Poemas - Ranhados

1.151 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
381
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poemas - Ranhados

  1. 1. OS OLHOS GRANDES DA PRINCESA PEQUENINA Era uma vez uma princesa Muito, muito pequenina. Tinha olhos grandes, Como se fossem feitos por magia. * Estivesse ela triste ou alegre, Nem uma lágrima deitava. Foi perguntar à sua avó, Porque não chorava. * A avó logo respondeu, Para não se preocupar, Pois um dia aqueles olhos grandes Lágrimas iriam deitar. * Certa manhã, Foi passear a cavalo E quando chegou a casa Uma bela melodia ouviu. * Quis seguir esse som e viu Um pianista a tocar com alegria. De olhos fechados, pôs-se a ouvir Aquela melodia que o seu corpo sentia. * E nesse instante, Os seus grandes olhos Começaram a chorar e as lágrimas Pelo seu rosto a deslizar. * Foi então que a princesa compreendeu Que a alegria, tristeza e felicidade É que nos fazem chorar, rir e cantar E que os seus olhos sempre sabem chorar! Joana Pais 3.º A EB1 de Ranhados
  2. 2. Os olhos grandes da princesa pequenina Era uma princesa pequenina Que não conseguia chorar Mas a sua avó adorada A prometeu ajudar Caiu das escadas Mas mesmo assim Não chorou Foi dar uma volta E viu que um músico chegou Era um músico famoso No castelo estava a tocar E a princesa admirada Não queria acreditar Foi aí que ela aprendeu A realmente chorar Pois a música alegre A fez emocionar Tiago Dinis Tomé 3.º A EB1 de Ranhados
  3. 3. A Princesa Sem Lágrimas Princesa tão bonita O que se passa Nem uma lagrimita E o tempo esvoaça Os teus olhos são grandes Vêm o horizonte Mas nem uma lágrima Sai dessa fonte Mas que grande problema Ela não conseguir chorar Disse a avó A tentar ajudar Mas um dia Um pianista tocou E uma grande alegria Se formou Finalmente chorou A linda princesinha E logo se animou Por sair uma gotinha João Dinis Nunes Ferreira 4.º A EB1 de Ranhados
  4. 4. A Princesa sem lágrimas Era uma vez Uma princesa pequenina. Não conseguia chorar Mas era uma boa menina. Um dia caiu De umas grandes escadas. Chorou, chorou, Mas nada de lágrimas. Uma vez, Foi passear E quando voltou Alguém estava a tocar!... Era um pianista, Amigo do seu pai. E muito conhecido, Que lhe fez sair um “ai”! Ela sentou-se no chão E “começou a tocar”. E assim ela Começou mesmo a chorar! Caíram algumas lágrimas Dos grandes olhos da princesa. Ela começou a chorar E logo chamou a avó, sua alteza! Maria Inês Saraiva Castel’Branco Amaral 4.º A EB1 de Ranhados

×