Normalização de trabalhos acadêmicos 2013

8.383 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
3 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.383
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
65
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
243
Comentários
3
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Normalização de trabalhos acadêmicos 2013

  1. 1. Normalização de TCC                     2012
  2. 2. Para que servem as normas? •  Uniformizar a produção técnico-científica. •  Facilitar a recuperação da informação.
  3. 3. Normas documentaisNBR 6023 - referênciaNBR 6024 - numeração progressivaNBR 6027 - sumárioNBR 6028 - resumoNBR 6034 - índiceNBR 5892 - norma para datarNBR 10520 - citaçõesNBR 12225 - títulos de lombadaNBR 14724 - trabalhos acadêmicosNormas de apresentação tabular (IBGE)
  4. 4. Sua estrutura divide-se em 2 partes:   §  Parte externa §  Parte interna
  5. 5. Parte interna§  Pré-textual – antecede o texto com informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho.§  Textual – onde é exposto o conteúdo do trabalho.§  Pós-textual – sucede o texto e complementa o trabalho.
  6. 6. Parte externa Nome da instituição Nome do autor(es)Capa (obrigatório) Título: subtítulo (se houver) Local Ano de depósito Nome do autor(es)Lombada (opcional) Título Data Logo da instituição
  7. 7. Parte interna Folha de rosto (obrigatório) Errata (opcional) Ficha catalográfica (obrigatório) Folha de aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimentos (opcional)Pré-textuais Epígrafe (opcional) Resumo (obrigatório) Abstract (obrigatório) Lista de ilustrações (opcional) Lista de tabelas (opcional) Lista de abreviaturas e siglas (opcional) Lista de símbolos (opcional) Sumário (obrigatório)
  8. 8. Parte interna Introdução Textuais Desenvolvimento Conclusão Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Pós-textuais Apêndice(s) (opcional) Anexo(s) (opcional)
  9. 9. PRÉ-TEXTUAIS
  10. 10. Folha de rosto NOME  DO  AUTOR   NOME  DO  AUTOR   NOME  DO  AUTOR   NOME  DO  AUTOR               TÍTULO:   sub.tulo  que  pode  ter  algumas  linhas  quebradas        Natureza   do   trabalho    (Trabalho   de   conclusão   de    c u r s o )   e   o b j e G v o    (aprovação   na   disciplina,    g r a u   p r e t e n d i d o ) ,    i n s G t u i ç ã o ,   á r e a   d e    concentração.        Orientador:  Prof.  ...    Coorientador:  Prof.  ...         Rio  de  Janeiro   2012    
  11. 11. Ficha catalográfica Soares,  David  Detulio   S654                  SUG  Comercio  e  Artefatos  de  Couro  Ltda.  /  David  Detulio  Soares,                          Fabrizio  de  Oliveira  PaleYa,  Marcos  Paulo  Cardoso  de  Jesus,  Victor  Godoy                          dos  Santos  .  -­‐-­‐  Rio  de  Janeiro,  2006.                                    142  f.  :  il.                                        Trabalho  de  conclusão  de  curso  (Graduação  em  Administração)-­‐  Escola                          Superior  de  Propaganda  e    MarkeGng,  Rio  de  Janeiro,  2006.                                            Orientador:  Paulo  Vicente.                1  Planejamento  estratégico.  2.  SUG  Comercio  e  Artefatos  de  Couro                        Ltda.  3.  Administração  de  empresas.  I.  Vicente,  Paulo  (Orient.).  II.  Escola                        Superior  de  Propaganda  e  MarkeGng,  Rio  de  Janeiro.  III.  Título.                CDU:  658.012.2   Ficha  catalográfica  elaborada  na  Biblioteca  ESPM  Rio.    
  12. 12. Dedicatória                                                                          Dedico  este  trabalho  àquela                                                                                                                                pessoa  em  especial...                                                                                                                                Não  leva    .tulo.    
  13. 13. Agradecimento AGRADECIMENTO            Agradecimento  do  autor  àqueles  que  contribuíram  de  maneira          relevante  à  elaboração  do  trabalho.  
