Platelmintos

10.596 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.596
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
249
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Platelmintos

  1. 1. FILO PLATELMINTOS
  2. 2. Características gerais <ul><li>Corpo achatado. </li></ul><ul><li>“ Vermes” - animais de corpo fino e alongado. </li></ul><ul><li>~20% são parasitas de vertebrados e invertebrados (solitárias – vivem na cavidade intestinal - esquistossomos – habitam veias do fígado). </li></ul><ul><li>Simetria bilateral – capacidade de movimentação. </li></ul><ul><li>Triblásticos – mesoderma permitiu desenvolvimento de estruturas corporais e musculatura mais eficiente. </li></ul><ul><li>Acelomados </li></ul>
  3. 3. Classe Turbelária <ul><li>Platelmintos de vida livre – planárias. </li></ul><ul><li>Aquáticas e terra úmida. </li></ul><ul><li>Sistema digestório incompleto – cavidade gastrovascular e boca. Faringe – se protrai sobre o alimento e elimina enzimas digestórias. Suga o alimento parcialmente digerido para dentro do intestino, onde a digestão prossegue. </li></ul><ul><li>Digestão extra e intracelular . </li></ul><ul><li>Produtos úteis difundem-se para o corpo. </li></ul>
  4. 4. Classe Turbelária <ul><li>Sistema excretor – protonefrídeos (tubos ramificados que apresentam, em cada extremidade células especializadas (células-flama) na absorção de água e excreções dos espaços entre os tecidos). </li></ul><ul><li>Excretas saem pelos poros excretores. </li></ul><ul><li>Excreção também realizada por difusão. </li></ul>
  5. 5. Classe Turbelária <ul><li>Sistema nervoso – dois gânglios cerebrais (avanço evolutivo) de onde partem cordões nervosos e nervos que chegam a todas as regiões do corpo. Ocelos – intensidade e direção da luz. </li></ul><ul><li>Respiração cutânea – gases são absorvidos e eliminados por difusão através da epiderme. </li></ul>
  6. 6. Classe Trematoda <ul><li>Ectoparasitas e endoparasitas. </li></ul><ul><li>Algumas espécies possuem ganchos e ventosas (fixação). </li></ul><ul><li>Ex: Schistosoma mansoni (esquistossomose). </li></ul>
  7. 7. Classe Cestoda <ul><li>Endoparasitas (tênias ou solitárias). </li></ul><ul><li>Adultos vivem no intestino de vertebrados (mamíferos). </li></ul><ul><li>Larvas vivem em hospedeiros invertebrados ou vertebrados. </li></ul><ul><li>Não apresentam sistema digestório – absorvem nutrientes diretamente do intestino do hospedeiro. </li></ul>
  8. 8. Classe Cestoda <ul><li>Escólex – ventosas, ganchos ou sulcos adesivos (fixação). </li></ul><ul><li>Proglótides – resto do corpo do animal. Formam-se junto ao escólex por divisão transversal – estrobilização. </li></ul><ul><li>Formam-se continuamente e amadurecem à medida que se distanciam do escólex. </li></ul><ul><li>Capacidade de autofecundação (repleta de ovos). </li></ul><ul><li>Separam-se da tênia e são eliminadas junto com as fezes. </li></ul>
  9. 9. REPRODUÇÃO NOS PLATELMINTOS <ul><li>Bastante diversificada. </li></ul><ul><li>Alternam fases de reprodução sexuada e assexuada  METAGÊNESE </li></ul><ul><li>Parasitas monogenéticos (um hospedeiro) ou digenéticos (dois hospedeiros distintos). </li></ul><ul><li>Hospedeiro da fase adulta – hospedeiro definitivo. </li></ul><ul><li>Hospedeiro da fase larval – hospedeiro intermediário </li></ul>
  10. 10. PLANÁRIA <ul><li>Regeneração </li></ul><ul><li>Se for cortada em pedaços de até um décimo de seu tamanho, cada pedaço poderá regenerar indivíduo completo. </li></ul><ul><li>Reprodução sexuada </li></ul><ul><li>Monóicas. </li></ul><ul><li>Ocorre cópula – justaposição de órgãos genitais, com troca de espermatozóides. Casulos são expelidos e fixados a substratos submersos. </li></ul><ul><li>Fecundação interna e desenvolvimento direto. </li></ul>
  11. 11. REPRODUÇÃO EM ESQUISTOSSOMO <ul><li>dióicos: fêmea esguia; macho mais curto e mais grosso  possui o canal GINECÓFORO. </li></ul><ul><li>vermes adultos vivem nas veias do fígado  onde se acasalam; </li></ul><ul><li>a cópula ocorre apenas por justaposição dos orifícios genitais masculino e feminino (não há órgão copulador); </li></ul><ul><li>os ovos são postos nos vasos capilares do intestino humano  seu espinho perfura a parede dos vasos e passam para o intestino   sendo eliminados com as fezes; </li></ul><ul><li>desenvolvimento indireto; </li></ul>
  12. 12. Ciclo de vida do Schistossoma mansoni
  13. 13. Doenças causadas por platelmintos <ul><li>ESQUISTOSSOMOSE - Schistosoma mansoni . </li></ul><ul><li>Sintomas : fase aguda - coceiras  febre  inapetência  enjôos... </li></ul><ul><li>Fase crônica - assintomática; pode evoluir para hepatomegalia e cirrose  esplenomegalia  ascite  hemorragia interna. </li></ul><ul><li>Prevenção : interrromper o ciclo de vida do verme; instalações sanitárias adequadas; sistemas de esgotos; combater os caramujos transmissores; não consumir nem se banhar em águas contaminadas. </li></ul><ul><li>Tratamento : vermífugos específicos </li></ul>
  14. 14. REPRODUÇÃO EM TÊNIAS <ul><li>monóicos e digenéticos; </li></ul><ul><li>Taenia solium  porco + homem </li></ul><ul><li>Taenia saginata  boi + homem </li></ul><ul><li>autofecundação na proglótide sexualmente madura - formação de ovos; </li></ul><ul><li>proglótides grávidas são eliminadas com as fezes da pessoa; </li></ul>
  15. 15. Ciclo de vida da Taenia solium
  16. 16. Doenças causadas por platelmintos <ul><li>TENIASE - Taenia solium; Taenia saginata . </li></ul><ul><li>Sintomas : diarréias  prisão de ventre  insônia  irritabilidade, emagrecimento  anemia, cansaço. </li></ul><ul><li>Tratamento : o escólex tem que ser eliminado do intestino;uso vermífugos específicos. </li></ul><ul><li>Prevenção : instalações sanitárias adequadas e sistema de esgotos; evitar comer carne crua ou malcozida. </li></ul>
  17. 17. Doenças causadas por platelmintos <ul><li>CISTICERCOSE HUMANA : ingestão de ovos de tênia pela pessoa = as oncosferas podem alojar-se na musculatura ou no cérebro (mais grave - convulsões). </li></ul>
  18. 18. Doenças causadas por platelmintos <ul><li>CISTO HIDÁTICO (HIDADITOSE) – </li></ul><ul><li>Verme cestóide -Equinococcus granulosus </li></ul><ul><li>Vive no intestino do cachorro. </li></ul><ul><li>Fase larval: no homem ou animais como bois, carneiros, porcos. </li></ul><ul><li>Infecção: água e alimentos contaminados por fezes de cães com ovos de equinococos ou contato direto com animais contaminados. </li></ul>

×