções de compras, espaços de la- zer, cultura e convivência para toda a família em um único lugar”, des- taca Henrique Falzoni, presidente da Enplanta Engenharia, empreende- dora do Estação Jardim.
  5. 5. 99  Sob medida O projeto arquitetônico do Esta- ção Jardim Shopping é moderno e arrojado, privilegiando a luz natural, com clarabóias na cobertura e peles de vidro na fachada. Além de permi- tirem economia de energia, propor- im Shopping” de seu novo empreendimento, na Zona Leste rança, manutenção e administração, além da preocupação especial com a preservação do meio ambiente e o conforto dos seus consumidores, lojistas e da comunidade onde estão inseridos.     cionam aos visitantes um ambiente confortável, agradável e contempo- râneo. Os empreendimentos da Enplan- ta Engenharia aliam centro de com- pras a espaços  de cultura, lazer e convivência, com equipamentos de alta tecnologia nas áreas de segu- Sobre a Enplanta Engenharia Fundada em 1978 por Henri- que Falzoni, a Enplanta Engenha- ria começou a atuar na área de Shopping Center em 1989 e seu primeiro projeto foi o Shopping Center Penha, em São Paulo. Nos anos 90, empreendeu e adminis- trou os shoppings Franca (Fran- ca/SP), Metrópole (São Bernardo do Campo/SP), Pátio Brasil (Bra- sília/ DF) e Tivoli (Santa Barbara D’Oeste/SP). Entre 2000 e 2010, planejou, empreendeu e adminis- trou mais 5 shoppings: o Parque D. Pedro (Campinas/SP), Boa Vis- ta, Campo Limpo e Plaza Sul (São Paulo/SP), e Manauara Shopping (Manaus/AM).  A empresa já soma mais de 1,5 milhão de m2 constru- ídos. Atualmente, a Enplanta de- senvolve o Tangará Shopping, na cidade de Sorocaba, e o Estação Jardim Shopping, na zona leste da capital paulista.   Informações comerciais pelo telefone (11) 3049-2612. Em breve, stand de vendas no terreno. www.enplanta.com.br  e  www.estacaojardimshopping.com
  6. 6. 12 Revista Por: Bruna Dias M over é necessário, mesmo quando não queremos! Às vezes, por já termos vivido momen- tos tão marcantes e únicos, nos vemos apegados por laços a pessoas que viraram hábito. O amor já não é igual, o olhar não é mais o mesmo, a vontade de estar perto se mis- tura com a obrigação e o que era “leve e gostoso”, torna- se uma “amarga necessidade”. Às vezes achamos tão difí- cil nos desprendermos desses laços que temos a impressão de que iremos viver para sem- pre com eles, até que lem- bramos que o outro também muda, assim como nós! E às vezes nossas manias, maneira de falar, jeitos, olhares e pala- vras já não cabem mais, não tem mais espaço na vida do outro, que não tem a menor obrigação de nos aceitar por tempo indeterminado... É como um sapato querido e ve- lhinho que não serve mais e você fica forçando para ele entrar no seu pé, e aí, mesmo que ele entre, você não consegue caminhar muito tempo com ele, porque ele machuca, causa feri- das, bolhas... E nos encantamos pelo que o pas- sado já nos proporcionou como se fos- se um “presente eterno” e, mais uma vez, esquecemos do movimento que a vida dá por si só, e que quando perce- bemos não nos resta mais nada do que já foi um dia, e fica então a vontade de que tudo não mudasse... A vontade de que tudo pudesse ser estático, parali- sado para eternizar a beleza de algum momento inesquecível! A evolução acontece, e nem sempre as pessoas vão acompanhar o seu ritmo, nem sempre as pesso- as irão querer ou conseguir estar ao seu lado! Surgem os problemas, tensão, desentendimentos, e tantas vezes nos ferimos, até que vire um ciclo vicioso, e você fique dependen- te desse laço lhe fazendo bem ou mal, o LAÇO chega a virar um NÓ... que aperta, sufoca e causa dor, sen- do que a função do laço é apenas enfeitar, encantar, trazer alegria... Nem sempre as coisas acabam porque não temos forças para lutar, às vezes, o melhor a fazer é decidir se vale a pena! Apenas o que não tem vida é imutável, todo o resto se move, anda, se perde, se encontra... Mas, independente da VELOCIDADE que queremos dar ao nosso movimento, precisamos saber primeiro a DIREÇÃO em que iremos! Caso contrário, nada disso faz o menor sentido! Troque seus NÓS por LAÇOS e seja MUITO FELIZ! Laços
  7. 7. 13 S e os filhos estão bem alimen- tados, é ela que se sente satis- feita. Se estão risonhos e feli- zes, é ela que se pega sorrindo também. Se estão de roupinha nova, é ela que se sente bonita. Se eles vão bem na escola, Parece que o aprovei- tamento escolar é dela. Se arranjam novos amigos, É ela que se sente po- Coisas de mãe pular e querida. Se viajam para novos lugares, é ela que curte o passeio, mesmo ficando em casa. A cada meta que atingem ou troféu que ganha, é ela quem curte a sensação de vitória, passa a gostar de rock. Mesmo que antes não pudesse nem ouvir, passa a olhar com sim- patia, os ídolos e os amores de seus filhos. Passa a adorar cachorros, mes- mo que antes só gostasse de gatos. Desnecessário dizer o que ela sente, quando alguma coisa dá errado, por- que, por tabela, ela sentirá em dose tripla, cada tombo, cada perda, cada rejeição, cada fracasso, cada desa- pontamento. Tudo isto são... coisas de mãe ! Erica Costa e Filhos Adriana Sena e o filho Arthur
  8. 8. 14 Revista 14 A jovem Natalia Alves soares de 20 anos é uma jovem focada, positiva e determina- da. Tem se destacado com seu novo empreendimento profissional que foi a criação de seu blog Meigas e Poderosas. Vindo de uma família simples e tradicional a jovem tem sido refe- rência quando o assunto é beleza e cuidados pessoais. Natalia deu inicio ao mundo vir- tual em 2012 e hoje já possui mais de 2 mil seguidoras. Em seu blog, a jovem orienta como cuidar da aparência de uma maneira simples e eficaz. São dicas como cuidar da pele, cabelos, tendência de moda, curso de auto maquiagens, aumentar a auto estima, entre outros. Alem de fazer o que mais gosta, com o crescimento do blog, ela co- meçou a ter a chance de uma boa fonte de rendimento através de seus canais. De uma maneira totalmen- te independente, e sem recursos apropriados ela mesmo se auto maquia, grava os próprios vídeos, edita e posta em seu canal. A maneira simples e bastante carismática de Natalia gravar os vídeos tem feito sucesso entre as garotas de sua faixa etária. “Acho o máximo os vídeos dela, porque ela possibilita nós seguidoras a se embelezar com produtos que es- tão ao nosso alcance financeiros, porque tem produtos que são ca- ríssimos, mas há também os que são bastante em conta e também fica divino”, frisa a estudante Ary Novais seguidora do blog. Com especialização em ma- quiagem, a jovem já fez diversos cursos de maquiagem e agora seu próximo passo é o curso de designer de sobrancelhas. “Sou jovem ainda e tenho muito que aprender, eu procuro aprimorar meus conhecimentos a cada dia. E quando você faz o que gosta, tudo fica mais prazeroso”, diz a jovem. Inspirada em grandes nomes de blogueiras como: Camila Coe- lho, Alice Salazar, Camila Coutinho, Lalá Noleto entre outras, Natalia Alves tem um sonho e se depen- der de sua determinação e força de vontade ela garante que chega lá. “O que mais quero é poder ser re- conhecida por todos, isto não por vaidade, mas por reconhecimento profissional”. Questionada sobre o que há faz mais feliz em seu trabalho ela rapi- damente diz, “quero que as todas as mulheres se sinta diva, lindas e valorizadas, meu trabalho contribui justamente para isto. No meus ví- deos eu explico que não precisa ter muito dinheiro para se sentir boni- ta ou atraente, basta dar o primeiro passo. O segredo é apenas realçar a beleza que muitas vezes fica ali, escondida atrás de um semblan- te cansado e muita vezes triste”, orienta a blogueira. Sendo assim não deixe de con- ferir a novidade da semana, nada de sair de casa sem antes dar uma passada lá no blog. Endereço: meigasepoderosas. blogspot.com.br. Natalia Alves ganha destaque no mundovirtual das blogueiras
