Amamentação, a segurança alimentar nas emergências
                           Guia para Ações em Alimentação de Lactentes ...
(Nacional)          •   Assumir orientações e mais treinamento sobre      •   Envolver-se na proteção e         •   Identi...
Profissionais da   •   Aumentar suas habilidades de apoio ao              •   Garantir que as mães sejam       •   Estar a...
Mães e ou         •   Amamentar o bebê de forma exclusa até        •   Manter a prática da               •   Identificar a...
Mídia &            •   Estabelecer elos com profissionais da nutrição e saúde para elaboração de mensagens importantes sob...
Créditos e agradecimentos da edição brasileira:

Tradução: Regina Garcez, colaboradora da IBFAN Brasil – regina.garcez@gma...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Anexo Do Folheto Smam 2009

563 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anexo Do Folheto Smam 2009

  1. 1. Amamentação, a segurança alimentar nas emergências Guia para Ações em Alimentação de Lactentes e Crianças Pequenas em Emergências (AIE) Todos podem desempenhar um papel positivo e importante no preparo e/ou resposta a emergências. É a sinergia de nossos esforços que pode ajudar na sobrevivência de mais crianças e no fortalecimento da capacidade da mulher para enfrentar as emergências. Não se limite a agir numa só categoria – algumas ações se aplicam a vários grupos diferentes. Estas são apenas algumas ações para fazê-lo pensar... Prontidão para emergências Resposta a emergências Apoio em terra Apoio à distância Elaboradores de • Desenvolver/fortalecer políticas de alimentação • Garantir que o suporte básico a • Ficar atento aos apelos de políticas saudável para lactentes e crianças pequenas e mães que amamentam seja doações de alimentos que nacionais/govern planos/políticas de prontidão para emergências integrado a todos os setores da substituam o leite materno, amentais que incluam o AIE. resposta a emergências mamadeiras e bicos e agir para • Transformar o Código em uma forte legislação • Impedir/lidar com doações de suspendê-los nacional alimentos que substituam o • Traduzir publicações-chave leite materno, mamadeiras e • Orientar e treinar equipes sobre AIE bicos • Coordenar/conectar a redes especializadas. • Monitorar e informar as Fazer planos para prevenir e lidar com doações violações ao Código de alimentos que substituam o leite materno, mamadeiras e bicos em emergências • Dar à mídia orientações claras sobre AIE • Incluir a promoção, a proteção e o apoio à amamentação em emergências para o público em geral
  2. 2. (Nacional) • Assumir orientações e mais treinamento sobre • Envolver-se na proteção e • Identificar as agências que Defensores/acon alimentação infantil durante emergências apoio precoces ao aleitamento apoiam a amamentação em selhadores/treina • Identificar e conectar-se com agências, comitês materno Por exemplo, treinar emergências e conseguir fundos dores em locais de emergência e comunidades envolvidos aconselhadores e equipes de para elas. aleitamento na resposta a emergências. ajuda da comunidade para • Reagir a relatos negativos e/ou a materno • Organizar um seminário sobre “como ajudar aconselhamento individual, apelos de doações na mídia mães e bebês em emergências” para apoio entre mães, apoio por profissionais de emergência linha exclusiva de telefone • Criar uma rede de equipes experientes e • Adaptar materiais e mensagens disponíveis para treinar e/ou agir em importantes ao contexto da emergências emergência • Organizar com aliados governamentais e ONG uma conferência ou evento com a imprensa, mídia, sobre AIE. • Atualizar seu site na internet com elos importantes a publicações Ajudar agências, • Integrar o Guia Operacional em AIE a • Integrar a AIE às respostas dos • Oferecer apoio “em