1ª Tarefa Tabela Matriz Novo Curso

244 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1ª Tarefa Tabela Matriz Novo Curso

  1. 1. Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão CONHECIMENTO NA ÁREA BIBLIOTECA ESCOLAR Aspectos críticos que a Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças Desafios. Acções a implementar Profissional qualificado com capacidade de: - liderar o serviço da - Integração da BE na - Não conseguir - Aplicar o modelo de - Ritmo demasiado - Reforçar a acção da coordenação da equipa, escola/agrupamento; trabalhar/articular auto-avaliação acelerado para BE no apoio ao concepção e com todas as implementação funcionamento da implementação do Plano de - Aprender estruturas de - Órgão de Direcção deste modelo de escola e às actividades Acção da BE direccionado continuamente e estar orientação da mesma colaborante avaliação de ensino- Competências do para a missão/objectivos da atento às inovações e forma. aprendizagem; mesma; mudanças professor - Explorar situações bibliotecário - assegurar as rotinas de que favoreçam o gestão da BE; intercâmbio de práticas e - propor a aplicação de experiências. critérios de organização e funcionamento dos serviços; - definir procedimentos de recuperação e exploração de informação;
  2. 2. - promover a valorização da BE nos documentos orientadores do agrupamento (PE; RI; PC). - Respeito pelas linhas - Uma equipa com - Presença do - Sobrecarga de - Difundir os novos - Existência de professor orientadoras emanadas pouca formação; coordenador no trabalho para o paradigmas que bibliotecário e de uma do Gabinete da RBE no Conselho professor regulam o equipa que assegure a que respeita aos - Prática de Pedagógico; bibliotecário; funcionamento da BE; articulação com a parâmetros inerentes à monitorização/ comunidade educativa; instalação da BE; avaliação ainda - O PTE como - Complexidade de - Fazer da avaliação pouco consistentes. oportunidade de alguns um dos elementos do Organização e - Definição de um Plano renovação dos instrumentos de processo de gestão, de Acção (objectivos, recursos informáticos implementação do com presença Gestão da BE - Criação de estratégias de prioridades, acções, da BE; modelo de auto- constante nas práticas recolha de evidências; operacionalização e avaliação da BE. do dia-a-dia da BE. avaliação) tendo em - Reforço da conta o PE do formação ao nível de - Desenvolvimento de Agrupamento em que a alguns indicadores estratégias de gestão da BE BE está inserida; inerentes à de forma a contemplar todo organização e gestão o Agrupamento. - Horário da BE de da BE, acordo com as particularmente no necessidades da escola e que respeita à sua dos utilizadores; avaliação; - Organização dos - Parcerias com a BM serviços de forma eficaz e o SABE. e em função das necessidades dos utilizadores;
  3. 3. - Disponibilização de um serviço de comunicação estratégico, oscilando entre os meios físicos e virtuais. - Organização de - Criação do catálogo - Qualidade da colecção; - Fundo documental cada - Catálogo de catálogos concelhios colectivo das vez mais diversificado e pesquisa não que promovam uma bibliotecas do - Disponibilização de adequado aos disponível online; política de - Falta de recursos conselho; Gestão da Colecção recursos de informação em utilizadores. desenvolvimento da financeiros. diferentes suportes, - Gestão financeira colecção; - Circulação de fundos actualizados e em extensão insuficiente para entre as bibliotecas; e qualidade, adequados à aquisição das - Empréstimo inter- necessidade dos necessidades da BE. bibliotecas; - Procura de novas utilizadores. fontes de - Apoios financiamento. institucionais. - Formar os - Integração no Plano da - A inexistência de - Implementação do -Apego de alguns professores sobre os - “Knowledge space, not BE de actividades de uma filosofia modelo de Auto- professores a novos paradigmas da A BE como espaço information place;” apoio curricular a alunos educativa de avaliação da BE. métodos de BE; de conhecimento e /grupos; aprendizagem trabalho/ensino “Connections, not aprendizagem. collections;” centrada na tradicionais; - Envolver os Trabalho - Desenvolvimento de investigação. professores nas colaborativo e “Actions, not positions;” actividades de promoção - Desvalorização do práticas de auto- da literacia da papel da BE em avaliação da BE, articulado com “Evidence, not advocacy.”- informação, em termos de impacto valorizando a sua Departamentos e Ross Told articulação com as áreas que possa ter ao colaboração e ao docentes. curriculares disciplinares nível das mesmo tempo dar- - O sucesso de uma e não disciplinares; aprendizagens dos lhes a conhecer os biblioteca está no “fazer a alunos. pressupostos de diferença”, no assumir-se - Promoção de materiais funcionamento da BE;