  14. 14. Epígrafe Então  é  o  modo  de  quem  tem  a  palavra  como   isca:  a  palavra  pescando    o  que  não  é  palavra.   Quando   essa   não-­‐palavra   morde   a   isca,   alguma   coisa   se   escreveu.   Uma   vez   que   se   pescou  a  entrelinha,  podia-­‐se  com  alívio  jogar   a  palavra  fora.  Mas  aí  cessa  a  analogia:    a  não-­‐ palavra,  ao  morder  a  isca    incorporou-­‐a.  O  que   salva   então   é   ler       “distraidamente”.                     (LISPECTOR,  1998,  p.  75)  
  15. 15. Resumo O resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento. Deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões. É constituído de uma sequência de frases concisas e afirmativas. A primeira frase deve abordar o tema principal do documento e é seguida da informação sobre a categoria do tratamento (estudo de caso, análise da situação etc.) Deve-se usar o verbo na voz passiva e na terceira pessoa do singular. Recomenda-se parágrafo único e não deve ultrapassar 250 palavras. Evitar: símbolos, fórmulas, equações, diagramas etc.
  16. 16. Resumo RESUMO     Conforme   as   normas   NBR   14724:2002   da   ABNT,   o   resumo   é   elemento   obrigatório,   consGtuído   de   uma   sequência   de   frases   concisas   e   objeGvas.   Não   deve   ultrapassar   250   palavras   e   é   seguido   das   palavras   representaGvas  do  conteúdo  do  trabalho,  isto  é,  palavras-­‐chave.       Palavras-­‐chave:   Trabalho   de   conclusão   de   curso,   Modelos,   Normas,     ESPM.  
  17. 17. Abstract ABSTRACT     Versão  em  língua  inglesa  do  resumo.  Deve  ser  seguido  das  palavras-­‐ chave  (Keywords).     Keywords:  Palavras-­‐chave  na  língua  inglesa.  
  18. 18. Lista de ilustrações LISTA  DE  ILUSTRAÇÕES     Figura  1  –  Estrutura  dos  Elementos  ......................................10     Figura  2  –  Capa  .....................................................................  15     Figura  3  –  Lombada...............................................................  18   Fotografia  1  –  Biblioteca  ......................................................  22   Gráfico  1  –  Composição  de  redes  .........................................  24   Recomend a-se lista próp ria para cada tipo de ilustração , quando necessário .
  19. 19. Lista de tabelas   LISTA  DE  TABELAS     Tabela  1  –  Estrutura  dos  Elementos  .....................................  10   Tabela  2  –  Capa  ...................................................................  15     Tabela  3  –  Lombada..............................................................  18   Tabela  4  –  Biblioteca  ............................................................  22   Tabela  5  –  Composição  de  redes  ..........................................  24  
  20. 20. Lista de abreviaturas e siglas LISTA  DE  ABREVIATURAS  E  SIGLAS     ABNT  Associação  Brasileira  de  Normas  Técnicas   FIL.  Filosofia   IBGE  InsGtuto  Brasileiro  de  Geografia  e  Esta.sGca   RI    Relações  Internacionais  
  21. 21. Lista de símbolos LISTA  DE  SÍMBOLOS     dab  Distância  euclidiana     O(n)  Ordem  de  um  algoritmo  
  22. 22. Sumário SUMÁRIO   Sum á1                  INTRODUÇÃO    ...........................................................................   16   das rio: lista divis2                  ANÁLISE  DO  AMBIENTE  ...........................................................   19   seçõ ões, e2.1            Análise  do  macro  ambiente  .......................................................   25   part s e outra e s2.2            Análise  do  ambiente  compeGGvo  ..............................................   30   trab s do alho3                  ESTRATÉGIA  EMPRESARIAL  .......................................................   32   com , o fig tal3.1            Cenário,  visão,  missão,  valores  e  objeGvos  ...............................   35   texto uram . no3.2            Hipóteses  econômicas  ...............................................................   38  3.3            Posicionamento  estratégico  ......................................................   41  3.4            ObjeGvos  corporaGvos  ...............................................................   43  3.5            Implementação  estratégica  .......................................................   45  4           CONDIÇÕES  OPERACIONAIS  ......................................................   51   Índi c5           CONCLUSÃO  ...............................................................................   53   pala e: lista d vras e rem                      REFERÊNCIAS  .............................................................................   64   etem que                      GLOSSÁRIO  .................................................................................   58   infor para m                      APÊNDICE  A  ................................................................................   59   cont ações id                      ANEXO  A  .....................................................................................   60   text as no o.