  9. 9. 15
  10. 10. 16
  11. 11. 17
  12. 12. 18 Revista E m abril, o Grupo Acon- tece de Jornais e Revis- ta celebrou o 20º ano do Jornal Acontece Agora e sua parceria com o Grupo Diário de São Paulo, lançando o Jornal Bom Dia - Acontece Agora. A solenida- de aconteceu na Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de São Miguel. Cerca de 400 pessoas prestigiaram o evento, entre elas autoridades civis e militares, lideranças lo- cais, empresários e profissio- nais liberais. Após a execução do Hino Nacional, o mestre de cerimô- nia Marcelo Doria pediu para que compusessem a mesa: Divaldo Rosa, presidente do Grupo Acontece de Jornais e Revista; João Romboli, pre- sidente do Grupo Diário de São Paulo; Alcides Amazonas, subprefeito da Sé; Prof. Adal- berto Dias, subprefeito de São Miguel; Eng.Miguel Gianetti, subprefeito do Itaim Paulista; Fernando Velucci, superinten- dente da Associação Comer- cial Distrital São Miguel; e o Vereador Cabra Bom. Na oca- sião, o diretor do jornal Extre- Festa dos 20 anos do é comemorado em Grupo Acontece celebra com elegância o seu 20º aniversário com lançamento de um novo jornal Bom Dia - Acontece Agora, em parceria com o Grupo Diário de SP e a primeira edição do Troféu Imprensa Zona Leste. mo Leste Sergio Miranda parabenizou Divaldo Rosa pelo aniversário do Gru- po Acontece e recitou uma oração do poeta Gióia Junior. Dando continuidade à celebração, os convidados puderam assistir a um vídeo que retratou a história do Gru- po Acontece de Jornais e Revista, des- de o inicio do jornal Acontece Agora, no período que ainda era impresso em preto e branco. Ao longo de sua vida profissional e
  13. 13. 19 Grupo Acontece grande estilo pessoal, o fundador do grupo, Dival- do Rosa, venceu barreiras, conquistou amigos e lutou contra adversidades e preconceitos. Vindo de uma família muito humilde do interior de Minas Gerais, pai de quatro filhos, Divaldo Rosa, desde a sua adolescência nunca desistiu de seus sonhos e ideais. Com a palavra, o presidente e fun- dador do Grupo Acontece Divaldo Rosa agradeceu a presença de todos e emocionado fez um breve discurso onde relatou as lutas e conquistas des- tes 20 anos do Grupo e mostrou a im- portância do jornal Acontece Agora e dos demais veículos do Grupo (Jornal Folha do Itaim & Curuçá, Jornal Erme- lino & Ponte Rasa, Jornal Guaianás & Cidade Tiradentes e Revista Acontece Leste), para os bairros em que circu- lam, destacando o seu compromisso com a verdade e o desenvolvimento da Zona Leste.“A dureza da vida me tornou um homem forte, preparado para grandes desafios e sem medo do desconhecido. O Grupo Acontece dei- xou de ser meu há muito tempo para ser os jornais e revistas das famílias da zona leste”, disse Divaldo Rosa. O presidente do Grupo Diário de São Paulo, João Romboli, qualificou Divaldo Rosa como um grande ven- cedor e falou que toda sua história tanto de vida como do profissional segue uma nova tendência na histó- João Romboli
  14. 14. 20 Revista ria da imprensa de nosso país. “Estou muito feliz com a nossa parceria, acredito que a história de Divaldo Rosa esteja apenas começando. Parabenizo hoje não apenas Divaldo, como a to- dos aqui da zona leste”. sabemos bem a importância deste veículo de comunicação para nos- sa região”. mos uma família, todo mundo se conhece, Divaldo Rosa é respeita- do pelo seu caráter e por ser um grande empreendedor. Se antes já era um excelente jornal, com esta parceira com o Diário de São Pau- lo, o jornal Acontece Agora e os demais veículos do Grupo Aconte- ce serão ainda melhores”. Nosso amigo de longa data, Alcides Amazonas frisou a grande importância do Grupo Acontece e parabenizou o an- fitrião da noite. “Sempre fui da zona leste e pude acompanhar a trajetória deste grupo jornalísti- co. Tenho a certeza de que quem mais ganha nesta história bonita é a população da zona leste”. Alcides Amazonas O subprefeito do Itaim Paulis- ta, Eng. Miguel Gianetti, para- benizou a seriedade dos jornais e revista do Grupo Acontece: “conheço Divaldo Rosa há mais de 20 anos e sei da credibilida- de do trabalho que ele presta ao poder público municipal. Toda minha família cresceu aqui e nós Eng. Miguel Gianetti O subprefeito de São Miguel, professor Adalberto Dias, mais conhecido como Tim Maia, falou da relação que Divaldo tem com a comunidade, “se compararmos um pouco a história de Divaldo Rosa podemos ver que é a história de cada um aqui de São Miguel, que veio para cá, batalhou, lutou e venceu. A história de São Mi- guel é a história de Divaldo, sou testemunha das lutas e conquistas dele, um eterno batalhador para que seu jornal pudesse sair regu- larmente, com publicidade dos governos ou não, os jornais do Grupo Acontece sempre saem pe- riodicamente na data”. Adalberto Dias Na opinião de Fernando Ve- lucci, Superintendente da Associa- ção Comercial SP, Distrital de São Miguel, Divaldo é um empresário bem sucedido na área de comuni- cação. “Aqui em São Miguel so- Fernando Velucci Cabra Bom Representando a Câmara Mu- nicipal de São Paulo, o vereador Cabra Bom ressaltou a impor- tância do Grupo Acontece para a região. “Falar do Jornal Acontece Agora é falar da história não só de São Miguel, como de toda a Zona Leste. Divaldo sempre que vai ao meu gabinete quer saber o que temos de novidades para a zona leste, ou seja, ele busca e luta pela região. Posso afirmar sem sombra de dúvidas que ele é merecedor de todos os prêmios e acredito que ainda virão muito mais para a sua carreira de empre- endedor vitorioso”. Após as falas das personali- dades da mesa, chegou o grande momento tão esperado por to- dos que era a entrega do primei- ro Troféu Imprensa Zona Leste, idealizado por Divaldo Rosa para homenagear empresários, perso- nalidades, jornalistas e colabora- dores que contribuíram nesses 20 anos para a consolidação do Gru- po Acontece de Jornais e Revista como um dos principais grupos de comunicação impressa da cidade de São Paulo.
