Literatura cinzenta ou nem por isso

960 visualizações

Publicada em

Conteúdos do Workshop: Literatura cinzenta ou nem por isso

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
960
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
159
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literatura cinzenta ou nem por isso

  1. 1. Literatura cinzenta ou nem por isso Acesso globalizado ao formato digital de teses e dissertações abril 2015 Bibliotecas da Universidade de Aveiro Workshop 1
  2. 2. Programa  Literatura cinzenta e acesso aberto  Repositórios digitais  RIA  RCAAP  NDLTD  OpenAIRE  Bases de dados  ProQuest Dissertations & Theses Global 2BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  3. 3. 3BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Literatura cinzenta e acesso aberto Imagem: https://flic.kr/p/8VDDjh
  4. 4. Literatura cinzenta e acesso aberto  Literatura cinzenta “Aquela que é produzida em todos os níveis de governo, nas áreas académica, do comércio e da indústria nos formatos impresso e eletrónico, mas que não é controlada por editores comerciais”. (The Fourth International Conference on Grey Literature, 99)  Inclui os resultados de investigação não publicados pelos meios tradicionais, tais como dissertações de mestrado, teses de doutoramento, prepints, relatórios, papers de conferências não publicados. 4BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  5. 5. Literatura cinzenta e acesso aberto 5BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 O acesso aberto veio impulsionar o acesso globalizado ao formato digital de teses e dissertações.
  6. 6. O conceito de acesso aberto (“Open Access”) sedimentou‐se em 2001 com a iniciativa denominada Budapest Open Access Initiative (BOAI). 6 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Imagem: https://flic.kr/p/gZAGSf
  7. 7. Esta ação tinha como objetivo a disponibilização livre na Internet de informação de carácter académico ou científico, permitindo a qualquer utilizador ler, descarregar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou referenciar o texto integral desses documentos. 7 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  8. 8. Como concretizar o acesso aberto? Disponibilização ou publicação de artigos científicos ou outras publicações em:  Repositórios institucionais ou temáticos  Revistas científicas em acesso livre na Web  Revistas científicas que têm uma política de copyright que permite a disponibilização dos trabalhos em plataformas digitais ou repositórios institucionais 8 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  9. 9. Os repositórios institucionais vêm abrir novos canais de difusão da produção científica, permitindo aos autores uma maior disseminação das versões dos seus artigos, capítulos de livros e da “literatura cinzenta” ao mesmo tempo que garantem a promoção e visibilidade da mesma. 9 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  10. 10. 10 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Promover o acesso aberto é garantir a democratização do acesso à informação, o avanço do conhecimento e o progresso científico.
  11. 11. 11BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Repositórios digitais Imagem: https://flic.kr/p/qUYFpr
  12. 12.  Os repositórios são sistemas de informação que armazenam, preservam, divulgam e dão acesso à produção intelectual de uma instituição, em formato digital, através da Internet e de forma gratuita em regime de acesso livre (Open Access). 12 Repositórios digitais BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  13. 13. 13 Repositórios digitais BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015  Disponibilizam teses de mestrado e doutoramento, artigos científicos, papers de conferências e todo um conjunto de documentos que resultam das atividades de investigação de uma instituição.  Geralmente estão associados a uma instituição de ensino e/ou investigação.
  14. 14. Vantagens dos repositórios:  Promover o conhecimento científico e aumentar o impacto da investigação produzida nas instituições de ensino  Partilhar a informação na Web e permitir o acesso globalizado ao formato digital de teses e dissertações ao formato digital de teses e dissertações 14 Repositórios digitais BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  15. 15. Vantagens dos repositórios:  Promover maior visibilidade aos trabalhos de investigação de um determinado autor  Disponibilizar o ficheiro digital do documento referenciado, em regime de Open Access  Contribuir para a preservação da memória intelectual das instituições 15 Repositórios digitais BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  16. 16. A Universidade de Aveiro disponibiliza:  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro - RIA (http://ria.ua.pt/)  Plataforma de Revistas em open access da UA: PROA- UA(http://revistas.ua.pt/) 16 Repositórios digitais BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  17. 17. 17BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 RIA
  18. 18. Acessível em http://ria.ua.pt ou através do portal das bibliotecas da UA http://www.ua.pt/sbidm/biblioteca O RIA é um sistema de informação que armazena, preserva, divulga e dá acesso à produção científica e académica da Universidade de Aveiro em formato digital. 18 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  19. 19. Organização da informação no RIA  comunidades – departamentos, escolas politécnicas, unidades de investigação e laboratórios associados.  coleções – correspondem às tipologias de documentos (artigos científicos, papers de conferência, working papers, dissertações de mestrado e teses de doutoramento, relatórios, livros e capítulos de livro). 19 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  20. 20. Documentos que o RIA disponibiliza:  Artigos científicos  Livros  Capítulo de livros  Comunicações (papers de conferência)  Teses de doutoramento  Dissertações de mestrado  Relatórios  Working papers 20 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  21. 21. Pesquisa no RIA  Simples  Avançada - permite combinar vários termos numa única pesquisa ou pesquisar numa determinada comunidade  Percorrer por: 21 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 comunidades e coleções data de publicação autor título assunto tipo de documento
