Apresentacao final fabiane

3.058 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.058
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • ATRAVÉS DO COST DEPLOYMENT 5 ANOS, DEFINIMOS OS PROJETOS QUE FAREMOS.
  • PARA SIMPLICAR A APRESENTAÇÃO, TROUXE O EXEMPLO DE NVA, NOSSA MAIOR PERDA E SEUS PROJETOS DE 2012 E
  • In this slide we have the evolution of the losses from two thousand eight to two thousand twelve.We can see the amount of savings achieved in each year, the volume effect, the inflation effect and also the new losses identified.We also carried out the analysis of the attackable and non-attackable losses. ►
  • 2013. CRIAMOS NOSSOS CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS.
  • Apresentacao final fabiane

    1. 1. Líder de Pilar– Flávia Machado<br />
    2. 2. AGENDA<br /><ul><li>INTRODUÇÃO
    3. 3. GESTÃO DO ERRO HUMANO
    4. 4. GESTÃO DE TREINAMENTO DAS GRANDES PERDAS
    5. 5. DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
    6. 6. ENVOLVIMENTO E MOTIVAÇÃO
    7. 7. RESULTADOS</li></li></ul><li>MISSÃO<br />VISÃO<br />OBJETIVOS<br />WCM ser um valor paratodos da organização<br />Fazer as pessoasacreditaremque o zero é um número bonito e com o WCM o zero torna-se possível<br /><ul><li>Gestão de pessoas eficaz de acordo com o CD 5 anos e ematrix QA
    8. 8. Zeroacidente
    9. 9. Zeroreclamação do cliente
    10. 10. Zeroquebra
    11. 11. Zero defeito
    12. 12. Zerorefugo</li></ul>3<br />
    13. 13. COMENTÁRIOS DO YAMASHINA<br />“<br />“<br />Seu especialistas são competentes, mas a visão deve ser melhorada;<br />“<br />O link com o CD deve ser mais forte: ampliar o conhecimento de forma rápida o suficiente para sustentar a expansão;<br />“<br />Data<br />Nota<br />NOV 2010<br />3<br />“<br />Ter bastante coerência com os dados sobre erros humanos apresentado pelo CQ e as atividades realizadas pelo PD;<br />“<br />“<br />“<br />Usar a abordagem LUTI<br />4<br />
    14. 14. STEP 7<br />STEP 6<br />STEP 5<br />STEP 4<br />STEP 3<br />STEP 2<br />STEP 1<br />SETE STEPS PARA DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS<br />Avaliaçãocontínuaparaassegurarprosperidadepara a empresa e as pessoas<br />Desenvolvercompetenciasespecíficasparadesenvolverpessoasexcepcionais<br />Elaborar um sistemaparadesenvolver e criarconceitos e técnicasmaisavançadas<br />Introduzir um sistema de treinamentocoerenteparadesenvolvercompetencias<br />Desenvolver um sistemaparamelhorarcompetências<br />Estabelecer um sistemainicial de educação e treinamentoparadesenvolvercompetencias<br />Definirprincípios e prioridades de educação e treinamento<br />Proativo<br />Preventivo<br />Reativo<br />5<br />
    15. 15. TIME<br />Finanças/ Qualidade<br />FLÁVIA<br />FERRY<br />Novas pessoas do time<br />FLÁVIA MACHADO<br />RECURSOS HUMANOS<br />EDER<br />MARQUES<br />DIRCEU<br />RODRIGUES<br />Produção<br />Líder de Pilar<br />Time RH<br />LUIS<br />FELIPE<br />ROBERTH<br />OLIVEIRA<br />MILTON<br />EN<br />QUERLEM<br />AM<br />FLÁVIA<br />SÍLVIA<br />FIORENZA<br />CARNIELLE<br />CLÁUDIO<br />FROES<br />EVERALDO<br />EEM<br />ÍRIO<br />SAFETY<br />ÉRIKA<br />MORREALE<br />MARIANA<br />ALCÂNTARA<br />Supply Chain<br />CAMILA<br />CD<br />IVES<br />FI<br />TAÍS <br />VALERIANO<br />CAIO <br />DUARTE<br />WATSON<br />ALBUQUERQUE<br />MILTON<br />ENERGY<br />SÉRGIO<br />WO<br />Eng. Produto/ Manufatura<br />EDUARDO<br />QC<br />WANDEL<br />PM<br />RICHARD <br />LORRAN<br />JERONIMO <br />VENTURA<br />MARIANA<br />YAZBEC<br />PAGANO<br />LG<br />SÉRGIO<br />ARAÚJO<br />6<br />