  15. 15. 21 E m uma noite memorável que ficará registrada na memó- ria dos convidados, o Grupo Acontece de Jornais e Revista realizou um grande evento para co- memorar os 20 anos do Jornal Acon- tece Agora e lançamento do Jornal BOM DIA - Acontece Agora, numa parceria inédita com o Grupo Diário de São Paulo. O ponto alto da festa foi a entrega da primeira edição do Troféu Imprensa Zona Leste, através do qual o Grupo Acontece home- nageou 26 empresas líderes e suas respectivas áreas, 16 personalidades (parlamentares, executivos públicos, organizações Sociais e lideranças locais) e 12 profissionais da impren- sa (jornalistas destacados por suas atuações e colaboradores do Grupo Acontece). Todos os homenageados tiveram importante papel para a consolidação dos jornais e revista do Grupo Acontece ou para o fortaleci- mento da imprensa escrita da Zona Leste de São Paulo. Iniciando a solenidade de entrega dos troféus, o empresário Marcelo Dória (Depósito da Lingerie), convi- dado para ser o mestre de cerimônia, pediu para que todos se colocassem em pé para uma homenagem póstu- ma ao talentoso e guerreiro jornalis- ta Gilberto Travesso (Blog Notinhas de São Miguel), que se notabilizou como repórter fotográfico do Jornal Diário Popular, do Grupo Diário de SP e como defensor incansável de melhorias para São Miguel, através do blog dirigido e editado por ele. Troféu Imprensa Zona Leste homenageia 55 empresários, personalidades e profissionais da imprensa Personalidades e Lideranças homenageados com o Troféu Imprensa Zona Leste Andrea Matarazzo vereador líder do PSDB e ex-ministro das Comunicações Walter Feldman, secretário geral da CBF e Carlos Miguel Aidar, Presidente do SPFC Adalberto Tim Maia, subprefeito de São Miguel Paulista Simão Pedro, secretário de serviços da Prefeitura de São Paulo ao lado de Haddad Mauricio Martins, subprefeito de Itaquera Fernando Velucci, superintendente da ACSP- Distrital São Miguel Pta. Eng. Miguel Gianetti, subprefeito do Itaim Pta. Alcides Amazonas, subprefeito da Sé
  16. 16. 22 Revista Gilberto faleceu uma se- mana antes do evento, ví- tima de complicações he- páticas. Sua esposa Ana Júlia, ainda muito fragili- zada e emocionada pela perda do marido querido, fez questão de vir rece- ber o primeiro “Troféu Imprensa Zona Leste”, acompanhada pelo filho Miguel, das mãos de Di- valdo Rosa, momento em que foi aplaudida em pé pelos cerca de 400 convi- dados presentes. Passado este momen- to de grande emoção, Di- valdo Rosa foi convidado para a entrega dos tro- féus, sempre acompanha- do de uma das persona- lidades que compunham a mesa, como segue nas fotos abaixo. Na medida em que cada homenage- ado subia ao palco eram projetadas as imagens de cada empresa, persona- lidade ou profissional da imprensa no telão. No final do evento, em outro momento de grande emoção, todos os presentes aplaudiram de pé o Jornalista Dival- do Rosa, como se esti- vessem parabenizando-o pelas conquistas e pelo belíssimo trabalho reali- zado pelos seus jornais e revista. Após a solenidade do aniversário de 20 anos do Grupo Acontece e en- trega do Troféu Imprensa Zona Leste, os presentes puderam saborear um re- quintado coquetel servido pela empresa Buffet Carol ao som agradável do can- tor Rogério Nogueira. Personalidades e Lideranças homenageadas Ricardo Granja - Diretor de Comunicação do SPFC e Superintendente da Irmã Monique Bougert - Hospital Santa Marcelina Ricardo Teixeira - Secretário das Subprefeituras e Vereador representado por Jadir Nascimento Dr. Diógenes Martins - Médico e Ex- Subprefeito do Itaim Paulista Emanuel de Aquino Lopes - Coronel da Reserva PM Geraldo Malta - Advogado e Líder Evangélico Edinaldo Costa - Ex-subprefeito de São Mateus e Guaianases Duílio Consolo - Pres. Estaca São Miguel da Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias José Aníbal - Senador da República, representado por Fábio Fortes João Jorge - Assessor da Presidência da EMTU e Administrador de Empresas
  17. 17. 23 Cia Nitro Química - Marcos Romanoski - Gerente de Gente, Gestão e SSMA Empresas e Empresários homenageados Hospital Independência - Dr. Adnan Abdul Kadri - Diretor Universidade Cruzeiro do Sul e Colégio Cruzeiro do Sul- Professor Fabio Figueiredo Merique Imóveis e It Rigor - Talita Merique - Diretora da It Imóveis Votorantim Metais - Alan Ferreira da Costa - Comunicação e Responsabilidade Social Churrascaria São Judas - Elton Postal represen- tado por seu tio, Leonir Caetano Postal Fran Imports - Francisco de A. Magos - Diretor Colégio Futura - Viviane Feliciano - Diretora SIMAC - Serviços e Ar Condicionado - Marcelo Batista Alexandre- Diretor Tênis Kacimba - Márcio Gonçalves Alexandre - Diretor Colégio Souza Lopez - Regina Célia Ribeiro- Diretora Lancaster Magazine Móveis e Decorações - Jesus Lancaster - Diretor Restaurante Beco do Mocotó - Carlos José Macedo de Sousa - Diretor Depósito da Lingerie - Sandra P. Dória - Diretora Faculdade Drummond - Prof. Osmar Basílio representado por Mário Mello Júnior
  18. 18. 24 Revista Medicina Ocupacional - Domingos Donizeti Sarchesi- Diretor Empresas e Empresários homenageados Gilberto (Travessos) Fernandes (in memorian), representado por sua esposa Ana Júlia, sendo aplaudida de pé por todos os presentes Japauto - Umberto Issao Amano - Gerente Geral Escolas FISK e PBF em São Miguel - Professora Valdirene Barroquello Kidelícia Sorvetes - José Maurício Dias - Diretor e sua filha Bruna Dias Colégio Fênix - Décio Paulo - Diretor Associação dos Empresários do Itaim Paulista - AEIP - Presidente Heber Hernandes Mauro Borges - Presidente da Ajorleste - Associação de Jornais e Revistas da Zona Leste e do Jornal MB - Jornal Mais Brasil Antônio Carlos Cimino - Presidente do Sindicato das Editoras de Jornais e Revistas de Bairros de São Paulo e Jornal da Zona Leste Destaques da Imprensa Regional e Colaboradores homenageados
  19. 19. 25 Ademir Rodrigues - Administração, Finanças e Designer Gráfico Sérgio Avante - Designer Gráfico e músico Ariane Andrade - Marketing e pós VendasEduardo Rocha - Repórter Fotográfico Silmara Galvão - Jornalista Sandra Martins e Chagas Martins - Diretores da Mega Multi Lucy Mendonça - Presidente do Jornal Gazeta de São Mateus Eduardo Vitor - Jornalista e ex-assessor do governo Geraldo Alckmin Bruno Barreto - Mídia Social. Representando a família Rosa Toninho Teixeira do Jornal Folha de São Miguel ladeado por Pepe e Figueiredo Destaques da Imprensa Regional e Colaboradores homenageados Marcelo Dória e Sandra, Vanuza e DivaldoJoão Rombole (DSP) e Mário Mello (Drummond)
