comportamento e sobrevivencia

2.351 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.351
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

comportamento e sobrevivencia

  1. 1. COMPORTAMENTO E SOBREVIVÊNCIA Acadêmicos: Danilo & Eduardo Professor: Dr. Cleiber Marques
  2. 2. PROPRIEDADES CRÍPTICAS <ul><li>Dizemos que há uma propriedade críptica quando um animal exibe alguma semelhança visual com o meio ambiente onde ele se encontra. </li></ul>Figura 01 – Bicho – Pau ( Phibalosoma phyllinum )
  3. 3. EXIBIÇÕES DE ANIMAIS CRÍPTICOS <ul><li>Comportamento deimático: </li></ul>Figura 02 – Mantis religiosa Figura 03 – Spilogale gracilis
  4. 4. COLORAÇÃO DE ADVERTÊNCIA <ul><li>Termo vago e muito subjetivo; </li></ul><ul><li>Mimetismo Batesiano: </li></ul>Figura 04 – Semelhança entre a borboleta monarca e a vice – rei.
  5. 5. COLORAÇÃO DE ADVERTÊNCIA <ul><li>O sucesso do mimetismo depende muito do condicionamento dos predadores. </li></ul><ul><li>Alguns sapos, por exemplo, evitam certos tipos de abelhas e acabam por evitar todos as espécies da família Syphidae. </li></ul>
  6. 6. MIMETISMO MÜLLERIANO <ul><li>Alguns organismos apresentam coloração de advertência que assinala para os predadores que eles não são uma boa fonte de alimento. </li></ul>Figura 05 – Cobra Coral-falsa Da Amazônia ( Atractus latifrons )
  7. 7. MIMETISMO MÜLLERIANO <ul><li>Nesse tipo de mimetismo, a semelhança entre as espécies não resida apenas na coloração, mas também no comportamento. </li></ul><ul><li>Um bom exemplo são grupos de insetos que apresentam vôo semelhante, como algumas borboletas da família Heliconiidae. </li></ul>
  8. 8. DEFESAS QUÍMICAS <ul><li>O sucesso de animais aposemáticos depende de eles guardarem toxinas em seu corpo; </li></ul>Figura 06 – Anfíbios da família Dendrobatidae.
  9. 9. DEFESAS QUÍMICAS <ul><li>Alguns animais conseguem lançar o seu veneno em suas presas ou em predadores. </li></ul><ul><li>Outros, apenas espalham as toxinas a sua volta, ou até mesmo pelo corpo. </li></ul>Figura 07 – Gyrinus natator
  10. 10. DETECÇÃO DE PREDADORES <ul><li>Muitos animais apresentam adaptações especiais para detectar predadores; </li></ul>
  11. 11. DETECÇÃO DE PREDADORES <ul><li>Algumas espécies desenvolveram a detecção por meios químicos: </li></ul>Figura 08 – Berbigão á esquerda e uma Amêijoa à direita.
  12. 12. TÁTICAS DE PREDADORES <ul><li>Alguns animais não caçam suas presas, mas sim, atraem elas para o banquete. </li></ul>Figura 09 – Aranha boleadeira
  13. 13. TÁTICAS DE PREDADORES <ul><li>Alguns animais usam do mimetismo enquanto que outros permanecem em repouso até que a hora do ataque aconteça. </li></ul>Figura 10 – Predadores: Vaga-lume e Gato.
  14. 14. CONSIDERAÇÕES FINAIS <ul><li>É difícil determinar como surgiu o comportamento; </li></ul><ul><li>O comportamento do predador e da presa devem estar sujeitos a pressões co-evolutivas contínuas; </li></ul><ul><li>Qual o problema? Difícil observar o comportamento em fósseis. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>MUITO OBRIGADO! </li></ul>
  16. 16. REFERÊNCIAS
  17. 17. FIGURAS <ul><li>Figura 01 – Disponível em: http://www.flickr.com/photos/brunovino/2467446403/ Acessado em 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 02 – Disponível em: http://lasalcublas.blogspot.com/2009/11/bichicos-de-alcublas.html Acessado em 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 03 – Disponível em: http://www.flickr.com/photos/stavenn/2410458988/ Acessado em 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 04 – Disponível em: http://carmengoncalves.wordpress.com/2011/04/08/eco-relacoes-e-a-sociedade-moderna/. Acesso no dia 16/10/2011. </li></ul>
  18. 18. FIGURAS <ul><li>Figura 05 – Disponível em: http://www.insoonia.com/cobra-coral-azul-da-malasia/. Acesso no dia 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 06 – Disponível em: http://curiousanimals.net/funnies-bunnies/coloured-tropical-frogs/. Acesso no dia 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 07 – Disponível em: http://www.macrogamta.lt/e107_plugins/content/content. php?content.97. Acesso em: 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figuras 08 e 09 – Disponíveis em: http://www.ninha.bio.br/biologia/aranhas.html. Acesso no dia 16/10/2011. </li></ul><ul><li>Figura 10 – disponível em; http://netnature.files.wordpress.com/2011/07/sem-tc3adtulo.jpg. Acesso no dia 16/10/2011. </li></ul>

×