Ermelino 219

31 visualizações

Publicada em

Jornal de Ermelino & Ponte Rasa

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ermelino 219

  1. 1. co, no Itaim Paulista, também foi contemplada com 8 luminárias Com o objetivo de ampliar -e melhorar- a... mah, na Vila Císper, já atende a 175 crianças de até 3 anos de T i r a g e m 3 0 m i l - w w w . f b . c o m / ERME L I N OE P O N T ERA S A - T e l . : ( 1 1 ) 2 0 3 1 - 2 3 6 4 - r a l e st e @ g m a i l . c o m 16 a 31 de Outubro de 2015ANO XI / Nº 219 SÃO PAULO DISTRIBUIÇÃO GRATUITA ERMELINO & PONTE RASA Vila Císper ganha creche com 175 novas vagas PAG. 03 Peixe abate Kamikases PÁGINAS 13 E 14 Piores coisas que você pode dizer em seu perfil Ermelino participa da Virada Esportiva Leia na pág. 02 Leia na pág. 03 Leia na pág. 06 Prós e contras: alongamento após o treino é necessário ou dispensável? Leia na pág. 07 Secretaria da Saúde mapeia população com hepatite C Leia na pág. 11 As instalações do Centro de Educação Infantil (CEI) Sham- Maisiluminaçãoem SãoMateuseItaimPaulista idade. A unidade possui quatro pavimentos, por onde estão dis- tribuídas oito salas de aula, dois refeitórios... PAG.04 Primeiro bairro a ser ilumi- nado na atual gestão, Vila Bela recebeu mais 16 pontos de vapor de sódio. A Rua Espelho Mági- Emprega SP ofe- rece 814 oportu- nidades para o Alto Tietê
  2. 2. 2 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Atualidades Diretor Executivo: Jornalistas (fl): Assistênte de Redação: Designer Gráfico Representantes: Reporter Fotográfico(fl): Revisora: Administrativo Financeiro: Distrib./Logistica: Impressão: Divaldo Rosa Silmara Galvão Nunes-MTb 51.096 Ariane Andrade Bruno Barreto Rosa Eduardo Rocha e João Victor Eduardo Rocha Prof. Suseli Corumba Ademir Rodrigues MULTI-Distrib.Jornais e Folhetos As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não repre- sentam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928 Av. dos Guachos, 166 - 08030-360-Vl.Curuçá–SP www.aconteceagora.com.br | E-mail: raleste@gmail.com CIRCULAÇÃO: Ermelino Matarazzo, Ponte Rasa e Cangaíba, onde residem mais de 400 mil habitantes. Um veículo do GRUPO ACONTECE de Jornais e Revistas Associado a: Ed. 219 - 2ª Quinz. Outubro de 2015 ERMELINO & PONTE RASA SÃO PAULO Emprega SP oferece 814 oportunidades para o Alto Tietê Os itens escolaridade e experiência para o preen- chimento das vagas variam de acordo com a área de atuação e com a empresa O programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, agência de empregos pública e gratuita gerenciada pela Secretaria do Emprego e Relações do Traba- lho (SERT), em parceria com o Ministério do Trabalho e Em- prego (MTE), oferece para esta semana 814 vagas de trabalho. As oportunidades estão di- vididas principalmente entre as áreas de comércio, construção civil, indústria. As vagas são para a região do Alto Tietê. Os itens escolaridade e experiência para o preenchimento das vagas variam de acordo com a área de atuação e com a empresa. Área/ Especificações Serviço - 735 Indústria - 53 Comércio - 21 Consumidor inadimplente pode renegociar dívidas com até 95% de desconto40% da população adulta do País está inadimplente; problema financeiro pode ser decorrência de distúr- bios psicológicos A inadimplência afeta anu- almente muitos brasileiros. Em março deste ano o número de inadimplentes era de 55,6 mi- lhões; em agosto, já eram 57,2 milhões. O número é o maior já registrado e corresponde a 40% da população adulta. Além das implicações finan- ceiras decorrentes dessa situa- ção, o problema também tem graves consequências para o psicológico. Fábio Sales, de 29 anos, sentiu na pele os efeitos da inadimplência. O supervisor de estoque tinha, há alguns anos, uma dívida de R$ 5 mil com o Itaú. “Perdi uma oportunidade de emprego por conta disso e estava me incomodando bas- tante, a ponto de não conseguir dormir”, conta. Não conseguir o emprego foi a gota d’água e mo- tivou Fábio a buscar ajuda finan- ceira. Há cerca de cinco meses, o rapaz renegociou sua dívida com a Serasa por meio de uma ferra- menta online e conseguiu barga- nhar por 6 parcelas de R$ 80,00. A falta de sono é apenas um dos problemas psicológicos gerados pela inadimplência. Buscando prover não só a ajuda financeira para os endivi- dados como também o auxílio psicológico, a Serasa deu início, em 2014, a uma parceria com o Hospital das Clínicas. Para Karla Longo, especialista em relações com o consumidor do Serasa- Consumidor, consolidar essa co- operação entre as partes é muito importante, já que os temas são muito comuns. O programa do HC, em par- ceria com a ONG Viver Bem, visa a ajudar pessoas de diversas camadas sociais que sofram de problemas psicológicos advin- dos das finanças. “É uma via de mão dupla: algumas pessoas vão até o Hospital das Clínicas sem conhecer a Serasa e algumas pes- soas vêm até nós sem conhecer o programa”, conta. Desde que a parceria foi firmada, a procura pelo programa do HC cresceu cinco vezes. É comum que os endividados não percebam que a situação inadimplente é resulta- do de um distúrbio psicológico. A Serasa oferece no próximo mês uma grande oportunidade para os consumidores inadim- plentes renegociarem suas dí- vidas. O Super Feirão Limpa Nome da Serasa acontece pre- sencialmente no Rio de Janei- ro nos dias 3 a 7 de novembro e em São Paulo nos dias 24 a 28 de novembro. O restante do País poderá renegociar suas dí- vidas onlineno período de 3 a 14 de novembro. O Feirão con- tará com a presença de grandes bancos, empresas do varejo e diferentes setores que registra- ram aumento na inadimplên- cia, como escolas. As dívidas poderão ser renegociadas com descontos que chegam a 95%. Para avaliar se as dívidas estão interferindo no estado emocio- nal, a Serasa disponibiliza um teste online. Confira abaixo algumas oportunidades em destaque Costureira de máquina reta - Poá = 30 vagas Alimentador de linha de produção - São Paulo = 30 va- gas Atendente de restaurante - Suzano = 10 Como se cadastrar Para ter acesso às vagas bas- ta acessar o site empregasao- paulo, criar login, senha e infor- mar os dados solicitados. Outra opção é comparecer a um Posto de Atendimento ao Trabalha- dor (PAT) com RG, CPF, PIS e Carteira de Trabalho. O cadastramento do empre- gador também poderá ser feito por meio do site Emprega São Pauloou PAT. Paradisponibi- lizar vagas através do sistema, é necessária a apresentação do CNPJ da empresa, razão social, endereço e o nome do solicitante.
