CenáRio Europeu

6.300 visualizações

Publicada em

CenáRio Europeu an época da descoberta da américa

Publicada em: Educação, Negócios, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
676
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • Fala: Orientações:
  • CenáRio Europeu

    1. 1. A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    2. 2. <ul><li>O processo de colonização das Américas precisa ser compreendido em um contexto maior, o da transição da Idade Média para a Idade Moderna. </li></ul><ul><li>Neste período, compreendido entre os séculos XIV, XV e XVI, ocorreram importantes transformações na estrutura política, econômica, militar, social e religiosa dos países europeus. </li></ul><ul><li>As principais potências colonizadoras da América, Portugal, Espanha, Inglaterra e França sofreram tais transformações. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    3. 3. <ul><li>Transformação política mais importantes: centralização do poder monárquico. </li></ul><ul><li>Durante a Idade Média, o poder político europeu estava fragmentado entre os reis e o nobres. A partir do século XIV, os reis começaram a se fortalecer, econômica e militarmente, conseguindo, com isso, superar tomar poder político dos nobres, centralizando o poder. </li></ul><ul><li>Neste processo, ocorreram guerras, acordos diplomáticos e casamentos entre as casas nobres, no intuito de fortalecer o poder das casas reais européias. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    4. 4. <ul><li>O casamento dos reis católicos, Fernando de Aragão e Isabel de Castela, unificou o poder na Espanha </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    5. 5. <ul><li>O casamento de Henrique VIII, da Inglaterra, e Catarina de Aragão, da Espanha, tinha a intenção de fortalecer a monarquia inglesa e a monarquia espanhola </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    6. 6. <ul><li>Transformações econômicas mais importantes: desenvolvimento do capitalismo comercial, monetarização da sociedade e grandes navegações. </li></ul><ul><li>Desde o século XII, o comércio na Europa começou a se desenvolver. As rotas comerciais entre a Europa e a Ásia, que desde o Império Romano tinham pouco movimento, voltaram a ser procuradas, especialmente a partir das várias cruzadas que partiram para a Palestina para tomar para os católicos o domínio das cidades sagradas, especialmente Jerusalém. </li></ul><ul><li>As cruzadas trouxeram para a Europa o resultado das pilhagens no Oriente Médio e os produtos asiáticos tornaram-se muito procurados. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    7. 7. <ul><li>As cruzadas e as suas rotas </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    8. 8. <ul><li>Com o aquecimento das rotas comerciais, também se desenvolveu a atividade burguesa. As cidades de Gênova e Veneza, por exemplo, estabeleceram lucrativo comércio marítimo com as cidades palestinas ao longo dos séculos XIII e XIV. Somente a invasão de Constantinopla pelos turcos-otomanos prejudicou essa rota de entrada européia para as especiarias asiáticas. </li></ul><ul><li>O crescimento da atividade burguesa ajudou a monetarizar a sociedade, que lentamente foi substituindo o escambo pela compra e venda, em moeda, de bens necessários à sua sobrevivência. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    9. 9. <ul><li>Além disso, esse </li></ul><ul><li>processo também fortaleceu </li></ul><ul><li>o desenvolvimento da </li></ul><ul><li>atividade manufatureira </li></ul><ul><li>artesanal. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    10. 10. <ul><li>Finalmente, a outra grande transformação econômica sofrida pela Europa neste período foram as grandes navegações, pois elas tornaram os navegadores livres das rotas mais tradicionais que singravam os mares mantendo sempre terra à vista. </li></ul><ul><li>Os portugueses foram pioneiros neste tipo de navegação ao mar distante, logo seguidos por espanhóis, ingleses, franceses e holandeses. Sem as grandes navegações não teriam ocorrido as descobertas na América. E sem a centralização monárquica, não teria havido financiamento de grandes esquadras marítimas, como a portuguesa, a espanhola, a inglesa e a holandesa. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    11. 