  23. 23. Numeração progressiva Empregar algarismos arábicos. Quando for necessário enumerar os diversos assuntos dentro de uma seção, esta pode ser dividida em seção secundária, terciária, quaternária etc. Em alíneas, ordenar alfabeticamente por letras minúsculas, seguidas de parênteses. As alíneas, exceto a última, terminam em ponto e vírgula. 1                      REFERÊNCIAS        Seção  primária   1.1                ELEMENTOS  DA  REFERÊNCIA    Seção  secundário   1.1.1        Autoria      Seção  terciária   1.1.1.1  Nomes        Seção  quaternária                          a)  Sobrenomes;      Alínea                          b)  Parentesco;      Alínea                                -­‐  Sobrinho;      Subalínea                                -­‐  Filho.      Subalínea  
  24. 24. TEXTUAIS
  25. 25. Desenvolvimento 8     1  INTRODUÇÃO   Apresenta  os  objeGvos  do  trabalho  e  as  razões  de  sua  elaboração.     2  DESENVOLVIMENTO   Detalha  a  pesquisa  ou  estudo.     3  CONCLUSÃO   Considerações  finais.  
  26. 26. Ilustrações   Quadros – são ilustrações com informações qualitativas – geralmente em forma de texto. Os quatro lados do quadro devem ser fechados. Tabelas – são ilustrações com dados estatísticos numéricos. Os lados esquerdo e direito são abertos, as partes superior e inferior são fechadas. Não se colocam traços horizontais e verticais para separar os números. Seguir padrão do IBGE. Figuras – são as demais formas de ilustração que não sejam quadros ou tabelas. Podem ser gráficos, fotografias, desenhos, fluxogramas, esquemas etc.
  27. 27. Tabela Deve m se no te r cita x Tabela  1  –  Pessoas  residentes  em  domicílios  parGculares,  por  sexo     mais to, inse das p ridas  e  situação  do  domicílio  –  Brasil  –  1980.   poss róximo o ível que do tr se ec Situação  do   Segu referem ho a Total   Mulheres   Homens   i domicílio   IBGE r padrão . . do Total   117  960  301   59  595  332   58  364  969   Urbana   79  972  931   41  115  439   38  857  492   Indic a Rural   37  987  370   18  479  893   19  507  477   obrig ção da atór fonte que ia, Fonte:  Fundação  InsGtuto  Brasileiro  de  Geografia  e  Esta.sGca  –  IBGE,  1993.   seja mes é do p rópr p r o d mo io au ução tor.
  28. 28.  Ilustrações                  Figura  1  –  Quadro  sobre  comportamento  de  gerentes. DiagnósXco   Ação   Os  gerentes  de  linha  não  estão   Mostrar  que  integração  é   integrando  a  parte  dixcil  e  fácil.   chave  e  que  eles  se   comprometem  com  ela.   Os  gerentes  de  linha  estão   frustrados.   Fale-­‐me  sobre  sua  sensação   de  frustração.  Qual  é  a  sua     preocupação?   Fonte:  ARGYRIS,  2005,  p.  37.   Deve m se no te r cita x d mais to, inseri as próxi das o poss m ível d o que s o tre e ref ch erem o a .
  29. 29. Figura  2  –  Fotografia  de  assentos  de  avião  Fonte:  Bizarrices  LOL,  2010.  
  30. 30. Figura  3  –  Processo  de  criação  da  logo  do  Google  Chrome. Fonte:  FIENI,  Frederico,  2008.  
  31. 31. Figura  4  –  Gráfico  sobre  o  que  seus  pais  pensam  quando  você  não  atende  o  celular. Fonte:  Graphajam,  2008.  
