Colégio Integrado Líder
Trabalho
de Arte
30/09/2013
Folclore
Mexicano
Nomes: Ricardo da Silva Santos nº: 07
Bruna Sigaki Laprovitera nº: 11
Raquel Martins nº: 15
Profª: Elain...
Festas Típicas
- Dia de los Muertos - Dia dos Mortos
No México, o Dia dos Mortos é uma celebração de origem indígena, que
...
- Dia da Virgem de Guadalupe
É comemorado em 12 de Dezembro o dia da virgem de Guadalupe.
Essa crença popular, apareceu ao...
Danças Típicas
O México é um país rico em suas tradições, senda a dança um dos
símbolos mais importantes do folclore mexic...
Os bailarinos agem fora das enfermidades da velhice por quedas,
espasmos, no entanto, também possuem uma vitalidade juveni...
Comidas Típicas
O México possui uma gastronomia muito variada, com diferentes pratos
típicos, doces e bebidas tradicionais...
Foi tão grande o sucesso de seu saboroso preparado que com o tempo
começaram a chegar mexicanos e gringos de todas partes ...
Conclusão
Introdução
Nesse trabalho iremos mostrar um pouco do México e sua cultura.
Os mexicanos seguem bastante sua cultura há mui...
Bibliografia
http://www.ehow.com.br
http://enmexico.about.com
http://placerespanol.blogspot.com.br
http://www.taringa.net
...
Anexos
- Festas:
Essas bonecas simbolizam as damas da alta sociedade que morreram.
A tradição diz que as velas iluminam o ...
Virgem de Guadaluque
Grito da Independência
-Danças:
Ballet Folklorico
La Danza de los Viejitos
Los Sembradores
Jarabe Tapatio
- Comidas:
Tortillas
Churros
Burritos
Sumário
Introdução 01
Festas populares 02
Danças populares 04
Comidas típicas 06
Anexos 08
Conclusão 12
Bibliografia 13
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mexicooo

1.797 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.797
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mexicooo

  1. 1. Colégio Integrado Líder Trabalho de Arte 30/09/2013
  2. 2. Folclore Mexicano Nomes: Ricardo da Silva Santos nº: 07 Bruna Sigaki Laprovitera nº: 11 Raquel Martins nº: 15 Profª: Elaine 9º ano
  3. 3. Festas Típicas - Dia de los Muertos - Dia dos Mortos No México, o Dia dos Mortos é uma celebração de origem indígena, que honra os defuntos no dia 2 de novembro. É uma das festas mexicanas mais animadas, pois dizem que os mortos vêm visitar seus parentes. Ela é festejada com comida, bolos, festa, caveiras decoradas (as famosas caveiras mexicanas), música e doces preferidos dos mortos, os preferidos das crianças são as caveirinhas de açúcar. Além do México, também é celebrada em outros países da América Central e em algumas regiões dos Estados Unidos, onde a população mexicana é grande. A UNESCO declarou-a como Patrimônio da Humanidade. As origens da celebração no México são anteriores à chegada dos espanhóis. Há relatos que os astecas, maias, e outros povos praticavam este culto. Os rituais que celebram a vida dos ancestrais se realizavam nestas civilizações pelo menos há três mil anos. Para os antigos mexicanos, a morte não tinha o mesmo sentido da religião católica, na qual as ideias de inferno e paraíso servem para castigar ou premiar. Pelo contrário, eles acreditavam que os caminhos destinados às almas dos mortos eram definidos pelo tipo de morte que tiveram, e não pelo seu comportamento em vida. Os enterros pré-hispânicos eram acompanhados de oferendas que continham dois tipos de objetos: os que o morto havia utilizado em vida, e os que poderiam precisar em sua viagem ao submundo. Quando os espanhóis chegaram à América no século XVI, se aterrorizaram com esta prática, e no intento de converter os nativos, fizeram as festividades coincidirem com as festividades católicas do Dia de Todos os Santos e o Dia dos Fiéis Defuntos. Os espanhóis combinaram seus costumes com o festival centro-americano criando um sincretismo religioso que deu lugar ao atual Dia dos Mortos.
  4. 4. - Dia da Virgem de Guadalupe É comemorado em 12 de Dezembro o dia da virgem de Guadalupe. Essa crença popular, apareceu ao índio Juan Diego em 1531, no Cerro del Tepeyac, e fez dele um mensageiro de sua vontade junto ao bispo local. Atualmente sua imagem é venerada na Basílica de Guadalupe, no norte do México. O manto do índio Juan Diego foi preservado e encontra-se exposto no santuário construído em homenagem à Virgem de Guadalupe, na colina de Tepyac. Nele, pode-se encontrar o rosto da virgem e, na pupila de seus olhos vê-se gravada a imagem do índio. Assim, Nossa Senhora de Guadalupe veio a se tornar Padroeira da América Latina, colocando sob sua especial proteção os povos indígenas que aqui habitam e que vivem constantes humilhações e marginalizações. Os Mexicanos "comemoram" esse dia fazendo peregrinações tomando conta da principal avenida que dá acesso ao Santuário e em todo o trajeto é possível ver a devoção dos fiéis que deixavam na calçada flores em homenagem a Nossa Senhora. Muitas pessoas também demonstraram sua devoção através dos cantos religiosos. - Grito da Independência A festa do Grito da Independência, que se comemora no dia 15 de Setembro, nas praças públicas de todas as regiões do México, é animada com músicas em bailes, fogos de artifícios e luzes de todas as cores, um dos elementos que mais animam e caracterizam a festa.
