O impacto da atividade daPolícia Militar na vida do     empreendedor         Novembro | 2012
Empreendedores: quem são eles?
Os empreendedores iniciais        Brasil: distribuição dos empreendedores iniciais por gêneroGênero/A     2002 2003 2004 2...
A mulherno mercado
A mulher no mercado• De cada 100 empreendedores iniciais (envolvidos na criação de  negócio ou que já têm negócio com até ...
Participação da                              mulher brasileira (em %)Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir da PNAD/IBGE.
Participação da mulher no estado                             de São Paulo (em %)Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir ...
Aumento daescolaridade dosempreendedoresno Estado deSão Paulo
Aumento do nível de escolaridade dos    empreendedores no Estado de São PauloFonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir da ...
A importância dos negócios     de pequeno porte   no cenário econômico
A importância dos negócios de pequeno                         porte no cenário econômico• Pequenas empresas participam mai...
A importância dos negócios de                            pequeno porte no cenário econômicoParticipação das MPEs na econom...
A importância dos negócios de pequeno                         porte no cenário econômico• Pequenos negócios são responsáve...
Faturamento das MPEs               Faturamento Real MPEs do Estado de São Paulo                                           ...
Onde estão os MPEs?         Distribuição (%) dos empreendedores segundo o local de trabalho                      Estado de...
O Empreendedor Individual• Trabalha por conta própria• Fatura no máximo até R$ 60.000,00 por ano• Não tem participação em ...
Perfil do EI• Tem entre 25 e 39 anos• 43% Trabalham em casa• 96% não têm empregados• Foco no setor de serviços e comércio,...
Os EIs em números• No Estado de SP, em 2011 os Empreendedores Individuais  formalizados eram 438.046. Em outubro deste ano...
O impacto daatividadepolicialna vida doempreendedor
O impacto da atividade militar                          na vida do empreendedor• A criminalidade é um problema mundial.• S...
Iniciativas da Polícia Militar  que merecem destaque
Atividade DelegadaCrédito: Sergio Neves/AE
Atividade Delegada• Combate ações irregulares ou ilegais em áreastomadas por ambulantes como a Rua 25 de Março,considerada...
Atividade Delegada                Indicadores Criminais na Capital,                                                       ...
Vizinhança Solidária• Adotada na capital para combater arrastões emrestaurantes e bares.• Grande impacto na atividade empr...
Consegs e Polícia Comunitária• Conseg: organização que faz ligação entresociedade, polícias e Secretaria Estadual daSegura...
Consegs e Polícia Comunitária
Consegs e Polícia Comunitária• Programa de policiamento comunitário: age por meioda interação e pertime aproximar a comuni...
Desafios para o futuroA Copa do Mundo da FIFA de 2014
A Copa do Mundo da FIFA de 2014• A Copa do Mundo da FIFA de 2014 deverá  corresponder a 2 Paradas Gay e 3 Prêmios de  Fórm...
As conquistas do Brasil com a Copa
Setores e números de oportunidades               SETOR              NÚMERO DE OPORTUNIDADES                               ...
Tipos de oportunidades              para as MPEs  REALIZAÇÃO  DE NEGÓCIOSDESENVOLVIMENTO  EMPRESARIAL (INCREMENTO DECOMPET...
Obrigadobcaetano@sebraesp.com.br   twitter.com/bcaetano facebook.com/bcaetano1
O impacto da segurança pública na rotina do empreendedor
O impacto da segurança pública na rotina do empreendedor
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O impacto da segurança pública na rotina do empreendedor

367 visualizações

Publicada em

A criminalidade é um problema mundial que interfere diversos setores da sociedade. A sensação de insegurança também afeta o empreendedorismo, que apesar de não apresentar uma ligação direta com o tema pode resultar em falta de lucro ou prejuízo quando instalado, por exemplo, em uma área de conflito ou considerada violenta. Em outubro de 2012, o diretor superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano, falou para oficiais da Polícia Militar paulista da importância das MPEs, que representam 99% das empresas brasileiras e são responsáveis por 52% dos empregados com carteira assinada (CLT).
(Apresentação feita em novembro de 2012)

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O impacto da segurança pública na rotina do empreendedor