  3. 3. 3ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Destaque Local Mais iluminação em São Mateus e Itaim PaulistaPrimeiro bairro a ser ilumi- nado na atual gestão, Vila Bela recebeu mais 16 pontos de vapor de sódio. A Rua Espelho Mági- co, no Itaim Paulista, também foi contemplada com 8 luminárias Com o objetivo de ampliar -e melhorar- a iluminação pú- blica na cidade de São Paulo, e dessa forma contribuir para au- mentar a qualidade de vida dos munícipes, a Secretaria de Servi- ços, por meio do Departamento de Iluminação Pública (Ilume), vem trabalhando com afinco. Na segunda quinzena de outubro, por exemplo, mais três locali- dades da Zona Leste da Capital foram contempladas, duas delas como parte das ações do pro- grama “Prefeitura no Bairro”, que aconteceu na região da Vila Bela, em São Mateus. Na Rua Beira Rio, por exem- plo, ao custo estimado de R$ 30 mil, foram implantadas 10 lumi- nárias de vapor de sódio. Outras seis luminárias, também de va- por de sódio, foram instaladas na Praça Travessa Terra Tombada, num investimento de R$ 18 mil. Vale ressaltar que a Vila Bela, em setembro de 2013, de- pois de passar mais de dez anos às escuras, foi o primeiro bairro a ser totalmente iluminado pela atual gestão. Na oportunidade, 421 pontos de vapor de sódio passaram a beneficiar 10 mil moradores instalados em 100 ruas, o equivalente a 12 quilô- metros de vias. Perto dali, em Itaim Paulis- ta, na Rua Espelho Mágico, que abriga o Espaço Comunitário do Conjunto Habitacional Fazenda do Itaim II, foram implantadas oito luminárias de vapor de só- dio, com custo estimado de R$ 28 mil. “Essas ações mostram nos- sa preocupação de garantir mais conforto ao cidadão paulistano, pois contar com iluminação pú- blica, de qualidade, faz toda a diferença”, esclarece Simão Pe- dro, secretário de Serviços. Ele lembra que desde 2013, cerca de 45 mil pontos de ilu- minação foram incorporados ao parque luminotécnico da cida- de, hoje composto por aproxi- madamente 620 mil unidades. “Recordo que a Meta 74 do Programa de Metas 2013-2016 do município previa a correção Ermelino Matarazzo participa da Virada Esportiva 2015Nos dias 24 e 25 de Outubro, mais de 3 mil pessoas participaram de atividades esportivas no Bairro de Ermelino, como caminhada, ciclismo e futebol No último final de semana, dias 24 e 25 de Outubro, aconte- ceu a Virada Esportiva da cidade de São Paulo. A Virada contou com mais de 2 mil atividades realizadas em 400 pontos da cidade, e totalizou 34 horas de atividades esportivas. No Bairro de Ermelino Matarazzo, 3.500 pessoas participaram das ati- vidades, cerca de 120 da cami- nhada de Rua, 150 do ciclismo, 160 das atividades praticadas no CEU Quinta do Sol e 2.070 das atividades nos Clubes Escolas. de um déficit de 18 mil pontos de iluminação. Ou seja, esse ob- jetivo encontra-se superado em 150%. Enfatizo ainda que den- tro dos objetivos de modernizar a iluminação, um programa interno de eficientização pre- via, em 2013, a remodelação de 120 mil pontos. Essa meta foi ultrapassada, chegando a 125 mil unidades. Com a sequência do programa, esse número está na casa dos 250 mil”, comple- menta. PraçaBenedicto Ramos terá espaço para lazer e entretenimento O Projeto Ruas Abertas chega a Ermelino e o local escolhido foi a Praça Be- nedicto Ramos Rodrigues. Ciclismo, atividades de lazer, shows musicais entre outros são as atrações disponíveis A partir do próximo Do- mingo, dia 1º de Novembro, o Bairro de Ermelino Matarazzo passará a fazer parte do Projeto Ruas Abertas, que proporciona- rá atividades de lazer na Praça Benedicto Ramos Rodrigues. Entre as atrações disponíveis para o Bairro estão os shows musicais, ciclismo, entre outros. O objetivo do Projeto é que as vias escolhidas, mediante Audiências Públicas com a po- pulação, recebam atividades esportivas, gastronômicas e culturais gratuitas. As políticas do programa também visam in- centivar a comercialização de artesanatos e alimentos de baixo custo, considerando os empre- endedores e artistas locais como peças fundamentais, promoven- do a inclusão cultural, geração de renda e a recuperação ur- bana de espaços degradados e sem uso.
  4. 4. 4 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Politica VIVER Em Segurança Emanuel de Aquino Lopes O Flagrante Provado A Comissão de Consti- tuição e Justiça e de Cida- dania da Câmara dos Depu- tados aprovou proposta que assume uma nova forma de flagrante delito: o flagrante provado, que permite a pri- são em flagrante pelo reco- nhecimento do autor por tes- temunhas, fotos ou vídeos. Esse novo flagrante causou divergências nos debates da Câmara dos Deputados, com votos contrários sob a alegação que essa nova mo- dalidade pode gerar abuso de autoridade. Em síntese, o curto prazo de ocorrência do delito deve ser respei- tado e um flagrante deve constituir um tipo de prisão especial visando conter a marcha criminosa e colher provas, apresentando-se esse conjunto a um juiz em 24 horas para se pronunciar sobre a legalidade do ato. Todos os deputados ligados á área de Segurança Públi- ca estão apoiando o projeto, cuja proposta ainda precisa ser votada em plenário. Tra- ta-se do PL 373/15 que, em sendo aprovado, trará gran- de impacto na sociedade, especialmente no trabalho policial, aproveitando uma série de provas oriundas de meios tecnológicos dis- poníveis nas cidades e que hoje são utilizados de forma precária podendo ser otimi- zados. *Emanuel de Aquino Lo- pes é Coronel da Reserva da Po- licia Militar, Mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, especializado em Direi- tos Humanos pela Fundação Ge- túlio Vargas, membro do Núcleo de Projetos Estratégicos –ISAE Amazônia edo Luxembourg Brasil Business Council. (email: majaquino@yahoo.com.br) SUS, a dor que não passa São chocantes as cenas que se repetem ao longo dos anos em pelo menos 71 prontos-so- corros da cidade de São Paulo. A maioria tem pacientes em macas pelos corredores, não se consegue a transferência de do- entes e as equipes médicas são incompletas. O quadro dramáti- co se agrava com falta de mate- riais e de estrutura nas salas de emergência. Algumas consultas podem levar meses, os exames são marcados para muito depois. As filas para atendimento ajudam a compor esse quadro desumano. Esse conjunto de problemas é o triste cenário da saúde públi- ca na décima cidade mais rica do mundo, segundo estudo do Conselho Regional de Medicina em São Paulo. A dor da parcela carente da população brasileira é tão anti- ga quanto as discussões sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) e do financiamento da saúde pública. O governo federal não João Dória O impacto do lixo nas mudanças climáticas Nunca produzimos tanto lixo como atualmente. O Bra- sil está na quinta posição entre os que mais produzem lixo no mundo, atrás de Estados Uni- dos, China, União Européia e Japão. Para termos uma ideia, por dia, produzimos cerca de 192 mil toneladas de lixo. Deste total, cerca de 41%, ou 79 mil toneladas, não tem destinação correta. Tanto lixo também é resulta- do do crescimento da produção de produtos industrializados, embalagens (representa cerca de um terço do lixo doméstico) e do nosso ciclo de vida, onde consumimos para sobreviver. O fato é que todo esse lixo gerado vai para lixões e gera biogás, um dos principais causadores do efeito estufa, além de gás carbônico, entre outras impure- zas. Todos esses gases são pre- judiciais para o meio ambiente. Recentemente, observamos mudanças climáticas e instabi- lidades ambientais em várias partes do país. Por exemplo, a chuva forte que chegou a Por- to Alegre e alcançou mais da metade da média histórica do mês de outubro, ou as catástro- fes ambientais registradas em Manaus, também com fortes chuvas e alagamentos. Em São Paulo, não é possível definir em que estação estamos. Um dia faz muito calor, em outro frio abundante. Segundo alguns meteorologistas, o próximo ve- rão promete ser um dos mais quentes de todos os tempos no país, com temperaturas que vão chegar aos 40ºC por vários dias seguidos. Mas qual será a relação en- tre essa instabilidade climática e o montante de lixo produzido? Total! As mudanças climáticas têm ligação direta com a má destinação e os efeitos que os gases gerados pelos lixos cau- sam na atmosfera, como o aque- cimento global, tema hoje tão discutido por entidades especia- listas. Claro que outros fatores contribuem para o aquecimento da Terra, como as queimadas e o contínuo desflorestamento, mas a questão do lixo é algo que podemos mudar. O estilo de vida do brasileiro contribui para que produzamos cada vez mais lixo e que todo esse ciclo se repita. Pequenas mudanças em nos- sos hábitos poderiam minimizar esses impactos. Claro que você pode pensar: “minhas atitudes não vão comprometer o futuro do planeta”. Esse é um engano comum. Pequenas ações, como implantar um pequeno sistema de reciclagem em casa, incen- tivando a família e até amigos a também reciclarem, comprar de empresas que têm essa visão sustentável, atuar contra o des- perdício e repensar os produtos que você consome, são impor- tantes medidas que irão contri- buir com o meio ambiente. Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Apli- cada (Ipea), mostra que se todo o resíduo reaproveitável atual- mente enviado a aterros e lixões em todo o país fosse reciclado, a riqueza gerada poderia chegar a R$ 8 bilhões anuais. Agora, pense nesse montante investido em iniciativas em prol do meio ambiente e durante gerações. Claro que a discussão é muito mais abrangente. É necessária uma mudança de cultura. Porém, se ninguém se atentar para essas mudanças rapidamente, corre- mos o risco de não ver no futuro o mundo que conhecemos hoje. Cabe a cada um de nós decidir. Francisco Oliveira é Enge- nheiro Civil e Mestre em Me- cânica dos Solos, Fundações e Geotecnia e fundador da Fral Consultoria. cumpre com seu dever nessa área. E nos últimos anos vem reduzindo a sua participação, deixando a conta para ser paga pelos Estados e municípios. O que o governo paga ao SUS jamais cobriu os custos reais com o atendimento. Em São Paulo e em todo o País o número de leitos vem diminuin- do e cada vez menos médicos se arriscam a enfrentar a falta de infraestrutura dos hospitais e salários precários. O atendimento à saúde é uma equação que não fecha. Nos governos Lula e Dilma a tabela do SUS foi reajustada abaixo da inflação. Há ainda de se levar em conta as fraudes e a corrupção, além da falta de gestão competente, denuncia- das pelo do Conselho Federal de Medicina. No curto prazo não há re- médio que cure o desgoverno nessa área. O descaso com a saúde dos brasileiros é vergo- nhoso, apesar dos discursos de palanque sobre a assistência aos pobres. Enquanto isso, as filas só aumentam. E a popu- lação continua pagamento a conta para não ter atendimento de qualidade. *João Doria é jornalista, presidente do Grupo Doria e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo. Por Francisco Oliveira
  5. 5. 5ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Comunidade As instalações do Centro de Educação Infantil (CEI) Sham- mah, na Vila Císper, já atende a 175 crianças de até 3 anos de ida- de. A unidade possui quatro pa- vimentos, por onde estão distri- buídas oito salas de aula, dois re- feitórios, lactário, brinquedoteca, banheiros, solarium, sala de vídeo e leitura, além de um anfiteatro com capacidade para 100 pessoas. A educação infantil extrapola as fronteiras da própria educação. Ela diz respeito ao cidadão inte- gral, ao desenvolvimento integral da criança. Envolve o desenvolvi- mento afetivo e cognitivo delas. A criança cuidada desde a primeira infância é outro jovem, um adulto com futuro muito mais promissor do que quem não teve oportunida- des. Administrada pela Associa- ção Cristã de Educadores Infantis Shammah, o CEI possui 36 fun- cionários, entre diretora, coorde- nadora, professores, agentes de limpeza e cozinheiras. “São mais 175 crianças mui- to bem atendidas. Só neste ano, nós já conseguimos gerar 33 mil novas vagas de creche. Nós sa- bemos o que vai significar para o futuro dessas crianças o cuidado que estão tendo agora. Faz toda diferença. Uma criança que é bem cuidada na infância vai crescer de uma forma muito mais saudável, harmoniosa”, disse o secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita. De acordo com os dados da pasta, de 2013 a julho deste ano, foram garantidas 47.636 novas matrículas na Educação Infan- til, das quais 41.499 destinadas a creches, isto é, ao atendimento de crianças de até 3 anos de idade. Já foram concluídas 34 obras de cre- ches e 52 estão em obras ou aguar- dam ordem de início. Vila Císper ganha creche com 175 novas vagas
  6. 6. 6 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Empregabilidade Pesquisa revela que ansiedade afeta desempenho profissionalSegundo um novo estudo além de impactar o bem-estar e a saúde dos funcionários, a an- siedade no ambiente de traba- lho também afeta o desempe- nho profissional. Ou seja, além de ser ruim para os funcioná- rios, é igualmente ruim para as organizações. Segundo especialistas, a ansiedade é uma expectativa no limite. Nós vivemos de ex- pectativa e é muito bom. Ago- ra, expectativa no limite de nos trazer mais dificuldade do que precisa já é ansiedade. A base da ansiedade é o medo. Medo do futuro, do presente, de não dar certo, o medo de dar certo. A gente quer ter muitos passos na frente para ter controle e a ansiedade é só consequência. As pessoas não criam ansieda- de do nada. Elas a criam por- que querem controlar a vida e esquecem que ela é incontrolá- vel e absolutamente insegura. Nós vivemos em um mundo in- seguro onde ninguém pode nos dar garantia de nada. Porém, o que a gente quer é garantia. É importante que o líder das equipes dentro de uma empre- sa saiba identificar a ansiedade nos seus funcionários. A partir do momento em que as equipes param as relações pessoais e o resultado do trabalho se torna mais importante do que o re- lacionamento, elas ficam mais ansiosas. As pessoas vão ficando cada vez mais ansiosas e, desta forma, elas vão perdendo o con- trole de si mesmas, ficando mais bravas, mais agressivas, inquie- tas e impacientes. Aí, o trabalho fica mais difícil. O líder, que tem um olhar mais distante, é que pode observar qual o melhor momento de dar uma parada. Piores coisas que você pode dizer em seu perfilSeu perfil no LinkedIn é sua propaganda para o mun- do. A rede social funciona como um site pessoal e já pos- sui mais de 300 milhões de usuários, portanto é uma óti- ma forma de se conectar. Seu perfil deve ser o mais forte e atrativo possível. Ninguém vai ler sua página se come- çar com: “Líder de negócios motivado, com habilidade em múltiplas disciplinas”. As pessoas vão simplesmente dormir. É preciso que você transmita sua voz através da tela do computador ou nin- guém vai ler mais do que duas linhas do seu perfil. Veja na galeria de fotos cinco piores coisas que podem ser ditas em um perfil do LinkedIn: Não banque o sabe- -tudo É compreensível que uma pessoa queira mostrar que tem um conhecimento amplo sobre diversos temas, pois ela seria qualificada para uma gama maior de cargos. No en- tanto, isso não é bom para a construção de uma marca pes- soal. Quando você diz ter di- versas habilidades, ninguém vai acreditar que você faz todas da melhor forma possí- vel. Informe o que quer fazer com sua carreira, o que já fez e convide outros usuários a acompanhá-lo pelo caminho. Aberto para todas as oportunidades de emprego Ninguém vai se interessar por um candidato que divulga a mensagem: “Por favor, al- guém me salve do desempre- go!”. Por mais que diversos contratantes queiram alguém com sede por trabalho, todo candidato deve refletir sobre qual gostaria que fosse o seu próximo passo na carreira. Buscar emprego envolve se reinventar toda vez que está de volta ao mercado. Todos que buscam uma nova ocupação são profissionais de venda: você deve decidir o que quer fazer e ir atrás. Sou inteligente, esperto, estratégico etc Pessoas confiantes não se vangloriam. Não há necessida- de de dizer a estranhos o que pensa sobre si mesmo. Apenas conte sua história como pes- soa e deixe que os outros tirem suas próprias conclusões. Sou expert/ guru/ virtu- oso/ mago/ visionário Quanto mais evoluída uma pessoa, menos provável que ela sinta necessidade de dizer que é um guru ou mago. Não é preciso dar a si mesmos títu- los que não têm credibilidade. Em vez disso, conte o que ama fazer. Profissional de negó- cios experiente Essa frase e todas as suas variações não dizem nada so- bre uma pessoa e ninguém vai estar interessado em saber mais sobre aquele perfil se a pessoa não parece saber quem é.
