Lágrima

759 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
759
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lágrima

  1. 1. Projeto “EM SENTIDO CONTRÁRIO” ANTÓNIO GEDEÃO POEMA “A LÁGRIMA DE PRETA” ATIVIDADE EXPERIMENTAL O QUE É A LÁGRIMA?
  2. 2. LÁGRIMA DE PRETA
  3. 3. No poema de António Gedeão as lágrimas são compostas por «água (quase tudo), e cloreto de sódio». Mas hoje sabemos que as lágrimas com que comunicamos emoções, tão opostas, tão sinceras, possuem outras partituras na sua composição… Afinal de que são feitas as lágrimas e porque é que choramos quando rimos? Turma 8º4ª
  4. 4. Uma lágrima possui átomos de oxigénio, hidrogénio, carbono, azoto, enxofre, potássio, sódio, cloro, cálcio, ferro, manganésio e vestígios de outros elementos. A tabela periódica dos elementos está muito bem representada numa lágrima! As lágrimas têm propriedades ópticas excepcionais, devido a uma mistura complexa de muitos átomos e moléculas que não só a água e o cloreto de sódio. Turma 8º4ª
  5. 5. De toda a riqueza de uma lágrima propusemo-nos realizar apenas duas atividades experimentais. A primeira para verificar a existência do ião cloreto (componente do cloreto de sódio) e a segunda para detetar proteínas. Para que estas atividades fossem possíveis , foi fundamental “colher” o objeto do nosso estudo – a lágrima! Turma 8º4ª
  6. 6. Lágrimas recolhidas * um agradecimento especial à Melissa que contribuiu com uma elevada percentagem de lágrima para a atividade. Turma 8º4ª
  7. 7. Estará o ião cloreto presente na lágrima? De acordo com a pesquisa teórica… ATIVIDADE EXPERIMENTAL 1 O QUE É A LÁGRIMA? …o cloreto de sódio (NaCl) é um composto iónico formado por iões sódio positivos (Na+ ) e iões cloreto negativos (Cl- ). …na presença do ião cloreto, o nitrato de prata forma um precipitado cinzento esbranquiçado (cloreto de prata): nitrato de prata (aq) + cloreto de sódio (aq) cloreto de prata (s) + nitrato de sódio (aq) Turma 8º4ª
  8. 8. ATIVIDADE EXPERIMENTAL 1 O QUE É A LÁGRIMA? PROTOCOLO EXPERIMENTAL Material e Reagentes: Problema - Estará o ião cloreto presente na lágrima? nitrato de prata (solução aquosa) lágrimas tubo de ensaio pipeta Turma 8º4ª
  9. 9. Procedimento: ATIVIDADE EXPERIMENTAL 1 O QUE É A LÁGRIMA? Num tubo de ensaio deitar cerca de 2 cm3 de lágrimas. Com a pipeta adicionar 3 gotas da solução de nitrato de prata. Observar. Turma 8º4ª
  10. 10. ATIVIDADE EXPERIMENTAL 1 O QUE É A LÁGRIMA? Ao adicionarmos a solução de nitrato de prata ocorreu uma mudança de cor e formou-se um precipitado branco acinzentado, provando a existência de ião cloreto! Apresentação de Resultados Turma 8º4ª
  11. 11. Será verdade que a lágrima contém proteínas? Teste do Biureto – mais pesquisa teórica… ATIVIDADE EXPERIMENTAL 2 O QUE É A LÁGRIMA? • Biureto é o nome dado à estrutura resultante da decomposição da ureia, quando esta é submetida a uma temperatura de cerca de 180o C. Nessa decomposição origina- se biureto e amoníaco. • As soluções alcalinas com biureto desenvolvem uma coloração violeta arroxeada, quando em presença de sulfato de cobre (CuSO4), porque se forma um complexo entre o ião cobre (Cu2+ ) e os átomos de azoto da molécula do biureto. Turma 8º4ª
  12. 12. ATIVIDADE EXPERIMENTAL 2 O QUE É A LÁGRIMA? • As ligações existentes na molécula de biureto são muito parecidas com as ligações peptídicas que ligam os aminoácidos durante a formação de peptídeos e das proteínas. • Por isso, a reação de peptídeos e proteínas com o sulfato de cobre recebeu o nome de teste do biureto, e é utilizada para a pesquisa de ligações peptídicas. • Se a mistura resultante adquirir uma cor arroxeada, então é porque a lágrima contém proteínas. Adaptado de: http://www.explicatorium.com/LAB_Detecao_de_proteinas.php Turma 8º4ª
