ARMAZENAMENTO, ANÁLISE DE SEMENTES
E PLANEJAMENTO DE SEMEADURA DE
MILHO NA COOPERATIVA COPERCAMPOS
BRUNA REGENSBURGER
UNIV...
Localização da Empresa
• Cooperativa Regional Agropecuária de Campos Novos;
• Município de Campos Novos as margens da BR 2...
Atividades realizadas
 Período de 09 de Julho a 01 de Novembro de 2013.
 Laboratório de Análise de Sementes.
 Departame...
Armazenamento de sementes
de soja
 Sacarias de papel multifolhado de 25kg ou 40 kg
 Seis palletes com 50 sacos de sement...
• Big bag com capacidade de armazenamento de 1.000
kg.
• Seis meses
• Colheita: março a abril
• Plantio: outubro/novembro
• Safra 2012/2013: 1.522.000 sacos de 40 kg de sementes...
LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE
SEMENTES
0
500
1,000
1,500
2,000
2,500
3,000
Númerodeanálises
Período de estágio
Número de análi...
 Regras de análise de sementes (RAS);
 Instrução Normativa n° 25, de 16 de Dezembro de 2005
(IN 25);
 Laboratório crede...
• Boletim de análise de sementes
• Informação de resultado
Recebimento das amostras e
protocolo para identificação
Homogeneização e obtenção da
amostra de trabalho
• 500g (± 3%)
Sala de arquivo
 Temperatura: 20°C
 Umidade relativa do ar: inferior a 70%
 Tempo de armazenamento: 1 ano
Análise de pureza
 Objetivo
 Diafanoscópio
 Sementes puras
 Material inerte
 Outras sementes (outras espécies cultivadas, sementes
silvestres, nocivas toleradas e...
Determinação de outras cultivares
Teste da peroxidase
 Objetivo
 10 gotas de solução de Guaiacol a 0,5%;
 1 gota de solução de água oxigenada.
Teste de OGM (Organismo
geneticamente modificado)
• Objetivo
• Kit Trait SDI
• 3 repetições
Determinação do peso de sementes
Teste de germinação
 Objetivo
 Princípio
Tabela 1 – Instrução para realizar os testes de germinação de sementes, por espécie botânica.
Fonte: Regra de Análise de S...
• Contador tipo
tabuleiro
• 8 repetições de 50 sementes
• 4 repetições de 100 sementes
Figura A –Plântula de soja; Figura B – Plântulas de
milho; Figura C – Plântula de capim sudão.
Figura A – Plântula de anormal de soja sem as raízes secundárias; Figura B
– Plântula de soja anormal com duas raízes prim...
• Sementes de
soja mortas
• Semente dormente de
capim sudão
Emergência em areia
 Objetivo
 Estufa – Campo experimental Copercampos
• 4 repetições de
100 sementes
• Contagem: 15 a 20 dias
 Mistura de cultivares:
Teste de envelhecimento
acelerado
 Objetivo
 Princípio
• Temperatura: 41°C
• Umidade relativa: 60%
• Período: 48 horas
• 4 repetições de 50
sementes
PLANEJAMENTO DE SEMEADURA
DE MILHO PARA GRÃO
 Dessecação em pré-semeadura:
• Objetivo
• ± 30 dias antes da
semeadura do m...
 Híbridos
Tabela 2 – Principais híbridos semeados em Campos Novos na Safra 2013/2014.
Fonte: Departamento Técnico Coperca...
 Densidade de semeadura
• Espaçamento
• Velocidade
• Regulagem da máquina
CONSIDERAÇÕES FINAIS
 Com o convívio com outros profissionais da área, pode-
se interagir e trocar experiências;
 Assim ...
Agradecimentos
• A supervisora do estágio: Maria Luiza Guizzardi
Carlesso;
• A professora orientadora: Cileide Maria Medei...
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger

705 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de estágio curricular - Bruna Regensburger