  32. 32. Figura  5  –  Fluxograma  sobre  resolução  de  problemas  na  empresa.    Fonte:  Jovens  VIDE,  2007.  
  33. 33. Figura  6  –  Esquema  de  montagem  de  cubo  mágico. Fonte:  PeGscoblog,  2009.  
  34. 34. Citações São transcrições literais de trechos da obra de um autor consultado; de textos baseados em sínteses pessoais que reproduzem as ideias do autor da obra consultada; e de textos em que o autor do trabalho não tem acesso ao original.
  35. 35. Citação diretaÉ a transcrição literal de parte da obra do autor consultado.Exemplo“A expressão ‘furiosa’ dessa estátua de que fala Rabelais,corresponde também à realidade.” (BAKHTIN, 1987, p. 388). Segundo Prunes (2000, v. 2, p. 647-648) “a inconformidadedos demandantes, sustenta laudo pericial técnico [...]”
  36. 36. As citações diretas com mais de 3 linhas devem constituirum parágrafo independente, com recuo de 4 cm damargem esquerda, com letra menor que a do textoutilizado e sem as aspas. O espacejamento entre linhasdeve ser simples.Exemplo: A cultura organizacional pode ser identificada e aprendida através de seus elementos básicos tais como: valores, crenças, rituais, estórias e mitos, tabus e normas. Existem diferentes visões e compreensões com relação à cultura organizacional. O mesmo se dá em função das diferentes construções teóricas serem resultantes de opções de diferentes pesquisadores, opções estas que recortam realidade, detendo-se em aspectos específicos. (FREITAS, 1989, p. 37).  
  37. 37. Citação indiretaParáfrase do texto consultado. Consiste na interpretaçãolivre de partes do texto, de forma não literal, mas fiel aoconteúdo e às ideias do autor.ExemploO ato de ler envolve um processamento serial que começacom uma fixação ocular sobre o texto, prosseguindo daesquerda para a direita de forma linear. (GOUGH, 1972).
  38. 38. Citação de citaçãoCitação usada quando não se tem acesso ao documentooriginal.ExemploSegundo Telles Jr. (1997 apud DINIZ, 1999, p. 252) “existeum critério misto, pelo qual distingue-se o direito público dodireito privado [...]”
  39. 39. Notas de rodapé No texto: O comportamento liminar correspondente à adolescência vem se constituindo numa das conquistas universais, como esta, por exemplo, expresso no Estatuto da Criança e do Adolescente.¹ No rodapé: __________ ¹Se a tendência à universalização das representações sobre a periodização dos ciclos de vida desrespeita a especificidade dos valores culturais de vários grupos, ela é condição para a constituição de adesões e grupos de pressão integrados à moralização de tais formas de inserção de crianças e de jovens.
  40. 40. PÓS-TEXTUAIS
  41. 41. Referências Livros CASTELO BRANCO, Renato. História da propaganda no Brasil. São Paulo: T. A. Queiroz, 1990. 485 p. LINK, Salomon J.; GRUNEWALD, Donald. Administração financeira. Rio de Janeiro: LTC, 1975. 295 p. FERREL, O. C. et al. Estratégia de marketing. São Paulo: Atlas, 2000. 305 p. DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993. 2 v.
  42. 42. Referências Parte de livro ROMANO, Giovanni. Imagens da juventude na era moderna. In: LEVI, G.; SCHMIDT, J. (Org.). História dos jovens 2: a época contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7-16. Tese, dissertação e TCC GIGLIO, Ernesto M. Contribuição ao desenvolvimento de um modelo de estratégia orientada para a satisfação do consumidor no ramo imobiliário. 2002. 288 f. Tese (Doutorado)– FEA, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
  43. 43. Referências Parte de eventos GUNCHO, M. R. A educação em administração à distância. In: SEMINÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS, 10., 1998, Natal. Anais eletrônicos... Natal: Súmula, 1999. 1 1 CD-ROM. Artigo de periódico SOUZA, F. C. Formação de bibliotecários para uma sociedade livre. Encontros BIBLI. Revista de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 11, p. 1-13, jun. 2001. Disponível em: <http://www.encontrosbibli. ufsc.br/Edicao_11/francisco.pdf>. Acesso em: 14 maio 2004.