  20. 20. 26 Revista Tuany, Fernando Silva, Valdenice, Divaldo e Bruno Santos Renatinho da Vila e seus amigos Divaldo, Vanuza, Angélica e JeremiasAmanda, Mylena Reis, Nicole Nunes, Angélica Mendonça e Vanuza Família Kidelícia: Maurício, esposa, filhos e amigos Marta, Divaldo, Maluci Nogueira, Vanuza, Geraldo e JurandirMarli Machado e amigos Vanuza, Divaldo, Mara, Chiquinho, Iara, Carmem e Silvio Edson Coqueiro, Divaldo, Marcos Romanoski e Heber Hernandes Jairo, Velucci, Divaldo e Marcelo
  21. 21. 27 Sobre o Grupo Acontece de Jornais e Revista O grupo Acontece de Jornais e Revista é o maior e mais respeitado grupo de comunicação de São Miguel, Itaim Paulista, Ermelino, Guaianases e Cida- de Tiradentes, com 20 anos de circulação ininterrupta. Vencedor de todos os Prêmios Gutenberg da ACSP, além de diversas outras premiações como Prêmio Lions Club de Jornalismo, Mérito Comunitário da Câmara Municipal SP, Título de Cidadão Paulistano ao diretor Divaldo Rosa, através da Câmara Municipal de São Paulo e diversas homenagens das Subprefeituras da região. São mais de 1000 edições de jornais e revistas, publicadas e distribuídas gratuitamente na Zona Leste, somando-se todos os veículos. Marcelo Dória, Mestre de Cerimônia do Evento Moisés, Figueiredo e Carlão Ademir Rodrigues, Luciana e filhasIrmã Monique Bougert e Irmã Tereza Vanuza, Sandra, DIvaldo e Simone Alauk Renatinho e Gigi Maravilha Eduardo Vitor e sua esposaVereador Cabra Bom e AmandaJurandir, Divaldo e Sergio Miranda Toninho Novaes e seu filho Ana Claudia Tesser e Itamar Correa Professora Valdirene, marido e amiga Nazaret Fernandes e Cristiano Correa
  22. 22. 28 Revista 28
  23. 23. 29
  24. 24. Revista Q ue tal reunir toda a família para um almoço em família de do- mingo? Pois bem, nada como uma refeição bem caprichada e saudável para contribuir ainda mais com o encontro. Nesta edição separamos um prato que é sucesso de vendas nos melhores restauran- tes de fruto do mar na cidade de São Paulo e baixada Santista o famoso “Camarão ao Molho Branco”. Super fácil de preparar, além de muito saboroso a refeição pode ser servida até Camarão ao molho branco mesmo para quem não quer fugir da dieta. Ingredientes: 1 kg de camarão graúdo; 1 cebola; 4 dentes de alho;- Coentro ao gosto; 200ml de Leite de coco; 200ml de Cre- me de leite e 4 colheres de Requeijão. Modo de preparar: Pique a cebola, o coentro e o alho junto com o camarão deixem dourar e tira o excesso de água. Acrescente o sal a gosto. Acrescente o leite de coco e requeijão logo após o creme de leite deixe pegar uma consistência e está pronto seu almoço. O Camarão ao Molho Branco é recomendado ser servido com fritas, arroz branco e um bom vinho tinto.
  25. 25. 32 Revista 32 P ara quem pretende colocar o corpo em forma, a manei- ra mais divertida e prazerosa chegou com tudo este ano. Sim, estamos falando da “Zumba”, a nova modalidade que tem feito a alegria dos adeptos em exercícios físicos. A Zumba é um exercício  com cara de brincadeira e cai como uma “luva”, principalmente para aqueles que  fogem da rotina de treinos tradicionais e repetitivos das academias. As aulas são uma mistura de  ginástica  com movi- mentos de dança  embalados por ritmos latinos. O exercício mistura movimentos aeróbicos já conhecidos de quem faz atividade física com ritmos e coreografias latinas, como a sal- sa e o merengue. “Os treinos são intervalados e de total resistência, para maximizar a queima de calo- rias, beneficiar o condicionamento cardiovascular e promover a toni- ficação corporal por completo”, explica a professora de Educação Física da Pausa Ativa Física, Elisan- gela Avanzo. Além disso, a Zumba é um pra- to cheio para quem procura ema- grecer: cada aula, com duração de uma hora, pode queimar até 1.000 calorias. “As aulas são muito divertidas, perdemos calorias sem nem per- ceber. Os passos são fácies e em ritmos acelerados”, explica a pro- fessora. De acordo com a especialista em Zumba, a aula da modalidade não necessita de qualquer equi- pamento para ser feita. “Come- çamos com um aquecimento e depois intercalamos exercícios ae- róbicos - para o condicionamento cardiovascular -, e movimentos de dança que trabalham músculos de forma localizada”, explica. Mesmo sem aparelhos, a atividade é muito intensa e capaz de queimar muitas calorias.  Por ser uma prática bem alegre, divertida, segundo Elisangela, a Zumba beneficia a autoestima dos seus praticantes e ainda interação com os outros participantes, tor- nando uma aula bem social. “Aqui todos têm o prazer de interagir com o próximo, tem pessoas que vieram apenas fazer uma aula ex- perimental e não quis parar mais”. Outro beneficio de tamanha importância é a ajuda que dá para a coordenação motora, deixando os reflexos mais rápidos e melhora o equilíbrio. Isso tudo devido aos movimentos da Zumba que mis- tura movimentos rápidos e lentos, variando a velocidade.  Vale lembrar que esta modali- dade assim como as outras exige que se tenha sempre em sala de aula um profissional especializado na Zumba, mesmo porque, embo- ra seja uma aula extrovertida não deixa de ser uma atividade física e requer tanto cuidado como a de uma com levantamento de pesos. “É primordial a presença de um profissional sério. Tem lugares que fazem da modalidade um curso de dança, porém na verdade a Zumba não é isto, trabalhamos com a mú- sica e diferentes ritmos, mas sem- pre com a ideia de uma atividade voltada para o condicionamento físico e isto exige os cuidados dos profissionais sempre”, orienta ela. a modalidade que tornou preferência nas academias Zumba:Zumba:
  26. 26. 33 AS MELHORES MARCAS PARA VOCÊ ESCOLHER 2031-2927 - 2297-4540 Rua Arlindo Colaço, 342 Esquina da Rua Serra Dourada (Calçadão) São Miguel - SP Face: kacimba_tennis@hotmail.comE-mail: kacimba1@hotmail.com.br