  7. 7. 7ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Variedades Prós e contras: alongamento após o treino é necessário ou dispensável? Apesar do consenso sobre a importância desses exercí- cios para a melhora da fle- xibilidade, existem dúvidas se precisam ser feitos depois da atividade física O alongamento é um pro- cedimento absolutamente ne- cessário em qualquer programa de condicionamento físico. Po- demos caracterizar que existem três qualidades físicas básicas: força, resistência e flexibilida- de. Os exercícios de alongamen- to são necessários exatamente para proporcionar melhora de flexibilidade, assim como aos exercícios aeróbicos melhoram resistência e os exercícios com pesos melhoram a força. Ape- sar do consenso a respeito da sua importância ainda existem muitas dúvidas a respeito de alongamento, dentre as quais a indicação ou contraindicação de alongar após o treino. Esta é uma situação que requer uma análise cuidadosa do objetivo que se tenha ao alongar após o treino. Podemos fazer algumas considerações pontuais: Alongar para promover re- laxamento Se o objetivo de alongar após a atividade for relaxar ou “soltar” a musculatura, po- demos considerar que o pro- cedimento pode ser indicado. Vale lembrar que neste caso o alongamento deve ser leve, de menor amplitude articular e de mais curta duração, atendendo o objetivo de realmente contribuir para restabelecer a condição de recuperação muscular, sem causar dor ou desconforto, pelo contrário, promovendo alívio. Alongar para melhorar a flexibilidade No pós-treino, não se deve ter como propósito alongar para melhorar a flexibilidade. O exercício realizado imedia- tamente antes sempre provoca micro-traumas musculares, de magnitude tanto maior quan- to mais intensa ou prolongada tenha sido a sessão do treino. Nesta circunstância, os mús- culos não devem e não podem responder adequadamente ao alongamento para melhora de flexibilidade. Pelo contrário, o alongamento vigoroso pode agravar os micro-traumas e causar um quadro de dor mus- cular tardia ainda mais severo. Para melhora flexibilidade, os músculos devem ser alon- gados enquanto íntegros. Ou seja, antes do treino ou prefe- rivelmente em outro momento dissociado de um treino de re- sistência ou de força. Alongar para potencializar a hipertrofia Quando o objetivo funda- mental do treinamento é a hi- pertrofia muscular, o alonga- mento pós-treino pode até ser considerado um aliado. Alon- gar vigorosamente músculos que foram solicitados de forma localizada e intensa como no treinamento com pesos, pode potencializar os micro-traumas que se constituem no princípio do estímulo para a reconstrução muscular e ganho de massa. Neste caso não existe nenhu- ma contribuição para melhora de flexibilidade nem benefício para melhorar a recuperação. Podemos perceber que alon- gamento pós-treino pode ser adequado ou contraindicado, dependendo da maneira como é feito e do que se tenha como objetivos.
  8. 8. 8ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Cotidiano Saiba critérios importantes para escolher a escola do seu filhoNesta época do ano muitos pais buscam uma escola para os filhos, seja para a primeira ma- trícula, ou porque querem trocar de colégio. Se esse é o seu caso, leve em conta estes critérios. Acertar na escolha é decisivo para o desempenho do estudante. 1 – Modelo de educação. Nem toda escola é adequada para todo perfil de aluno e de família, os pais devem checar se concor- dam com o modelo educacional e os valores que a escola pro- move. Eles são apresentados no projeto político-pedagógico, não é raro que as famílias procurem a instituição, meses depois da ma- trícula, com reclamações como: a média para passar de ano é alta demais; a escola é muito rígida; não deveria falar de educação sexual; as turmas são grandes. Conhecer bem o projeto pode evitar esses transtornos lembre que o colégio precisa estar ante- nado com o mundo de hoje, com aulas que abordem temas como sustentabilidade, inclusão, res- peito à diversidade, cidadania, convivência pacífica. 2 – Ensino de qualidade. A maneira de apurar isso não é necessariamente pela posição em rankings. Outros aspectos contam, como a formação dos professores, um currículo di- versificado, com atividades de artes, música, esportes, robótica, idiomas, etc., ou o uso inteligen- te de tecnologias nas aulas. Vale conversar com outras famílias: os estudantes gostam das aulas e a didática é motivadora? O bom professor estimula que os alunos participem ativamente das aulas, com dinâmicas, apresentações e interação. 3 – Diálogo com a família do aluno. O acompanhamento da vida escolar é fundamental para garantir o melhor desem- penho. Mas algumas escolas não orientam nem estimulam essa participação da família, é preci- so conferir se, além das reuniões, o colégio mantém outras formas de comunicação com os pais, como palestras de orientação, convites para eventos, além de estar disponível para atender os responsáveis sempre que neces- sário. 4 – Localização e seguran- ça. Ficar perto de casa não pode ser o único critério, mas precisa contar, sobretudo nas grandes metrópoles. Se a escola ideal fi- car do outro lado da cidade e o estudante levar horas para ir e voltar, isso significa mais estres- se e cansaço, menos energia para estudo e lazer. A escola também deveria ter cuidados com a segu- rança dos alunos, como controle do acesso de estranhos e proces- sos para atendimento em casos de emergência. 5 – Ambiente acolhedor. Vi- site a instituição e verifique como é recebido e como parece ser o relacionamento entre as pessoas. Elas dão a impressão de se sentir em casa? A educação começa des- de a porta de entrada. Os funcio- nários, como recepcionistas ou ze- ladores, também têm uma função educadora. 