  44. 44. Referências Site (homepage) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA GRÁFICA. Disponível em: <http://www.abigraf.org.br>. Acesso em: 3 jul. 2003. Artigo de jornal NAVES, P. Lagos andinos dão banho de beleza. Folha de São Paulo, São Paulo, 28 jun. 1999. Folha Turismo, Caderno 8, p. 13.
  45. 45. Referências CD-ROM FUJITA, M. L. S. STRAUD-2000: manual de serviços aos usuários. São Paulo: Dynaware Sistemas de Informática, 2000. 1 CD-ROM. 905 slides em PowerPoint. THE APPLICATION of information technologies to engineering and science education. Ieee Transactions on Education, New York, v. 39, n. 3, Aug. 1996. Special Issue. 1 CD-ROM.
  46. 46. Referências Documento eletrônico CUNHA, E. Os sertões. São Paulo: Ed. Três, 1984. Disponível em: <http:users.cmg.com.br~secult>. Acesso em: 4 jun. 2001. ITAÚ CULTURAL. Enciclopédia Itaú Cultural de artes visuais. Coordenado por Ricardo Ribenboim. São Paulo, 2000. Disponível em: <http:www.itaucultural.org.br>. Acesso em: 4 jun. 2001.
  47. 47. Referências Imagem em Movimento MARKETING e vendas do século XXI. Apresentação de Luiz A. Marins. São Paulo: Commit, [1999?]. 1 videocassete (53 min), VHS, NTSC, son., color. BLADE Runner. Direção: Ridley Scott. Produção: Michael Deeley. Intérpretes: Harrison Ford; Rutger Hauer; Sean Young; Edward James Olmos e outros. Roteiro: Hampton Fancher e David Peoples. Música: Vangelis. Los Angeles: Warner Brothers, c1991. 1 DVD (117 min), whitescreen, color. Produzido por Warner Vídeo Home. Baseado na novela “Do androids dream of electric sheep?” de Philip K. Dick.
  48. 48. Referências Documento Iconográfico KOBAYASHI, K. Doença dos xavantes. 1980. 1 fotografia, color., 16 cm x 56 cm. STOCKDALE, René. When’s recess ? [2002?]. 1 fotografia, color. Disponível em: <http:// www.webshots.com/g/d2002/1-nw/20255.html>. Acesso em: 13 jan. 2001.
  49. 49. Referências Listas de discussão BIOLINE Discussion List. List maintained by the Bases de Dados Tropical, BDT in Brazil. Disponível em: <lisserv@bdt.org.br>. Acesso em: 25 nov. 1998.
  50. 50. Referências Entrevista MARKUN, Paulo. TV vive “surto” de resgate histórico. Entrevista concedida a José Paulo Lanyi. Observatório da imprensa, ano 13, n. 492, 01 jul. 2008. Disponível em: <http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp? cod=492TVQ001>. Acesso em: 01 jul. 2008.
