Revisão UFBA 2       e   Consultec      c
1. Características gerais•   É um processo de degradação total da glicose    na presença de oxigênio• Nos eucariontes ocor...
2. Estudo das mitocôndrias    SET – Teoria da                              endossimbiose                              seqü...
QUESTÃO 11Na história evolutiva da vida, embora as células eucarióticastenham “demorado” o período de 2,5 bilhões de anos ...
3) Etapas:  a) Glicólise – Extra mitocondrial  b) D.O.P- Espaço intermembranas  c) Ciclo de Krebs – Matriz mitocondrial  d...
. Etapas da respiração  Glicólise                             A glicólise é uma           2 NAD   2 NADH2              via...
• Para que ocorra Ciclo de Krebs o piruvato deve passar para o interior da mitocôndria    HIALOPLASMA                MATRI...
Ciclo de Krebs ou ciclo do ácido cítrico • Ocorre na matriz mitocondrial • Subtratos: AcetilcoA(2C), água, NAD, FAD, ácido...
c
AcetilCoA (2C)                              CoA  Ac. Oxalo-                                     Ac. Cítrico (6C)  acético ...
Cadeia respiratória e fosforilação oxidativa• Ocorre nas cristas mitocondriais• Os NADH2 e FADH2 produzidos na etapasanter...
Fosforilação oxidativa                                                   2H +                    NADH2                    ...
c
Formação do ATP (Hipótese Quimiosmótica de Mitchell)                                                            ADP+Pi    ...
Peter D. Mitchell propôs a hipótese quimiosmótica em 1961 A teoria sugere essencialmente que a síntese de ATP na respiraçã...
c
A relação entre as etapas citossólica e mitocondrialenvolve:Dependência da etapa mitocondrial da formação do piruvato na e...
Pg 225         c
Pg 214         c
Conceitos:                    ENERGIA LUMINOSA EM QUÍMICA                    COMPOSTOS INORGÂNICOS EM                    O...
Z        FISIOLOGIA VEGETAL LU                           ATP                Z                C6H12O6             LU       ...
COMPOSIÇÃO:                Cloroplasto CITOSOL                      Membrana externa                                 Estro...
FOTOSSINTESE x RESPIRAÇÃOIntensidade do processo                          Ponto de compensação fótica                     ...
PCF (PONTO DE COMPENSAÇÃO FÓTICA)                                c                         LUZEQUAÇÃO: 6CO2   + 6H2O      ...
ETAPAS DA FOTOSSÍNTESE FASE CLARA OU FOTOQUÍMICA A LUZ PARTICIPA DIRETAMENTE DA REAÇÃOREAÇÕES:1)FOTÓLISE DA ÁGUA          ...
PRODUTOS DA FASE CLARAFOTOFOSFORILAÇÃO                     SÃO: ATP E NADPH2                                           2e2...
c    Fotossistema= complexo antena + centro de reaçõesComplexo antena = Pigmentos que absorvem fótons de luz que coletam a...
Pg 214         c
A ocorrência universal da clorofila a (constituite do fotossistema I) entre osfotoautótrofos está associada ao fato de que...
Pg 225         c
A conversão da energia luminosa em química ocorre da seguintemaneira:1) A clorofila , excitada pela luz, libera elétrons q...
Perspectiva evolutiva e evológica da utilização da água como fonte de hidrogênioA aquisição evolutiva que permitiu a utili...
FASE ESCURA OU QUÍMICA A LUZ PARTICIPA INDIRETAMENTE DA REAÇÃO                          NADPH2• OS PRODUTOS DA FASECLARA S...
c
ATP                              CO2                           C-C-C-OC-C-C-C-C         C-C-C-C-C         O-C-C-C-C-C-C-O ...
c
EXPERIMENTO            DE        LUZ        ENGELMANN                       cB   AA   EC   RT   ÓÉ                        ...
A distribuição diferenciada das bactérias emtorno da alga filamentosa tem como explicação:.    A eficiência fotossintética...
Pg 223         c
Expansão das Angiospermas 1) Essa expansão deve ser associada a aquisições estratégicas como a evolução da flor a partir d...
Pag 220“O mundo não seria apenas mais feio sem as flores. Ele seria também pobre emonótono, totalmente diferente do que é ...