    16. 16. RADAR CHART DO TIME<br />Time<br />Finanças/ Qualidade<br />FLÁVIA MACHADO<br />RECURSOS HUMANOS<br />Produção<br />Líder de Pilar<br />Time RH<br />Supply Chain<br />Eng. Produto/ Manufatura<br />Novas pessoas do time<br />
    17. 17. AGENDA<br /><ul><li>INTRODUÇÃO
    18. 18. GESTÃO DO ERRO HUMANO
    19. 19. GESTÃO DE TREINAMENTO DAS GRANDES PERDAS
    20. 20. DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
    21. 21. ENVOLVIMENTO E MOTIVAÇÃO
    22. 22. RESULTADOS</li></li></ul><li>TRAINING PROCESS BASED ON LOSSES AND ERROR PDCA<br />TOOLS<br />TRAINING NEEDS ANALYSIS<br />EVALUATION OF COSTS AND TRAINING BENEFITS<br />REVIEW AND PROGRESS OF TRAINING ACCORDING TO THE RESULTS ACHIEVED<br />04 STEPS <br />REDUCTION OF QUALITY PROBLEMS, NVAA, BREAKDOWNS, HUMAN ERRORS<br />STANDARDIZATION AND DEPLOYMENT<br />HERCA ADVANCED<br />THEORY / SIMULATION<br />HUMAN ERROR<br />SOP/OPL<br />B/C = 8<br />TWTTP<br />TRAINING AREAS AND ON THE JOB TRAINING<br />EXPANSION<br />MTS<br />ETUS FIRE<br />ETU 3025<br />9<br />
    23. 23. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />FLOW<br />INPUTS<br />TOOLS<br />REGISTRATION<br /><ul><li>Quality
    24. 24. Safety
    25. 25. Machine brakedown
    26. 26. WO/LO</li></ul>10<br />
    27. 27. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />MATRIZ QA TRANSMISSÕES<br />MATRIZ QA MOTORES<br />4 M<br />4 M<br />QC<br />PD<br />11<br />
    28. 28. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />ESTRATIFICAÇÃO<br />4 M - MOTORES<br />4 M - TRANSMISSÕES<br />ESTRATIFICAÇÃO<br />12<br />
    29. 29. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />ESTRATIFICAÇÃO<br />ESTRATIFICAÇÃO<br />13<br />
    30. 30. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />Fraqueza do Processo<br />EXEMPLO UTE 3125 <br />PRINCIPAIS PROBLEMAS<br />PROBLEMA<br /> Falta de aperto polia DH ocasionada pela falha no torque do parafuso<br />14<br />
    31. 31. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />TWTTP/HERCA<br />Fraqueza do Processo<br />ALERTA VISUAL APÓS TORQUE EFETUADO<br />TORQUE DO PARAFUSO VINCULADO AO PLC<br />ZERO <br />DEFEITO<br />IMPLANTAÇÃO<br /> ERROR PROOFING<br />AÇÕES IMPLEMENTADAS<br /><ul><li>ERROR PROOFING
    32. 32. SOP
    33. 33. W.O
    34. 34. VISUAL AIDS </li></ul>15<br />
    35. 35. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />RITMO<br />Fraqueza do processo<br /> <br /> Entender a fraqueza do processo<br /> Desenvolver ações adequadas à prova de erros.<br />RADAR DO TIME<br />TIME DE POKA YOKE<br />PRINCIPAIS PROBLEMAS<br />QC<br />PD<br />16<br />
    36. 36. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />PERCURSO FORMATIVO<br />MÓDULO III<br />OFICINA DE CRIAÇÃO<br />MÓDULO II<br />ROMPENDO PARADIGMAS<br /> MUDANÇA DE CULTURA<br />MÓDULO I<br />ALINHAMENTO DOS CONCEITOS E DO PAPEL<br /><ul><li>Engajamento e encorajamento da ousadia na solução de Erros
    37. 37. Simplicidade e baixo custo nas solução de Erros cotidianos
    38. 38. Pensamento Lateral
    39. 39. Design Thinking
    40. 40. Design de Interação
    41. 41. O Erro no processo produtivo
    42. 42. Sensibilização sobre o erro humano e causa raiz
    43. 43. Curva do Esquecimento</li></ul>MATRIZ QA NET WORK<br />QC<br />PD<br />17<br />
    44. 44. B/CXXX<br />Result: zero defect<br />GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />POSSIBILIDADE DE ERRO NA MONTAGEM DO REDENTOR <br />OPERAÇÃO 20S DA LINHA DO ALUMINIO UTE<br />IMPLANTAÇÃO<br /> POKA YOKE<br />BEFORE<br />AFTER<br />MATRIZ QA NETWORK TRANSMISSÕES<br />Foi reduzido o diâmetro do pino da prensa e magnetizada a base para condicionar a montagem do retentor apenas com a parte metálica voltada para cima.<br />O retentor era posicionado através da interferência do lábio com o pino da prensa, o que possibilitava a montagem invertida do mesmo<br />18<br />