  27. 27. 34 Revista 34 N a hora de decorar, o ideal é manter sempre a elegância levando em conta o conforto do ambiente. Segundo os espe- cialistas no assunto, o principal objetivo é que antes de mexer na mobília o espaço precisa ser estudado. Ambientes carregados com diversos itens podem tornar o espaço poluído visivelmente e trazer um certo desconforto, seja em casa ou no escritório. Sendo assim, veja uma listi- nha das coisas que  não podem faltar em ambientes pequenos: aqueles coringas que cabem em qualquer lugar, economizam espaço, tem funcionalidade e embelezam, quer dizer: Valem cada centímetro! 1) Em primeiro lugar,  “Espaço livre” para uma circulação confortável é essencial, prin- cipalmente em espaços pe- quenos. 2) Puffs, banco alto, banqui- nho, banco baixo… en- fim: Bancos! Um banquinho tem diversas funções, pode andar por toda a casa e se encaixar sob outro móvel quando não está sendo usa- do. Tudo de bom! 3) Divisórias que ocupem pou- co espaço, são funcionais e/ ou embelezem o ambiente. São uma ótima forma de di- vidir espaços. 4)  Abajures  e/ou  luminárias de pé pequenas, assim como  luminárias penden- tes ou de parede iluminam, ocupam pouca área e algu- mas delas podem ser levadas de um lugar à outro, depen- dendo da necessidade. 5) Móveis em tamanhos com- patíveis: O sonho da cama king size pode não se realizar desta vez…Mas em compen- sação, pode caber aquele cantinho para ler, estudar e guardar o necessário… 6)  Algo impactante!  Seja o que for, mas tenha um mó- vel ou objeto que, pela cor ou formato chame a aten- ção. Tendo para onde olhar, o tamanho do ambiente será menos percebido. Combinações para decorar ambientes pequenos
  28. 28. 3535
  29. 29. Nitro Química Em setembro de 2015, a pioneira do bairro de São Miguel Paulista completará bodas de Carvalho. O principal slogan do selo “Você faz parte desta história” é uma homenagem ao bairro e as pessoas que, desde 1935 passaram pela Companhia, fizeram e ainda fazem histórias junto a esta grande acolhedora. Confira o selo que foi desenvolvido especialmente para marcar esta data muito especial. Lança selo comemorativo para marcar seus 80 anosLança selo comemorativo para marcar seus 80 anos você faz parte desta história
  30. 30. 38 Revista 38 E stá claro que o maior proble- ma de nossa democracia é o distanciamento entre repre- sentantes e representados. O atual sistema eleitoral, propor- cional e com lista aberta, permite que parlamentares ignorem os que lhe deram o mandato, escapando da fiscalização popular e, em mui- tos casos, aderindo a práticas nada republicanas, como se vê agora no escândalo do petrolão. Na prática, temos eleição e não temos representação. A distância entre os dois lados é tamanha que metade do eleito- rado se esquece em quem votou. O eleitor, na prática, deixa de ter representante. E os eleitos, muitas vezes, não representam pratica- mente ninguém. Eles se encon- tram apenas a cada quatro anos, em campanhas caríssimas, que ali- mentam um sistema que já provou ser ineficiente. Um passo inicial para reaproxi- mar os dois lados é a adoção do voto distrital para vereador em ci- dades com mais de 200 mil eleito- res, conforme projeto de José Ser- ra (PSDB-SP), aprovado no Senado. A proposta prevê que cada partido pode ter apenas um candidato a vereador por distrito eleitoral. Em 2012, São Paulo teve 1.145 candidatos às 55 vagas de vereador, que disputaram 8,7 milhões de vo- tos, circulando pela cidade toda. Com a divisão em 55 distritos, a disputa será junto a cerca de 160 mil eleitores. A queda nas despesas e a aproximação de candidatos e cidadãos serão significativas. Além disso, será mais fácil combater o uso da máquina pública e o abuso de poder econômico, já que o atu- al sistema exige gastos imensos. Os candidatos poderão ter pro- postas mais objetivas, com mais tempo para explicá-las, afinal o seu universo de atuação será reduzido. A população será mais bem repre- sentada, reforçando a cidadania. Os candidatos serão pessoas co- nhecidas no bairro. Celebridades, demagogos ou políticos que nunca militavam na região serão rejeita- dos. O representante não poderá esquecer a comunidade pela qual foi eleito, sob risco de morte políti- ca. Terá de manter contato regular, otimizando os serviços públicos e melhorando a vida no distrito. A Câmara Municipal de São Paulo já tem forte componente dis- trital. Muitos vereadores represen- tam regiões, fazendo a única pon- te entre os problemas reais e um prefeito que vive encastelado no gabinete por não gostar da cidade. Com o voto distrital, isso se tor- nará regra. A administração terá que ouvir os vereadores. E se fará mais presente em todas as regiões, independentemente da capacidade de gestão do prefeito de plantão. Quem votar, e quiser, terá ca- pacidade de influenciar o mandato do vereador. Para quem não quiser nele votar, a vantagem será conhe- cer o eleito e fiscalizá-lo de perto, cobrando eficiência e denunciando seus erros. Vencedores e derrota- dos ajudarão a recuperar a legiti- midade da classe política. Outro ponto também ajudará a retomar essa legitimidade, cuja falta foi uma das causas das recen- tes manifestações. Atualmente, os votos dos eleitores vão para as co- ligações, com 3 em cada 4 candi- datos sendo eleitos com as sobras dos campeões de votos. Com a mudança, só aqueles realmente mais votados serão elei- tos. Todas as disputas serão majo- ritárias, devolvendo à democracia o fundamento da representação. A reforma política é urgen- te. Pela complexidade do nosso país, é inviável esperar um con- senso para uma reforma ampla. É preciso o primeiro passo, com a a adoção do voto distrital nes- sas cidades, onde vivem 40% dos brasileiros. O voto distrital aproxima elei- tores de eleitos, reduz os custos e dá oportunidade para os políticos prestarem satisfação ao eleitorado. Tudo que os brasileiros pedem. Vereador Andrea Matarazzo é líder do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo O resgate da representatividade Vereador Andrea Matarazzo
  31. 31. 39
  32. 32. 40
  33. 33. 41
  34. 34. 42 Revista 42 S ão noites de choros, leituras apaixonantes, diversas repe- tições das mesmas músicas, dias sem comer e outras coi- sas bastante diferentes... O ser humano tem muitas faces. Se por um lado seu lado psíquico é único e exclusivo de sua raça, por outro ele carrega características genéticas e biológicas semelhantes aos animais. A partir dessa influên- cia no ser humano, é então elabo- rado o sujeito midiático, inserido e coparticipativo desse mundo e so- frendo constantemente influências desse meio, na forma de falar, na moda, nas atitudes, nos comporta- mentos, nas tendências, na profis- são, e por aí vai. E quando se trata de adolescen- tes, essa influência fica mais laten- te e visível. A palavra adolescência vem do latim “adolescer”, que sig- nifica amadurecer. E amadurecer significa crescer, mudar a forma de pensar e de se relacionar no mun- do, tendo sonhos, desejos e inte- resses diferentes de sua família. Na pré-adolescência o sujeito se desli- ga de tudo que é ligado à infância, e