  5. 5. Danças Típicas O México é um país rico em suas tradições, senda a dança um dos símbolos mais importantes do folclore mexicano. Além dos ritmos latinos dançados em todo o continente, o México possui danças peculiares que carregam a essência e particularidade de cada região do país, pois para eles os movimentos do corpo são vistos como a linguagem dos povos, pela qual divulgam sua cultura e o sentimento da dança. As danças encontradas no país, além de toda a cultura local, trazem também muitos traços do passado pré-hispânico que são responsáveis pelas raízes da cultura mexicana. Alegria, cores vivas e paixão são as formas como os mexicanos levam a vida, em que os homens demonstram sua força através de passos firmes e as mulheres sua beleza em conjunto com suas vestimentas. Entre suas danças destacam-se: - Ballet Folklorico Em nenhum outro aspecto a diversidade e a rica herança cultural do México são mais evidentes do que em suas danças folclóricas. Chamada de "Ballet Folklorico", a dança folclórica mexicana é uma tradição culturalmente preservada e passada de geração a geração. Apesar das danças serem comuns a todo o México, cada um dos 31 estados do país tem seu próprio estilo. Alguns desses estilos têm se tornado mundialmente famosos e chegam a definir o próprio México. - La Danza de los Viejitos (A Dança dos Velhos) É uma antiga tradição, anterior a chegada dos espanhóis, é usualmente interpretada por jovens, que imitam pessoas idosas em movimentos engraçados, com dificuldade de se movimentar e encurvados em uma bengala. É original do estado de Michoacan. Sendo uma das danças folclóricas mexicanas mais velhas, é anterior à conquista espanhola do século XVI. Nela, jovens e crianças se vestem como homens mais velhos e manquejam cambaleantes até saltarem para alegrar seu público com uma dança vigorosa. Acredita-se que a dança tenha sido um tributo para o deus pré- colombiano do fogo, Huehueteotl, também chamado de "Deus Velho" ou "Avô do Fogo".
  6. 6. Os bailarinos agem fora das enfermidades da velhice por quedas, espasmos, no entanto, também possuem uma vitalidade juvenil expressando um intenso trabalho de pés ao ritmo da música. A dança é guiada por um par formado pelo chamado "Veripiti" e "Maringuía". O último é a representação de uma mulher de cabelos grisalhos. Os bailarinos são conduzimos por músicos tocando guitarras e violinos, que fazem o público ficar mais interessados com a dança. - Los Sembradores (Os Semeadores) É uma dança que representa os trabalhadores rurais existentes. É uma interpretação artística de um dos mais importantes elementos da vida: trabalhar com a terra, plantar e colher, a alegria de trabalhar em comunidade e a beleza da simplicidade. No México, é bem valorizado os trabalhadores rurais e essa dança, ajuda as pessoas entenderem a importância deles. - Jarabe Tapatio (Dança Mexicana do Chápeu) A dança nacional do México, a Jarabe Tapatía, vem da conhecida capital do Jacinto, Guadalajara. Essa vibrante dança cortejante é baseada principalmente nas danças europeias como o Flamenco. Geralmente envolve o uso de um chapéu, e por isso ganhou um nome americano: "a dança mexicana do chapéu". É considerada a dança nacional do país. Quando a bailarina russa Anna Pavlova, visitou o México em 1930, ficou encantada com esta dança e com seus lindos trajes e decidiu incluí-la em seu repertório permanente; as autoridades mexicanas sentiram-se honradas com o fato e resolveram que ela seria a principal dança do país. A dança conta uma história de amor e do namoro de um homem e uma mulher em uma festa. O namoro é percebido em várias figuras da dança, em certo momento o homem joga seu chapéu no chão e dança ao seu redor e ao redor da moça, ela pega o chapéu mostrando que aceita o seu amor, põe em sua cabeça e os dois vãos embora felizes.