  1. 1. O impacto da atividade daPolícia Militar na vida do empreendedor Novembro | 2012
  2. 2. Empreendedores: quem são eles?
  3. 3. Os empreendedores iniciais Brasil: distribuição dos empreendedores iniciais por gêneroGênero/A 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011anoMasculino 57,6% 53,2% 56,6% 50,0% 56,2% 47,6% 52,7% 47,0% 50,7% 51,4%Feminino 42,4% 46,8% 43,4% 50,0% 43,8% 52,4% 47,3% 53,0% 49,3% 48,6%Total 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Relatório GEM. Empreendedores iniciais Empreendedores que em um prazo de 3,5 anos iniciaram um empreendimento formal ou informal, ou realizaram ações no sentido de iniciar um empreendimento.
  4. 4. A mulherno mercado
  5. 5. A mulher no mercado• De cada 100 empreendedores iniciais (envolvidos na criação de negócio ou que já têm negócio com até 42 meses), 49 têm comando feminino no Brasil.• Média mundial (54 países pesquisados) é 37.• Mulheres preferem negócios como estética e tratamento de beleza, comércio de vestuário, fornecimento de comida preparada e confecções.• Homens preferem atividades ligadas à manutenção e reparação de veículos automotores, minimercados, lanchonetes e similares, e transporte de passageiros. Fonte: Global Entrepreneurship Monitor (GEM)
  6. 6. Participação da mulher brasileira (em %)Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir da PNAD/IBGE.
  7. 7. Participação da mulher no estado de São Paulo (em %)Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir da PNAD/IBGE. Dados efetivos até 2009.
  8. 8. Aumento daescolaridade dosempreendedoresno Estado deSão Paulo
  9. 9. Aumento do nível de escolaridade dos empreendedores no Estado de São PauloFonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir da PNAD/IBGE.
  10. 10. A importância dos negócios de pequeno porte no cenário econômico
  11. 11. A importância dos negócios de pequeno porte no cenário econômico• Pequenas empresas participam mais doprocesso de desenvolvimento do Brasil.• Matriz do desenvolvimento não se apoia maisapenas nas grandes empresas, mas noencadeamento de atividades que envolvemempresas de todos os portes.
  12. 12. A importância dos negócios de pequeno porte no cenário econômicoParticipação das MPEs na economia brasileira 99% das empresas 67% das pessoas ocupadas (*) 52% dos empregados com carteira assinada (CLT) 62% das empresas exportadoras 1% do valor das exportações 20% do PIB (*) Estado de São Paulo Fonte: Elaborado pelo Sebrae-SP a partir de RAIS/MTE, IBGE, Sebrae-NA e Funcex.
  13. 13. A importância dos negócios de pequeno porte no cenário econômico• Pequenos negócios são responsáveis por doisem cada três postos de trabalho criados noBrasil no setor privado, segundo pesquisa deEmprego e Desemprego do DepartamentoIntersindical de Estatística e EstudosSocioeconômicos (Dieese) de 2010.
  14. 14. Faturamento das MPEs Faturamento Real MPEs do Estado de São Paulo Variação (%) no mês no ano em 12 mesesSetores de atividade Set 12 Jan - Set 12 Set 12 Ago 12 Jan - Set 11 Set 11Estado de São Paulo -5,5 7,9 10,6SetoresIndústria -12,7 4,9 3,4Comércio -6,8 8,0 10,8Serviços -0,4 8,8 13,0RegiõesRMSP -5,1 5,6 12,2Interior -5,9 10,2 8,8Grande ABC -4,2 9,2 8,3Município de São Paulo -6,0 4,4 12,1Fonte: SEBRAE-SP/ Seade. Nota: Deflacionado pelo INPC(IBGE).
  15. 15. Onde estão os MPEs? Distribuição (%) dos empreendedores segundo o local de trabalho Estado de São Paulo, 2011Local de trabalho Conta Empregador Total dos própria empreendedores Nota: Na tabela, osInstalação da empresa (1) 35,7% 86,8% 44,5% empreendedores são segmentados emPropriedade rural (2) 3,5% 5,2% 3,8% empregadores (que trabalham comDomicílio próprio ou do 27,3% 3,5% 23,3% empregados) e por conta própria (que trabalham semempregador empregados), independenteLocal designado pelo cliente 21,8% 3,5% 18,6% de serem formalizados ou não. A fonte é o InstitutoVeículo automotor 5,7% 0,5% 4,8% Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Via ou área pública 5,7% 0,4% 4,8%Outros 0,2% - 0,2%Total 100,0% 100,0% 100,0% Fonte: Elaborado pelo Sebrae-SP a partir de PNAD/ IBGE.Notas:(1) Loja, oficina, fábrica, escritório ou galpão.(2) Fazenda, sítio, chácara ou granja.
