Um rapazinho recebeu uma caixa com vinte e cinco soldadinhos de chumbo no  seu aniversário.
Um  dos soldadinhos  mantinha-se de pé  tão bem como os outros que tinham duas pernas e, é ele o herói desta história.
O rapazinho colocou  a caixa  com os soldadinhos  em cima da mesa do seu quarto, junto dos outros brinquedos.
 
Toda a cena era um encanto, mas o mais bonito de tudo era uma menina que estava à porta.
A menina era uma bailarina feia de papel. Tinha  uma saia de musselina e um xaile  com uma linda lantejoula.
O soldado ficou apaixonado pela sua beleza e quis conhecer a bailarina.
Quando  anoiteceu  e já todos dormiam, os brinquedos começaram a brincar.
Todos brincavam à excepção do soldado e da bailarina que não se mexeram toda a noite.
O relógio bateu a meia-noite . Crac!  - a tampa da caixa  de rapé  abriu-se e saltou  de dentro um duende negro.
<ul><li>Soldado  de chumbo! – guinchou  o duende . Deixa de olhar para ela !  </li></ul><ul><li>Mas o soldadinho  de chumb...
Muito bem! Então amanhã vais ver! – disse o duende.
Quando  amanheceu  as crianças levantaram-se  e  puseram o soldado de  chumbo no parapeito da janela.
A janela abriu-se  de repente e, o soldado de chumbo caiu da altura  de três  andares para a rua . Foi uma queda terrível!
Ao cair da janela , o soldado ficou de cabeça para baixo e com a baioneta  espetada entre as pedras  da calçada.
A  criada e o rapazinho  foram para a rua à procura dele, mas não  o encontraram.
Depois começou a  chover. Caíam grossas pingas, era um valente aguaceiro.  Quando acabou, passaram por ali dois rapazitos.
_ Olha -  disse  um deles. – Está aqui um soldado  de  chumbo . Vamos metê-lo  num barco.
Os rapazes fizeram um  barco de jornal  e puseram o soldado lá dentro.
 
Subitamente  apareceu uma grande  ratazana da água.
<ul><li>Obriguem-nos a parar! Agarrem-no !  Não pagou a portagem! Não mostrou o passaporte! </li></ul>
Algum  tempo depois o soldado  de chumbo avistou a luz ao fundo do túnel .
De repente , o pequeno barco encheu-se  de água até ao cimo e afundou-se.
Quando o soldado  caiu  ao mar  e se afundou  foi engolido  por  um peixe.
Oh! Como estava escuro na  barriga do peixe!
O peixe foi pescado , vendido e levado para uma cozinha para ser cozinhado.
A cozinheira tirou o soldado  da barriga do  peixe  e levou-o  para que toda a  família o visse.
O rapazito levou-o de volta ao quarto para brincar com ele.
Foi então que aconteceu uma coisa estranha. Um dos rapazes pegou  no soldado  de chumbo e atirou-o para a lareira.
Agora o soldadinho  de  chumbo  estava  no meio das chamas.
O soldadinho  ardia  e olhava  para  a sua linda  bailarina  que  também  olhava  para ele.
 
A  bailarina  ao entrar  na lareira  transformou-se numa chama  e desapareceu.
No dia seguinte , a criada  ao limpar  a lareira , encontrou entre as cinzas uma lantejoula  e um coraçãozinho de chumbo.
VITÓRIA VITÓRIA ACABOU-SE  A  HISTÓRIA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação soldadinho-de-chumbo-wav

7.288 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado pela turma 4ºA, profº Ana Paula Silva, EB1 de St. António da Charneca

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.288
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.003
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A espetad
  • Apresentação soldadinho-de-chumbo-wav

    1. 2. Um rapazinho recebeu uma caixa com vinte e cinco soldadinhos de chumbo no seu aniversário.
    2. 3. Um dos soldadinhos mantinha-se de pé tão bem como os outros que tinham duas pernas e, é ele o herói desta história.
    3. 4. O rapazinho colocou a caixa com os soldadinhos em cima da mesa do seu quarto, junto dos outros brinquedos.
    4. 6. Toda a cena era um encanto, mas o mais bonito de tudo era uma menina que estava à porta.
    5. 7. A menina era uma bailarina feia de papel. Tinha uma saia de musselina e um xaile com uma linda lantejoula.
    6. 8. O soldado ficou apaixonado pela sua beleza e quis conhecer a bailarina.
    7. 9. Quando anoiteceu e já todos dormiam, os brinquedos começaram a brincar.
    8. 10. Todos brincavam à excepção do soldado e da bailarina que não se mexeram toda a noite.
    9. 11. O relógio bateu a meia-noite . Crac! - a tampa da caixa de rapé abriu-se e saltou de dentro um duende negro.
    10. 12. <ul><li>Soldado de chumbo! – guinchou o duende . Deixa de olhar para ela ! </li></ul><ul><li>Mas o soldadinho de chumbo fingiu não ouvir. </li></ul>
    11. 13. Muito bem! Então amanhã vais ver! – disse o duende.
    12. 14. Quando amanheceu as crianças levantaram-se e puseram o soldado de chumbo no parapeito da janela.
    13. 15. A janela abriu-se de repente e, o soldado de chumbo caiu da altura de três andares para a rua . Foi uma queda terrível!
    14. 16. Ao cair da janela , o soldado ficou de cabeça para baixo e com a baioneta espetada entre as pedras da calçada.
    15. 17. A criada e o rapazinho foram para a rua à procura dele, mas não o encontraram.
    16. 18. Depois começou a chover. Caíam grossas pingas, era um valente aguaceiro. Quando acabou, passaram por ali dois rapazitos.
    17. 19. _ Olha - disse um deles. – Está aqui um soldado de chumbo . Vamos metê-lo num barco.
    18. 20. Os rapazes fizeram um barco de jornal e puseram o soldado lá dentro.
    19. 22. Subitamente apareceu uma grande ratazana da água.
    20. 23. <ul><li>Obriguem-nos a parar! Agarrem-no ! Não pagou a portagem! Não mostrou o passaporte! </li></ul>
    21. 24. Algum tempo depois o soldado de chumbo avistou a luz ao fundo do túnel .
    22. 25. De repente , o pequeno barco encheu-se de água até ao cimo e afundou-se.
    23. 26. Quando o soldado caiu ao mar e se afundou foi engolido por um peixe.
    24. 27. Oh! Como estava escuro na barriga do peixe!
    25. 28. O peixe foi pescado , vendido e levado para uma cozinha para ser cozinhado.
    26. 29. A cozinheira tirou o soldado da barriga do peixe e levou-o para que toda a família o visse.
    27. 30. O rapazito levou-o de volta ao quarto para brincar com ele.
    28. 31. Foi então que aconteceu uma coisa estranha. Um dos rapazes pegou no soldado de chumbo e atirou-o para a lareira.
    29. 32. Agora o soldadinho de chumbo estava no meio das chamas.
    30. 33. O soldadinho ardia e olhava para a sua linda bailarina que também olhava para ele.
    31. 35. A bailarina ao entrar na lareira transformou-se numa chama e desapareceu.
    32. 36. No dia seguinte , a criada ao limpar a lareira , encontrou entre as cinzas uma lantejoula e um coraçãozinho de chumbo.
    33. 37. VITÓRIA VITÓRIA ACABOU-SE A HISTÓRIA

    ×