26-Com base nas relações entre plantas e animais — insetos, aves e mamíferos —, justifique a grande expansão das plantas c...
Pag 215                                          cA partir dessas informações e da análise das figuras, identifique os gru...
A transição entre os dois grupos envolveu aspectos tais como: • Redução profunda da fase gametofítica• O desenvolvimento i...
Pg 221Sob a perspectiva da evolução biológica, identifique dois aspectos da fisiologiaanimal que se constituem aquisições ...
78.( pg 234)A hipófise tem papel importante na regulaçãoendócrinageral, já que controla a atividade de várias glândulasend...
a) A hipófise produz os hormônios tróficos que atuam sobreoutras glândulas,como tireóide, gônadas e adrenais,controlando s...
Pg 221
GlicogenogêneseGlicogenóliseGliconeogênese
Pg-237 A figura ilustra parte de um ácino pancreático e destaca uma célula, cujo retículo endoplasmático rugoso é mostrado...
a)•O pâncreas é uma glândula mista,•As células acinosas são responsáveis pela produção e secreção das enzimashidrolíticas ...
c)•A principal das moléculas combustíveis é a glicose.•A quebra da glicose inicia-se no hialoplasma originando o piruvato....
Pg211
A ilustração apresenta o neurônio, unidade morfofuncional do tecido nervoso,especializado em gerar e veicular impulso nerv...
A análise da situação apresentada exige considerar:A função isolante da mielina e o estabelecimento dos nódulos de Ranvier...
Genótipo do indivíduo afetado - ff (homozigoto recessivo)Genótipo dos pais - Ff (heterozigoto)Probabilidade de filhos afet...
Revisão  seg etapa.ppt 2
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revisão seg etapa.ppt 2

1.658 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão seg etapa.ppt 2

  1. 1. Revisão UFBA 2 e Consultec c
  2. 2. 1. Características gerais• É um processo de degradação total da glicose na presença de oxigênio• Nos eucariontes ocorre nas mitocôndrias e nos c procariontes nos mesossomos• O oxigênio é o aceptor final de elétrons e hidrogênios• Saldo energético: 30ATP
  3. 3. 2. Estudo das mitocôndrias SET – Teoria da endossimbiose seqüencial • Organela exclusiva dos eucariontes • Delimitada por duas c membranas lipoprotéicas •Por possuir DNA a mitocôndria é capaz de autoduplicar-se.
  4. 4. QUESTÃO 11Na história evolutiva da vida, embora as células eucarióticastenham “demorado” o período de 2,5 bilhões de anos para seestabelecerem, elas guardam, em seu citoplasma, otestemunho inequívoco da vida procariótica em seusprimórdios, exercendo função, restrita e indispensável aometabolismo celular eucariótico. cNesse contexto, apresente duas evidências que dão suporte à existênciadesse “testemunho” nas células eucarióticas atuais.
  5. 5. 3) Etapas: a) Glicólise – Extra mitocondrial b) D.O.P- Espaço intermembranas c) Ciclo de Krebs – Matriz mitocondrial d) Cadeia respiratória – Cristas mitocondriais c 4) Equação:C6H12O6 + 6O2 6CO2 + 6H2O + 30 ATP
  6. 6. . Etapas da respiração Glicólise A glicólise é uma 2 NAD 2 NADH2 via metabólica comum entre aC6 H12O 6 2 C3H4O3 Glicose Piruvato fermentação e a c respiração 2 ATP
  7. 7. • Para que ocorra Ciclo de Krebs o piruvato deve passar para o interior da mitocôndria HIALOPLASMA MATRIZ MITOCONDRIAL 2 CoA 2 CO22 Piruvato (3C) c 2 ACETILCoA (2C) 2 NAD 2 NADH2
  8. 8. Ciclo de Krebs ou ciclo do ácido cítrico • Ocorre na matriz mitocondrial • Subtratos: AcetilcoA(2C), água, NAD, FAD, ácido oxaloacético(4C) AcetilcoA (2C) + Ac.c Oxaloacético (4C) Ácido cítrico (6C)O ácido cítrico sofre uma série de reações cíclicasde descarboxilações e desidrogenações originandonovamente o oxaloacetato