    45. 45. GESTÃO DOS ERROS HUMANOS<br />97<br />32<br />OPL<br />SOP<br />44<br />225<br />19<br />VISUAL AID<br />OPERATION <br />TRAINING<br />
    46. 46. AGENDA<br /><ul><li>INTRODUÇÃO
    47. 47. GESTÃO DO ERRO HUMANO
    48. 48. GESTÃO DE TREINAMENTO DAS GRANDES PERDAS
    49. 49. DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
    50. 50. ENVOLVIMENTO E MOTIVAÇÃO
    51. 51. RESULTADOS</li></li></ul><li>TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />CostDeployment<br />Matriz QA<br />Matriz S<br />Definição dos Projetos<br />Resultados<br />Padronização/ Expansão<br />GAPs de Competências<br />Definição de Perfil e Competência<br />Definição do Time do Projeto<br />Controle da Qualidade do Treinamento<br />Identificação e Certificação do Treinador<br />Organização do Treinamento<br />Plano Anual de Treinamento<br />Métodos de Treinamento<br />Matriz de Priorização<br />21<br />
    52. 52. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />Pareto Losses – Manufacturing 7th cost deployment (values in R$M)<br />Stratification ETU - 3025<br />22<br />
    53. 53. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />MATRIZ E<br />POTENCIAIS PROJETOS<br />MATRIZ DE RESPONSABILIDADES<br />23<br />
    54. 54. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />MATRIZ DE RESPONSABILIDADES<br />COMPETÊNCIAS NECESSÁRIAS<br />CONCEITOS WO/LO<br />VÍDEO TIMER PRO<br />GOLDEN / STRIKE ZONE<br />SOP/OPL<br />TIME DE PROJETO<br />SIMULATION<br />MURI MURA MUDA<br />LÍDER UTE<br />PTS<br />LÍDER PILAR WO<br />OPERADOR<br />INPUT PARA PLANO DE TREINAMENTO<br />24<br />
    55. 55. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO<br />PLANO DE TREINAMENTO<br />Organizar a longo prazo<br />Organizar a médio prazo<br />Organizar a curto prazo<br />Criar plano imediato com outras ações<br />25<br />
    56. 56. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />MÉTODOS DE TREINAMENTO POR CLUSTER<br />COLOCAR AS METODOLOGIAS QUE UILIZAMOS PARA O MURI/ MURA/ MUDA<br />26<br />
    57. 57. Identificação das necessidades <br />Identificação das necessidades <br />2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />Divulgar a demanda nos meios de comunicação com os pré-requisitos<br />Identificação no mercado da empresa especializada<br />IDENTIFICAÇÃO DO TREINADOR<br />Avaliação/ Seleção dos interessados<br />Reunião de briefing entre consultoria e técnicos da empresa<br />IDENTIFICAÇÃO TREINADOR<br />Avaliação e Certificação do Multiplicador<br />Formação dos Multiplicadores <br />Análise do currículo do consultor<br />Consultoria Externa<br />Acompanhamento de uma turma e realização de uma turma<br />Validação do conteúdo do curso<br />COLOCAR FOTO DO MULTIPLICADOR E N° DE TURMAS EM 2010<br />27<br />
    58. 58. 2010 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />FLUXO DE ORGANIZAÇÃO DOS TREINAMENTOS<br />CONTROLE DE QUALIDADE<br />AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTO<br />AVALIAÇÃO DE EFICÁCIA<br />PRÉ TESTE<br />COLOCAR FORMULÁRIO MAIS RESULTADO<br />PÓS TESTE<br />COLOCAR RESULTADO<br />28<br />
    59. 59. TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />NVA and Desaturation Losses<br />ETU 3025 – YTD 2010<br />(Values KR$)<br />120 PEOPLE INVOLVED AND TRAINED<br />REDUÇÃO 36 % NVA<br />29<br />