11. <ul><li>As grandes </li></ul><ul><li>navegações </li></ul><ul><li>portuguesas e </li></ul><ul><li>espanholas </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    12. 12. <ul><li>A principal transformação militar foi a formação do exército nacional profissional sob controle e pagamento dos Estado nacionais centralizados. </li></ul><ul><li>Este processo de transformação foi lento, já que os nobres, que na Idade Média monopolizavam o controle militar por meio da exclusividade do treinamento da cavalaria, também se modernizaram para utilizar as novas armas de fogo que a pólvora asiática permitia desenvolver. </li></ul><ul><li>Assim, durante algum tempo, o soldado mercenário ainda encontrou que pagasse por seus serviços. Porém, o uso cada vez mais frequente da arma de fogo tornou obsoletos os conhecimentos para combate com armadura completa. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    13. 13. <ul><li>Os cavaleiros medievas </li></ul><ul><li>perderam espaço para a </li></ul><ul><li>infantaria armada com armas </li></ul><ul><li>de fogo. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    14. 14. <ul><li>Socialmente, as mais importantes transformações foram a domesticação da nobreza e o enriquecimento da burguesia. </li></ul><ul><li>Ao longo da Idade Moderna, a burguesia substituiria a nobreza nos principais cargos da administração do Estado, graças a sua competência nos negócios. </li></ul><ul><li>Enquanto isso, ao longo do mesmo período a nobreza foi fascinada pela Corte, onde viria a gastar os recursos extraídos da exploração camponesa em festas e jogos, enriquecendo, por sua vez, a atividade dos artesãos que fabricavam artigos de luxo, o que alavancou este tipo de economia. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    15. 15. <ul><li>Finalmente, a mais importante transformação religiosa está ligada à mais importante transformação cultural da época, o Renascimento. </li></ul><ul><li>A partir do século XIII, os problemas estruturais da Igreja Católica começaram a ficar mais visíveis. A estes problemas se somaram questionamento dogmáticos que ameaçavam destruir a Igreja ou, no mínimo, dividí-la. </li></ul><ul><li>Reformadores, depois conhecidos como protestantes, desejam melhoras as práticas da Igreja, rezando missas na língua dos fiéis, e não em latim, proibindo o pagamento pelo perdão, exigindo o cumprimento total do celibato clerical, ou, então, a sua extinção, entre outras propostas de moralização, além das mudanças dogmáticas que propunham. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    16. 16. <ul><li>As propostas de Lutero </li></ul><ul><li>e os debates da Igreja. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    17. 17. <ul><li>Foi em meio a este cenário que ocorreu a conquista e a colonização das Américas. </li></ul><ul><li>Os espanhóis foram os pioneiros nesta conquista, mas logo os Portugueses tomaram posse das terras que lhe foram garantidas pelo Tratado de Tordesilhas de 1494. </li></ul><ul><li>Assim, os indígenas americanos foram encontrados pelos europeus, e logo isso também se deu na América do Norte. De qualquer forma, o encontro causou, a partir de então, a morte de milhões de indígenas, obstáculos à ocupação da terra ou mão-de-obra servil a ser explorada na busca pelas riquezas necessárias para manter vivo o fogo do capitalismo comercial. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    18. 18. <ul><li>Fernão Cortez e o rei dos astecas, Montezuma </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    19. 19. <ul><li>Francisco Pizarro atacando o inca Atahualpa, para aprisioná-lo </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.
    20. 20. <ul><li>Enfim, o processo de conquista e colonização da Américas está intimamente ligado às transformações políticas, econômicas, militares, sociais e religiosas por que passaram os diversos países europeus que conquistaram colônias nas Américas. </li></ul><ul><li>As populações indígenas foram duramente afetadas e milhões morreram, no que pode ser considerado o maior genocídio da história humana. </li></ul><ul><li>A partir da conquista e colonização, as características da metrópole seriam transplantadas nas colônias, com as devidas adaptações. </li></ul>A expansão marítima e comercial européia e a conquista e colonização das Américas.

    ×