  9. 9. c
  10. 10. AcetilCoA (2C) CoA Ac. Oxalo- Ac. Cítrico (6C) acético (4c) NADH2 CO2FADH2 1 ATP c Ac. Málico Ac. Cetoglutárico (4C) (5C) 2NADH2 CO2
  11. 11. Cadeia respiratória e fosforilação oxidativa• Ocorre nas cristas mitocondriais• Os NADH2 e FADH2 produzidos na etapasanteriores são direcionados para a cadeiarespiratória c• Ocorre o transporte de elétrons obedecendo aum gradiente decrescente de energia EnergiaNADH2 NADH2 Energia Energia Energia O2 O2
  12. 12. Fosforilação oxidativa 2H + NADH2 NADH2 2 e- e ATPNADH 2 H2O FADH2 FADH2 2 e- NAD FADH 2 CitocromoB CitocromoB c 2 e- e ATP Citocromo C Citocromo C 2 e- FAD Citocromo A Citocromo A 2 e- e ATP Citocromo A3 Citocromo A3 2 e- CRISTA MITOCONDRIAL 1 /2O2 Aceptor final
  13. 13. c
  14. 14. Formação do ATP (Hipótese Quimiosmótica de Mitchell) ADP+Pi H+ H+ H + ATP H 2O 2e - H + 1 / 2O 2 H+ c NAD H + H+ H+ NAD+ H + H+ 2e - H+ H+ H+ ATP-sintetase H+
  15. 15. Peter D. Mitchell propôs a hipótese quimiosmótica em 1961 A teoria sugere essencialmente que a síntese de ATP na respiração celular seja proveniente do gradiente eletroquímico formado entre as membranas da mitocôndria. 1) Os NADs e FADs reduzidos transportam etétrons e hidrogênios para a membranamitocondrial interna. A energia do transporte de elétrons (força eletromotiva) é utilizadapara bombear prótons da matriz para o espaço intermembranas, armazenando energiasob a forma de um gradiente electroquímico. c2) Os íons passam então novamente para dentro da matriz através da ATP sintase.3)O fluxo de prótons (força protomotiva) através desta complexo proteicoenzimático, fornece a energia a qual é transformada em energia mecanica e emseguida em energia química nas ligações de fosfato do ATP.4) Os elétrons e prótons que passam através da última bomba protônica dacadeia são adicionados ao oxigênio, formando água.
  16. 16. c
  17. 17. A relação entre as etapas citossólica e mitocondrialenvolve:Dependência da etapa mitocondrial da formação do piruvato na etapa cistossólica apartir da quebra da glicose; aproveitamento dos NADH + H+.A dieta hipocalórica repercute na saúde do homem em consequência da menorprodução de radicais livres. c
  18. 18. Pg 225 c
  19. 19. Pg 214 c
  20. 20. Conceitos: ENERGIA LUMINOSA EM QUÍMICA COMPOSTOS INORGÂNICOS EM ORGÂNICOSTRANSFORMAÇÃO SEIVA BRUTA EM SEIVA ELABORADA c LUZEQUAÇÃO: 6CO2 + 6H2O C6H12O6 + 6O2 CLOROFILA ATP
  21. 21. Z FISIOLOGIA VEGETAL LU ATP Z C6H12O6 LU XILEMA SEIVA BRUTA 6O2 6H2O 6CO2 c SAISEstômatos FLOEMA SEIVA ELABORADA C6H12O6CO2 O2 6H2O SAIS
  22. 22. COMPOSIÇÃO: Cloroplasto CITOSOL Membrana externa Estroma Granum Síntese protéica Ribossomos c e auto-duplicaçãoMembrana DNAinterna Fotossistema Clorofila Lamelas Tilacóide Membrana do tilacóide
  23. 23. FOTOSSINTESE x RESPIRAÇÃOIntensidade do processo Ponto de compensação fótica Fotossíntese c Respiração B Intensidade A C de luz
  24. 24. PCF (PONTO DE COMPENSAÇÃO FÓTICA) c LUZEQUAÇÃO: 6CO2 + 6H2O C6H12O6 + 6O2EQUAÇÃO: C6H12O6 + 6O2 6H2O + 6CO2 ATP
  25. 25. ETAPAS DA FOTOSSÍNTESE FASE CLARA OU FOTOQUÍMICA A LUZ PARTICIPA DIRETAMENTE DA REAÇÃOREAÇÕES:1)FOTÓLISE DA ÁGUA c 2H+ + NADP = NADPH2 H2O 1/2O2
  26. 26. PRODUTOS DA FASE CLARAFOTOFOSFORILAÇÃO SÃO: ATP E NADPH2 2e2H+ NADPH2 F e P 2e 2 ADP 2e C 2e c 2eH2O ATP ADP Mg++ Mg++ 2e ATPO2 CLOROFILA B CLOROFILA A