  51. 51. Referências REFERÊNCIAS     Alinhadas   somente   à   margem   esquerda   do   texto   e   de   forma   que   se   possa   idenGficar  individualmente  cada  documento,  em  espaço  simples  e,  separadas   entre  si  por  espaço  simples.  Ordenação  alfabéGca.     ASSOCIAÇÃO  BRASILEIRA  DA  INDÚSTRIA  GRÁFICA.  Disponível  em:   <hYp://www.abigraf.org.br>.  Acesso  em:  3  jul.  2003.     DIAGNÓSTICO  do  setor  editorial  brasileiro.  São  Paulo:  Câmara  Brasileira  do   Livro,  1993.     ENCONTRO  ANUAL  DA  ASSOCIAÇÃO  NACIONAL  DE  PÓS-­‐GRADUAÇÃO  EM   ADMINISTRAÇÃO,  20.,1996,  Angra  dos  Reis.  Anais...  Angra  dos  Reis:  ANPAD,   1996.  10  v.     FERREL,  O.  C.  et  al.  Estratégia  de  markeXng.  São  Paulo:  Atlas,  2000.  305  p.     GIGLIO,  Ernesto  M.  Contribuição  ao  desenvolvimento  de  um  modelo  de   estratégia  orientada  para  a  saXsfação  do  consumidor  no  ramo  imobiliário.   2002.  288  f.  Tese  (Doutorado)–  FEA,  Universidade  de  São  Paulo,  São  Paulo,   2002.     SILVA,  Andréa  Lago  da;  ALCÂNTARA,  Rosane  Chicarelli.  Mudanças  nos   relacionamentos  e  estratégias  para  melhor  coordenação  da  cadeia  de   suprimentos.  RAUSP  –  Revista  de  Administração  da  USP,  São  Paulo,  v.  36,  n.  3,   p.  49-­‐58,  jul./set.  2001.  
  52. 52. ANEXO  A   20 APÊNDICE A 19 GLOSSÁRIO   18 REFERÊNCIAS   17 3  CONCLUSÃO   16  2  DESENVOLVIMENTO   15 1  INTRODUÇÃO   14 SUMARIO   LISTA  DE  SÍMBOLOS   LISTA  DE  ABREVIATURAS  E  SIGLAS   LISTA  DE  TABELAS     Primeira  página  a  receber   numeração   no   canto   LISTA  DE  ILUSTRAÇÕES   s u p e r i o r   d i r e i t o   e m   ABSTRACT   algarismos  arábicos.   RESUMO  Ficha   EPÍGRAFE  catalográfica   AGRADECIMENTO   DEDICATÓRIA   FOLHA DE APROVAÇÃO   ERRATA   Páginas  contadas  e   FOLHA  DE  ROSTO   não  numeradas.   CAPA  
  53. 53. Apêndices APÊNDICE  A  -­‐  Suporte  elucidaGvo  e/ou  ilustraGvo   elaborado  pelo  autor.     Documenta,  esclarece  e  confirma  as  ideias     expressas  no  texto.     O  apêndice  é  idenGficado  por  letras  maiúsculas,   travessão    e  pelo  respecGvo  .tulo.    
  54. 54. Anexos ANEXO  A  -­‐  Elemento  complementar  não  elaborado  pelo                                        autor  do  trabalho.     Serve  para  fundamentar,  comprovar  ou  ilustrar  o   conteúdo  do  texto  e  suas  partes.       Os  anexos  são  idenGficados  por  letras  maiúsculas   consecuGvas,  travessões  e  pelos    respecGvos  .tulos.    
  55. 55. Apresentação gráfica do trabalho Cor: preta na escrita cores nas ilustrações Papel: branco ou reciclado Formato: A4 Impressão: Elementos pré-textuais no anverso. Elementos textuais e pós-textuais no anverso e verso da folha. Ficha catalográfica no verso da folha de rosto. Margens Anverso: Superior e esquerda 3 cm Inferior e direita 2 cm Margens Verso: Superior e direita 3 cm Inferior e esquerda 2 cm  
  56. 56. Apresentação gráfica do trabalhoFonte: 10 - para citações com mais de 3 linhas, notas de rodapé, paginação, legenda, ficha catalográfica e fontes. 12 - todo o restante do trabalho.Espacejamento: 1,5 - Texto Simples - citações com mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas e natureza do trabalho.Parágrafos: Citações com mais de três linhas, 4 cm da margem esquerda.    
  57. 57. Apresentação gráfica do trabalho   Siglas: Na primeira indicação, deve ser indicada entre parênteses, precedida do nome completo. Ex: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) Paginação: •  Iniciar a contagem na folha de rosto, considerando somente o anverso, mas não numerar. •  Iniciar a numeração na Introdução, considerando as páginas anteriores. •  Anverso, canto superior direito e verso, canto superior esquerdo. •  Números a 2 cm da borda.
  58. 58.    Obrigada !       Cláudia Aragonclaudiaaragon@espm.br 2216 2049

×