Tempo aspeto modalidade

3.419 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.419
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
779
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tempo aspeto modalidade

  1. 1. Tempo A localização temporal pode ser estabelecida em função: • do momento em que um enunciado é produzido (funcionando deiticamente), (vi) Localização temporal expressa deiticamente: Ex: Amanhã não há aula. (a referência de "amanhã" só é identificável se se conhecer o momento em que o enunciado é produzido) • de um valor temporal expresso que é tomado como ponto de referência ou perspetiva (funcionando anaforicamente). (vii) Localização temporal expressa anaforicamente: Ex: Em 2004, deu-se uma revolução. Mas não foi apenas isso o que aconteceu nesse ano. (a referência de "nesse ano" é determinada pela ocorrência da expressão "em 2004")
  2. 2. Através desta categoria, é possível, face ao tempo que é tomado como referência, estabelecer relações de ordem cronológica de: • SIMULTANEIDADE (viii) Relação de simultaneidade (parcial ou total) entre duas situações ou face ao momento em que o enunciado é produzido: Tu entraste na sala, quando eu estava a falar. A Maria está em casa agora. • ANTERIORIDADE (ix) Relação de anterioridade entre uma situação e outra: Eu discursei antes de o Pedro chegar ao jantar. Relação de anterioridade face ao tempo em que o enunciado é produzido: A Maria esteve em casa. Em 1974, dá-se uma revolução em Portugal. • POSTERIORIDADE (x): Relação de posterioridade entre uma situação e outra: Vou sair depois de te ires embora. Relação de posterioridade face ao tempo em que o enunciado é produzido: A Ana casa-se na próxima semana. Amanhã, não vai chover.
  3. 3. Aspeto e modalidade ASPETO LEXICAL (expresso pelo significado de uma palavra ou conjunto de palavras) SITUAÇÕES ESTATIVAS (não levam a mudança de estado e são durativas) EVENTOS (implicam mudança de estado) Durativos Escreveu um livro notável. Eu li o livro. Não durativos (situações pontuais, momentâneas - Ele conhece a situação como ninguém. - O Pedro mora no Porto. - Eu gosto de poesia. - Ele fala espanhol - Senti-me sozinho naquele momento. - O João abriu a porta. - O João espirrou. - O Pedro atirou a bola para a baliza. - A vítima morreu.
  4. 4. ASPETO GRAMATICAL (construído através da combinação entre a informação dada pelo aspeto lexical e o valor dos tempos verbais, de verbos auxiliares, de estruturas de quantificação, de tipos de nomes ou de modificadores) Valor perfetivo Saí logo que pude. Valor imperfetivo Estou a preparar-me para sair. Valor habitual Habitualmente, vejo o Telejornal. Valor genérico O homem é racional. Valor iterativo Tens andado preocupado. Valor pontual Deitei-me às 23:00. Valor durativo Estive a estudar toda a noite. Aspeto e modalidade
  5. 5. Aspeto e modalidade MODALIDADE (atitude do locutor face a um enunciado ou aos participantes no discurso) APRECIATIVA (para expressar apreciações) - Não gostei nada do que disseste. - Felizmente, está a chover. - Lamento que tenhas reprovado. - Francamente, esta situação não é clara. EPISTÉMICA (para representar valores de probabilidade, possibilidade ou certeza) DEÔNTICA (para representar permissão ou obrigação) -Talvez termine a leitura do livro até sexta. - Duvido que chova. - A Maria, certamente, não sabe do que está a falar. -Tens de ir a minha casa amanhã. - Não entres! - Podes sair esta noite.

×