  27. 27. c Fotossistema= complexo antena + centro de reaçõesComplexo antena = Pigmentos que absorvem fótons de luz que coletam aenergia luminosa e a conduzem até o centro de reação Centro de reação = Um par especial de moléculas de clorofila associado à cadeia aceptora de elétrons
  28. 28. Pg 214 c
  29. 29. A ocorrência universal da clorofila a (constituite do fotossistema I) entre osfotoautótrofos está associada ao fato de que somente ela pode participardiretamente das reações luminosas, que convertem energia da luz solar em energiaquímica, compondo os centros de reação dos fotossistemas Outros pigmentos (complexo antena) podem captar fótons e transferir energia para aclorofila a que então inicia a série de reações luminosas. A ocorrência de taispigmentos — acessórios — em um mesmo organismo amplia sua capacidade de cabsorção da energia luminosa, habilitando-o a absorver faixas do espectro deradiação não captadas pela clorofila a.Atenção: Nos vegetais a clorofila b (constituite do fotossistemaII) também pode fazer a transformação de energia.
  30. 30. Pg 225 c
  31. 31. A conversão da energia luminosa em química ocorre da seguintemaneira:1) A clorofila , excitada pela luz, libera elétrons que são imediatamente capturados pormoléculas aceptoras de elétrons, presentes nos fotossistemas. 2)No processo de transporte de elétrons, a energia luminosa é convertida em energiaquímicas ( fotofosforilação) presente nas ligações de fosfato do ATP. Além dasíntese do ATP , ocorre também a redução do NADP que está associado a fotólise daágua. 3)O ATP, NADPH2 e Co2 vão participar das reações da síntese primária da matéria corgânica. Parte desta meteria é utilizada nos processos de obtenção de energia e aoutra parte é convertida em biomassa.A importância do processo nas relações tróficas:A produção de biomassa estrutura e mantém as cadeias tróficas sob um fluxounidirecional de energia, sustentando a vida no Planeta.
  32. 32. Perspectiva evolutiva e evológica da utilização da água como fonte de hidrogênioA aquisição evolutiva que permitiu a utilização de moléculas de água como doadoras deelétrons possibilitou o uso de uma fonte natural abundante desse recurso, acoplado àliberação de oxigênio molecular para a atmosfera. A alteração ambiental, criada pela presença de oxigênio, em princípio, gerou umholocausto no mundo anaeróbico, privilegiando organismos aeróbicos. cUma atmosfera oxidante, aliada à consequente formação da camada de ozônio,favoreceu a exploração da maior parte do ambiente terrestre, com o estabelecimento dagrande diversidade biológica.
  33. 33. FASE ESCURA OU QUÍMICA A LUZ PARTICIPA INDIRETAMENTE DA REAÇÃO NADPH2• OS PRODUTOS DA FASECLARA SÃO UTILIZADOS ATP• O CO2 É FIXADO PELARUDP c• A GLICOSE É FORMADA
  34. 34. c
  35. 35. ATP CO2 C-C-C-OC-C-C-C-C C-C-C-C-C O-C-C-C-C-C-C-O O-C-C-C•RUMP •RUDP PGA NADPH2 O-C-C-C ATP cC-C-C-O-H2 . PGAL CICLO DAS PENTOSES CH2 O
  36. 36. c
  37. 37. EXPERIMENTO DE LUZ ENGELMANN cB AA EC RT ÓÉ A B LR II G C O2 O2A A A
  38. 38. A distribuição diferenciada das bactérias emtorno da alga filamentosa tem como explicação:. A eficiência fotossintética em função dos comprimentos de onda da luz ( vermelho e azul) absorvida pela clorofila; Nas regiões da alga onde os comprimentos de ondas vermelho e azul incidem, a liberação de oxigênio é maior por conta da consequente c fotólise da água. Logo, nos pontos de incidência de tais espectros as bactérias aeróbicas estão em maior concentração, devido a uma maior atividade fotossintética.