    60. 60. TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />MÉTODOS UTILIZADOS<br />AGENDA DOS CURSOS<br />CONTEÚDO DOS CURSO<br />PLANOS DE AULA<br />PLANO DE TREINAMENTO 2012<br />PLANO DE TREINAMENTO 2013<br />PLANO DE TREINAMENTO 2014<br />PLANO DE TREINAMENTO 2015<br />Cursos<br />Externos<br />30<br />
    61. 61. 2011 – 2015 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />CD<br />PD<br />31<br />
    62. 62. 2011 – 2015 - TRAINING ACTIVITY DUE TO MAIN LOSSES - PDCA<br />PROJETOS PARA ATACAR PERDAS EM NVA <br />2010 - 2015<br />Projetos Redução<br />NVA 2010<br />Projetos Redução<br />NVA 2011<br />Projetos Redução<br />NVA 2012<br />Projetos Redução<br />NVA 2013<br />Projetos Redução<br />NVA 2014<br />Projetos Redução<br />NVA 2015<br />32<br />
    63. 63. AGENDA<br /><ul><li>INTRODUÇÃO
    64. 64. GESTÃO DO ERRO HUMANO
    65. 65. GESTÃO DE TREINAMENTO DAS GRANDES PERDAS
    66. 66. DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS
    67. 67. ENVOLVIMENTO E MOTIVAÇÃO
    68. 68. RESULTADOS</li></li></ul><li>CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Classificação dos White Collars<br />Definição dos Projetos<br />CostDeployment<br />5 anos<br />Necessidades de White Collars<br />Estratégia de Desenvolvimento dos White Collars<br />34<br />
    69. 69. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />CostDeployment<br />5 anos<br />Total Losses Evolution (2009~2015)<br />(Values in MR$)<br />2014<br />2009<br />2011<br />2013<br />2010<br />2012<br />2015<br />35<br />
    70. 70. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Definição dos Projetos <br />NVA Losses Evolution (2011~2015)<br />(Values in MR$)<br />2014<br />2011<br />2013<br />2015<br />2012<br />
    71. 71. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Definição dos Projetos <br />NVA Losses Evolution (2011~2015)<br />(Values in MR$)<br />2014<br />2011<br />2013<br />2015<br />2012<br />37<br />
    72. 72. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Definição dos Projetos <br />NVA Losses Evolution (2011~2015)<br />(Values in MR$)<br />2014<br />2011<br />2013<br />2015<br />2012<br />38<br />
    73. 73. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Classificação dos White Collars<br />ou<br />Nível de Conhecimento: 0 – não conhece/ 1 – conhece mas, não aplica/ 2 – conhece e aplica com supervisão/ 3 – aplica com autonomia/ 4 – especialista/ 5 – multiplicador<br />39<br />
    74. 74. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />PROJETOS DE NVA<br />Necessidades de White Collars<br />47 pessoas<br />40<br />
    75. 75. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />Necessidades<br />Estratégia de Desenvolvimento dos White Collars<br />Coaching ou envolvimento em Projetos WCM<br />PLANO DE DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL<br /> FORMAÇÃO<br />TRAINEE<br />Padronização de rotinas<br />Avaliar as pessoas <br /><ul><li>Avaliação de Desempenho
    76. 76. PD Online – Mapa de Competências Técnico
    77. 77. PD Online – Mapa de Competências WCM
    78. 78. Turn over Qualitativo</li></ul>LUTI<br />Book Multiplicador Interno<br />PADRONIZAÇÃO<br />MONITORAMENTO<br />Evolução dos mapas de competências<br />N° de Kaizens/ Modalidade e Benefícios<br />Evolução na avaliação de desempenho<br />
    79. 79. CLASSIFICAÇÃO DOS WHITE COLLARS<br />PROGRAMA 2011<br />PROGRAMA 2010<br />10 ENGENHEIROS<br />11 TÉCNICOS<br />ESTRUTURA DO<br /> PROGRAMA<br />8 OPERADORES D<br />21 pessoas<br />42<br />

    ×