Introdução a Parasitologia

2.037 visualizações

Publicada em

www.biomedlp.co.cc

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução a Parasitologia

  1. 1. Resumo de Parasitologia Relação parasita/hospedeiro
  2. 2. 1° - Origem/IntroduçãoOs seres vivos apresentam grande inter-relacionamento, que pode variar desde acolaboração mutua ou simbiose ate o pedantismo que serão vistos a frente, poremseguramente o parasitismo se originou a partir de que um ser menor se sentiubeneficiado ao que lhe proporcionou o hospedeiro, que segue, não obrigatoriamenteem conjunto três aspectos fundamentais que são: Obtenção de Alimentos – Proteção- Transporte2° - Evoluções e Adaptações ao MeioComo é inevitável, mutações ocorreram durante milhares de anos criando assim umser que melhor apresenta uma relação entre seu hospedeiro, por isso vários fatoresestruturais e biológicos foram se modificando como é mostrado abaixo. Morfológia Perda ou atrofia de membros para Degeneração melhor adaptação. Aperfeiçoamento de órgãos ou hipertrofia regiões do corpo para melhora a relação entre o hospedeiro. Aumenta com o tempo a quantidade de óvulos, cistos e outras formas de Reprodução reprodução, para melhor se Biológicas proliferar. Apresenta variadas formas de Reprodução Diversificada reprodução. É o movimento de curvatura executado através de ação hormonal resistência e orientado em relação a um agente externo.
  3. 3. 3° - Associações entre animaisOs animais individualmente nascem, crescem, reproduzem-se , envelhecem e morrer,porem se formos olha coletivamente, eles evoluem não so individualmente mais com ocoletivo participando assim de relações que pode trazer benefícios e malefícios, essasclassificadas em : a) Harmônicas: Relação onde ocorre uma beneficiação de ambas ou de um único lado, sem que ocorra prejuízo para ambos os seres, que se divide em: Comensalismo Relação onde um hospede obtém vantagens – alimentação, proteção, etc. - sem prejudicar o hospedeiro. Como exemplo As rêmoras se beneficiam pelos restos de comida que sobram quando o tubarão de alimenta. Para o tubarão, no entanto, pouco importa se as rêmoras comem ou não seus restos. Protocooperação Relação entre duas espécies que se associam de maneira as duas saírem ganhando, porem relação essa que não é obrigatória, já que tanto o hospede como o hospedeiro, conseguem sobreviver separadamente. E um bom exemplo é o do crustáceo caranguejo-eremitã ou paguro com a anêmona-do-mar, esse que carrega conchas abandonadas de gastrópodes, essas costumam instalar-se uma ou mais anêmonas-do-mar surgindo o benefício de que a anêmona possui células urticantes, que afugentam os predadores do paguro, e este, ao se deslocar, possibilita à anêmona uma melhor exploração do espaço, em busca de alimento.
  4. 4. Mutualismo ou Simbiose Relação entre duas espécies que se associam de maneira as duas saírem ganhando, porem relação diferente da Protocooperação é obrigatória, já que tanto o hospede como o hospedeiro não consegue sobreviver separadamente. E um bom exemplo esta entre o cupim - Coptotermes formosanus – e os protozoários do gênero Hypermastiginia, que não sobrevivem separados, já que o protozoário é o responsável pela digestão da celulose no cupim. Para alguns autores e pesquisadores o conceito de Mutualismo e simbiose são diferentes e mostrados separadamente.b) Desarmônicas: Relação inversa a da harmônica, pois nesses casos ocorre o prejuízo para uma das partes, e com divisão em: Competição Pode ocorrer tanto em espécies iguais ou diferentes e caracteriza-se pela luta pelo um objetivo em comum esse podem ser desde o território a alimentação, e que em geral as menos preparadas perdem. Essa divisão desarmônica tem como função equilibrar as populações. Pedantismo Pode ocorrer tanto em espécies iguais - canibalismo - ou diferentes e caracteriza-se pela alimentação de outras, essa divisão desarmônica tem como função a sobrevivência e equilíbrio da cadeia alimentar. Tendo como bom exemplo um roedor sendo morto e consumido por uma coruja.
  5. 5. Não é só na espécie humana a existência de canibalismo, geralmente essa pratica é muito vista entre seres da classe insecta, e tem função de controle natural de superpopulações.4° - ParasitismoRelação de equilibro, onde só um lado sai beneficiado, pois apresenta um hospedeiroque fornece alimento e abrigo, e um parasito que depende de seu hospedeiro parapoder existir, logo raramente o parasito leva o hospedeiro à morte.E na maioria dos casos ocorre uma agressão a tecidos, essa raramente leva o individuoa morte. Parasitismo Canibalismo/predatismo/competição comensalismo Mutualismo/simbiose4° - Doença Parasitária / CuraQuando ocorre um distúrbio entre o parasita e seu hospedeiro que pode vir do sistemaimunológico ou das características do hospedeiro – idade, sexo, genética ou muitosoutros – pode ocorrer o fim do desequilibro, causando assim uma batalha biológica doparasita ao seu ecossistema (corpo hospedado), levando assim a eliminação porcompleto de sua espécie no ambiente, denominada cura, ou a destruição, lesão ou atemesmo morte do individuo. Essa podem ser causadas por ações: Expoliação Mecanicas IRRITATIVA

×