  4. 4. como um espaço de informativos de apoio às construção do actividades de literacia - Comprovar as conhecimento, onde o da informação, em vantagens do trabalho aluno possa desenvolver colaboração com os colaborativo entre a uma aprendizagem professores. BE e os professores, baseada na investigação. colocando a BE ao serviço das actividades de ensino- aprendizagem. - Diversificação das - Proporcionar Formação para a - O sucesso da biblioteca actividades de promoção - Recolha de - Plano Nacional de experiências leitoras escolar passa pela sua da leitura; evidências para Leitura; - Famílias pouco significativas aos leitura e para as capacidade de contribuir avaliação de todas as motivadas para a alunos; literacias para o desenvolvimento das - Disponibilização de actividades levadas a - Implementação de leitura e o valor da literacias. materiais de leitura cabo e dos seus reais projectos escola. - Conhecer os estudos adequados às diferentes efeitos. transversais de sobre as formas de faixas etárias, gostos e Leitura. aprender. interesses dos alunos. - Falta de recursos - Recorrer aos BE e os novos - Facilitar a todos os alunos - Acesso às novas técnicos para - Recurso ao PTE para - A não interesses dos alunos: oportunidades de acesso tecnologias; manutenção e alterar a situação. concretização do websites, redes ambientes digitais. aos recursos existentes. resolução de previsto. sociais, blogs, e-mails - Apoio aos utilizadores. problemas para divulgar livros e informáticos. leituras. - Reflexão sobre as suas - Elaboração de registos - Praticar a recolha Gestão de práticas; de avaliação das - Assegurar a - Implementação do sistemática de actividades colaboração de todos modelo de auto- - Gestão do tempo. evidências; evidências/ - Usar a avaliação para desenvolvidas; os utilizadores. avaliação da BE. avaliação. determinar o - Construir portefólios desenvolvimento dos - Recolha sistemática de sobre a BE; alunos nas suas dados relativos ao
  5. 5. aprendizagens. empréstimo domiciliário, - Usar a avaliação para requisições para a sala criar planos de de aula, entre outros; melhoria. - Integração na avaliação do Agrupamento. Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias - No actual contexto de  Recolha de informação que permita decidir o rumo  Dificuldades de concretização de  Formar os utilizadores da BE; mudança, e de acordo com da BE; trabalho colaborativo com todas as os referenciais analisados, estruturas educativas do agrupamento;  Potenciar sinergias que favoreçam é fundamental que a  Orientar a BE para o sucesso educativo e para a novas práticas docentes; equipa da BE perspective melhoria do ensino-aprendizagem junto dos alunos;  Organizar a informação existente, estratégias de gestão que através do registo e catalogação dos  Institucionalizar práticas de trabalho promovam a BE enquanto  Optimizar processos que produzam resultados de suportes disponíveis; colaborativo, criando espaços/tempos espaço de construção do qualidade da BE e dos serviços que presta; comuns que possibilitem a conhecimento e da  Gestão de tempo para desenvolver as planificação conjunta entre aprendizagem.  Elevado número de utilizadores (alunos / inúmeras tarefas que são solicitadas ao professores e BE; Por outro lado, e num professores) a frequentar a BE; professor bibliotecário. contexto de avaliação,  Realizar de práticas de avaliação da importa também  Horário de funcionamento da BE de acordo com as BE, com base no modelo de auto- perspectivar estratégias de necessidades dos utilizadores; avaliação. gestão baseadas na recolha de evidências do impacto  Existência de Gestão Documental, de Literacia da
  6. 6. da BE no processo ensino- Informação e de Promoção da Leitura para o aprendizagem da Agrupamento. escola/agrupamento.

×