  22. 22. Acesso aos documentos  aberto  restrito (período indeterminado)  embargo (6 meses | 1 ou 2 anos) As limitações ao acesso estão relacionadas com as questões de direitos de autor/copyright. 22 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  23. 23. O documento que pretendo consultar não se encontra em acesso livre… o que fazer…  O RIA oferece a possibilidade de enviar um pedido de cópia ao autor/coautores e orientadores  Selecionar a opção ver/abrir ou clicar no cadeado que se encontra associado a todos os registos em acesso restrito/embargado  Efetuar o preenchimento de um breve formulário 23 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  24. 24. 24 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Exemplo de um formulário para pedido de cópia
  25. 25. 25 RIA BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Exercício prático  Pesquisar no RIA (http://ria.ua.pt) em pesquisa avançada os seguintes termos gestão da informação AND instituições de memória  Verificar se a dissertação “O desafio da homogeneização normativa em instituições de memória: proposta de um modelo uniformizador e colaborativo” se encontra disponível para consulta
  26. 26. 26BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 RCAAP Imagem: https://flic.kr/p/81qmKN
  27. 27.  RCAAP – Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal, disponível em http://rcaap.pt  O RCAAP tem como objetivo recolher, agregar e indexar os conteúdos científicos em acesso aberto. 27 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  28. 28.  Disponibiliza atualmente cerca de 564 mil documentos provenientes de 89 recursos  Os conteúdos agregados no RCCAP são provenientes dos repositórios institucionais de Portugal, das revistas nacionais editadas em Acesso Aberto e também do Portal Brasileiro de Acesso Aberto à Informação Científica - OASIS.BR. 28 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  29. 29.  O portal do RCAAP constitui-se como um ponto único de pesquisa, descoberta, localização e acesso a milhares de documentos de carácter científico e académico.  No RCAAP estão disponíveis em acesso aberto dissertações de mestrado, teses de doutoramento, artigos de revistas científicas, comunicações em conferências. 29 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  30. 30.  Permite obter uma visão global da literatura cinzenta das diversas instituições de ensino a nível nacional a também do Brasil (Portal Brasileiro de Acesso Aberto à Informação Científica)  Aumenta o volume de informação académica pesquisável em língua portuguesa. 30 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  31. 31. A Pesquisa no RCAAP  Simples  Avançada  Campos de pesquisa - permitem combinar vários termos numa única pesquisa com recurso a operadores boleanos.  Opções de apresentação – permitem definir como serão ordenados os resultados da pesquisa: por ordem de relevância ou por data. Por defeito os resultados são ordenados por relevância.  Filtros: data, tipo de documento, idioma, repositório. 31 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  32. 32. A Pesquisa no RCAAP  Por defeito, a pesquisa recupera registos de recursos portugueses e brasileiros cumulativamente  Possibilidade de optar por pesquisar apenas registos portugueses, clicando na bandeira portuguesa  Possibilidade de efetuar pesquisa em língua portuguesa e inglesa. 32 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  33. 33. Lista de resultados  Apresenta todos os registos encontrados na pesquisa e ordenados por relevância  Na lista de resultados é possível refinar os resultados (autor, data, tipo de documento, repositório, assunto)  Dá acesso ao texto integral, no repositório onde se encontra depositado. 33 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  34. 34. Na opção Mais info. pode:  obter informação sobre os metadados do documento  aceder ao texto integral no repositório  selecionar os documento relacionados  exportar os registos para ferramentas de gestão de referências bibliográficas, como o Mendeley  partilhar nas redes sociais 34 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  35. 35. Estratégias de pesquisa  Uso de aspas “ “ para termos compostos. Exemplo: “literacia digital”  Uso da truncatura (*) para devolver palavras com a mesma raiz. Exemplo: "educ*" recupera "educação", "educando", "educar", "education“. 35 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  36. 36. Estratégias de pesquisa  O motor de pesquisa não efetua qualquer distinção entre maiúsculas e minúsculas, nem considera acentos ou marcas diacríticas.  O motor de pesquisa ignora palavras como (da, de, dos, etc.) comuns e caracteres isolados (a, e, o). 36 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  37. 37. Exercício prático  Pesquisar no RCCAP (http://rcaap.pt) em pesquisa simples os seguintes termos motivação organizacional  Refinar a pesquisa por  data de publicação (ex. 2012-2014)  tipo de documento (dissertação de mestrado, tese de dotoramento)  Aceder à tese “Variáveis individuais e grupais que promovem a inovação e a criatividade organizacional” 37 RCAAP BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  38. 38. 38BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD) Imagem: http://mrg.bz/Swl0gw
