Rede Ensino de História - apresentação de artigo isa13

404 visualizações

Publicada em

Artigo apresentado no Interaction South America 2013. O artigo apresenta o desenvolvimento de um site colaborativo sobre ensino de História, focando nas questões conceituais que nortearam o processo. No decorrer do projeto, foram estudadas as dinâmicas relacionais, ambientes colaborativos, ambientes de aprendizagem, auto-organizações emergentes e engajamento dentro do contexto da web social. Por fim, a partir destas definições e baseado no modelo conceitual de design centrado no usuário proposto por Garrett, foi projetado um conjunto de sites denominado Rede Ensino de História.

OBSERVAÇÃO
Os slides carecem de referências e créditos da imagem. Isso será revisado posteriormente.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rede Ensino de História - apresentação de artigo isa13

  1. 1. Rede Ensino de História: construção de ambientes colaborativos a partir de uma abordagem social da web Departamento de Desenho Industrial Universidade Federal do Espírito Santo
  2. 2. >> O QUÊ Site sobre Ensino de História >> ESTRUTURA Parte institucional, parte comunidade colaborativa >> PÚBLICO Professores e pesquisadores de História »contexto »
  3. 3. Como construir um espaço colaborativo web?
  4. 4. Fundamentação
  5. 5. “ A internet foi apropriada pelas práticas sociais. Castells, 2001 >> Plataforma bidirecional, onde é possível ler e escrever >> Construção de conteúdo distribuída »dinâmica relacional »
  6. 6. SITE COLABORATIVO »ambientes colaborativos » REDE SOCIAL Foco no indivíduo COMUNIDADE Foco em um tema
  7. 7. “ Os indivíduos têm tolerado cada vez menos cursos uniformes ou rígidos, que não correspondem a suas necessidades reais e a especificidade de seu trajeto de vida. Lèvy, 1998 »ambientes de aprendizado »
  8. 8. Como produzir conteúdo relevante, a partir da participação de um número muito grande de pessoas? Alguns conceitos tentam lidar com isso, geralmente eles tem ligação com os processos emergentes >> »conteúdo »
  9. 9. >> Mito da Formiga Rainha >> Cada formiga possui autonomia e o mesmo nível de inteligência >> O conjunto das ações propicia o surgimento uma organização complexa, de inteligência superior Emergência, passagem da simplicidade à sofisticação. »processos emergentes »
  10. 10. >> Cada indivíduo possui conhecimento limitado acerca de algum assunto >> Compartilhar informações em rede poderia amplificar o potencial de inteligência dos grupos humanos »inteligência coletiva »
  11. 11. “ Os usos rotineiros da internet (do chat à pornografia) desmentem teorias como a inteligência coletiva. Miconi, 2008 >> Pisani e Piotet afirmam que, apesar do exagero dessas teorias, que consideram apenas o lado positivo da internet; eventualmente a ampliação das inteligência humana pode acontecer. Contudo, para que isso aconteça, o ambiente precisa de certas propriedades »inteligência coletiva | alquimia das multidões »
  12. 12. >> ACUMULAR DADOS Ser possível acumular dados e facilitar o acesso a eles >> APOSTAR NA DIVERSIDADE Quanto mais variadas e numerosas as fontes e pessoas, melhor >> COMPILAR/SINTETIZAR Reagrupar os dados num mesmo espaço pode trazer à luz uma nova compreensão daquele conjunto >> RELACIONAR Estabelecer relações entre dados, máquinas e pessoas pode ocasionar efeitos de rede. A qualidade do serviço também aumenta quanto mais pessoas se servirem dele >> DELIBERAR Processo de resolver uma questão precedida de debate Ocorrência de processos de deliberação coletivos. A grosso modo, cada participante só tem conhecimento parcial do assunto, mas a colaboração, as interações múltiplas, a sinergia em obra, conduzem ao surgimento de novas propriedades, o que alguns autores chamam de inteligência coletiva »alquimia das multidões »
  13. 13. “ Promova qualidade, desencoraje o lixo. Regra #1 do Slashdot, 1999 »controle de qualidade »
  14. 14. “ A maioria das pessoas não irá participar a menos que seja rápido e fácil. Moggbridge, 2010 »engajamento »
  15. 15. 1. Consumo e produção de conteúdo de forma bidirecional; 2. Construção de uma comunidade, não rede social. O foco será o tema e não necessariamente os relacionamentos entre os usuários; 3. Utilização de uma estrutura não-linear, navegável em diversas direções, fugindo da ideia de cursos rígidos; 4. Que estimule a produção de conteúdo relevante; 5. Preocupação com elementos de engajamento, motivação; 6. Que permita a participação de pessoas, mesmo as menos engajadas. »objetivos »
  16. 16. Projeto
  17. 17. 1. Produção e divulgação do tema de pesquisa ensino de história 2. Compartilhamento de materiais (slides, vídeos etc.) 3. Tirar dúvidas relacionadas às experiências em sala de aula e conteúdos de história »demandas »
  18. 18. Considerações Finais
  19. 19. Obrigada! Bianca Tr a ncoso, B a. Designer de Interfaces biancatrancoso@gmail.com M a u r o P in h e ir o , Dr. Professor Adjunto Depto. de Desenho Industrial, Ufes mauropinheiro@gmail.com

×