terra” a ONG e equipes orientações e políticas das agências vários setores – nutrição, equipes, através da não das Nações • Orientar todas as equipes de resposta a saúde, abrigo, proteção, etc. solicitação e recusa de doações Unidas emergências sobre AIE • Implementar programas de alimentos que substituam o • Identificar redes de especialistas, por especializados para proteção e leite materno exemplo,de aconselhadores em aleitamento promoção da amamentação • Apoiar o levantamento de fundos materno, em países/regiões onde ocorrem as • Agir para impedir/lidar com e enviar dinheiro em vez de operações doações de alimentos que alimentos que substituam o leite • Inscrever equipes de saúde/nutrição em substituam o leite materno, materno treinamento sobre AIE mamadeiras e bicos • Comunicar um plano claro a todas as equipes sobre como impedir/controlar doações de alimentos que substituam o leite materno, mamadeiras e bicos • Atuar junto ao governo e a doadores para incluírem o apoio à amamentação nos planos de ação para emergências
  3. 3. Profissionais da • Aumentar suas habilidades de apoio ao • Garantir que as mães sejam • Estar atento aos apelos locais de saúde aleitamento materno e fazer curso de mantidas juntas a suas doações de fórmula infantil, aconselhamento em aleitamento, ou, pelo crianças outros alimentos que substituam menos, curso de treinamento em AIE para • Implementar os Dez Passos o leite materno, mamadeiras e profissionais de saúde/nutrição em emergências para o Sucesso do Aleitamento bicos a emergências e agir para (ver o Módulo 2 sobre AIE) Materno em programas impedi-las • Implementar a IHAC (em hospitais e serviços de adequados de reprodução, saúde na comunidade) materno-infantis e de saúde da • Defender o treinamento atualizado sobre criança em emergências Aconselhamento em Aleitamento Materno e HIV • Garantir que apoio e Aconselhamento em Alimentação de especializado em Lactentes e Crianças Pequenas em nível amamentação e alimentação nacional/local de lactentes esteja disponível • Reunir informações sobre apoio ao aleitamento às mães, no nascimento e no disponível em âmbito nacional/local (consultores período pós-natal durante dois em lactação, aconselhadores especialistas, anos. grupos de apoio entre mães) • Garantir que profissionais • Organizar treinamento/seminário a colegas capacitados estejam sobre AIE disponíveis para as gestantes • Garantir que a amamentação tenha apoio total no caso de mães com HIV, a menos que condições AFASS de substituição do leite materno tenham sido instituídas
  4. 4. Mães e ou • Amamentar o bebê de forma exclusa até • Manter a prática da • Identificar agências que apoiem cuidadores seis meses de vida. Continuar a amamentar amamentação exclusiva e a amamentação em até os dois anos de idade ou mais continuada emergências e levantar recursos • Incentivar os grupos locais de apoio às • Oferecer apoio a outras mães financeiros para elas mães a discutirem a prontidão para com dificuldades, ou mães de emergências. Por exemplo, planejar formas recém-nascidos vivendo em pelas quais os grupos podem alojar as mães situações de emergência em local seguro e oferecer apoio de mãe • Considerar a participação de para mãe para o aleitamento materno, amas de leite diante da quando grandes números de pessoas identificação de necessidades, ficarem sem teto. por exemplo, órfãos, mães • Fazer contato com autoridades e grupos da muito doentes comunidade locais e informar sobre AIE • Ajudar a organizar locais protegidos para mães, com apoio para amamentar de outras mães Comunidades • Estar preparado para enfrentar emergências e • Ajudar a lidar com a ruptura da • Você pertence a uma despertar a consciência sobre AIE entre grupos família e das redes de apoio comunidade que faz da comunidade (por exemplo, grupos