  39. 39.  Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD)disponível em http://www.ndltd.org/  NDLTD é uma organização internacional dedicada a promover a adoção, criação, utilização, difusão e preservação de teses e dissertações em formato digital. 39 Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD) BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  40. 40.  Plataforma que permite aceder a um vasto conjunto de agregadores de repositórios internacionais que disponibilizam teses em formato digital e em regime de acesso aberto. 40 Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD) BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  41. 41. 41 Networked Digital Library of Theses and Dissertations (NDLTD) BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Disponível em: http://www.ndltd.org/resources/find-etds
  42. 42. 42BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 OpenAIRE Imagem: https://flic.kr/p/2BG2ju
  43. 43.  OpenAIRE disponível em https://www.openaire.eu/  Infraestrutura destinada a apoiar a implementação do Acesso Aberto na Europa, fornecendo os meios para promover e realizar a adoção generalizada das Políticas de Acesso Aberto. 43 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  44. 44.  Baseia-se num sistema integrado de informação científica em acesso aberto.  Construído de forma participativa e com base num serviço robusto de rede de repositórios, que agrega publicações científicas, os conjuntos de dados associados e informação dos programas de financiamento. 44 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  45. 45. 45 Literatura cinzenta e acesso aberto BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 Atualmente o OpenAIRE agrega um vasto conjunto de repositórios nacionais e internacionais – 593, sendo que 38 são repositórios portugueses.
  46. 46. 46 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  47. 47. A Pesquisa no OpenAIRE  Simples  artigos, livros, teses, relatórios  Avançada  Limites à pesquisa: Tipo de documento, Idioma, Área científica, Data, etc. 47 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  48. 48. Lista de resultados  Na lista de resultados é possível refinar os resultados (tipo de documento, idioma, área científica, data, acesso)  Dá acesso ao texto integral no repositório onde se encontra depositado 48 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  49. 49. Exercício prático  Pesquisar no OpenAire (https://www.openaire.eu/) em pesquisa avançada o seguinte termo neuroscience  Refinar a pesquisa por  Teses de doutoramento e mestrado, ano (últimos 5 anos)  Aceder à tese “From Cognitive to Neural Theories of Consciousness” 49 OpenAIRE BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  50. 50. 50BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 ProQuest Dissertations & Theses Global Imagem: https://flic.kr/p/nFhB15
  51. 51.  Base de dados multidisciplinar que permite a pesquisa de dissertações de mestrado e teses de doutoramento desde 1861 até ao presente.  Dá acesso ao texto integral ou apenas à parte referencial, proveniente de cerca de 700 universidades a nível mundial. 51 ProQuest Dissertations & Theses Global BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  52. 52. Acesso à eLibraryUSA  Disponível em http://elibraryusa.state.gov/  É um recurso subscrito via American Corner e que está disponível a partir da plataforma eLibraryUSA.  O acesso é realizado mediante login e password. 52 ProQuest Dissertations & Theses Global BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  53. 53. Acesso à eLibraryUSA  Necessário enviar um e-mail para sbidm- referencia@ua.pt com indicação do nome completo e do e-mail da UA  Após esta solicitação, receberá os dados para acesso à plataforma digital eLibraryUSA. 53 ProQuest Dissertations & Theses Global BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  54. 54. A Pesquisa na base de dados ProQuest  Simples  Texto completo, apenas teses de doutoramento  Avançada  Campos de pesquisa - permitem combinar vários termos numa única pesquisa com recurso a operadores boleanos.  Limites à pesquisa: full text, data, tipologia de documento, idioma, etc. 54 ProQuest Dissertations & Theses Global BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  55. 55. ProQuest Dissertations & Theses Global Exercício prático  Pesquisar na base de dados Proquest Dissertations (http://elibraryusa.state.gov) em pesquisa avançada o seguinte termo biology and cells. Utilizar os seguintes limites à pesquisa:  Texto completo, data (últimos 5 anos), tipologia de documento  Aceder à tese “Conflict in Families and Nursing Home Placement: A Phenomenological Study” 55BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  56. 56. 56BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015 outros recursos disponíveis Imagem: https://flic.kr/p/8xFZSs
  57. 57.  No portal das bibliotecas da UA, acessível em http://www.ua.pt/sbidm/biblioteca/ está disponível uma lista com repositórios e plataformas digitais abrangentes que, possibilitam a localização e acesso de teses e dissertações em formato eletrónico. 57 outros recursos disponíveis BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  58. 58.  O acesso globalizado a teses e dissertações em formato digital está nos dias de hoje disponível “à distância de um simples clique”.  Os repositórios institucionais e de documentos digitais contribuíram para um acesso generalizado à informação e, consequentemente para o avanço da Ciência. 58 Resumindo… BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015
  59. 59. sbidm-biblioteca@ua.pt | sbidm-formacao@ua.pt 59Imagem: https://flic.kr/p/k4R9v + informação Teses e literatura cinzenta http://www.ua.pt/sbidm/biblioteca/
  60. 60. 61 Bibliotecas da UA Estes conteúdos estão protegidos por uma licença Creative Commons: Divulgação Apoio Literacia Informacional 2014|2015 http://www.ua.pt/sbidm/biblioteca BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO | 2015

×