constrói uma nova identidade para si, mas essa tarefa não é nada fácil. Nesse período, os jovens so- frem uma indefinição ainda maior do que na adolescência. Eles estão deixando de ser crianças - algo que eles conhecem muito bem - para ser algo totalmente novo. Isso cria muita fantasia e expectativa. Le- vando o adolescente a eleger um ídolo, ou seja, alguém a seguir, a imitar, de preferência alguém que seja famoso, que seja aceito, admi- rado pelas pessoas. Exemplo disto é a fã mirim, Camilly Nunes, 11anos, que an- teriormente brincava de boneca, hoje passou a admirar uma ban- da recentemente famosa, e como manda o figurino passou de admi- radora a fã clube de carteirinha da Banda Fly. A Banda Fly é composta por três membros: Paulo Castagnoli, Nathan Barone e Caíque Gama. Grande parte dos fãs do trio de meninos é composta pelo público feminino, que acompanha não só seus shows e músicas, como tam- bém suas páginas nas redes sociais, como o Tumblr, Facebook e Twitter. A adolescente Camilly diz que seu maior sonho realizado até hoje foi visitar o camarim da banda em um de seus shows, “foi algo mági- co, lindo, quase morri do coração de tamanha emoção, jamais vou esquecer aquele dia”, ressaltou ela totalmente emocionada. A construção de um ídolo, para o adolescente, é de suma impor- tância, já que define comporta- mentos que poderão ser ou não aceitos dentro de seus respectivos O que o ídolo representa na vida dos adolescentes grupos. A subjetividade desse jo- vem também muda conforme o tipo de cultura e de situação social na qual ele está inserido, mas a conduta de possuir um ídolo con- tinua sendo importante para o jo- vem, pois na infância, os ídolos das crianças são seus pais, e na adoles- cência, já que os jovens dão maior importância ao mundo social, aos amigos, elegem um ídolo que não pertence a sua família, e sim co- nhecido e admirado por todo o seu grupo social. Porém, especialistas aconse- lham aos pais e responsáveis fi- carem sempre atentos quando virem algo além do normal. A preocupação é quando o sujeito assume a identidade desse ídolo, se personificando com a aparên- cia, conduta, valores deste, não criando assim sua identidade, mas sim se confundindo com a identidade do ídolo. Pode-se di- zer que o comportamento de ne- nhum ídolo é perigoso, mas sim a forma como o sujeito o idolatra é perigosa, se tornando assim ex- cesso de idolatria.
  35. 35. 43
  36. 36. 44 Revista 44 L evantamento realizado pelo Ambulatório Médico de Espe- cialidades (AME) Psiquiatria, unidade da Secretaria de Es- tado da  Saúde  de São Paulo, ge- renciada em parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desen- volvimento da Medicina), na Vila Maria, zona leste da capital paulista, aponta que 52% dos pacientes aten- didos no local possuem transtornos afetivos, principalmente depressão. Quase 15 mil pessoas foram atendidas no AME desde sua inau- guração, em agosto de 2010. Entre os idosos atendidos na unidade, a depressão é o principal diagnóstico, respondendo por 38% dos casos. O ambulatório oferece cinco li- nhas de cuidado. Além dos trans- tornos afetivos, psiquiatria geriá- trica (que corresponde a 17% dos casos), psiquiatria da infância e adolescência (12%), transtornos psicóticos e esquizofrenia (11%) e transtornos ligados ao uso de álcool e outras drogas (8%) são as outras linhas atendidas pelo AME. Segundo a psiquiatra Denise Amino, diretora do serviço, o núme- ro de atendimentos poderia ser ain- da maior. “Ainda existe preconceito em buscar atendimento psicológico ou psiquiátrico. Com isso, uma situa- Pessoas com depressão são maioria em ambulatório de saúde mental Preconceito e falta de informações ainda são obstáculos para o tratamento dos pacientes ção que poderia ser controlada pode se agravar cada vez mais. No caso da depressão, outro problema é a difi- culdade da pessoa identificar os sin- tomas, que geralmente são confun- didos com sentimentos corriqueiros, como desânimo e tristeza”, afirma. Uma das principais formas de identificar a depressão é quando sentimentos negativos deixam de ser passageiros e começam a afetar de forma negativa a vida da pessoa em diversas áreas, seja no trabalho, sono, aspecto físico ou em suas re- lações pessoais. “Sabemos que muitas vezes as pessoas sofrem em silêncio, mas isso não é necessário. A evolução do quadro pode ser grave, mas quando tratado, pode evitar situa- ções extremas como o suicídio. Por isso recomendamos que em caso de suspeita, procure ajuda especializa- da o quanto antes”, afirma Denise.  AME Psiquiatria Localizado na região de Vila Ma- ria, em São Paulo, no AME Psiquiatria oferece atendimentos psicológico, psiquiátrico, de terapia ocupacional, enfermagem e serviço social, para pacientes com encaminhamento.
  37. 37. 45
  38. 38. 46
  39. 39. 47
  40. 40. 48 Revista 48 N ão bastassem os dados revelados pelo Ministé- rio da Saúde, apontan- do nos últimos dez anos que o número de jovens entre 15 e 24 anos portadores do vírus HIV cresceu 32%, e a cada ano, 39 mil novos casos são detectados no Brasil, um grupo de pessoas propositalmente quer que este número cresça cada vez mais, criando o clube do carimbo, en- sinando métodos de transmissão de HIV para parceiros(as). A matéria foi noticiada por toda a imprensa. Difundindo di- cas por sites, blogs e páginas de Os cuidados para não ser carimbado com o HIV Cuidado com o “clube do carimbo”, grupo formado por pessoas que transmitem o vírus da Aids de propósito. redes sociais, o grupo de homos- sexuais soropositivos praticam o bareback (sexo sem camisinha). A roleta russa da transa tem por objetivo uma lógica falha: se todos tiverem a doença, ela deixará de ser um problema so- cial. Para que isto ocorra, os vi- taminados (portadores de HIV) compartilham técnicas para fazer sexo sem proteção ou furar a ca- misinha. Fotos e vídeos ilustram o ‘passo a passo’. Uma das páginas de divulga- ção publicou que as férias escola- res e o carnaval são os melhores momentos para carimbar (trans- mitir o vírus). “Todo macho recém-conver- tido ao bare, lá no fundo, quer ser carimbado para ser converti- do para o nosso lado, para o bare ‘vitaminado’”, escreve o autor do texto. Vale lembrar que transmitir propositalmente o HIV ao parceiro sexual é crime e a pena vai até 4 anos de prisão, segundo o artigo 130 do Código Penal. O Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, é um hospital de re- ferência no tratamento da Aids. Atende hoje 6,5 mil portadores do vírus.