  16. 16. O Empreendedor Individual• Trabalha por conta própria• Fatura no máximo até R$ 60.000,00 por ano• Não tem participação em outra empresa como sócio ou titular• Pode ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.
  17. 17. Perfil do EI• Tem entre 25 e 39 anos• 43% Trabalham em casa• 96% não têm empregados• Foco no setor de serviços e comércio, assim como a MPE• 54% homens e 46% mulheres• 38% já praticavam a atividade antes da formalização• 23% estavam desempregados.
  18. 18. Os EIs em números• No Estado de SP, em 2011 os Empreendedores Individuais formalizados eram 438.046. Em outubro deste ano o número passou para 725.843• O Brasil conta com 2,9 milhões de EIs• 69% dos EIs buscaram a formalização pela oportunidade de abrir um negócio e ter o CNPJ.• 94% dos EIs recomendam a formalização.• A formalização aumentou 55% o faturamento dos EIs• 51% dos EIs afirmam ter melhorado o controle financeiro da empresa com a formalização.• Em 2014, o número de EIs no Brasil será de 4,3 milhões, contra 4,2 milhões de MPEs.
  19. 19. O impacto daatividadepolicialna vida doempreendedor
  20. 20. O impacto da atividade militar na vida do empreendedor• A criminalidade é um problema mundial.• Sensação de insegurança afeta o empreendedorismo,reduzindo ganhos caso o negócio se localize em área deconflito ou violenta.• Necessidade: estimular a cooperação entre sociedadee ação policial para reduzir criminalidade.
  21. 21. Iniciativas da Polícia Militar que merecem destaque
  22. 22. Atividade DelegadaCrédito: Sergio Neves/AE
  23. 23. Atividade Delegada• Combate ações irregulares ou ilegais em áreastomadas por ambulantes como a Rua 25 de Março,considerada turbulenta.• Resultado: onde há Atividade Delegada,ocorrências diminuíram ou aumentaram em ritmomenor do que em áreas onde não há operação,segundo a Secretaria de Segurança Pública.
  24. 24. Atividade Delegada Indicadores Criminais na Capital, Na Área da Atividade Delegada de Janeiro a Setembro de 2011 - 2012Delito 2011 2012 Var Abs Var % 2011 2012 Var Abs Var %Roubo de Veículos 29492 33367 3875 13,1% 1234 1346 112 9,1%Roubo Outros 83419 86748 3329 4,0% 7780 7593 -187 -2,4%Total Geral 112911 120115 7204 6,4% 9014 8939 -75 -1%Fonte: RES. 160/01 – CAP – SSP – SP. Fonte: INFOCRIM Obs: No caso de Roubo a Outros, podemos destacar o roubo a residência, pedestre e comércio.
  25. 25. Vizinhança Solidária• Adotada na capital para combater arrastões emrestaurantes e bares.• Grande impacto na atividade empreendedora.• No Estado, 36% das micro e pequenas empresasestão inseridas no ramo de serviços.
  26. 26. Consegs e Polícia Comunitária• Conseg: organização que faz ligação entresociedade, polícias e Secretaria Estadual daSegurança Pública.• Abre canal de comunicação entre empreendedorese poder público para a apresentação dasnecessidades na área de segurança.
  27. 27. Consegs e Polícia Comunitária
  28. 28. Consegs e Polícia Comunitária• Programa de policiamento comunitário: age por meioda interação e pertime aproximar a comunidadeempreendedora e Polícia Militar.• Facilita denúncias e reitera a necessidade de reforçopolicial quando há ocorrências, muitasnão formalizados via boletim de ocorrência.
  29. 29. Desafios para o futuroA Copa do Mundo da FIFA de 2014
  30. 30. A Copa do Mundo da FIFA de 2014• A Copa do Mundo da FIFA de 2014 deverá corresponder a 2 Paradas Gay e 3 Prêmios de Fórmula 1.• De acordo com o mapeamento do Sebrae, encomendado à Fundação Getúlio Vargas (FGV), haverá possibilidades de negócios para pequenos empreendimentos antes, durante e após o evento• Segundo o estudo da Ernest Young realizado em parceria com a FGV, a Copa do Mundo de 2014 vai representar um movimento adicional de R$142,39 bilhões no Brasil, entre 2010 e 2014.
  31. 31. As conquistas do Brasil com a Copa
  32. 32. Setores e números de oportunidades SETOR NÚMERO DE OPORTUNIDADES IDENTIFICADAS SPCONSTRUÇÃO CIVIL 128MADEIRA E MÓVEIS 39TEXTIL E VESTUÁRIO 60TURISMO 74PRODUÇÃO ASSOCIADA AO TURISMO 65SERVIÇOS 63AGRONEGÓCIOS 75TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 80COMÉRCIO VAREJISTA 122
  33. 33. Tipos de oportunidades para as MPEs REALIZAÇÃO DE NEGÓCIOSDESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL (INCREMENTO DECOMPETITIVIDADE)
  34. 34. Obrigadobcaetano@sebraesp.com.br twitter.com/bcaetano facebook.com/bcaetano1

×