  13. 13. ATIVIDADE EXPERIMENTAL 2 O QUE É A LÁGRIMA? PROTOCOLO EXPERIMENTAL Material e Reagentes: Problema - Será que as lágrimas possuem proteínas? copos de precipitação balança sulfato de cobre hidróxido de sódio lágrimas 1 tubo de ensaio 1 vareta espátula 1 pipeta 1 esguicho com água destilada Turma 8º4ª
  14. 14. Procedimento: ATIVIDADE EXPERIMENTAL 2 O QUE É A LÁGRIMA? Preparar uma solução aquosa de sulfato de cobre, dissolvendo um pouco deste reagente em água quente. Preparar uma solução aquosa saturada de hidróxido de sódio (10,9g de hidróxido para 10 ml de solução). No tubo de ensaio medir 1 cm3 de lágrimas e adicionar 2 cm3 da solução saturada de hidróxido de sódio. Com a pipeta adicionar 1 gota da solução de sulfato de cobre (azul brilhante). Agitar suavemente e observar. Turma 8º4ª
  15. 15. Discussão de Resultados ATIVIDADE EXPERIMENTAL 2 O QUE É A LÁGRIMA? 12 Num tubo de ensaio contendo lágrimas (incolores), adicionámos o dobro de uma solução saturada de hidróxido de sódio (esbranquiçada). Depois, adicionámos uma gota de solução aquosa de sulfato de cobre (azul brilhante) (1) e observámos uma mudança de cor para azul arroxeado (2) , provando que as lágrimas contêm proteínas na sua composição. Turma 8º4ª 2
  16. 16. ATIVIDADE EXPERIMENTAL O QUE É A LÁGRIMA? Conclusão As lágrimas são qualitativamente iguais em todos os seres humanos. As lágrimas têm na sua constituição iões cloreto e proteínas. Turma 8º4ª
  17. 17. Em cerca de um mililitro de lágrima e através de espectroscopias, electroforeses e cromatografias, sabemos que: para além da água, encontramos gorduras, proteínas e peptídeos de vários tamanhos e funções, alguns açúcares, sais e muitos outros compostos com baixos e altos pesos moleculares. Mas para que servem as lágrimas? Turma 8º4ª
  18. 18. A lágrima tem como principal função limpar e lubrificar os olhos. O líquido lacrimal forma três camadas sobre o olho: A primeira camada é de mucina, uma proteína ligada a açúcares, que forma um gel cheio de água para proteger a córnea do olho. Turma 8º4ª
  19. 19. A segunda camada é uma solução aquosa, com proteínas (lisozima, lactoferrina, albumina…) que atacam micróbios e combatem infeções. Possui ainda a maioria dos sais, que regulam a pressão osmótica entre o interior e o exterior do olho. A composição em sais é semelhante à do líquido amniótico e à do plasma do sangue… A terceira camada, é feita de óleos, produzidos pelas glândulas de meibómio, que reduzem a evaporação da água para que os olhos não sequem! Turma 8º4ª
  20. 20. As lágrimas não são sempre iguais e a sua composição depende da nossa disposição e estado de saúde. Mas as lágrimas são iguais entre humanos, diferentes entre os vários animais. As do crocodilo têm outras proteínas, óleos e diferentes concentrações de sais... Turma 8º4ª
  21. 21. Mas porque choramos quando nos rimos? Quando choramos ou rimos, os músculos faciais, que modelam a expressão do nosso rosto, apertam o saco lacrimal provocando a expulsão das lágrimas. Turma 8º4ª
  22. 22. Mas apesar de o modo de expulsão ser igual, a composição varia entre a alegria e a tristeza. Numa lágrima de tristeza há mais umas hormonas e outras moléculas cerebrais, como a acetilcolina. Se estivermos doentes, há diferentes albuminas nas nossas lágrimas... Turma 8º4ª
  23. 23. Por isso se pensavas que as lágrimas eram só água e sais e nada mais, dá uma boa gargalhada e ri-te porque estamos sempre a aprender… Adaptado de António Piedade, Bioquímico http://www.papelonline.pt/revista/lagrimas-com-risos-dentro_antoniopiedade/

×