religiosos, numa emergência levantamento de fundos ou que grupos de jovens, organizações de serviços) • Criar espaços seguros para as abraça “causas”? Por que não • Enfatizar a necessidade de oferecimento de mães/bebês optar pela amamentação em espaços protegidos para as mães e os filhos • Todos os envolvidos em emergências e levantar pequenos. qualquer parte de uma resposta fundos/defender? • Fazer ligações com organizações que apóiem a emergências podem ajudar – as mães. desde bombeiros a motoristas • Atuar junto aos governos para que incluam o que levam suprimentos, até apoio ao aleitamento materno nos planos de equipes de proteção. ação em emergências
  5. 5. Mídia & • Estabelecer elos com profissionais da nutrição e saúde para elaboração de mensagens importantes sobre AIE em Comunicação emergências • Informar o público sobre como proteger e apoiar a amamentação em emergências e sobre como doações generosas de alimentos que substituam o leite materno podem causar mais danos do que benefícios • Publicar histórias positivas mostrando a importância da amamentação como elemento que salva vidas em emergências Ver o guia para a mídia sobre AIE e proteção de lactentes em emergências: o papel do público. Doadores • Integrar as declarações básicas do • Não doar alimentos que substituam o leite materno, mamadeiras e bicos às Guia Operacional sobre AIE ao situações de emergência material de orientação • Apoiar programas que proporcionem apoio especializado ao aleitamento materno • Verificar se as agências de implementação têm uma política sobre AIE que reflita o que diz o Guia Operacional sobre AIE Agradecimentos: Este Guia faz parte do Folheto para Ação, que é resultado de um esforço colaborativo de pessoas preocupadas em estabelecer a proteção e o apoio ao aleitamento materno como uma resposta vital nas situações de emergência. Coordinadoras: Julianna Lim Abdullah (WABA), Marie McGrath (ENN), Rebecca Norton e Lida Lhotska (IBFAN-GIFA). Redatoras: Lida Lhotska, Marie McGrath, Rebecca Norton. Revisores: Felicity Savage, Christiane Rudert, David Clark, Tanya Khara, Zita Weise Prinzo, Maria del Carmen Cassanovas, Rosa Constanza Vallenas, Victoria Sibson, , Caroline Wilkinson, Mary Lung’aho, Pamela Morrison, Ali Maclaine, Karleen Gribble, Anne Callanan, Flora Sibanda- Mulder, Annelies Allain, Elaine Petitat-Cote, Alison Linnecar, Marta Trejos, Marina Rea, Pushpa Panadam, Rosemary Anatol, Rae Davies, Louise James, Chris Mulford, Hiroko Hongo, Els Flies, Sue Saunders, Asha Benakappa, Veronica Valdez, Quan Lee Nga, Sally Page Goertz, Maryse Arendt, Mere Diligolevu, Raj Anand, Yoo-Mi Chung. Produção: Susan Siew, Julianna Lim Abdullah e Adrian Cheah. Este projeto é financiado pela Norwegian Agency For Development Cooperation (NORAD).
  6. 6. Créditos e agradecimentos da edição brasileira: Tradução: Regina Garcez, colaboradora da IBFAN Brasil – regina.garcez@gmail.com Revisão: Tereza S. Toma, Instituto de Saúde e IBFAN Brasil. Realização: WABA, IBFAN Brasil e SENAC São Paulo Apoio: Santander Universidades e Instituto de Saúde WABA e IBFAN não aceitam patrocínio de empresas que produzem fórmulas infantis e outros leites, alimentos complementares, mamadeiras, chupetas e outros que possam gerar um conflito de interesses. Incentivamos todos os que participam da Semana Mundial de Aleitamento Materno a respeitar e seguir esse preceito ético. Informações e acesso a materiais da SMAM 2009 WABA Secretariat P O Box 1200 10850 Penang, Malaysia Fax: 60-4-657 2655 waba@streamyx.com www.waba.org.my www.worldbreastfeedingweek.org IBFAN Brasil Rua Carlos Gomes, 1513, sala 02, Jardim Carlos Gomes – Jundiaí, SP, Brasil CEP: 13215-021 - Telefax (11) 4522 5658 E-mail: ibfanbrasil@terra.com.br Website: http://www.ibfan.org.br Senac São Paulo www.sp.senac.br/amamentacao

×