  39. 39. Pg 223 c
  40. 40. Expansão das Angiospermas 1) Essa expansão deve ser associada a aquisições estratégicas como a evolução da flor a partir de estruturas florais mais simples2) Maior eficiência na dispersão do pólen, ao tempo em queampliava as possibilidades de fecundação cruzada3) Com a formação do fruto a partir de tecidos do ovário, cestabelecendo uma estrutura protetora e dispersora dasemente.4) A expansão das angiospermas está associada também à co-evoluçãocom espécies de vertebrados, especialmente aves e mamíferos.
  41. 41. Pag 220“O mundo não seria apenas mais feio sem as flores. Ele seria também pobre emonótono, totalmente diferente do que é hoje. E o pior de tudo: nós nem sequerestaríamos aqui paraver.” (BURGER. IN: D’AMARO, 2006, p. 34).Concordando-se ou não com o autor da frase, reconhece-se que há uma relaçãoentre a evolução das plantas e a dos animais.25-Considerando as estratégias bioenergéticas de plantas — com flores ou sem flores— bem como sua posição nas redes tróficas, explique o impacto produzido por elas na cmanutenção da vida animal no planeta.Os vegetais foram decisivos para a expansão da vida aeróbica pela liberaçãode O2 e suas consequências, contribuindo ainda para adequar as taxas de CO2atmosférico à vida.As plantas se estabelecem como os produtores primários de biomassa —disponibilizada na forma de folhas, frutos e raízes, entre outros — que direta ouindiretamente sustentam toda a vida na Terra.
  42. 42. 26-Com base nas relações entre plantas e animais — insetos, aves e mamíferos —, justifique a grande expansão das plantas com flores em relação aos demais grupos vegetais.Estes animais contribuíram com a distribuição das plantas com flores pelo processo depolinização e pela dispersão de sementes, que envolvem relações tróficasprimariamente estabelecidas entre plantas e seus consumidores primários.As interações entre plantas e polinizadores são geralmente essenciais àfecundação cruzada e favorecem a recombinação gênica, potencializando a cvariabilidade genética.A dispersão das sementes foi essencial para a colonização de diferentesambientes terrestres, com novas oportunidades de diversificação das espécies
  43. 43. Pag 215 cA partir dessas informações e da análise das figuras, identifique os gruposrepresentados e indique a característica que marca a transição entre eles,destacando a importância do registro fóssil para a consolidação da Teoria daEvolução.
  44. 44. A transição entre os dois grupos envolveu aspectos tais como: • Redução profunda da fase gametofítica• O desenvolvimento incipiente da flor e a formação do tubo polínico• O surgimento da semente, marca da transição uma solução diferente do esporo • A semente é uma estrutura que compreende o embrião, o tecido nutritivo e um envoltório resistente cO registro fóssil permite identificar formas de vida do passado, possibilitandocomparações com formas atuais e estimativas sobre a cronologia da evoluçãode grupos
  45. 45. Pg 221Sob a perspectiva da evolução biológica, identifique dois aspectos da fisiologiaanimal que se constituem aquisições evolutivas próprias de aves e mamíferos eexplique o significado biológico das duas aquisições mencionadas.• Separação completa do sangue arterial do venoso, decorrente da evolução de um coração com quatro cavidades• Homeotermia propriedade de manter a temperatura do corpo independente devariações ambientais. c
  46. 46. 78.( pg 234)A hipófise tem papel importante na regulaçãoendócrinageral, já que controla a atividade de várias glândulasendócrinas.a) Explique, sucintamente, de que maneira se dá ocontrole hipofisário sobre outra glândula.b) Por que esse mecanismo de ação envolve umaetapa chamada retroalimentação (feed-back)negativa?
  47. 47. a) A hipófise produz os hormônios tróficos que atuam sobreoutras glândulas,como tireóide, gônadas e adrenais,controlando seu metabolismo.b) A retroalimentação (feed-back) é um mecanismo deajuste entre o funcionamento da hipófise e de outraglândula que está subordinada ao seu funcionamento.