  1. 1. ARMAZENAMENTO, ANÁLISE DE SEMENTES E PLANEJAMENTO DE SEMEADURA DE MILHO NA COOPERATIVA COPERCAMPOS BRUNA REGENSBURGER UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS – CAV AGRONOMIA Orientadora: Cileide Maria Medeiros Coelho Supervisora: Engª. Agrônoma Maria Luiza Guizzardi Carlesso
  2. 2. Localização da Empresa • Cooperativa Regional Agropecuária de Campos Novos; • Município de Campos Novos as margens da BR 282, km 342.
  3. 3. Atividades realizadas  Período de 09 de Julho a 01 de Novembro de 2013.  Laboratório de Análise de Sementes.  Departamento Técnico.
  4. 4. Armazenamento de sementes de soja  Sacarias de papel multifolhado de 25kg ou 40 kg  Seis palletes com 50 sacos de sementes de 40 kg formam um lote de sementes, totalizando 12.000 kg de sementes  O tamanho máximo para um lote de sementes de soja é de 30.000 kg.
  5. 5. • Big bag com capacidade de armazenamento de 1.000 kg.
  6. 6. • Seis meses • Colheita: março a abril • Plantio: outubro/novembro • Safra 2012/2013: 1.522.000 sacos de 40 kg de sementes de soja. • 73% verticalizada • 27% licenciada
  7. 7. LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE SEMENTES 0 500 1,000 1,500 2,000 2,500 3,000 Númerodeanálises Período de estágio Número de análises realizadas no período de Julho a Setembro de 2013. Julho Agosto Setembro Total Fonte: Laboratório de análise de sementes Copercampos, 2013. 1.164 986 561 2.722
  8. 8.  Regras de análise de sementes (RAS);  Instrução Normativa n° 25, de 16 de Dezembro de 2005 (IN 25);  Laboratório credenciado pelo MAPA
  9. 9. • Boletim de análise de sementes • Informação de resultado
  10. 10. Recebimento das amostras e protocolo para identificação
  11. 11. Homogeneização e obtenção da amostra de trabalho
  12. 12. • 500g (± 3%)
  13. 13. Sala de arquivo  Temperatura: 20°C  Umidade relativa do ar: inferior a 70%  Tempo de armazenamento: 1 ano
  14. 14. Análise de pureza  Objetivo  Diafanoscópio
  15. 15.  Sementes puras  Material inerte  Outras sementes (outras espécies cultivadas, sementes silvestres, nocivas toleradas e proibidas).
  16. 16. Determinação de outras cultivares
  17. 17. Teste da peroxidase  Objetivo  10 gotas de solução de Guaiacol a 0,5%;  1 gota de solução de água oxigenada.
  18. 18. Teste de OGM (Organismo geneticamente modificado) • Objetivo • Kit Trait SDI • 3 repetições
  19. 19. Determinação do peso de sementes
  20. 20. Teste de germinação  Objetivo  Princípio
  21. 21. Tabela 1 – Instrução para realizar os testes de germinação de sementes, por espécie botânica. Fonte: Regra de Análise de Sementes, 2009. 38* - No caso de se verificar a presença de sementes duras no final do teste realizar embebição, escarificação mecânica ou escarificação química. 70* - Quando as sementes apresentam danos por sensibilidade a embebição rápida, realizar o pré- condicionamento das sementes, em “gerbox” com tela (do tipo utilizado no teste de envelhecimento acelerado), contendo 40 mL de água, pelo período de 16-24 horas a 25°C. Após o pré-condicionamento, as sementes são semeadas em rolo-de-papel. Espécie Botânica Substrato Temperatura em °C Contagem em dias Quebra de dormência Glycine max Rolo em papel ou emergência em areia. 25 ou 30 5 a 8 38*;70* Sorghum sudanense Rolo em papel, emergência em areia ou entre papel. 20 4 a 10 Pré-esfriamento a 10°C por cinco dias Zea mays Rolo em papel ou emergência em areia. 25 ou 30 4 a 7 -
  22. 22. • Contador tipo tabuleiro
  23. 23. • 8 repetições de 50 sementes • 4 repetições de 100 sementes
  24. 24. Figura A –Plântula de soja; Figura B – Plântulas de milho; Figura C – Plântula de capim sudão.
  25. 25. Figura A – Plântula de anormal de soja sem as raízes secundárias; Figura B – Plântula de soja anormal com duas raízes primárias; Figura C - Semente de milho anormal; Figura D – Plântula de capim sudão sem parte aérea.
  26. 26. • Sementes de soja mortas • Semente dormente de capim sudão
  27. 27. Emergência em areia  Objetivo  Estufa – Campo experimental Copercampos
  28. 28. • 4 repetições de 100 sementes
  29. 29. • Contagem: 15 a 20 dias
  30. 30.  Mistura de cultivares:
  31. 31. Teste de envelhecimento acelerado  Objetivo  Princípio
  32. 32. • Temperatura: 41°C • Umidade relativa: 60% • Período: 48 horas • 4 repetições de 50 sementes
  33. 33. PLANEJAMENTO DE SEMEADURA DE MILHO PARA GRÃO  Dessecação em pré-semeadura: • Objetivo • ± 30 dias antes da semeadura do milho
  34. 34.  Híbridos Tabela 2 – Principais híbridos semeados em Campos Novos na Safra 2013/2014. Fonte: Departamento Técnico Copercampos. Híbridos Ciclo Tipo População (plantas/ha) DKB 24O Precoce Híbrido Simples 75.000 P30F56 Precoce Híbrido Simples 75.000 P1630 Hiper Precoce Híbrido Simples 76.000 AS 1555 Precoce Híbrido Simples 75.000 SYN STATUS Precoce Híbrido Simples 68.000
  35. 35.  Densidade de semeadura • Espaçamento • Velocidade • Regulagem da máquina
  36. 36. CONSIDERAÇÕES FINAIS  Com o convívio com outros profissionais da área, pode- se interagir e trocar experiências;  Assim pode-se entrar em contato com a realidade do mercado de trabalho.
  37. 37. Agradecimentos • A supervisora do estágio: Maria Luiza Guizzardi Carlesso; • A professora orientadora: Cileide Maria Medeiros Coelho; • Aos membros da banca: Prof. Clovis e Profª Luciana.

×