6 – Espaço físico e instalações. Deve haver espaços apropriados para a prática de atividades espor- tivas e o lazer. Salas de aula: pre- cisam ser confortáveis, arejadas, com boa luminosidade e acústica adequada. Convém que o ambien- te seja limpo e organizado, garan- tindo o bem-estar de todos. Fones de ouvido podem causar surdez; veja outros sons prejudiciais No dia nacional de preven- ção e combate à surdez, celebra- do neste mês de novembro, os especialistas alertam: é preciso cuidar da saúde auditiva para chegar à terceira idade ouvindo bem. O que não parece fácil para a geração que parece ter o fone de ouvido como “acessório de fábrica” Cada dia mais popular entre crianças e adolescentes, o uso indiscriminado de fones de ou- vido, por longos períodos e em volume acima do normal, causa perda de audição. E o pior é que a pessoa nem percebe o proces- so, já que a perda da audição é gradual. “Essa população de usuários vai ter queixa anterior ao tempo que deveria ocorrer, que é por volta dos 75 anos de idade, por causa do envelhecimento”, aler- ta Castilho. “A morte das células auditivas pelo envelhecimento é um processo programado gene- ticamente, e vai acontecer com todo mundo, mas deveria ser apenas no tempo certo.” A perda anterior pode acon- tecer porque o som alto “acorda” alguns genes que deveriam se manifestar só na terceira ida- de. “Acordar o gene mais cedo é uma sobreposição de proble- mas”, afirma o médico. Mas o que faz uma pessoa ficar surda? O otorrinolaringo- logista Arthur Castilho explica que alguns já nascem sem ou- vir – por razões genéticas ou por infecções durante a gestação. A maioria dos casos, no entanto, acontece por traumas acústicos, infecções durante a vida e por abuso da audição com sons al- tíssimos, como os dos fones de ouvido. Fogos de artifício, máquinas em indústrias, britadeiras, con- versas excessivas e ruídos altos também machucam o ouvido. Quem tem ouvido sensível, sen- te um desconforto já no final do dia: há uma perda de audição significativa, que pode ser acom- panhada por um zumbido ou chiado. No dia seguinte, no en- tanto, tudo parece estar melhor. Se a exposição ao ruído, som ou barulho alto foi temporária, o ouvido trabalha arduamente para se recuperar e costuma conse- guir. Mas, se a agressão à audi- ção for frequente, o ouvido en- trega os pontos e os nervos vão sendo lesados. O ouvido passa a sofrer quando os sons são acima de 85 decibéis. Veja os decibéis de algumas atividades, segundo a “Proteste e Sociedade Brasileira de Otologia”: Quando há uma perda gran- de, é preciso usar aparelhos au- ditivos. E aí está outro proble- ma: há um preconceito grande com pessoas que usam prótese auditiva. “Não entendo como os óculos são bem aceitos e a prótese auditiva não”, compara Cícero Matsuyama, otorrinola- ringologista do Hospital Cema. De fato, assim como os ócu- los são imprescindíveis para quem tem alterações visuais, a recusa em usar prótese auditiva pode causar até – pasme! – Al- zheimer. “Idosos que não usam aparelho e convivem com a per- da, têm uma chance maior de ter Alzheimer. A perda de estimula- ção deve disparar algum gatilho que não sabemos qual, mas que gera demência, por afetar ou- tra área do cérebro que não tem nada a ver com a audição”, deta- lha Castilho.
  9. 9. 9 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Universo Masculino Homensjovenssofremmaiscomo términodeumarelaçãoPesquisa feita nos EUA revela que os jovens ho- mens sofrem mais que as meninas. De acordo com uma pes- quisa feita pela Universidade de Wake Forest, nos Estados Unidos, os homens mais jovens sofrem mais que as mulheres depois do fim de um relaciona- mento. O estudo foi publicado pela revistaJournal of Health and Social Behavior, que mos- tra que foram ouvidos mais de mil jovens entre 18 e 23 anos do sul da Flórida. O trabalho também mos- tra que os rapazes também se sentem mais felizes quando o relacionamento vai bem, assim como que as garotas ficam mais preocupadas em estar, ou não, namorado. Para a psicóloga Carla Ribeiro, o estudo é válido e tem seu valor. “Os resultados abrem espaços para algumas discussões sobre como essa nova geração está se relacionan- do. Esse novo cenário do mun- do atual faz com que as manei- ras que nos relacionamos mude e isso interfere muito também em relações amorosas”, afirma. Para Carla, a pesquisa reve- la que o pensamento que vinha até então já está ultrapassado. “Muitas pessoas pensam que as mulheres sofrem mais do que os homens com o término de um relacionamento, mas essa ten- dência está mudando”, revela. De acordo com a psicóloga voltada para a saúde do homem, as mulheres estão se comportan- do de novas maneiras. “Hoje, existe muito menos aquele per- fil da mulher que se apaixona- va pelo homem e queria ficar só com ele e cresce o número das mulheres que querem estar relacionadas com alguém pelo status de estar namorando. Ou seja, ela não se importa mais com quem ela vai estar namo- rando, mas só pelo fato de es- tar namorando ou não. E isso pode implicar em algumas si- tuações difíceis, até mesmo em uma depressão”, alerta. Por outro lado, também é perceptível uma mudança dos homens, diz Carla. “Os meni- nos se abrem muito mais com suas companheiras e menos com familiares e amigos. Isso faz com que, ao terminar um namoro, eles sintam mais falta de um namoro que as meninas. Ou seja, os rapazes ficam mais abatidos e abalados pelo fim do relacionamento”, conta. Porém, ela também afir- ma que isso não é uma regra. “Obviamente existem casos excepcionais e essa visão é mais generalizada de como estamos vivendo hoje. É cla- ro que ainda vimos mulheres que ficam mais tristes do que o homem ao terminar um re- lacionamento, mas isso têm sido bem menos comum do que era antes”, finaliza Carla.