  41. 41. 49
  42. 42. 50 Revista 50 S e o  futebol  é capaz de acabar com uma ami- zade de anos, será que pode por fim no amor? Segundo pesquisas, o número de mulheres fanáticas por um time de futebol vem crescendo nos úl- timos anos. Existem mulheres tão loucas pelo seu time que não se imaginam em um  relacionamen- to com um homem que não seja torcedor do mesmo time e que não tenha o mesmo fanatismo por futebol. Mas seria possível um casal se dar bem com esta diferença de times? Até que ponto a paixão pelo futebol e o amor pelo cônju- ge caminham juntos? Mas sabia que existem casais que torcem para times rivais e sa- bem dosar muito bem isso dentro e fora de casa? Basta uma boa pi- tada de respeito e de tolerância. Bom, se depender do casal Geraldo Trindade e Berenice Ma- galhães, o amor pelo time e pelo companheiro(a) pode sim ser uma mistura bastante atraente, prazerosa e até divertida. Casados há 41 anos, eles se divertem juntos, dão risadas um do outro, e garante, “amor amor, partida de futebol a parte”, mas Rivalidade no futebol, tudo com muito respeito e cum- plicidade de ambos. Berenice é são-paulina de alma e coração, conheceu Ge- raldo, corintiano fanático, ainda quando eram adolescentes, ela lembra que sempre tentou rever- ter este quadro e fazer dele um são-paulino, mas viu que não ti- nha jeito, foi daí que nasceram os 05 filhos, sendo 04 meninas e 01 menino, porém, por força maior, todos optaram seguir o time do coração da mãe. “Sempre falo, é a mãe que fica mais tempo com os filhos, então a influência é maior, tenho
  43. 43. 51 cumplicidade no amor dois netos, a Julia e o Pietro. A neta também já ta indo para o lado dos são-paulinos da família, agora minha esperança é o Pietro que tem o pai corintiano, estou sentindo firmeza nisto (risos)”, comemora antecipa- damente o avó, que garantiu ainda, “mas o importante é nossa união que é mais forte que tudo”. Na casa do casal, dia de jogo é dia de diversão para a família toda, Berenice diz que lá cada um defende o próprio time e, obviamente, exis- tem momentos de discordâncias. Ou seja, um pênalti que o juiz deixou de cobrar, um cartão amarelo que pas- sou em branco, ou uma cobrança de impedimento que o bandeirinha não viu, “com toda certeza isto é um mo- mento de estresse em casa, principal- mente quando o jogo é clássico, São Paulo x Corinthians, no calor do jogo fica cada um para um lado, torcendo pelo time de coração”. Atitudes como essas provam que o futebol já foi uma atividade mascu- lina. Hoje é uma forma de socializa- ção, de reunir a família na frente da televisão ou nos estádios. Assim como a tradição, são as mulheres que decoram a casa, na família Trindade e Magalhães não poderia ser diferente, sendo assim na casa de praia do casal logo na entrada os pés de coqueiros são de- corados com a cor vermelha, branca e preta. Porque será, não é mesmo?! Mas, segundo Geraldo, isto não é problema. Já que tudo é feito de uma forma democrática e vence a maioria. “Aqui tudo vira uma festa, sou o úni- co corintiano, sempre vence a maio- ria né (risos). Brincadeiras a parte, sou grato demais a Deus pela família que tenho, eu posso dizer que sou feliz e agradeço por tudo que Deus me deu”, finaliza ele. Geraldo Trindade e Berenice Magalhães
  44. 44. 52
  45. 45. 53
  46. 46. 54 Revista 54 O s períodos de recreio são parte essencial da jorna- da escolar das crianças e ajudam a assimilar me- lhor os conhecimentos, logo que as aulas recomeçam. A garantia é dada por uma equipa de investi- gadores da universidade norte-a- mericana de Stanford, para quem limitar o número ou a duração dos intervalos não é uma boa es- tratégia. “O recreio não é habitualmente considerado parte da aprendiza- gem e, frequentemente, é redu- zido por algumas administrações escolares, preocupadas em reduzir custos. A nossa pesquisa mostra que os intervalos contribuem po- sitiva e decisivamente para a me- lhoria da qualidade do ensino, em especial nos estabelecimentos do ensino básico frequentados por crianças de famílias com dificulda- des econômicas”. Quem afirma é Milbrey McLaughlin, membro da- quela universidade. Segundo o estudo liderado pelo mesmo acadêmico, um perí- odo de recreio bem planejado, ou seja, com início no momento em que as crianças começam a estar fatigadas e duração adequada, aumenta a assiduidade e melhora o desempenho. Também ajuda as crianças a fazer amigos, a aprender como resolver conflitos, a trabalhar em equipa e, em geral, ter uma ati- tude mais positiva quanto ao pro- cesso de aprendizagem. Uma outra vantagem é combater o fenômeno de “bullying”. Para chegar a estas conclusões, os cientistas analisaram informa- ção proveniente de seis escolas básicas situadas em áreas de bai- xos rendimentos, as quais tinham iniciado um programa de melhoria da qualidade dos dois recreios diá- rios. Técnicos de uma organização não-governamental trabalharam nos estabelecimentos de ensino, organizando jogos, mostrando ferramentas de resolução de con- flitos, encorajando a utilização de linguagem positiva e garantindo que nenhuma criança se sentisse excluída. Os pesquisadores realizaram entrevistas com os monitores, pro- fessores e membros das direções escolares, ao mesmo tempo em que observavam os períodos de recreio. Por fim, compararam os resultados obtidos com o de várias outras escolas com um leque varia- do na qualidade dos recreios: de muito maus a muito bons. O trabalho revelou que os bons recreios baseiam-se na liderança e supervisão adultas, já que 89% dos professores garantiram ter vis- to uma melhoria a partir do mo- mento em que os monitores entra- ram em ação. Recreio é parte essencial da jornada escolar
  47. 47. 55
  48. 48. 56 Revista 56 D e uns anos para cá, o ve- ludo voltou para dar o ar da graça e nunca mais sair do nosso inverno. Quentinho, flexível e super agra- dável ao toque, ele permite mon- tar um visual que vai do total clean e confortável para o dia a dia, ao diva sedutora da noite. Nesta temporada ele volta re- paginado em modelos de saia Mundo fashion: lápis, leggings, blusões, vestidos acentuados e, por que não, mega decotados.  Outro fato importante no mun- do da moda é que os anos 70 fi- cam parados por um tempo, mas também sempre dão o ar da gra- ça. Depois de algumas tempora- das no fundo do armário, chegou a hora de trazer de volta o Tie Dye com força para as ruas! Peças com shapes básicos ganham diferentes variações no tingimento e deixam o look mais despojado.
  49. 49. 57 veja o que usar neste Outono - Inverno 2015 Woodstock Uma das coleções mais bonitas da temporada. A Burberry Prorsum entrou no clima setentinha e apresentou lindas peças com influência hippie. Franjas, patchwork, ponchos, capas, camurça, estampa paisley e botas de cano alto fazem o visual da década de maneira elegante e nada caricata. Seja preto e branco ou multicolo- ridos, os degradês do tie dye permi- tem variações de looks para qualquer ocasião. Capriche nos acessórios me- talizados e com brilho para dar mais poder ao visual. O militarismo marcou (muita) pre- sença nas semanas de moda de 2015 e promete fazer a revolução no seu guarda-roupa neste inverno. Cores como o clássico verde musgo, cáqui e marsala permanecem como o carro chefe das novas coleções e as peças vêm com modelagens oversized e su- per bolsos. As estampas camufladas também não serão deixadas de lado, casando perfeitamente com suas peças jeans. Você vai poder aproveitar também as variações de trench coats e paletós com abotoamento duplo que vão dei- xar qualquer visual mais sofisticado.
