Para Estudar Metro Ritmo E Rima

32.087 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
32.087
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
287
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Para Estudar Metro Ritmo E Rima

  1. 1. Metro, Ritmo e Rima • Metro: é o nome que se dá à extensão da linha poética. Pela contagem de sílabas de um verso, podemos estabelecer seu padrão métrico e suas unidades rítmicas. • Escansão é a contagem das sílabas de um verso. A seguir, as regrinhas para se escandir versos: 1) Na contagem das sílabas métricas, contamos até a última sílaba tônica e desprezamos a sílaba ou sílabas átonas finais. Diante disso, ao encontrarmos um vocábulo paroxítono não contamos a última sílaba (en/ con/ tro). Nas proparoxítonas, desprezamos, para efeito de contagem, as duas últimas sílabas (cá/ lido). 2) Quando houver encontro de vogais (vogal no fim de uma palavra e outra vogal no início do vocábulo seguinte), formando um ditongo, conta-se apenas uma sílaba métrica: 3) Ditongos crescentes forma uma única sílaba métrica: ma/ li/ cia; tê/ nue. 4) Os hiatos permanecem com suas vogais separadas - e estas constituem sílabas métricas: cru/ el ; vô/ o. Classificação do verso quanto ao número de sílabas: a) Isométricos: são os versos de uma só medida. São classificados como: monossílabos • dissílabos • trissílabos • tetrassílabos • pentassílabos (ou redondilha menor) • hexassílabos (heróico quebrado) • heptassílabos (redondilha maior) • octossílabos • eneassílabos • decassílabos (medida nova) • hendecassílabos • dodecassílabos (ou alexandrinos) • b) Heterométricos: são os versos de diferentes medidas, usados em um mesmo poema. c) Versos livres: são aqueles que não obedecem a nenhum esquema.
  2. 2. Estrofes A estrofe é composta por versos. Quanto ao número de estrofes, o poema se classifica em: 1 verso - monóstico 2 versos - dístico 3 versos - terceto 4 versos - quarteto ou quadra 5 versos - quinteto ou quintilha 6 versos - sexteto ou sextilha 7 versos - septilha 8 versos - oitava 9 versos - novena 10 versos - décima Mais de 10 versos chamamos de irregulares. • Ritmo: é a sucessão de tempos fortes e fracos que se alternam com intervalos regulares. No verso, o ritmo é formado pela sucessão de unidades rítmicas resultantes da alternância entre sílabas acentuadas (fortes) e não-acentuadas (fracas); ou entre sílabas construídas por vogais longas e breves. Observe o exemplo abaixo, retirado do poema “Meu sonho”, de Álvares de Azevedo: CavaLEIro das ARmas esCUras, Os versos do poema mantêm o mesmo esquema rítmico. Pela alternância de sílabas tônicas e átonas, percebemos a repetição Onde VAIS pelas TREvas imPUras de uma unidade sonora formada por duas átonas e uma tônica. Com a esPAda sanGRENta na MÃO? Quando o esquema rítmico apresenta o mesmo número de sílabas Por que brilham teus olhos ardentes métricas, os versos do poema são regulares. Se o número de sílabas for diferente, eles são irregulares ou livres. E gemidos nos lábios frementes Vertem fogo do teu coração? RIMA - identidade de som entre duas ou mais palavras (de versos diferentes) a partir de suas últimas sílabas tônicas. Quanto ao seu valor: Rima rica - as palavras que rimam são de diferentes classes gramaticais: atento/ pensamento; tive/ vive. Rima pobre - as palavras que rimam pertencem à mesma classe gramatical: fazer/ dever; canto/ pranto. Porém, se num terceiro verso se acrescentar uma rima de outra classe gramatical, o conjunto das rimas se torna rico: canto/ pranto/ tanto. Rima preciosa — extirpe/ estirpe; há-de/ saudade; estrela/ vê-la. Quanto à sua posição no verso: Rima final - identidade de som da última ou das duas últimas sílabas das palavras finais de dois
  3. 3. versos. Rima interna ou inicial - onde não são as palavras finais dos versos que rimam: Olhos, olhos de boi pendidos vertem Prantos por quem se foi. Ouvidos ouvem, Calam. Crepes enlutam as janelas. Fundas ouças escutam seus gemidos. (Jorge de Lima) Forma especial de rima - Aliteração - consoantes de som idêntico que se repetem: Rara, rubra, risonha, regia rosa. (Felix Pacheco) (…) esquinas e esplanadas de cerveja, (…) escarrando na noite (…) (Inês Lourenço) - Assonância - vogais que se repetem: É um pássaro, é uma rosa, É o mar que me acorda? (Eugênio de Andrade | Quanto à sua posição na estrofe: Rima Emparelhada - aabb Rima abraçada - abba ou abca Rima cruzada - abab Rima interpolada - abbba ou abcda Quanto à coincidência de sons: Rima consoante (ou soante) - quando rima a última vogai tônica, mais todos os sons que se seguem: azedume/vagalume/resume. Rima toante - quando rimam somente as últimas vogais tônicas: terra/ pedra; vela/ terra. Rima imperfeita - ferros/erros; belos/vê-los; imperfeição/som. Verso solto - verso que não rima, entre outros que rimam. Rima branca ou verso branco - sem rima alguma.

×