  10. 10. 1 0 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Feminissima Respeite os limites de velocidade. FAN 160 ESDI - 15/16 à vista R$ 8.822,00 ou entrada R$ 2.800,00 + 48x R$ 229,00 (Total a prazo R$ 13.792,00) Banco Honda c/ juros 2,05% a.m. (27,57% a.a.) PCX 150 15/15 à vista R$10.109, ou entrada de R$5.054,+36xR$238, (total a prazo R$13.622,) Banco Honda c/ juros 2,45% a.m. (33,70% a.a.). XRE 300 15/15 à vista R$ 16.025,00 ou entrada de R$ 5.000,00 + 48x R$ 384,00 (Total a prazo R$ 23.432,00). Banco Honda c/ juros 2,05% a.m. (27,57% a.a.). Valor do TC R$ 490,00. NC 750X 15/15 à vista R$ 33.764,00 ABS e R$ 31.485,00 STD. Tabela sujeita a alteração sem prévio aviso conforme política de comercialização da fábrica. Consulte todas as informações em nosso showroom. Promoções válidas somente para os modelos anunciados até o término do estoque (2 unidades de cada). Ofertas não cumulativas com outras. Imagens ilustrativas. Reservamos o direito de corrigir possíveis erros gráficos e de digitação. ALPHAVILLE / BARUERI / CAMBUCI / CARAPICUÍBA CENTRO / FRANCISCO MORATO / FRANCO DA ROCHA ITAQUERA /JABAQUARA / LIBERDADE / MAIRIPORÃ MAUÁ / GUARULHOS /PIRITUBA / SANTO AMARO SANTO ANDRÉ / VILA MARIA ITAIM PAULISTA F.: 2025-7777 AV. MARECHAL TITO, 7003 AQUI TEM CARTÃO VERMELHO PRA PREÇO ALTO! CG 160 FAN ESDI ENTRADA + MENSAIS R$ 229 VEN H A E A PRO VEITE! JAPAUTO JAPAUTO www.japauto.com.br NC 750X A MELHOR OFERTA! XRE 300 ENTRADA + MENSAIS R$ 384 PCX 150 ENTRADA + MENSAIS R$ 238 Perca o medo de usar batom Se você acha o produto lindo nas outras mulheres, mas ainda não conseguiu incoporar à própria maquiagem, separamos as melhores dicas para você começar já! Para algumas mulheres, esse título pode não fazer nenhum sentido, afinal como não gos- tar de batom? O produto é um grande aliado quando o desejo é dar um up no visual básico ou investir em uma paquera, adi- cionando glamour extra para impressionar o parceiro. Mas, se por um lado algumas meni- nas já conhecem todas as ma- nhas para caprichar nos lábios, outras ainda têm receios quanto ao uso do cosmético. O batom é um ótimo - e versátil - acessó- rio para quem deseja valorizar e incrementar um visual. Para solucionar situações como a citada acima, separamos as di- cas mais quentes já publicadas no Delas para você perder de vez o medo do batom e passar a incorporá-lo no dia a dia, se desejar. Mas já avisamos: você pode se viciar. Quais as cores mais indica- das para os diferentes peles? Não existem regras quando o assunto é estilo. Porém, se o desejo é não arriscar de primei- ra, algumas cores específicas prometem um acabamento mais natural a depender da tonalida- de da pele. Negras podem esco- lher tons mais fechados, como o vinho, e brancas podem apos- tar em cores claras, com fundo quente, como o rosa. Como usar batom verme- lho? O vermelho é uma das cores mais icônicas da maquiagem, mas também é uma mais difí- ceis de ser aplicada. Por causa pigmentação intensa, um traço fora do lugar pode causar um pequeno perrengue para alcan- çar um efeito final impecá- vel. Para evitar complicações como essa, aposte no lápis de boca para fazer o contorno. Mais dicas para arrasar no bo- cão? Quer platinar? Di- cas profissionais para ter o cabelo loiro dos seus sonhos Veja conselhos para ter um platinado incrível Vai platinar? Não faça nada antes de pegar essas dicas para deixar seu cabelo com o loiro dos seus sonhos. Depois, ainda tem dica para manter o visual sempre lindo! - Uma semana antes de ter o loiro desejado, fazer dois tra- tamentos intensivos de hidrata- ção; - No dia de fazer seu loiro, peça para seu cabeleireiro fazer a blindagem dos fios; - Usar com o clareador (pó descolorante) um produto que não danifique os fios; - Após o clareamento, usar um redutor de PH e fazer um tratamento de reposição de ma- téria; - Usar a linha para loiras com pigmentos de azul para neutralizar o indesejável ama- relo; - Nas duas primeiras sema- nas, não usar condicionador, só máscaras para tratar e, depois, a cada 10 dias, fazer um trata- mento intensivo de hidratação; - Não usar chapinha ou ba- byliss acima de 180 graus; - É proibido fazer progres- sivas ou similares; - não lavar com água quen- te; - piscina bem longe dos fios porque eles podem ficar verdes.
  11. 11. 11ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Saúde Secretaria da Saúde mapeia população com hepatite C A Secretaria da Saúde realiza um censo inédito que vai mapear o total de pessoas com hepatite C em todo estado. O objetivo é ampliar e fortalecer as políticas de prevenção e tratamento da do- ença. Para ampliar o alcance, foi criada uma página especial na internet para que os portadores preencham um cadastro on-line. As informações serão mantidas em sigilo e utilizadas especifica- mente para o levantamento. O diagnóstico precoce da he- patite C pode prevenir problemas de saúde resultantes da infecção e ajuda a evitar uma possível transmissão do vírus, que ocorre apenas quando há contato com o sangue contaminado. O vírus pode provocar in- fecções agudas ou crônicas. Em geral a doença é assintomática e raramente causa riscos, como ocorre nas infecções agudas; no entanto, casos crônicos podem atingir gravemente o fígado. O teste para detecção da in- fecção pelo vírus da hepatite C é feito pelo SUS (Sistema Único de Saúde) por meio da rede básica de saúde e/ou serviços referen- ciados. Ele também é disponibili- zado em campanhas especiais da Secretaria, voltadas à abordagem dos grupos de risco como, usuá- rios de drogas injetáveis, filhos de mães infectadas, parceiros de portadores do vírus e pessoas com tatuagens ou piercings. Desde 2000 foram notifica- dos 68.297 casos de hepatite C no Estado. Total que representa ape- nas 0,1% da população paulista, segundo o IBGE. Já a Organiza- ção Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 3% da popu- lação mundial seja portadora do vírus.
  12. 12. 1 2 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 VOZES “Acho que ele vai chegar sim a ser o melhor do mundo. Está tendo paciência, está se preparando para isso. Tem uma estrutura por trás para ser o melhor” _Muricy Ramalho, sobre Neymar “Não dá para ser piriguete a vida toda” _Geisy Arruda, enfim, caindo na real “A primeira glória é a reparação dos erros” _Machado de Assis PARA SEMPRE “Eu não sabia, depois vim descobrir que é algo natural, no ato sexual, quebrar o pênis” _Giba, ex-jogador de vôlei, contando um dos problemas enfrentados em sua carreira, como uma fratura atípica durante a Liga Mundial de 2000 “Marin quer colaborar com a Justiça e provar a sua inocência nos Estados Unidos” _Nota divulgada pela defesa de José Maria Marin, ex-presidente da CBF, que aceitou a extradição aos EUA “Não gosto mais de ser chamado de Zé do Caixão” _José Mojica Marins, cineasta, que vai “matar” um dos personagens mais famosos e importantes do cinema nacional Fotosdedivulgação “É uma situação desagradável, não fui eu quem enviou. É lamentável, é constrangedor” _João Carlos Souto, secretário de Justiça do Distrito Federal, que teve fotos de mulher pelada enviadas de seu celular para a primeira-dama e o governador do Distrito Federal “Foi então que percebi seus olhos verdes avermelhados e estatelados, um p... gigantesco em suas mãos, o olhar doente e pessimamente intencionado” _Letícia Sabatella, atriz, contando como foi que sofreu assédio sexual na infância “O ‘Outubro Rosa’ nos abre os olhos e nos incentiva a combater o câncer de mama. Por isso, não deixe de fazer auto exame mensal. E não deixe de fazer a mamografia pelo menos uma vez ao ano com seu médico” _Giovanna Ewbank, atriz, que postou uma foto em apoio ao combate à doença Super col Clássicos válido at KIT PINTUR ACABAME válido até 30/10 Para Sempre “A primeira glória é a reparação dos erros” Machado de Assis