  50. 50. 58
  51. 51. 59
  52. 52. 60 Revista 60 J á se foi o tempo em que era fácil reconhecer e distinguir os diversos tipos de esporte existentes. Com a forte ten- dência de aproximação do ho- mem com a natureza e a busca por novas emoções para fugir da monotonia do dia a dia, a cada ano, surge no mundo dos espor- tes uma nova modalidade de es- portes radicais. Exemplo disto é o Paramotor também conhecido em inglês como  Parafly,  é pode ser considerado uma adaptação do parapente. Os parapentes para voar ne- cessitam uma velocidade de ven- to  que supera os 20  km/h de- pendendo do tipo de vela, esta velocidade se consegue graças ao vento o ao vento que se gera ao correr nas costas. No paramotor essa velocidade de vento se gera graças a força que proporciona o motor que levam as costas no momento que se supe- ra a velocidade necessária para se levantar. Enquanto que em um pa- rapente se requer uma certa altura para poder voar, com o paramotor se pode levantar voo praticamente de qualquer lugar plano. Eles são destemidos e movidos a adrenalina. Sem medo de arris- car a equipe Motocafly tem sido referencia quando o assunto é es- porte radical. O primeiro pré- re- quisito para iniciar no mundo dos esportes radicais, é ter o espírito aventureiro e um pouco de cora- gem, afinal, nem todos são capa- zes de voar a quase 5 mil e 800 metros de altura. Ao longo de 10 anos, o grupo Motocafly é composto por uma equipe de 25 a 30 jovens aventu- reiros, que se reúnem quase todos os finais de semana no litoral nor- te, para praticar a modalidade do Paramotor. Adeptos do paramotor e apaixonados pelo esporte radical os empresários: Wellington Luiz Carpes, Arthur Gabriel, e Marcos Antonio Costa em entrevista a Re- vista Acontece, explica que o es- porte é uma forma de aliviar o es- tresses e o principal beneficio é o contato que o esporte proporciona com a natureza. Arthur voa com um motor de 32 kg, geralmente utilizado para voo duplo. Ele conta que o esporte é uma diversão para os finais de semana com a família. “Minha vida mudou pra melhor. É uma emoção inenarrável. O dia mais emocionalmente até hoje foi quando eu voei com minha filha, foi uma sensação enorme que jamais vou esquecer”, contou. O esportista Wellington garan- te que o paramotor é uma práti- ca adequada a quem busca por aventura. “Uma vez que você voa, que você tira seus pés do chão pela primeira vez, você não será mais o mesmo. Você pode es- tar no chão, mas sua cabeça vai sempre estar no céu”, salientou. A paixão de Marcos Antonio pelo esporte, fez com que o empresário até mesmo viajasse para fora do país para praticar por lá a moda- lidade, “foi maravilhoso voar por lá, mas admito que nosso Brasil é tão maravilhoso quanto a Florida (risos). Para mim ser praticante desta modalidade é uma maneira que encontrei de deixar os proble- mas de lado e aprender a viver a vida com intensidade. Quando es- tou no ar, só penso nas maravilhas que o esporte me proporciona. Lá esqueço todo os estresses”. Paramotor:um remédio
  53. 53. 61 Segundo Arthur, o investimento para o pré-curso é de R$1.800 a R$ 2.800. Já para os interessados em ad- quirir o equipamento, o investimen- to é de R$ 18 mil a R$30 mil. “É um investimento alto, mas vale a pena”, pontuou. O pré-curso serve como prepara- ção para que o interessado em pra- ticar a modalidade esportiva tenha o perfil analisado, além de ser uma de- monstração do que ele irá aprender no curso. E também pode ser treinado pelo instrutor da equipe Motocafly, Renato Brito credenciado pela ABPM - Associação Brasileira de Paramotor e seu monitor Wellington Luiz. Todo atleta praticante, profissio- nal ou não, sempre deve respeitar as regras e normas de segurança para a pratica do paramotor. “Além de usar equipamentos adequados, analisar as condições ambientais como o tempo e a intensidade dos ventos, o mais in- dicado continua sendo procurar um profissional especializado no esporte e assim seguir todas as orientações para que tudo saia com segurança”, orienta Renato Brito. A prática também pode ser lucra- tiva. Depois que a equipe Motocafly começou a voar de Paramotor, alguns deles já puderam pegar várias foto- grafias, filmagens e propagandas para fazer para empresas ou pessoas que solicitam. Entre os lugares escolhidos para voar, a equipe Motocafly tem como “point” de encontro nos finais de se- mana o litoral norte, especificamente, o município de Bertioga, ao lado do Sesc. radical contra o estresse
  54. 54. L ocalizado na esquina da Ave- nida Cangaíba com a Rua En- genheiro Costa Ourique, na Zona Leste da capital, o par- que de 12,3 mil m² beneficia quase 400 mil habitantes da região com equipamentos como quadra de esportes com arquibancada, play- ground e praça com mirante. Resultado de um investimento de mais de R$ 5,5 milhões, o par- que nasceu a partir de uma série de obras que criaram espaços de acesso ao público no terreno onde já funcionava o Reservatório Can- gaíba, da Sabesp. As novas instala- ções incluem, além dos espaços já citados, bicicletário, equipamentos de exercício físico para a terceira idade, sanitários e rota de passeio que segue o percurso  da  tubula- ção de água já existente. Tudo com rampas para garantir a acessibili- dade a portadores de deficiência. Nova área de lazer “Parque Sabesp Cangaiba” A nova área de lazer, que fica na zona leste da Capital, beneficiará cerca de 400 mil pessoas da região Revista Além de ser um novo espaço de lazer e exercícios físicos para moradores dos bairros Cangaíba, Jardim Danfer, Engenheiro Gou- lart,  Parque  Boturussu, Vila Cis- per, Vila Paranaguá e Vila Sílvia, o  Parque  Sabesp  Cangaíba tam- bém tem o objetivo de aproximar a população por meio de práticas de conscientização ambiental, cul- tural e de convivência, voltadas a todas as faixas etárias, resgatando a história da companhia e dos bair- ros atendidos, sempre com foco no uso racional da água. As obras do  parque  utilizam materiais ecologicamente susten- táveis, como pisos drenantes, que propiciam a absorção da água das chuvas pelo subsolo, alimentando o lençol freático. Além disso, hou- ve a preservação de 470 árvores e o plantio de outras 120, das mais variadas espécies.
  55. 55. 64 HOJEESEMPRE:ÉASSIMQUE SÃOPAULOECONOMIZAÁGUA. SÃO PAULO, UM ESTADO UNIDO PELO USO CONSCIENTE DA ÁGUA. A situação hídrica do Estado de São Paulo vem melhorando nas últimas semanas. Um progresso que só foi possível com a redução do consumo de mais de 80% da população, a incidência de chuvas sobre os sistemas de abastecimento e as medidas tomadas pelo Governo do Estado de São Paulo. Mas as atitudes não podem parar. É preciso manter a economia da água no centro das atenções e seguir o exemplo de quem se preocupa sempre com o uso consciente. Cada detalhe faz a diferença. O Governo do Estado de São Paulo continua adotando as providências necessárias e conta com você. Afinal, cada gota conta. Saiba mais em www.saopaulo.sp.gov.br

×