PontuaçãO

22.591 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.591
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17.498
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
316
Comentários
1
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PontuaçãO

  1. 1. Escola da pontuação
  2. 2. Escola da pontuação História Canção Aplicação
  3. 3. Ponto final Apareço no fim das frases declarativas e indico que estão completas. Ex. : A cerejeira cobriu-se de folhas fresquinhas e verdejantes .
  4. 4. Dois pontos A seguir a nós, vem tudo bem explicadinho. Ex. : Disse Deus, na Primavera : - Ponham a mesa às lagartas!
  5. 5. Vírgula Indico uma pequena pausa e separo as palavras numa enumeração. Ex. : As folhinhas da cerejeira são verdejantes , fresquinhas , tenras , apetitosas.
  6. 6. Ponto e vírgula Obrigamos a uma pausa como o ponto final, mas não terminamos a frase. Ex. : O urso prosseguiu o seu caminho ; um pouco mais adiante encontrou dois elefantes que brincavam na floresta.
  7. 7. Sou muito curioso. Por isso, faço perguntas. Ex. : Que horas são ? Ponto de Interrogação
  8. 8. Ponto de Exclamação Apareço para indicar sentimentos: admiração, alegria, tristeza, medo,... Ex. : Que livro bonito !
  9. 9. Reticências Indicamos que não se disse tudo... Ex. : Estavas distraído e agora ... Quem semeia ventos ...
  10. 10. Travessão Apareço nos diálogos para indicar a fala das personagens. Ex. : O professor perguntou : _ Que livro é esse?
  11. 11. Aspas Indicamos que a frase foi escrita por outros. Ex. : « A minha Pátria é a língua portuguesa » , escreveu Fernando Pessoa.
  12. 12. Parêntesis No meio da frase servimos para dar uma informação ou explicação. Ex. : A Mariana brincava no jardim ( era onde gostava de passar as tardes livres ) , quando viu chegar o tio Jorge.
  13. 13. Todos os sinais estavam ocupados. Só o ponto final andava perdido. Encontrou o seu lugar mesmo, mesmo no fim!... História
  14. 20. Tivemos pena do ponto final. E para darmos ao tal ponto a sua grande oportunidade, colocamos-o aqui. No fim. Ponto final
  15. 21. Canção , ~ A canção da
  16. 22. Sempre que um homem fala Ou que pensa em escrever Vírgula, que é uma pausa Não, não se deve esquecer É figura pequenina, Mas não a levem a mal, Quando aparece, termina, É o fim...ponto final. Refrão Somos os sinais de pontuação Vamos ensinar a nossa canção Refrão
  17. 23. Se o Tagarela pergunta, Bem no meio da lição: _ Que vamos fazer agora? É ponto de interrogação. Refrão Quando a gente se admira E quer mostrar emoção, Deve pôr no fim da frase, Um ponto de exclamação! Refrão E quando se quer dizer, Uma pessoa a falar, Devemos logo escrever, Dois pontinhos bem no ar. Refrão                                   
  18. 24. Antes da continuação, Um tracinho, o travessão, Bem juntinhos, olaré, Os dois pontos, travessão Refrão Se queremos salientar, Uma palavra ou expressão, As «aspas» devemos pôr, Não é tua opinião? Refrão Mas se escreves e não dizes, Tudo aquilo que tu pensas, Nunca deves esquecer, Três pontinhos, reticências... Refrão                  
  19. 25. Uma família pequena, Esta da pontuação: Vírgula, ponto final, Ou ponto de exclamação! Refrão Três pontinhos... Reticências Ou ponto de interrogação? Uma família pequena, Mas de grande coração. Refrão Somos os sinais de pontuação E acabamos a nossa canção.                   
  20. 26. Um professor ao avesso O professor entrou na aula correndo sobre a cabeça ; trazia um chapéu castanho nos pés , umas meias amarelas nas mãos , umas luvas penduradas no nariz , umas grossas lentes que quase lhe caíam .                                                                   
  21. 27. Vamos ajudar o professor <ul><li>Pontua correctamente o texto na folha que te entregaram. </li></ul>Soluções O professor entrou na aula correndo sobre a cabeça trazia um chapéu castanho nos pés umas meias amarelas nas mãos umas luvas penduradas no nariz umas grossas lentes que quase lhe caíam
  22. 28. Um professor aliviado O professor entrou na aula correndo ; sobre a cabeça trazia um chapéu castanho , nos pés umas meias amarelas , nas mãos umas luvas , penduradas no nariz umas grossas lentes que quase lhe caíam .
  23. 30. Instituto Politécnico de Bragança Escola Superior de Educação Trabalho realizado por : Ermelinda Silva nº. 7698 Liliana Costa nº. 8092 Susete Silva nº. 8115 Português/Francês – 3º ano Bragança, 3 de Junho de 2002

×