  13. 13. 13ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Esporte DIÁRIO DE S. PAULO - QUINTA-FEIRA / 29 DE OUTUBRO DE 201514 esportes COPA DO BRASIL / SANTOS X SÃO PAULO Peixe abate camicazes Peixe se aproveita da tática suicida do São Paulo na Vila Belmiro e confirma sua classificação para a final da Copa do Brasil com mais uma vitória por 3 a 1. Que venha o Palmeiras! Luciano Ribeiro / Santos luciano.ribeiro@diariosp.com.br H á71anos,oJapãofazia seu primeiro ataque camicaze, jogando aviões contra navios americanos, na 2 a - Guerra Mundial. Em pouco tempo, foi derrotado. Ontem, naVilaBelmiro,oSãoPaulore- solveuusaramesmaestratégia e se deu mal contra a artilharia pesadadoSantos. O massacre alvinegro acon- teceu já nos primeiros 23 mi- nutos, quando abriu 3 a 0, dei- xandoclaroquemeraovence- dornaguerrapelafinaldaCopa doBrasil.Apartidasóterminou 3a1porqueocomandanteDo- rivadeunovaordemaoseude- sorganizado exército tricolor e abandonouatáticacamicaze. Mesmoassim,oestragojáes- tava feito e o Santos se classifi- cou para a final da competição contraoPalmeiras.Parachegar à sua segunda final de Copa do Brasil,oPeixenemprecisoufa- zermuitoesforço.Jáhaviaven- cidoaprimeirabatalha,noMo- rumbi,por3a1.Destamaneira, só esperou a estratégia adver- sáriaparadarobote.Dorivaar- riscou. Colocou seu time com três atacantes, dois meias e apenasumvolante. CONTRA-ATAQUE/ Deu pena. Com Lucas Lima, Gabriel, Ri- cardo Oliveira e Marquinhos Gabriel inspirados, o Peixe se armoucontraoataquecamica- zee,antesmesmodeseramea- çado, aproveitou os espaços paraacertaroalvo.RogérioCe- ni foi a principal vítima. Levou o primeiro gol após belo con- tra-ataque, que terminou com o passe preciso de Gabriel para Ricardo Oliveira, aos 11 minu- tos. Aos 20, Marquinhos Ga- briel recebeu na entrada da área,peladireita,emandouum torpedo no ângulo. Três minu- tos depois, Lucas Lima achou Oliveiradenovonaáreaparafi- nalizaroadversário. Doriva demorou para perce- berquearriscoudemaisesacou Luís Fabiano para entrada de Wesley.Sódeuresultadoapóso intervalo. Já sem Rogério Ceni, que ficou no vestiário porque chutouogramadonumarepo- siçãodebola,oSãoPaulomar- coumelhorediminuiuoplacar comMichelBastos. Masoexércitotricolorjáesta- va fragilizado. A tática suicida terminou com a morte do São Paulo na Copa do Brasil, mas semfazervítimasnaVila. O Peixe venceu a guerra pela finalcomautoridade. Santos 4-3-3 Vanderlei; Daniel Guedes (Chiquinho), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Geuvânio); Gabriel, Ri- cardo Oliveira e Marquinhos Gabriel (Alison) T: Dorival Júnior São Paulo 4-3-3 Rogéri o Ceni (Dênis); Bruno, Lyanco, Lucão e Matheus Reis n; Rodrigo Caio, Ganso e Mi- chel Bastos; Alan Kardec (Centurión), Luís Fabiano n (Wesley) e Alexandre Pato T: Doriva COPA DO BRASIL > SEMIFINAIS — VOLTA Onde: Vila Belmiro, em Santos Juiz: Luiz Flávio de Oliveira (SP) Gols: Ricardo Oliveira aos 11, Marquinhos Ga- briel aos 20, Ricardo Oliveira aos 23 do 1o - tempo; Michel Bastos aos 26 do 2o - Renda e público: R$ 840.010 / 13.932 3-1 Opinião José Eduardo Martins, repórter do DIÁRIO Derrotas dentro e fora de campo n O São Paulo não se despediu da Copa do Brasil ontem. Na verdade, o Tricolor perdeu a vaga na decisão há muito tempo. O clube do Morumbi viveu nesta temporada dias de crise em diversos setores. Teve ex- presidente, Carlos Miguel Aidar, sendo acusado de corrupção e pedindo renúncia; técnico, Juan Carlos Osorio, se despedindo do cargo e criticando publicamente a diretoria; categoria de base sem conquistar a Copa São Paulo e sem grandes revelações; estádio, antes símbolo de soberania, ficando obsoleto; clube sendo julgado por contratação suspeita... Enfim, não tinha como o resultado dentro das quatro linhas ser diferente. Peixeadmitequetirouopénosegundotempo ser campeão não escolhe adver- sário”, arrematou o artilheiro. Em grande fase, o goleador do Campeonato Brasileiro, com 19 gols, marcou mais dois ontem, desta vez, pela Copa do Brasil. “A comemoração do primeiro gol foi para a minha filha (Pietra). Foi aniversário dela e, por causa do trabalho, não pude estar com ela. Por isso, havia prometido um gol para ela. O outro foi para um amigo que cresceu comigo, está sempre junto”, completou Ricar- n O Santos admite que abriu mão de aplicar uma goleada his- tória no São Paulo. Depois de marcar 3 a 0 no primeira etapa, o Peixe não quis saber de pressio- nar o Tricolor nos últimos 45 mi- nutos e até levou um gol. “Fizemos 3 a 0 no primeiro tempo e, depois, administramos a partida”, reconheceu o atacante Ricardo Oliveira, que não estava muito preocupado com quem en- frentaria na decisão do torneio. “Quem está na final e quiser do Oliveira, que agora tem cinco gols na competição – dois a me- nos do que o artilheiro Gabriel. Quem também tinha motivos para comemorar o triunfo sobre o Tricolor era o meia-atacante Marquinhos Gabriel, que ganhou a confiança do técnico Dorival Jú- nior e fez um belo gol. “Tenho de exaltar todo o elen- co, que tem se preparado bem. É aproveitar as oportunidades que aparecem. Eu fiz isso”, afirmou o autor do segundo gol da noite. RECONHECIMENTO “Venceu o time que se comportou melhor, que teve mais qualidade nas duas partidas” _Michel Bastos Meia do São Paulo MATADOR Ricardo Oliveira comemora um dos gols marcados na vitória sobre o São Paulo. O atacante deixou sua marca nas duas partidas e acabou com o adversário SantosxSãoPaulo-CopadoBrasil