  7. 7. Comidas Típicas O México possui uma gastronomia muito variada, com diferentes pratos típicos, doces e bebidas tradicionais para cada estado, região e povo. A base da cozinha mexicana está em três produtos: milho, feijão e chili, um tempero feito com pimenta arbol ou passila, cominho, orégano e alho, usado para condimentar carnes, frutos do mar, cozidos e hambúrguer. Mas é nas tortilhas que está a alma da cozinha do México. Tão antigas quanto o próprio país, são feitas de forma quase artesanal. No processo, os grãos de milho são cozidos, triturados e amassados até formarem uma massa consistente. Após modelada, é colocada sobre uma chapa quente até que fique dourada e flexível. Uma vez prontas, as tortilhas podem ser servidas das mais diversas formas possíveis: frias, quentes, fritas ou tostadas. E, para degustá-las, pode-se escolher entre um recheio de vegetais, carne, frijoles (feijões) e a tradicional guacamole, uma pasta cremosa preparada à base de abacate. Para acompanhar, o ideal é a cerveja mexicana, tão conhecida quanto o mais tradicional aperitivo do país, a tequila, bebida que nasceu e é produzida exclusivamente na região de Tequila, no estado de Jalisco, e é servida para brindar a felicidade e a saúde. Outros exemplos de pratos típicos são: - Churros: Os churros são mais grossos e são considerados uma sobremesa um tipo de pão, e são encontrados em padarias. Na gastronomia, também incluiu os churros e, como em Espanha, churros de chocolate é apreciado no café da manhã, mas também no almoço, no entanto, pode ser consumido a qualquer momento. No México, os churros não são recheados iguais na gastronomia brasileira, peruana, etc. Churros são parte da herança hispânica, embora churros mexicanos são mais grossos, são preparados com uma massa semelhante à de donuts e, em seguida, polvilhado com açúcar em pó ou canela. - Burritos: Nos tempos da revolução mexicana (1910 – 1921) no bairro da Bella Vista em Cd. Juarez, Chihuahua, México, havia um senhor de nome Juan Mendez que tinha uma barraquinha perto do Rio que separa a fronteira do México com os E.U. (Rio Bravo), onde vendia comida típica mexicana. Do lado americano em El Paso, no bairro de Sunset Heights, moravam muitos mexicanos que haviam fugido da revolução. Os mexicanos ao sentir saudades da comida de seu pais, começaram a fazer encomendas a Juan. Para a comida não esfriar, ele teve a idéia de fazer tortillas de trigo grandes e colocar os recheios dentro dela (arroz, feijão, carne, etc.) enrolando as tortillas e colocando dentro de sacolas para mantê-las quentinhas. Eram tantos os pedidos que recebia, que decidiu comprar um burro, pois só assim conseguiria cruzar o Rio Bravo. Elas eram então transportadas nas costas do “burrito”, e foi assim que o Juan conseguia levar as comidas.
  8. 8. Foi tão grande o sucesso de seu saboroso preparado que com o tempo começaram a chegar mexicanos e gringos de todas partes do Texas perguntando pela comida do “burrito” e foi assim que nasceu um dos mais típicos e famosos pratos do México.
  9. 9. Conclusão
  10. 10. Introdução Nesse trabalho iremos mostrar um pouco do México e sua cultura. Os mexicanos seguem bastante sua cultura há muito tempo. E suas danças, festas e comidas são bastante influenciadas por outros países. As danças e festas mexicanas são momentos bem animados, e, no México, são bem comemorados, com festas, muitas comidas, animação, etc. A culinária mexicana é saboroso, porém um pouco apimentada. Quando falamos de México, lembramos-nos de pimenta, não é mesmo? Nesse trabalho, vocês irão ver tipos de festas, como a comemoração sobre os mortos, onde é comemorado com músicas e muita animação, pois no México, eles falam que a morte é um aspecto bom para o ser humano. Também falaremos sobre as danças que ocorrem no México, como a dança dos idosos, onde, na maioria das vezes jovens, dançam para simbolizar a velhice. E por fim, falaremos sobre a gastronomia mexicana, e daremos exemplos, como o churros, que é considerado uma sobremesa, porém não tem recheiro igual em outros países do mundo.
  11. 11. Bibliografia http://www.ehow.com.br http://enmexico.about.com http://placerespanol.blogspot.com.br http://www.taringa.net http://pt.wikipedia.org http://cozinheiromexicano.wordpress.com http://vivazapata.blog.br http://www.portalsaofrancisco.com.br http://intervencoes.com.br http://www.arautos.org http://www.gobompastor.com.br http://www.clubgourmand.com.br http://deliciasbypatricia.blogspot.com http://www.purhepecha.com.mx http://arriba-muchachos.blogspot.com http://www.uis.edu
  12. 12. Anexos - Festas: Essas bonecas simbolizam as damas da alta sociedade que morreram. A tradição diz que as velas iluminam o caminho de volta das almas, depois das festividades.
  13. 13. Virgem de Guadaluque Grito da Independência -Danças: Ballet Folklorico
  14. 14. La Danza de los Viejitos Los Sembradores Jarabe Tapatio
  15. 15. - Comidas: Tortillas Churros Burritos
  16. 16. Sumário Introdução 01 Festas populares 02 Danças populares 04 Comidas típicas 06 Anexos 08 Conclusão 12 Bibliografia 13

×