  48. 48. Pg 221
  49. 49. GlicogenogêneseGlicogenóliseGliconeogênese
  50. 50. Pg-237 A figura ilustra parte de um ácino pancreático e destaca uma célula, cujo retículo endoplasmático rugoso é mostrado em eletromicrografia.Considerando os aspectos da fisiologia orgânica ecelular, explique o que se pede.a)O papel desempenhado pelas células acinosas pancreáticas no contexto pluricelularde organismos complexos.b) A ocorrência de um retículo endoplasmático rugoso bem desenvolvido e suasassociações com outros componentes do sistema de endomembranas.c) A dinâmica de obtenção da energia necessária à atividade celular, destacando anatureza da molécula combustível, a participação de organelas celulares
  51. 51. a)•O pâncreas é uma glândula mista,•As células acinosas são responsáveis pela produção e secreção das enzimashidrolíticas que compõem o suco pancreático.• As enzimas produzidas são proteases, lipases e amilases, responsáveis pelodesdobramento de macromoléculas como proteínas, lipídios e polissacarídeos,disponibilizando seus monômeros para posterior absorção e aproveitamentopelo organismo pluricelular.b)•Enzimas são proteínas com função catalisadora.•As enzimas produzidas nas células acinosas não são para uso intracelular, aocontrário, são exportadas para o tubo digestivo do animal.•Essas proteínas (enzimas) são sintetizadas nos ribossomos acoplados aoretículo endoplasmático rugoso e enviadas através de vesículas d à face cis doGolgi. Neste compartimento, as enzimas são processadas e empacotadas,brotando da face trans dentro de novas vesículas, que se fundem àmembrana plasmática, na região apical da célula, eliminando seu conteúdo naluz do ácino.
  52. 52. c)•A principal das moléculas combustíveis é a glicose.•A quebra da glicose inicia-se no hialoplasma originando o piruvato.• O piruvato são internalizados na mitocôndria onde continua a oxidação. Ele éacetilado na matriz mitocondrial por um complexo multienzimático, originandoo composto acetil Coa, que desencadeia o ciclo de Krebs.• Os NADs e FADs reduzidos durante as etapas da respiração, vão para as cristas mitocondriais entregar elétrons e hidrogênios ao oxigênio.• Antes de chegar ao oxigênio os elétrons são transportados por proteinas membranosas, liberando energia. Esta energia é utilizada para bombear prótons( H+) da matriz para o espaço intermembranas, armazenando energia sob a forma de um gradiente electroquímico.• Os ions passam então novamente para dentro da matriz através da ATP sintase. O fluxo de prótons através desta enzima fornece a energia necessária para a fosforilação do ADP a ATP.
  53. 53. Pg211
  54. 54. A ilustração apresenta o neurônio, unidade morfofuncional do tecido nervoso,especializado em gerar e veicular impulso nervoso na forma de sinais elétricos.A sua morfologia, adaptada à função que exerce, se caracteriza pela presença de umcorpo celular, do qual partem prolongamentos  axônio e dentritos  que se articulamem sinapses com outras unidades, operando em grandes conjuntos que constituem asredes neurais.Tais redes se estabelecem com base na estrutura sináptica, na qual o impulso denatureza elétrica se traduz na liberação de neurotransmissores pelasterminações axônicas que, atuando no neurônio pós-sináptico, induz a geraçãode novo impulso nervoso.Desse modo, as redes neurais, estimuladas pelo ambiente  interno e externo criando e recriando novas conexões, proporcionam a conversão de diferentesestímulos em percepções  base para a construção do real , nas múltiplasmanifestações da mente humana.
  55. 55. A análise da situação apresentada exige considerar:A função isolante da mielina e o estabelecimento dos nódulos de Ranvier,repercutindo no aumento da velocidade de propagação do impulso nervoso.a relação entre diâmetro e velocidade em fibras mielinizadas e desmielinizadas.
  56. 56. Genótipo do indivíduo afetado - ff (homozigoto recessivo)Genótipo dos pais - Ff (heterozigoto)Probabilidade de filhos afetados na descendência do indivíduo afetado casado com ummulher normal: 0% - se a mulher for normal e homozigota; 50 % - se a mulher for normae heterozigota.

×