  14. 14. 1 4 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Esporte DIÁRIO DE S. PAULO - QUINTA-FEIRA / 29 DE OUTUBRO DE 2015 15 FotosdeMarcosBezerra/FuturaPress 7,0 VANDERLEI A bola foi pouco em seu gol, mas fez duas defe- sas espetaculares no primeiro tempo. 7,0 DANIEL GUEDES Travou grande duelo com Alexandre Pato e levou a melhor. No ataque, foi muito perigoso. Chiqui- nho entrou elétrico. 6,5 7,0 DAVID BRAZ Quando foi preciso dar o combate, sempre che- gou para ganhar. Muito bem na antecipação. 7,0GUSTAVO HENRIQUE Praticamente anulou Alan Kardec. Dentro da área, ganhou quase tudo por cima e por baixo. 7,0 ZECA Nem sequer precisou chegar tanto ao ataque para brilhar. Suas saídas de bola ajudaram no pla- car. Marcou muito bem. 8,0 THIAGO MAIA Conseguiu fazer a mar- cação em Ganso e ainda sair para o ataque e criar jogadas de perigo. 7,5 RENATO Jogou fácil, sem suar muito. Marcou com efi- ciência e mostrou classe no toque de bola. 9,0LUCAS LIMA Imparável sem falta. Vol- tou a brilhar nas jogadas individuais e nas assis- tências para Ricardo Oli- veira. Geuvânio entrou e deu trabalho. 6,5 8,5 GABRIEL Começou o jogo a 100km/h, deu passe ao gol de Oliveira e ajudou demais na marcação. 9,0 RICARDO OLIVEIRA Jogou tanto, tanto, que até se deu ao luxo de perder gols fáceis. Dei- xou dois na rede tricolor. 8,5 MARQUINHOS GABRIEL Também estava impará- vel. Infernizou a defesa e fez um golaço no primei- ro tempo. Alison entrou para defender. 6,0 8,0 DORIVAL JÚNIOR Mais uma vez, cumpriu a promessa de colocar seu time no ataque. ATUAÇÕES|SANTOS 4,0 ROGÉRIO CENI Não teve culpa nos gols. Chutou o chão no pri- meiro tempo e não ficou para o resto da vergo- nhosa derrota. Denis es- tava sem ritmo e já en- trou errando. 4,0 3,5 BRUNO Deixou uma avenida para o adversário e não apa- receu no ataque. 3,5 LYANCO Substitui Luiz Eduardo para dar mais segurança à defesa, mas não con- seguiu diminuir o núme- ro de sustos que a torci- da leva durante o jogo. 3,5 LUCÃO Cansou de cometer er- ros, tanto na saída de bola quanto na hora de marcar o adversário. 3,5 MATHEUS REIS Ainda não mostrou a que veio. Mal em todos os quesitos. 4,0 RODRIGO CAIO Ouviu muita reclamação por não cometer faltas e para segurar o rival. 4,0 GANSO Teve a agilidade de uma lesma. Perdeu, mais uma vez, para o trauma de jo- gar na Vila Belmiro. 5,5 MICHEL BASTOS Aproveitou a inércia do Peixe no segundo tempo e marcou o seu. 5,5 ALAN KARDEC Até tentou buscar o jogo, mas, sozinho, não con- seguiu fazer muita coisa. Centurión deu mais agi- lidade ao ataque. 6,0 3,5 LUÍS FABIANO Estava nervoso e levou um cartão amarelo. Foi sacrificado por Doriva para fechar o time. Wes- ley entrou para evitar uma goleada ainda mais vexatória e até deu mais consistência ao meio. 5,5 4,5 PATO Esteve longe de repetir as boas atuações das úl- timas partidas. 3,5 DORIVA Montou uma tática cami- caze e morreu na praia logo no primeiro tempo. ATUAÇÕES|SÃOPAULO SãoPaulodemiteoseugerentedefutebol rante o Paulistão de 2014. Quem deve assumir o seu lu- gar é Gustavo Vieira de Oliveira. O sobrinho do ex-jogador Raí era o gerente de futebol do Tricolor até a contratação de Chimello. Para complicar ainda mais a si- tuação, o São Paulo pode sofrer uma outra derrota hoje. Rogério Ceni será julgado pela Quinta Co- missão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Por causa das declarações (sobre a marcação de um pênalti) n O São Paulo demitiu o gerente de futebol, José Eduardo Chimel- lo. O Tricolor alega que o funcio- nário foi desligado na véspera da derrota para o Peixe, dia em que Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, ganhou a eleição para presidente do clube. A informa- ção, porém, só foi confirmada on- tem à noite, na Vila Belmiro. O funcionário, que estava no cargo desde junho, conduziu a contratação do técnico Doriva, com quem tinha trabalhado du- na partida contra o Vasco, o go- leiro pode ser suspenso por até seis partidas. O capitão responde ao artigo 243-F do Código Brasi- leiro de Justiça Desportiva por suposta ofensa à arbitragem. Caso ele tenha de cumprir a pena máxima, não jogará mais pelo Campeonato Brasileiro, que só tem mais seis rodadas. Ou se- ja, dessa maneira o maior golei- ro-artilheiro da história seria obrigado a se aposentar dos gra- mados de forma compulsória.Ceni chutou o chão ao ser pressionado por Lucas Lima e teve de sair Esporte SantosxSãoPaulo-CopadoBrasil
  15. 15. 15ERMELINO & PONTE E RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Passatempo DIÁRIO DE S. PAULO - QUINTA-FEIRA / 29 DE OUTUBRO DE 201528 horóscopopor João Bidu ÁRIES (21/3 a 20/4) Hoje, você vai mostrar seu lado extro- vertido em todos os contatos. Bom mo- mento para se aproximar de pessoas novas e trocar informações. Só não vale exagerar para não ficar em fofocas. TOURO (21/4 a 20/5) Melhor pensar duas vezes antes de gastar ou emprestar grana para al- guém, inclusive um amigo. Com cautela e bom senso, pode economizar. O de- sejo de estabilidade cresce. GÊMEOS (21/5 a 20/6) A Lua em seu signo destaca seus pon- tos fortes: se souber usá-los, vai che- gar mais longe. Só não vale insistir na sua opinião a ponto de provocar briga com um superior. CÂNCER (21/6 a 21/7) Hoje, ficar no seu canto será uma boa maneira de afastar pessoas intrometi- das. Trabalhando de forma isolada, vai chegar mais longe. Mas vale a pena re- dobrar a cautela nos estudos. LEÃO (22/7 a 22/8) A Lua inspira seu lado sonhador e idea- lista. Bom dia para expandir seus hori- zontes, correr atrás de interesses varia- dos e passar mais tempo com os ami- gos. Controle seu gênio. VIRGEM (23/8 a 22/9) Bom dia para batalhar por melhorias e correr atrás do que deseja. O planeja- mento e a dedicação são as melhores armas para chegar mais longe. Só não baixe a guarda. LIBRA (23/9 a 22/10) Saia da mesmice, tente algo mais ousa- do e use o bom humor para se enten- der com as pessoas. Mas é melhor ser realista, caso contrário, pode levar um tombo quando menos espera. ESCORPIÃO (23/10 a 21/11) Seu signo não tem dificuldade para cor- tar laços, se livrar do que incomoda e recomeçar do zero, sempre que é ne- cessário. Isso é ótimo e pode ser usado a seu favor, mas é melhor não exagerar. SAGITÁRIO (22/11 a 21/12) Tudo o que você fizer em equipe tem mais chance de ser um sucesso. Apro- veite para resolver tarefas que depen- dem da colaboração dos colegas. O ro- mance ganha importância redobrada. CAPRICÓRNIO (22/12 a 20/1) O trabalho vai exigir empenho redobra- do. Em compensação, pode resolver até as pendências mais chatas, já que vai mergulhar de cabeça. Para o serviço render, avalie bem o que ouvir. AQUÁRIO (21/1 a 19/2) Simpatia e charme serão suas armas secretas. Não será complicado encantar todo mundo ao redor, seja no trabalho, em casa ou na vida pessoal. Mantenha a cautela com dinheiro. PEIXES (20/2 a 20/3) Assuntos antigos podem vir à tona. Há risco de se desentender com parente se não pegar mais leve ao mostrar suas opiniões. Programa caseiro vai ajudar a estreitar os laços no romance. Cruzadas passatempo Soluções Sete erros Sudoku O conteúdo de Passatempo é fornecido pela www.coquetel.com.br Preencha os espaços vazios com algarismos de 1 a 9. Os algarismos não podem se repetir nas linhas verticais e horizontais, nem nos quadrados menores (3.3).
  16. 16. 1 6 ERMELINO & PONTE RASA - 16 a 31 DE OUTUBRO DE 2015 Esporte DeBRITO

×