Aristides de Sousa Mendes

1.108 visualizações

Publicada em

A vida de Aristides de Sousa Mendes

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
642
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Orationes de Jean Jouffroy Orationes de Jean Jouffroy
  • Orationes de Jean Jouffroy Orationes de Jean Jouffroy
  • Orationes de Jean Jouffroy Orationes de Jean Jouffroy
  • Orationes de Jean Jouffroy Orationes de Jean Jouffroy
  • Aristides de Sousa Mendes

    1. 1. Aristides de Sousa Mendes Um Justo 1
    2. 2. Aristides de Sousa Mendes nasceu em Cabanas de Viriato,estudou em Coimbra. Mais tarde, casou com D. Angelina. 2
    3. 3. Aristides e D. Angelina tiveram catorze filhos e sempreforam uma família unida e feliz. 3
    4. 4. Aristides e a sua família viajaram muito. Aristides eracônsul de Portugal. Um cônsul é um funcionário doMinistério dos Negócios Estrangeiros que representa, nacidade em que é colocado, os interesses dos cidadãos dessepaís. 4
    5. 5. Sempre que Aristides de Sousa Mendes regessava aPortugal, ficava na sua casa de Cabanas de Viriato. 5
    6. 6. Quando eclodiu a Segunda Guerra Mundial, Aristidesestava a trabalhar em Bordéus. O cônsul assistiu ao êxodode muitos Judeus e sentiu muita compaixão por estaspessoas. 6
    7. 7. Muitos deles esperavam horas à porta dos consuladospara obterem um visto de entrada no nosso país. Um vistoera um documento que permitia a entrada de cidadãos nopaís. Nesta altura não era possível a livre circulação decidadãos pela Europa. 7
    8. 8. Embora as autoridades portuguesas tivessem proibidoque os cônsules passassem vistos a Judeus ou a pessoas de“nacionalidade desconhecida”, Aristides desobedeceu,pois não concordava que aquelas crianças, mulheres ehomens fossem castigados só porque tinham uma religiãodiferente. 8
    9. 9. Ele ajudou muitas pessoas até à fronteira espanhola edefendeu os seus direitos. 9
    10. 10. He helped many of them to get near the Spanish border. 10
    11. 11. As autoridades fronteiriças espanholas não gostaramdesta atitude, mas como os Judeus iam apenas atravessar aEspanha e queriam entrar em Portugal, deixaram-nospassar. 11
    12. 12. Salazar também não gostou da atitude de Sousa Mendes echamou-o de imediato a Portugal, sujeitando-o a umprocesso disciplinar. 12
    13. 13. Quando lhe perguntaram porque tinha passado os vistos aJudeus, Aristides disse que sabia o que lhe podia acontecerse desobedecesse, mas que também sabia o que podiaacontecer àquelas pessoas se ele não fizesse nada. 13
    14. 14. Ele não podia esquecer os amigos que tinha feito emtempos tão difíceis. 14
    15. 15. A sua consciência não lhe permitiria voltar as costas àquelaspessoas que passavam por tão grandes provações. 15
    16. 16. Em resultado do processo disciplinar a que foi sujeito,Aristides perdeu o seu emprego. 16
    17. 17. Embora Aristides e a sua família tivessem de enfrentarsituações difíceis, tanto o cônsul como a sua família estavamde consciência tranquila, pois tinham feito algo para salvar30.000 pessoas. 17
    18. 18. Estes refugiados tinham tido a sorte de lhes ter sido dadoum visto de entrada em Portugal. 18
    19. 19. Infelizmente nem todos tiveram essa sorte. Muitascrianças, mulheres e homens, novos e velhos, foram enviadospara campos de concentração só porque pertenciam a umareligião diferente ou porque recusavam aceitar as ideias deHitler. 19
    20. 20. Aristides e a sua atitude nunca foram esquecidos poraqueles que receberam a sua ajuda. Alguns anos após o finalda guerra(21-02-1961), os Judeus plantaram uma árvore naÁlea dos Justos em Jerusalém. 20

    ×